30.9.10

O jogo de domingo

Esperava que a Direcção do Rio Ave tivesse encontrado uma forma de dinamizar o jogo de domingo, que é muito importante para nós.
Afinal tanto quanto percebo não se passa nada - e é um jogo como os outros.

A aposta em Yazalde a extremo tem resultado?

Do meu ponto de vista não.
Não por falta de empenho de Yazalde, mas porque aquele lugar exige características que - parece-me - o jogador não tem: velocidade, explosão, cruzamentos. Yazalde foi formatado como ponta de lança, como jogador de área, onde a velocidade não é importante e a explosão não é condição (nem todos são Hulks...).
Percebi a intenção de Brito, muito mais depois do golo marcado no Algarve, mas a equipa fica manca com Yazalde a extremo (e com isto não estou a especular sobre se vai jogar ou não).

PS - uma coisa diferente é Tomás com Yazalde, num 4-4-2, mas essa é uma religião que o nosso míster não pratica!

Não é para todos - Tomás!

Podiam pensar que era coincidência ou acaso, mas semana após semana João Tomás afirma-se novamente como um dos melhores avançados do campeonato.
É o segundo mais rematador (22 , contra 31 de Hulk) e o mais rematador à baliza, com 14 remates (11 para Hulk, 9 para Sougou).
Por isso, para nós, ele é o João ToMais!

Dois jogos 'seguidos' com o Sporting

O Rio Ave recebe o Sporting, dia 5 de Outubro, para o campeonato de futsal (ou seja, já na próxima terça-feira).
Curiosamente, o jogo seguinte, na Liga ZS, é também com o Sporting, mas em Alvalade (e só a 24 de Outubro, por causa da Taça de Portugal e da selecção)

O que vai mudar domingo (duas alterações?) (ACT)

Como o Gil notava, Brito não repete os onzes iniciais desde a 3ª jornada (apenas o fez na sequência do empate em Guimarães, o único resultado que se pode considerar positivo até agora).
Percebe-se que o mister vem introduzindo alterações que podemos considerar cirúrgicas: dois jogadores novos por cada nova jornada (Paulo Santos e Zé Gomes foram as novidades em Leiria).
Nesse sentido, são de esperar mais alterações para domingo.
Como escrevi, há dois jogadores que merecem muito uma oportunidade: Braga e Mendes.

Braga entraria para o lugar da sua sombra, Tarantini; Mendes seria titular no lugar que tem sido ocupado por Saulo, e que não tem estado bem.
Há ainda uma outra alteração que eu faria: Tiago Pinto por Milhazes (aqui, com argumento diferente; não é que Tiago Pinto tenha mostrado - até por falta de oportunidades - que pode discutir a titularidade, mas porque Milhazes está uns furos abaixo daquilo que dele esperamos e exigimos), mas como a 'regra' é dois por jogo...

ACT: no treino desta manhã Bruno Gama, Braga e Tiago Pinto jogaram pela 'primeira' equipa. Sinal de alguma coisa?

Que andam eles a fazer?

Saíram do Rio Ave no final de 2009-2010.

Eis o que descobri deles:

Carlos, está pela Turquia no Bucasport onde é totalista de minutos na Liga, sofrendo 5 golos;
Mora, depois de falhada a ida para o Belenenses, assinou pelo Cinfães, que é 6º na 3ª divisão, série C. Não encontrei relatos nem dados sobre o que tem feito.
Magno no ZeroZero continua a constar como nosso jogador, o que não é verdade. Não lhe encontrei mais rasto.
Fábio Faria, está como se sabe no Benfica, sem qualquer minuto jogado na época.
Bruno Mendes continua sem clube.
Vilas Boas com a lesão de pre-época continua em branco no Marítimo.
Serrão rima com Ribeirão por quem jogou no fim de semana passado.
Adriano foi para o Atlético Goianense e até já viu a sua equipa vencer um jogo contra o Fluminense de Deco (Adriano esteve no banco).
Tiago Terroso foi parar ao Varzim por quem já fez um golo.
Evandro regressou ao Brasil e ao Guaçuano. Não descobri mais nada.
Chidi está em Chipre onde soma 245 minutos pelo Olympiakos Nicosia.
Bruno Fogaça assinou pelo Bragantino do Brasil. O site oficial do jogador está desactualizado.
Nélson Oliveira seguiu para Paços de Ferreira e até já marcou um golo.
Bruno Moraes joga agora no Gloria Bistrita.


29.9.10

Um caso que não nos dignifica (ACT)

Vítor Carvalho contou ontem no 12º jogador da Linear um caso que verdadeiramente não nos dignifica (e quem conhece o Vítor sabe que se ele o contou é porque é assim): há uns anos um adepto rioavista, ligado à claque, insultou (com um megafone, diz o Vítor, no final de um jogo na Trofa) um vice-presidente do Clube, perante várias testemunhas.
Esse adepto está esta época a colaborar com o departamento de futsal do Rio Ave e o vice-presidente em causa continua a desempenhar as mesmas funções. [o Vítor não identificou as pessoas em causa, também não o faço]

(por muito que pense, não encontro explicação para que a pessoa em causa tivesse sido contratada [e não é muito relevante, aqui, se ganha ou está graciosamente] para colaborar com o Clube; quanto ao facto do vice-presidente se manter em funções, depois desta falta de respeito, só vejo uma explicação lógica: não criar perturbação, sobretudo depois da saída de Henrique Maia, o que, mesmo tendo motivações diferentes, não deixaria de gerar associações; se assim é, é mais um sacrifício que esse dirigente faz pelo nosso Clube; eu não sei se o faria...).

ACTualizo com as informações que o vice-presidente Pedro Soares me transmitiu: no essencial confirma o caso, acrescentando que o referido colaborador o faz graciosamente e que é difícil encontrar tamanha disponibilidade, que foram apresentadas desculpas em devido momento ao nosso vice-presidente e que por isso considera o caso ultrapassado (trata-se de uma decisão interna, do departamento de futsal).
Agradeço o contacto do Pedro e repito o que lhe transmiti (e que é apenas a minha opinião): não tendo, tanto quanto percebi, o referido vice-presidente do Rio Ave considerado o caso ultrapassado, deveria ter sido preservada a sua imagem como dirigente do Clube, evitando-se uma situação embaraçosa (independentemente da qualidade do trabalho que está a ser prestada pelo referido colaborador).
PS - gostei de ouvir quer o Vítor Carvalho quer o Carlos Costa com uma perspectiva optimista sobre o futuro imediato da equipa de futebol, ainda que naturalmente manifestando preocupação com a classificação.

Mora põe o Rio Ave em tribunal?

Em A Bola de hoje fica a saber-se que Mora:
1) reclama uma dívida (prémio por objectivos) e para isso já recorreu a uma advogada («chegou a hora de tratar isto de forma séria», diz, depois do clube não ter respondido à carta que enviaram)
2) Está zangado pela forma como saiu do clube («saio magoado com as pessoas que o [Rio Ave] comandam, tanto a nível técnico como directivo»; Mora queixa-se de que Brito nada lhe disse no momento da saída;
3) Contesta o argumento que lhe deram: a idade («acabaram por trazer um guarda-redes mais velho»)

(o meu comentário: relativamente aos pontos 1 e 2 só posso expressar a minha solidariedade com Mora, se as coisas são exactamente assim como ele conta; se devemos dinheiro, temos de pagar; se não podemos pagar agora, ao menos respondemos à carta que alegadamente nos enviou; quanto ao ponto 3, fui dos que defendi que o ciclo de Mora tinha chegado ao fim. Tudo tem um fim, mesmo que custe muito sair. Mora foi um bom atleta e ajudou o Rio Ave. O Rio Ave também ajudou Mora. Mas mais importante: o treinador tem de ter o direito a escolher os jogadores com quem quer trabalhar e Brito quis Paulo Santos e não Mora; é legítimo)

Saulo e Felício no treino (ACT)

passei pelo treino a correr, logo no início, e deu para ver que entre os 21 no relvado estavam Felício e Saulo (ausentes: VG, Éder e Felipe Alberto).
A correr assim, teremos Felício e Saulo disponíveis para serem convocados ACT: ainda que pelos vistos Felicio esteja mais atrasado nos tratamentos.

A solução para marcar mais golos!

(SEIS balizas; três em cada lado! Assim é mais fácil acertar, certo?)

28.9.10

Curiosidades estatísticas

Em 6 jornadas Carlos Brito só uma vez repetiu o onze inicial: foi da 2ª para a 3ª jornada.
7 jogadores jogaram sempre de início: Milhazes, Chaves, D. Gaspar, China, Tarantini, Tomás e Saulo.
Os jogadores mais vezes substituídos são Gama e Tarantini. Gama, em média, é substituído ao minuto 58, enquanto Tarantini aguenta, em média, até aos 72. Gama nunca foi substituído duas vezes pelo mesmo jogador; já Tarantini tem cliente certo: Braga! Para o ex-leixonense entrar é sempre Tarantini o sacrificado. De resto, os dois nunca estiveram juntos em campo. Braga nunca foi titular e nunca entrou para o lugar de outro jogador que não fosse Tarantini. Visto desta forma, ou joga um ou joga o outro.

Coentrão rima com ingratidão? (ACT)

A mãe de Fábio Coentrão diz hoje em O Jogo que «o Jorge Jesus fez do meu filho um homem».
Porque a mãe está distante e não acompanhou o crescimento do filho podemos perdoar-lhe a ingratidão. É que, ao contrário do que ela diz, agora é que fácil treinar o Fábio e não quando ele chegava tarde aos treinos, quando pedia dinheiro, quando arranjava encrencas, etc, etc [vários dos actuais e sobretudo dos antigos dirigentes do Rio Ave, tal como o treinador e antigos treinadores, poderiam dar testemunhos que resultariam num livro ao mesmo tempo cómico e heróico, tantas as 'estórias' que Coentrão protagonizou em Vila do Conde].

Desejo, sinceramente, o melhor ao Fábio, até porque será sempre uma das nossas glórias, e espero que um dia regresse, para terminar, a carreira em Vila do Conde.
Mas por muito que esteja fascinado com Lisboa, Coentrão já tinha nascido antes de Jesus!

ACtualizo a 3/7/2011: «Coentrao fuerza su salida: bronca con su entrenador»

Diferença para a época passada: muito menos faltas!

No ano passado eramos das equipas mais faltosas, agora não.
A explicação é simples.

Fabio Felício de regresso?

O Clube diz que ele treinou de forma condicionada - mas isso significa que não é nada grave. Acredito que o teremos apto para domingo.
Para o lugar de Felício há mais três jogadores no plantel: Vítor Gomes, Tarantini e Braga. Já o defendi, muito mais depois de Leiria, Braga deve ser titular. Mas Felício também pode ser opção.

Tarantini é um dos sete jogadores que foram sempre titulares mas é, desses sete, o segundo pior classificado - sinal de que as suas exibições, no mínimo não têm encantado!

Rei do Ave: Tomás aumenta a vantagem

João Tomás, que até só foi o 5º mais votado da jornada, aumenta a vantagem para 9 pontos.

Outros jogadores que beneficiaram com o jogo de Leiria foram Chaves que voltou ao 2º lugar e Bruno China que saltou até ao 4º posto. Em sentido inverso, Saulo caiu para 3º e D. Gaspar para 5º. A maior descida foi para Felgueiras que ao ficar no banco baixou 3 lugares até 8º.

Os leitores entrevistam Henrique Maia

Henrique Maia aceitou responder às perguntas dos nossos ouvintes (e dos ouvintes da Linear) e por isso, a partir de hoje, e até dia 7 de Outubro, estamos a aceitar, via email reisdoave@gmail.com, as perguntas que entenderem fazer - de preferência assinadas, para as podermos identificar na hora do Paulo Vidal as reproduzir.













(foto: AVL)
A entrevista será emitida dia 8 de Outubro, entre as 19h e as 20h.

China é o Rei da jornada

A soma das sete votações desta semana permitiu a Bruno China ganhar o seu primeiro Rei do Ave semanal.
China somou 31 pontos - e foi o único jogador com 30 ou mais pontos.

Em segundo lugar aparece Ricardo Chaves e depois, ex-aequo, Wires e Paulo Santos, com 28.
Gaspar é menos pontuado da semana - o que também acontece pela primeira vez. Soma apenas 19 pontos, menos do que os 22 de Gama ou Braga.  Estes dois suplentes pontuaram também mais do que Saulo.

Amanhã veremos as implicações destes pontos

O que nos diz a estatística após a 6ª jornada?

- que o Rio Ave continua último, mas que a diferença para o antepenúltimo continua em 2 pontos;

- que:
- Paulo Santos foi o 19º jogador a ser utilizado esta época;
- já só há 3 totalistas na equipa;
- Sidnei apesar de apesar de convocado 5 vezes não soma qualquer minuto;
- Tarantini e Saulo (!) são os mais amarelados;

- que se os jogos acabassem ao intervalo tínhamos 6 pontos;

- que foi o segundo golo de bola parada que sofremos;

Tudo a conferir aqui.

27.9.10

«... se enganam os tolos» (ACT)

A Bola: «A equipa de Vila do Conde merecia bem mais do que o empate. Como o futebol pode ser injusto. (...) Um Rio Ave muito consistente, assumiu o jogo e banalizou o adversário»

Record: «vitória demasiado castigadora para a equipa de Vila do Conde que fez mais do que o suficiente para vencer o encontro. Os visitantes foram sempre mais esclarecidos e objectivos, criaram várias oportunidades para marcar mas a inépcia na hora de atacar e a grande inspiração do guarda-redes aadiaram os golos do Rio AVe»

O JOgo: «o Rio AVe não merecia sair derrotado. (...) A derrota tem um travo de injustiça. A equipa de CB acometida de uma espécie de bruxaria (...). O Rio Ave surgiu personalizado, autoritário no miolo e acutilante a lançar o ataque»

Penso que estes três excertos dizem muito sobre o que foi a partida - são, aliás, mais positivos do que o meu relato (o Rio Ave não jogou mal, jogou o suficiente para ganhar, sem ter feito uma grande exibição). O resto são cantigas, como dizia o outro. E a verdade é que com papas e bolos se enganam os tolos que se querem ou deixam enganar!

ACT com o resumo televisivo do jogo (e um lance de perigo para o Leiria)

A surpresa Paulo Santos

Para mim foi uma grande surpresa - não que não ache Paulo Santos competente para a baliza do Rio Ave, mas porque não tinha indicações nesse sentido nem Felgueiras tinha comprometido (nos jogos que vi nunca foi brilhante - e por isso disse que estávamos a perder com a saída de Carlos - mas nunca comprometeu).
Brito surpreendeu e Paulo Santos correspondeu.
Só não se pode fazer uma análise mais definitiva porque o Leiria apenas teve um remate à baliza, exceptuando o penalti.

(foto AVL)
Seja como for, ganhámos mais um jogador para o plantel, um jogador que disse ao Clube que podemos contar com ele.
Foi por isso uma aposta ganha.

Quantas faltas fez o Rio Ave ontem?

8!
mesmo com Wires em campo. Mas China e Tarantini, por exemplo, raramente fazem falta
(sofreu 19!)

Taça de Portugal: ao menos sorte no sorteio!

O Rio Ave recebe o Estrela de Vendas Novas, da 3ª divisão serie F.

(haverá por lá algum Sílvio ou Miguel Lopes? Pelo menos um João e um Marco Fadista há!)

Mau serviço do serviço público de rádio

Para quem, como eu, depende da Antena 1 para ouvir os relatos do Rio Ave nos domingos em que jogamos fora, mais vale esquecer.


A rádio pública entrevista não sei quantas pessoas, fala de inúmeras coisas, mas de relato muito pouco. Quando são os 3 cancros do futebol nacional a jogar nada de interromper a emissão! Ah!, e agora que o Braga já não vai na linha da frente já não lhe transmite os relatos se jogar à sexta. Se fosse um dos 3 cancros... Estas coisas deixam-me... uma coisa que pensei mas que não escrevo. Ser pequeno é mesmo essa coisa que voltei a pensar, mas que volto a não escrever! (lição de vida?)

Comparações e memórias que vão surgir cada vez mais

O técnico que Brito substituíu tinha 6 pontos à 6ª jornada em 2008-2009.

Ainda a derrota de ontem

Acabei de ver o resumo do jogo de ontem na RTP - zero oportunidades para o Leiria (há apenas um remate, que Paulo Santos defendeu) e quatro ou cinco para o Rio Ave.
Perante as imagens até acho que fui muito duro na análise de ontem - que nunca deixa de ser uma análise apaixonada (mantenho que faltou garra à equipa, mas acentuo a questão da falta de sorte; foi o terceiro resultado injusto em seis jornadas!)
(ao intervalo disse ao Venda Lopes que ia ficar 0-1; se tivesse trocado os braços tinha acertado...)




Leiria, amuado

Injusto, arbitragem, poste, trave, lesões, dia feliz do adversário. Bom futebol, equipa valorosa. Espremido, 2 pontos. Mau.

26.9.10

(Leiria) Nada de bom acontece - resultado injusto (ACT. com foto)

Desta vez não houve árbitro a prejudicar o Rio AVe - o penalti é limpinho.

(foto: AVL)

O que houve foi algum azar (sofrer naquele momento, depois de um jogo em que o Rio Ave teve as melhores oportunidades e foi sempre a melhor equipa), alguma azelhice (há jogadores desinspirados, que não podem estar no onze inicial, com destaque para Milhazes ou Zé Gomes) e - é aqui que importa acentuar - falta de atitude. O Rio Ave controlou o jogo, por força do bom jogo do meio campo, mas não fez um jogo de raiva, não mostrou uma atitude vencedora. Podia ter marcado, mas parecia satisfeito com o empate.
Ou seja, se é verdade que nada sai bem, que o azar nos persegue e que os adversários marcam nas jogadas mais estranhas, não é menos certo que a equipa apresentou-se sem chama.
È por isso que dou nota 2 a Brito. Por isso e porque tardou em mexer na equipa. Yazalde já estava 'fora' há muito tempo e só muito tarde o substituiu. Braga, quando entrou, deu um ânimo e uma qualidade ao meio campo que Tarantini não conseguira. Braga merece ser titular [Caixinha, do Leiria, mexeu aos 30 minutos da primeira parte, quando viu que algo não estava bem].

(foto: AVL)
Com tudo isto, o jogo de domingo, frente ao Marítimo apresenta-se como dramático (muito mais se tivermos em conta os dois adversários seguintes, Sporting e Braga). O que o Rio Ave mostrou hoje (sem ter sido mau, repita-se, porque o resultado é muito injusto) não vai chegar para ganhar ao Marítimo. Têm a palavra o míster e os jogadores, para mostrar que sabem fazer mais e melhor.

(Leiria) um a um: China e que pena Gaspar! (ACT. com foto)

Paulo Santos 4 (só uma uma duas hesitações a sair dos postes; sempre muito seguro; no penalti fez o o que tinha a fazer)
Zé Gomes: 1 (pouco ou nada saiu bem; está desinspirado)
Gaspar: 2 (estava a ser dos melhores em campo, quando facilita e oferece o lance de penalti; que pena...)
Chaves: 3 (teve uma outra falha, mas regra geral seguro)
Milhazes: 1 (jogámos sempre com menos um, excepto num lance de perigo que o guarda-redes do Leiria defendeu)
Bruno China: 4 (o melhor; sempre seguro, sempre em jogo, quase sempre acertado no passe)

(foto: AVL)

Wires: 3 (a carraça voltou. Menos bem a atacar, faz falta naquele lugar)
Tarantini: 3 (não é que jogue mal, nada disso; mas não faz a diferença; lembram-se daqueles alunos que na escola tiravam sempre 10?)
Saulo: 1 (o seu pior jogo desde que chegou a Vila do Conde; nada lhe saiu bem)
Tomás: 2 (esteve menos bem no desacerto do passe, da desmarcação, porque de resto não lhe chegaram bolas para chutar)
Yazalde: 2 (fez algumas arrancadas, ganhou um ou dois livres e pouco mais; naquele lugar não dá!)
Bruno Gama: 1 (será o irmão mais novo de Bruno Gama??? É que em 45 minutos só uma vez conseguiu colocar a bola com perigo; o desacerto esteve sempre presente)
Braga: 3 (deu outro ânimo ao meio campo e ao ataque. Boa entrada, boa atitude)
Mendes: 2 (com ele a extrema ganha outra força; cumpriu apesar dos 10 minutos em campo)

Ao menos ganham os juniores

Vitória por 2-0 ontem em Moreira de Cónegos.

25.9.10

Futsal - explicações para a derrota (ACT com fotos)

O Rio Ave perdeu esta tarde com o Instituto D. João V por 2-0.
Eis duas hipoteses de explicação para a derrota (uma vez que foi a primeira vez que vi a equipa, esta época):
(foto: AVL)

1) O Instituto é muito forte, o Rio Ave aguentou até onde pôde e a derrota é normal;
(foto: AVL)
2) O Rio Ave está a atravessar um mau momento psicológico, há jogadores em sub-rendimento (Jaime é um caso por demais evidente), os reforços não fazem a diferença (à excepção do guarda-redes Alex), a equipa não tem soluções e, a jogar assim, vai regressar à segunda divisão. Tirando os primeiros 10 minutos, em que o Rio Ave mereceu marcar e foi a melhor equipa, faltou sempre força, concentração, acerto. O melhor foi mesmo o guarda-redes e quando é assim (fez excelentes defesas, mas parece mal batido no primeiro golo; a rever: dos 20 lances de ataque que tentou fazer, raros foram os acertados)...
(sim, João, é verdade que ainda não viste o Rio Ave ganhar esta época, mas ser adepto de um clube pequeno é uma lição de vida, é aprender a sofrer e a dar valor às vitórias; Ó pai, cala-te! Foto: do malando do AVL!)

(como foi possível perceber, Paulo Morim não prestou declarações no final; não quero acreditar - até porque o sei frontal - que tenha sido por ter perdido. Assim sendo, é possível especular sobre coisas mais graves. Para já nada digo. Aguardarei)

PS - o melhor da tarde foi mesmo ver que há uma pequena claque a apoiar o Rio Ave. São poucos mas são bons e merecem mais carinho (bandeiras, equipamentos) da Direcção.

Sem Felício, é Braga para Leiria?

Parece a opção certa - até por falta de alternativas (nomeadamente Vítor Gomes). Claro que há Tarantini, mas não vale a pena estar a repetir o que penso sobre o nosso jogador.
Nesse caso teremos Felgueiras, Zé Gomes, Gaspar, Chaves e Tiago Pinto/Milhazes, China, Wires e Braga, Gama, Tomás e Saulo?
(não ponho as mãos por este onze; sem Braga já havia demasiadas incógnitas no ar...; agora...)

(Leiria): Chaves e Jeferson convocados! Felício não!

Brto leva 19 a Leiria e Chaves é um deles, tal como Jeferson:
Guarda-redes: Mário Felgueiras e Paulo Santos
Defesas: Gaspar, Jeferson, Tiago Pinto, Zé Gomes e Milhazes.
Médios: Ricardo Chaves, Tarantini, Braga, Bruno China e Wires.
Avançados: Bruno Gama, João Tomás, Mendes, Saulo, Sidnei, Cícero e Yazalde.

Algumas notas:
- o Clube diz que Ricardo Chaves, com um traumatismo na grade costal, cumpriu esta manhã apenas tratamento, mas se está convocado é para jogar. Traumatismo não é fractura! Certamente vai jogar;
- mais surpreendente é a chamada de Jeferson, pela primeira vez esta época, depois de ter começado a treinar com a equipa na quinta-feira da outra semana. Jeferson não terá o ritmo desejável, mas está convocado certamente para uma emergência que possa acontecer com Chaves.
- notícias má também as há: Felício lesionou-se e está fora;
- de resto a salientar apenas o facto de Trigueira não estar (era a sua semana, depois de ter ficado de fora com a Académica - acabou a rotatividade?). Ou seja, excepto Trigueira, Brito chamou os que havia.

24.9.10

As dúvidas de Brito para domingo (IV)

Com esta são quatro as dúvidas que equaciono para domingo (as anteriores: Wires ou Zé Gomes; Bruno Gama ou Yazalde; Braga ou Tarantini): Milhazes ou Tiago Pinto?
Não é a primeira vez que abordo o assunto, mas penso que se justifica equacionar o cenário.
É verdade que as coisas não estão a correr bem a Milhazes, que vem de uma época fraca em Guimarães (acabando dispensado). Mas eu, que defendi a sua contratação, quero acreditar que será momentâneo.
Isso não pode impedir que joguem os melhores - e Tiago Pinto, como Braga, merece certamente uma oportunidade.

(isto significa que há sete titulares indiscutíveis nesta altura: Felgueiras, Gaspar, Chaves, China,  Felício, Tomás e Saulo)

Chaves lesionou-se; será grave??? (ACTx2)

«no treino desta sexta-feira, Carlos Brito viu as suas escolhas para a deslocação a Leiria diminuirem, por Ricardo Chaves lesionou-se. Chaves ficou tocado após um choque com um colega e queixou-se de dores no braço direito e nas costelas. O médio abandonou a sessão mais cedo e agora o técnico enfrenta mais uma dor de cabeça, porque Gaspar é o único central de raiz disponível»

Antes de tudo:
- esperemos que seja recuperável para domingo (braço e costelas...);
- é muito azar, sem duvida; dos cinco actuais lesionados, três são centrais ou faziam esse lugar;
- mas as coisas acontecem e a verdade é que a Direcção está a facilitar; uma vez que já se percebeu que éder não estará disponível nas próximas semanas, alguma coisa podia ter sido feita!

ACtualizo: no boletim clínico de hoje Chaves não consta; é só susto?
2ª ACtualização: Oficialmente é como se não tivesse acontecido nada, mas o jogador foi fazer esta tarde um raio X, sinal, pelo menos,de que não foi uma coisa passageira. O raio X é que dirá. Veremos amanhã a convocatória.

Brito antes de Leiria

«A equipa não está a defender tão bem, não esta a conseguir ser compacta, enquanto no ano passado não era fácil fazer golos ao Rio Ave agora tem sido uma pecha»

«Não podemos ceder mais, uma vitória em Leiria é imperativa. Com ela e com a conjugação de outros resultados podemos sair da última posição»

«Neste momento, e não quero dizer que a equipa esteja mais fraca, o grupo não está a responder mentalmente, talvez pelos jogadores ofensivos que temos e as suas características. A equipa não está a conseguir ser compacta na hora de defender, mas o problema não é só esse, claro»

Os 34 anos de Zé Gomes

Eu gosto muito de Zé Gomes - acho-o um grande profissional, que dá o máximo em campo, que sente a camisola, que compensa algumas deficiências (sobretudo técnicas) com a entrega total.
Por isso, quando surgiram dúvidas sobre a renovação, fui dos que mais insistiu em que lhe fosse oferecido um bom contrato. Além do mais é uma das poucas referências do plantel (e eu, pessoalmente, valorizo muito isso)

Hoje o Zé faz 34 anos e o que eu lhe desejo é poder renovar tudo o aqui escrevi no próximo anos!

As dúvidas de Brito para domingo (III)

Além do regresso de Wires ao meio campo e da possível titularidade de Bruno Gama, há outra dúvida que, certamente, Brito tem: Braga ou Tarantini?
Tarantini é um dos oito jogadores que foi titular nos cinco jogos anteriores - mas, reconheça-se, sem ter comprometido não se viu nada de especial (Tarantini é, na minha opinião, um jogador demasiado discreto), sobretudo no ataque - defende melhor do que ataca, embora não seja muito rápido nem muito pressionante.
Já Braga ainda não teve a sua oportunidade. Entrou duas vezes, mas apenas soma 33 minutos. Domingo entrou bem (com garra, determinação) e até podia ter marcado.

Talvez tenha ganho um lugar no onze, jogando ao lado de Bruno China e de Fábio Felício. Braga merece mostrar as qualidades que tem e para isso precisa de oportunidades.

Ordenados em dia

Um dos últimos rumores que correm é que há ordenados em atraso.
Não costumamos responder a rumores, mas penso que se justifica esclarecer, pela importância da informação (e até pelas consequências que podia ter): confirmei em mais do que uma fonte e está tudo pago ao nível de ordenados - no futebol profissional (o último mês até foi pago uma semana antes) e nos outros departamentos do clube (cumprindo, aliás, uma promessa de ASC, que garantiu que enquanto fosse presidente não haveria salários em atraso - uma excelente medida, mas que, já agora,  vai deixar o próximo presidente 'em maus lençóis'...).

23.9.10

Mudar o jogo da Taça da Liga

Não sei o Estoril concordaria, mas parece-me que faria todo o sentido tentar mudar a data do jogo da Taça da Liga, por estar entre uma ida a Alvalade e a recepção ao Braga.
Por exemplo, antecipar para domingo, dia 10 de Outubro (paragem por causa da selecção)?

Mais de ASC em O Jogo (e em A Bola)

além das arbitragens, ASC deixa estas ideias:
- «O grupo está unido e forte»;
- sobre a classificação da equipa diz-se «optimista»;
- as lesões (dos centrais e de Vítor Gomes) «condicionam bastante»;
- daqui a uma semana, com a disponibilidade total de Jeferson, «a equipa ficará mais forte»;
- para Leiria pede «uma pontinha de sorte»

(partilho genericamente destas opiniões; tenho apenas dúvida sobre o peso das lesões na equipa, a ponto de se poder dizer que condicionam bastante)

Em A Bola, ASC diz:
- O início do Rio Ave na Liga «não está a corresponder às expectativas»,
- «Este ano reforçámo-nos para fazer melhor do que no ano passado. O grupo é forte e vai ultrapassar esta fase»;
- «Vamos a Leiria para ganhar

(a notícia online diz «Leia mais na edição impressa de A BOLA» mas não há mais nada!)

Ainda as arbitragens (ASC) (ACT)

ASC fala hoje ao Jogo sobre as arbitragens: «A polémica não dignifica o futebol. Estamos atentos e esperamos ultrapassar estas dificuldades, mas não será com polémicas em torno dos árbitros que iremos resolver os nossos problemas».

O jornal nada refere sobre a reunião de ontem na Liga (tal como o Record e A Bola, é caso, permitam-me, para concluir que andam a dormir!).

(o meu comentário: se não tivesse havido reunião, estaria em desacordo com o ASC; como houve, acho que foi uma maneira inteligente de marcar posição)

As dúvidas de Brito para domingo (II)

Não é só o regresso de Wires ao meio campo que Brito equaciona.
Bruno Gama voltará a ser titular e nesse caso Yazalde regressa ao banco?
Claro que Gama é muito melhor extremo do que Yazalde (que nunca jogou nesse lugar nem parece ter as características certas), mas Yazalde no ataque dá mais força a esse sector.
Por outro lado, Gama está mais habituado a defender, também importante naquele lugar.
Só o facto de não estar em forma justificou a sua saída (que, esperemos, seja uma coisa passageira).
















Regressando Bruno Gama, Yazalde volta ao banco?
Como o 4-4-2 não é hipótese (teria, acho, de ser melhor trabalhado), resta a saída de Saulo - o que sinceramente não acredito. As coisas ainda não lhe começaram a sair bem, mas tem sido dos melhores elementos.

Por isso, acho normal o regresso de Yazalde ao banco.

Calendário dos próximos jogos (actualizado)

17/4 (27ª jornada, 16h) Rio Ave - Naval

1/5 (28ª jornada, 16h) Beira  Mar - Rio Ave

8/5 ? (29ª jornada, ?) Rio Ave - Benfica

15/5 (30ª E ULTIMA jornada, 16h?) Olhanense - Rio Ave

Cícero - ainda em branco (quase...)

Cícero é, nesta altura, a terceira opção para a frente do ataque, depois de Tomás e Yazalde.
Não estárá a ser o início de época que Cícero desejava, mas o jogador sabe que a sua oportunidade certamente chegará (a pré-época também não foi o que esperava, certamente).
Para já vai marcando nos treinos (é o 'rei' dos golos aos juniores) e pode sempre lamentar o golo anulado frente ao Nacional.

Por isso, se é verdade que continua em branco, o golo já esteve mais longe!

22.9.10

Brito completa 350 jogos

...em Leiria, diz A Bola.
Começou com 344, com mais seis... Mas o mais importante é que seja a vitória nº 98 da carreira!!!!
(não esquecer os 200 de Tomás)

(uma nota pessoal)

Não tenho obviamente a expectativa de agradar a todos, mas sei que há muitos rioavistas que seguem este blogue - concordando ou não com o que aqui se escreve.
Para todos eles, e na sequência de algumas insinuações feitas num outro blogue, gostava de reafirmar que podem contar com o que sempre contaram (afinal são sete anos a escrever sobre o Rio Ave em blogues). Outra coisa completamente diferente é, agora que as coisas andam menos bem e até se aproximam eleições, embarcar em calúnias anónimas, em 'botaabaixismo', em 'agendas escondidas'.
Como os leitores são inteligentes, resta-me confiar que saberão separar o trigo do joio.

PS - por regra não respondo em blogues anónimos.

O Benfica (nós...) e as arbitragens (ACT: reunião na Liga)

Repararam como, nos últimos dias, o Benfica marcou a sua posição relativamente a arbitragens que considerou negativas, chamando a atenção para alguns benefícios portistas? Com isto marcou claramente a sua posição e 'pôs os próximos árbitros em sentido' (estejam atentos aos próximos jogos...).
Pois nós, que temos razões de queixa, nada se ouviu, tirando o desabafo de Carlos Brito no final.
Vítor Pereira, para nós, fala em linhas dramáticas...
Dos 18 lances analisados, não há os dos jogos com o Nacional e com a Académica; e, basicamente, só foi dada razão ao Benfica...
É certo que estamos na Direcção da Liga, mas se isso nos limita, o que é que ganhamos?

ACTualizo com uma informação que me chegou e que merece toda a atenção: o Rio Ave esteve ontem na Liga de Clubes, para um reunião, a nosso pedido, com o Conselho de Arbitragem. Indepentemente dos resultados práticos (o mais importante é mesmo marcar posição) se antes critiquei, agora aplaudo. 

Taça da Liga: ir ao Estoril (ACT)

Tinha de ser fora, mas não precisava de ser tão longe e com um equipa tão difícil (sim, o Estoril é das boas equipas da Segunda Liga). Mas, claro, o Rio Ave é melhor!!!


ACT: O jogo está marcado para dia 27 de Outubro, uma quarta-feira; lá teremos futebol às três da tarde...

21.9.10

Tomás faz domingo 200 jogos na primeira liga

Arrancou com 194, o sexto jogo desta época significa que completa 200 na principal competição do ftebol português. É uma marca que não deixamos passar em claro.

(Tomás esteve umas quatro épocas a jogar fora de Portugal; teria normalmente mais cem jogos se tem continuado por cá)

Jeferson já treina...

é uma boa notícia, embora ainda vá demorar até que Jeferson esteja em forma para poder fazer 90 minutos. Só depois da próxima paragem, lá para a oitava jornada.

(e Jeferson faz falta. Chaves tem surpreendido tudo e todos, mas - convenhamos - falta-lhe velocidade e um pouco de arrojo para sair com a bola dominada. Um Jeferson em forma fará isso melhor do que Chaves - embora, repito, o agora central mereça o nosso elogio pela forma positiva como se tem exibido)

Há quanto tempo um jogador nosso não faz um hat-trick? ACT

A pergunta não é de retórica. O último hat-trick que eu me lembro é de Fernando em 1996-1997, em Vila do Conde contra o Sporting. Para cúmulo perdemos 3-4.

É falha da minha memória?

ACTualizo a13710/10: a nossa leitora Paula enviou a seguinte mensagem: «Não tenho a certeza, mas acho que o último foi Dibo contra o Belenenses e na mesma época ou na seguinte»

As dúvidas de Brito para domingo (I)

Wires a defesa direito ou a médio?

(foto AVL)
Sabe-se como Brito aprecia as qualidades de Wires (dá combatividade ao meio campo), sendo habitualmente titular.
Sabe-se também que Wires seria a segunda opção para o lugar de Zé Gomes (por isso o Rio Ave não foi buscar outro defesa-direito).
Mas ao tirar Wires do meio campo, o Rio Ave perde essa bravura ('feios, porcos e maus', lembram-se?), a pressão à saída do adversário não é a mesma (Tarantini é mais suave e Bruno China também não é 'durinho').
Por isso esta é uma das dúvidas que o míster tem para domingo: fazer regressar Zé Gomes a uma defesa que anda 'em bolandas' (dando-lhe assim estabilidade, mesmo que o Zé não esteja a cem por cento), metendo Wires no meio campo, ou repetir a aposta de domingo passado - que, diga-se de passagem, não foi grande coisa...

A semana de Tomás - lidera no Rei do Ave

Tomás subiu quatro posições e lidera com quatro pontos de vantagem o Rei do Ave, à quinta jornada.
Saulo perdeu a liderança (que já durava há duas semanas) e Gaspar é terceiro, a nove pontos do primeiro lugar (D. Gaspar ainda não liderou esta época).

(imagem de arquivo, mas muito actual!!!)
Duas desilusões: Gama, que é oitavo, com 127 pontos, e Milhazes, nono, com 116. O caso de Milhazes é relevante porque foi titular nos quatro jogos. Pode por isso dizer-se que é, em termos relativos, o jogador pior classificado.

As explicações erradas

O Record hoje tenta fazer uma análise do mau arranque do Rio Ave.

O técnico não tem tido dificuldades em armar a defesa - tem é jogadores que estão desinspirados e em fraca forma, pelo que é sua obrigação procurar alternativas (o que é uma coisa muito diferente de voltar a falar no problema do central; está visto que Chaves dá conta do recado).

Eu, por exemplo, estou à espera de ver Tiago Pinto em Leiria. Mais: se Tiago Pinto não entra agora no onze, uma vez que Milhazes está claramente em subrendimento, entrará quando?

«Está na hora de acordar»

«Têm orgulho na cidade ? Será que gostam de ser de Vila do Conde ? Sentem-se como que ofendidos quando alguém fala mal de Vila do Conde (Caxinas e todas as freguesias) ou dos vilacondenses ?

A cidade é nossa e nós somos a cidade ! Se estas são as nossas origens, qual é a lógica de apoiar clubes de Lisboa ou mesmo do Porto? Nós somos de Vila do Conde! Onde encontram a lógica de fazer quilómetros e quilómetros para ver uma equipa que não é representante da vossa cidade, uma equipa que em situação normal não vos deveria dizer nada ? Ou mais controverso ainda, assistir a jogos pela tv e dizer que sou de x ou y, então e porquê? Porque ganha campeonatos. Nós não ganhamos campeonatos, mas queremos crescer e sentir a cidade!
Não vemos nenhum alfacinha nem nenhum tripeiro a ser do Rio Ave, então porque insistem em ser lá dos clubes deles ?
Orgulhem-se do que temos e façamos crescer o que parece não querer evoluir.
Será que já reflectiram que tudo para um dia ser grande já teve de ser pequeno? E já pensaram ainda, na satisfação de contribuir para a expansão de algo? Pois é, se todos nos unirmos podemos tornar possível!
Vamos recuperar a mística de uns anos atrás, a raça que as pessoas demonstravam quando se falava no Rio Ave, encher estádios, o bairrismo que se perdeu e acima de tudo não deixar que digam que Vila do Conde é uma cidade que não adeptos e que não tem orgulho no seu clube.


ESTÁ NA HORA DE ACORDAR,
ESTÁ NA HORA DA MUDANÇA,
TODOS CONSEGUIMOS FAZER CRESCER ESTE RIO AVE F.C !»
(texto que uma leitora nos enviou e que fazemos questão de publicar, embora eu, pessoalmente, não goste de textos anónimos - enquanto não passarmos essa fase também não crescemos)

Destaques estatísticos após a 5ª jornada

4 jogadores são totalistas, Felgueiras, Chaves, Gaspar e Bruno China. Falta saber quanto tempo mais o adaptado central Chaves se irá manter. O que estes números nos mostram é que há 3 lugares que em teoria ainda não estão bem definidos: lateral direito, médio criativo, extremo esquerdo.

No que toca aos golos, dos 8 sofridos 7 foram concedidos em situações de bola corrida. E estamos a sofrer mais golos nas segundas partes dos jogos.
Quanto aos marcados, os 3 já conseguidos foram todos obtidos de cabeça, 2 vezes em situações de bolas paradas: após 1 livre e 1 canto, ambos marcados por Fábio Felício, mas apenas num com assistência directa do esquerdino.

As substituições acontecem mais entre o minuto 56 e o 75. Apenas por uma vez entrou um jogador ao intervalo. Um dos nossos golos veio do banco, mas isso não trouxe melhorias em relação ao resultado final.

Tomás - segunda vitória no Rei do Ave [e o caso-Milhazes]

Pela segunda vez esta época, Tomás voltou a ser o mais!
Foi o jogador mais pontuado da jornada - e com 11 pontos de avanço (44).
(o que tanto releva a qualidade da sua exibição como acentua o abismo com os seus colegas).
O segundo foi Felício, com 33 pontos, e Saulo o terceiro, com 31. Só depois aparece D. Gaspar com 30 (tal como Bruno China).
Gama (26), Cícero e Braga (21), os três suplentes, pontuaram mais do que Milhazes (que fez os 90 minutos, mas só somou 20 pontos) e Gama ainda mais do que Wires (24). [este números de Wires e sobretudo de Milhazes devem fazer reflectir - os jogadores e o míster!]

Feliz dia, mister (ACT)

Parabéns Carlos Brito! Ser virgem não tem mal nenhum, perca é a virgindade das vitórias!
(foto AVL)

PS - afinal havia... mais dois! Yazalde e Éder também fazem anos no mesmo dia de Brito. É o que se poupa em... parabéns!

Brito aos 47

O míster faz hoje anos - 47.
Fazer anos em Setembro para um treinador de futebol é uma vantagem - dificilmente tem dissabores futebolísticos no seu aniversário. Ainda assim, este será um dos aniversários menos animados nos balneários por onde Brito passou.
(foto: AVL)

Que pró ano os volte a festejar em Vila do Conde são os meus votos!

20.9.10

Formados no Rio Ave, jogando entre o rio Cávado e o rio Minho

A propósito disto e também disto, ontem em Viana do Castelo jogou-se a 2ª eliminatória da Taça de Portugal, com imensos jogadores de Vila do Conde e ex-Rio Ave. O Vianense (aqui no zerozero.pt) perdeu em casa por 0-2 com o Limianos. Quantos são de Vila do Conde, quantos jogaram no Rio Ave? É contar.

No Alto Minho gosta-se muito dos nossos jogadores. Eu gosto muito do Alto Minho!

Sem jogadores formados no Rio Ave

Ontem não tivemos qualquer jogador da nossa formação no onze inicial (havia Yazalde, que andou, enquanto jovem, pela Póvoa, mas é de Vila do Conde!). Não tenho estatísticas organizadas sobre isso, mas penso que é novidade relativamente aos últimos anos
Sem Andrè Vilas Boas e Vítor Gomes, resta Zé Gomes - que ontem não jogou.

O Rio Ave mereceu ganhar ou não? (ACTualizado)

Sejamos claros: sem ter feito uma exibição de luxo, sendo visíveis alguns problemas na defesa (que, acho, nada têm a ver com a falta de um central) e o menor rendimento de dois ou três jogadores (Tarantini ou Milhazes, por exemplo), o Rio Ave mereceu ganhar ou não?
Foi ou não a melhor equipa?
Teve ou não mais e melhores oportunidades de golo?

Por isso, Gil, não estou de acordo contigo!
(e é por isso que, estando desconfortável, não estou preocupado - assim a equipa consiga repetir em Leiria o mesmo jogo e não haja outro Hugo Miguel; o que não pode acontecer é aquilo que se passou no Algarve!)

O meu comentário (Gil): também não consigo concordar contigo. Era obrigação do Rio Ave fazer e conseguir mais. Apenas a espaços curtos tivemos o adversário encostado à defesa. Quando a Académica atacava, fazia-o sempre com critério e com perigo. A nós faltaram ideias e calma.

ACTualizo com estes dados (que valem o que valem, claro):  Rio Ave 15 remates, Académica, 5 (fonte A Bola);

Ainda o jogo de ontem - a reportagem fotográfica de AVL

João Tomás marca!

Yazalde é puxado!













Hugo Miguel mostra problemas de daltonismo
(obrigado AVL pelas excelentes fotos)

Penalti sobre Yazalde (ACT)

Também eu já li os jornais desta manhã e vi como os jornalistas evitaram pronunciar-se sobre o penalti não assinalado sobre Yazalde.
No estádio não tive dúvidas. As imagens da TVI também não!
(não são, compreensivelmente, estas duasfotografias, que obtive da televisão, que vão esclarecer, por razões de captação, mas ficam para registo)

PS - já sobre a expulsão perdoada ao jogador da Académica que agarrou Tomás não há dúvida: era vermelho directo.

ACtualizo com A Bola: «Uma vitória que lhe foi negada [ao Rio Ave] em primeira análise por erros de arbitragem. Erros cirúrgicos que poderiam deixar a Académica com menos dois jogadores em campo»

Não.

Hoje acordei e como faço todas as manhãs, parei no quiosque para comprar os jornais do dia antes de levar o meu filho à escola. Entreguei, como sempre, os jornais ao miúdo e voltei para trás do volante. ‘ O Rio Ave é último, papá’, disse-me ele. Olhei para ele pelo espelho retrovisor e ele continuou ‘Tens sangue no colarinho da camisa’.

Eu nunca me corto a barbear e o Rio Ave nunca é último. Ao sinal vermelho no semáforo soltei um ‘deixa cá ver isso’. No topo da última página do Record lá estava a classificação e o Rio Ave era mesmo último. Devolvi o jornal à criança. ‘Não é nada. Estamos os dois a sonhar, descansa. Não tarda tens que acordar para ir para a escola’.
Há instantes tive comichão no rosto e cocei a pele ao ponto de levantar a casca de um pequeno corte que voltou a sangrar. Tenho mesmo sangue no colarinho da camisa. Fui à farmácia ao lado do escritório para comprar um lápis hemostático e depois de aplicado o corte parou de sangrar. Carlos Brito faz anos amanhã. Vou oferecer-lhe um lápis para estancar a malapata de resultados. O Rio Ave é último.

19.9.10

A única alegria és tu!

Obrigado João Tomás!

5ªj - Académica: eu acho que não merecemos mais

Custa-me ter de dizer que o Rio Ave não teve mais porque não mereceu.
Mas vamos por partes: houve erros de arbitragem? Sim, mas não foram todos contra nós. Jogámos mal, ocupámos mal os espaços e não soubemos neutralizar o futebol mais esclarecido do adversário. Acho que foi culpa nossa não ter vencido o jogo. Quando se tem mais um jogador que o adversário, não se pode andar a correr atrás da bola pelo campo fora, não a recuperando e vendo que o opositor encontrava sempre alguém livre para receber a bola e lançar perigosos contra-ataques. A nossa equipa está sem alma, está abatida pela falta de pontos, fica ansiosa e medrosa na hora de defender, tem um meio-campo que está sempre a ver jogar. Os nossos 3 médios que parece que nunca sabem onde devem ficar no terreno, dão espaços para o adversário jogar e têm em Felício um criativo que ainda está a aprender as artes do controlo de jogo. Depois estamos com laterais deprimidos. E depois ainda, com uma pontaria desgraçada para os postes e a trave.
Hoje não gostei de ver que Yazalde raramente era opção de passe, ele que quando arrancava deixava Pedro Costa a ver-lhe sempre as costas. E por isso não gostei que tivesse saído. E, mais uma vez, detestei o nosso meio-campo. Acredito que é o sector onde é preciso mais ajustes.
Duas coisas para terminar: primeira, dou 2 a Carlos Brito. Não era necessário tanto avançado. Era necessário ordem no meio-campo. O mais parecido com isso, mesmo assim escasso, que se conseguiu foi a entrada de Braga que, não sendo brilhante, repôs algum equilíbrio na forma de a equipa se posicionar. Os resultados têm de aparecer, mister. Eu que até acredito numa melhoria começo a ficar desconfiado. Segunda, Wires tem vindo a decair de há muito tempo para cá. Não me lembro de uma exibição de encher o olho há muito tempo. Que se passa?

(Académica) Terceiro jogo com queixas da arbitragem

Não foi apenas pelo árbitro que o Rio Ave não ganhou - com mais um em campo podia e devia ter feito melhor. Mas, caramba, é o terceiro jogo em que somos prejudicados - e hoje, mais uma vez, com influência no resultado. Há um penalti evidente na primeira parte e o jogador da Académica que derruba Tomás, isolado, teria de ter visto o vermelho. Há mais para dizer da arbitragem de Hugo Miguel, mas fiquemos (por agora) por aqui.
O Rio Ave entrou muito bem, outra vez, aliás, e merecia ter pelo menos dois golos ao intervalo. A segunda parte não foi tão boa, apenas porque a Académica - ao marcar - ia enervando os jogadores.
Brito (que esteve muito bem no onze, deixando Zé Gomes e Bruno Gama - como esperado - no banco) não teve sorte nas substituições, que nada trouxeram. Aplaudo a sua coragem de não querer o empate (ficando apenas com três defesas), mas foi má opção compensar a saída de Wires com o recuo de Saulo - este, que era o mais desequilibrador, nunca mais foi o mesmo. Ao mister dou nota 3.
Arbitragem, alguma azelhice (sejamos claros: a Académica não jogou nada, sobretudo na primeira parte!) e algum azar - aquela bola na barra de Braga mesmo no fim faz-nos pensar ir à bruxa justificam o empate.
Mais uma semana a aguentar toda a Liga às costas!!!

PS - É tempo, penso, do Rio Ave manifestar-se contra esta situação. Ou vamos continuar bem comportadinhos, à espera não sei de quê?

(Académica) Um-a-um: Tomás, claro

Gil a itálico.
Felgueiras 3: viu a bola três ou quatro vezes, sofreu dois golos e não fez uma defesa de jeito. 2.
Wires: 2 (discreto, pouco interveniente no ataque, a dormir no segundo golo) 1- neutro no balanço: falha no 1-1, assiste no 2-1. Mas invisível no resto.
Gaspar: 3 (muito trabalho, muita garra, nem sempre acertado, sobretudo quando quis colocar a bola) 3 - pelo centro da defesa menos mal, Gaspar e Chaves cumpriram.
Chaves: 3 (quase sempre bem, mas a registar uma ou outra fífia) 3
Milhazes: 1 (atacou mal e quase não defendeu; Sougou fez dele o que quis; não está em forma) 1 - está sem energia. Precisa de ir ao banco.
China: 3 (um pouco melhor do que nos últimos jogos, mais interventivo e acutilante; ainda assim falta brilho) 2 - fracote como tampão defensivo, fora de sítio e desorientado.
Tarantini: 2 (quase não atacou, esteve um pouco melhor a defender. Tem garra, mas passou ao lado do jogo) 2 - também passou mais tempo a ver jogar do que a impedir que o adversário o fizesse.
Felício: 2 (bom cruzamento para golo de Tomás, pautou muito o jogo do Rio Ave, mas não teve nem sorte nem engenho para ser o bastião que, naquela posição, o Rio Ave necessita) 2 - não é um número 10 e por muito que tente, faltam-lhe para já atributos para o lugar.
Yazalde: 2 (entrou muito bem mas depois foi desaparecendo; desiludiu) 2 - não pode jogar sem bola. E será que ninguém notou que lançado em velocidade deixava o adversário directo sempre para trás?
Tomás: 4 (só não é cinco porque é dos seus pés que nasce o segundo golo da Académica) 4 - marcou, correu, perdeu a bola do golo do empate, mas foi de muito longe o nosso elemento.

Saulo: 3 (acabou - mal - a defesa direito. Continua a ser o mais lutador, mas hoje faltou alguma capacidade de tentar fazer diferença; poucos foram os cruzamentos em modos) 2 - começou bem, mas foi perdendo clarividência e importância.
Bruno Gama: 2 (os minutos em campo mostraram que não está num bom momento; trapalhão e azarado, compensa com garra - mas sem resultados) 2 - empenhado, sim; com vontade, sim; infeliz e ineficaz, sim.
Cícero: 1 (só atrapalhou). 1 - não acrescentou nada e até pareceu perdido em campo.
Braga: 2 (disse ao mister que pode contar com ele; merece uma oportunidade a titular) 1- esbarrou um balázio na trave, mas no resto pareceu-me apenas mais um.

«Uma profundidade inaudita de opções para a frente de ataque»

«O Rio Ave possui uma artilharia ofensiva de fazer inveja a qualquer plantel fora do grupo de equipas que lutam pela conquista do título. Mesmo assim, as 4 primeiras jornada da Liga apenas renderam um golo, apontado por Yazalde, na derrota da passada ronda frente ao Portimonense. Esta tarde, nos Arcos, perante a Académica, exige-se que a linha avançada vila-condense abra fogo, mostrando um rendimento à altura da sua reputação. Note-se que a própria composição do plantel é de tração à frente, beneficiando de uma profundidade inaudita de opções para a frente de ataque, mas uma crise de nomes para a defesa que tem criado dificuldades a Carlos Brito»

Futsal: um arranque abaixo das...

... expectativas.
Depois da derrota de ontem frente ao AMSAC, por 3-1 (obrigado Linear), pode dizer-se que a equipa de futsal está a imitar a sua irmã de onze???

18.9.10

(Académica) Convocatória sem surpresas

Brito chamou os 19 do costume...
Guarda-redes: Mário Felgueiras e Paulo Santos
Defesas: Gaspar, Tiago Pinto, Zé Gomes e Milhazes.
Médios: Ricardo Chaves, Tarantini, Braga, Bruno China, Wires e Fábio Felício.
Avançados: Bruno Gama, João Tomás, Mendes, Saulo, Sidnei, Cícero e Yazalde

Algumas notas:
- relativamente a Portimão, sai Trigueira, entra Paulo Santos; é a rotatividade;
- pela convocatória não se percebem naturalmente as mudanças que vão acontecer;
- se aos 19 juntarmos Trigueira e os três lesionados, só resta Felipe Alberto (Brito deve ser o treinador da primeira liga que tem menos problemas a fazer a convocatória -infelizmente...)

PS - só para aproveitar o pretexto: o nosso André Vilas Boas chamado pela primeira vez no Marítimo, depois da lesão mais estúpida da sua carreira...

17.9.10

Mais das mudanças para domingo

Brito confirmou hoje que vai fazer mudanças na equipa.
Na conferência de imprensa disse que «uma equipa quando não ganha há sempre qualquer coisa que temos ideia de mudar. Até porque, nestas circunstâncias, quem tem ficado de fora está sempre à espera da uma oportunidade».
Duas? Três? Mais mudanças?

«Éder mais longe de Vila do Conde»

diz A Bola, que fala em novas queixas do jogador, que continua a treinar-se sem bola.

Agora sim, plantel fechado! (24 jogadores)

Via «site» ficamos a saber que o plantel tem 24 elementos, que dele consta Felipe Alberto, mas não Ricardo Martins ou Valdir (oito avançados, seis defesas e sete médios, mais os três guarda-redes). Já para a Liga, Valdir ainda é nosso jogador, mas Éder e Jeferson (por estarem lesionados?) não constam.


PS1 - já podem fazer a foto oficial.

PS2 - razão tinha Brito; seriam 25, se o tal defesa tem vindo!

Brito muito cauteloso para domingo?

«em Conferência de Imprensa, Carlos Brito afirmou ser importante olhar para o presente e vencer uma Académica "moralizada". "A nossa direcção é seguir em frente e olhar para o presente que é a Académica. A Académica tem sete pontos e ocupa o terceiro lugar, por isso está certamente moralizada, no lugar deles nós iriamos sentir o mesmo. No entanto, essa confiança legítima não nos retira a vontade de vencer. No balneário vive-se um espirito de responsabilidade. Quanto mais cedo conseguirmos uma vitória melhor, de forma a mostrarmos a qualidade que também temos", destaca o técnico do Rio Ave Futebol Clube»

Quando o Rio Ave equipava 'à Boavista', mas de verde!!

Não é possível???? Moreirense?
(Via Facebook do Estádio da Avenida, ficamos a saber que é uma foto da época 1974-75 [equipamento oficial]; o jogador em causa é Manuel Fangueiro (avançado), momentos antes do inicio de uma eliminatória da Taça de Portugal, Sp. Braga-Rio Ave, no dia 13 de Outubro de 1974, no Estádio 1º Maio, em Braga, que terminaria com a vitória do Sp. Braga por 4 -0)

Por aquilo que diz o Fernando Soares, a reacção dos sócios não foi boa; mas como equipamento alternativo não só podia fazer a diferença, como era bem melhor do que outras cores que já vestiram os nossos jogadores, para falar só dos últimos anos...

Especulações apenas

Imaginemos que ASC, preparando uma eventual recandidatura, fez alguns contactos informais e deles não deu conta a ninguém, na sua actual direcção (seja àqueles que vão continuar, seja aos que, por diversas razões, vão sair).
É legítimo que o presidente o tenha feito? Parece-me que sim.
É legítimo que haja quem não tenha gostado? Também.

16.9.10

Irmão rico, irmão pobre

Já tivemos o irmão pobre de Quaresma, temos agora o irmão (pelo menos para já) pobre de Bruno Alves; será Bruno Gama o nosso irmão rico de Augusto Gama????

Tomás é o mais

João Tomás tem sido para mim um dos melhores do Rio Ave nestas primeiras jornadas - é evidente que se marcasse seria muito melhor, mas há muitos avançados que passam por períodos negros, marcados pelo azar, e isso não os diminui.
Tomás mostrou na pré-temporada que está em forma e que tem feito tudo para marcar.
Agora tive acesso a números (via Record/wtvision) que tiram todas as dúvidas: Tomás é o segundo jogador com mais remates de toda a Liga (15, só superado pelos 24 de Hulk, o que o põe à frente de muita gente). E se apurarmos o critério, só os remates à baliza, Tomás é o mais: 10, contra sete de Hulk e seis de Toscano (Guimarães).

PS - aceitaria que Brito o deixasse no banco, dando lugar a Yazalde, mas não o compreenderia!

(pelo menos ) Seis pontos em três jogos

O Record marca a fasquia: «Até à próxima paragem da Liga pelos compromissos das seleções, os vila-condenses têm três jornadas para começarem a recuperar terreno, dando-se o pormenor de dois desses encontros se realizarem nos Arcos. O primeiro embate é contra a Académica, seguindo-se a deslocação a Leiria e outra receção, ao Marítimo. Será fundamental obter pelo menos 2 vitórias neste microciclo»

(eu subscrevo integralmente esta previsão, sendo que espero pontuar em Leiria!)

Dos dez titulares ao destaque para Saulo (números da semana)

Para Brito há basicamente dez titulares (guarda-redes, quatro defesas, três avançados, e dois do meio campo, China e Tarantini); só um lugar tem variado, aquele que foi de Felício e agora esteve com Wires. Depois há seis suplentes utilizados, o que dá 18 jogadores.

Quanto ao Rei do Ave, Saulo tem confirmado aquilo que dele aqui se escreveu: é o único reforço que está a justificar as expecactivas. Lidera e com quatro pontos de vantagem! D. Gaspar é o segundo, mas tem a companhia de Ricardo Chaves. No outro extremo, Zé Gomes e Milhazes confirmam-se como as desilusões, a que se junta Felício.
(tudo isto e muito mais aqui!)

[uma nota sobre Chaves: os números mostram que é dos melhores; irá Brito tirá-lo da equipa quando Jeferson ou éder estiverem ok?]

«Sobe, sobe...»?

era para ser à quinta jornada (esta que aí vem), mas o elevador ainda não subiu.
Aliás, o buraco está bem guardado...

PS - o Rio Ave só sobe na classificação quando chegar o elevador???

15.9.10

Mandar calar os adeptos - recuar até 2005

Mal vi o gesto de Cardozo ontem, lembrei-me imediatamente de situação idêntica presenciada pelos rioavistas que estavam no Estádio no dia 30 de Outubro de 2005.
O Rio Ave não estava a jogar bem [era António Sousa o treinador, não se podia esperar mais...], o Marítimo adiantou-se e havia insatisfação nas bancadas, quando há reviravolta. O central Idalécio manda calar os adeptos, com o mesmo gesto de Cardozo, mesmo junto ao banco do Rio Ave.
Já agora: nunca mais lhe perdoei e nunca mais esqueci (até porque, ao contrário de Cardozo, Idalécio não se desculpou). E Idalécio saiu do Rio Ave no fim da época

PS1 - recentemente tive oportunidade de, informalmente, perguntar a Brito qual foi o melhor jogador que treinou. Eu estava à espera que ele dissesse, sem dúvidas, Dibo, mas Brito preferiu eleger por sectores. E na defesa de quem é que ele falou, por exemplo? De Idalécio...

PS2 - da equipa desse ano resta Zé Gomes, sinal da enorme 'revolução' que tem acontecido no plantel nos últimos dois anos.

"E se Gaspar se lesiona?"...

... pergunta hoje em A Bola o jornalista José Carlos Moura, para mostrar como por um lado tem havido muito azar nesta zona da equipa e como por outro já deveria ter vindo outro jogador.
O jornalista de A Bola também diz que «tudo isto também pode explicar em parte o fraco arranque vilacondense» (pessoalmente não acredito, mas...).

PS - A Bola diz ainda que Brito prolongou a palestra de ontem durante uma hora,  o dobro do habitual

Já somos 'feios, porcos e maus'!

Depois do jogo no Algarve, o Rio Ave passou a ser a equipa com mais faltas marcadas (passou de terceiro para primeiro).
Agora já se pode dizer que somos uma equipa como Brito gosta? (Wires foi titular, não esquecer...)

PS1 - curioso é que além de ser a equipa que mais faltas faz, o Rio Ave também é a terceira equipa que mais as sofre;
PS2 - outro dado curioso, somos a segunda equipa que mais cruzamentos faz, depois do Benfica, pelos vistos sem resultados
(fonte: WTVision/Record)

6ªa jornada: outra vez às quatro

Vamos a Leiria na sexta jornada dia 26 de setembro; jogo às 16h

Mudanças no onze para domingo?

Brito vai mudar a equipa - e as mudanças poderão andar pelos menos pontuados do Rei do Ave desta semana: Wires por Zé Gomes, Yazalde por Bruno Gama, Tiago Pinto por Milhazes.
E sem Wires no meio campo, entrará Braga - à espera de uma oportunidade? Nesse caso, teremos China, Braga e Felicio?
Ou seja, se assim fosse teríamos meia equipa nova frente à Académica [o que é pouco provável se se conhecer Brito].

PS - se Bruno Gama começasse o jogo no banco seria a repetição do que aconteceu uma única vez na época passada.

14.9.10

Plantel actualizado

Confesso que já lá não ia espreitar há bastante tempo e vi agora que o site já tem o plantel desta época actualizado. 24 jogadores.

Rei do Ave: Saulo mantém liderança, mas Gaspar aproxima-se


Yazalde que foi o mais votado da jornada não conseguiu mesmo assim entrar no top 10. Saulo ainda é líder, conserva 2 pontos de vantagem sobre a segunda posição, mas vê Gaspar aproximar-se e igualar Ricardo Chaves na vice-liderança.

Ainda entre os 10 mais, a nota mais importante vai para a descida de Bruno Gama ao 8º lugar.

Voltando a Yazalde, veio do banco e marcou o primeiro golo da equipa, um golo numa situação de bola parada. No reverso da medalha, são agora 6 os golos sofridos, 3 deles de cabeça, 5 em situações de bola corrida.

Estas e outras informações estão aqui reunidas.

Éder continua em repouso (e...)

Através do boletim médico relativo à sessão de hoje, ficamos a saber que tudo se mantém como antes * - ou seja, que Jeferson continua pelo ginásio e que Éder se mantém em repouso. Entre começar a treinar e ganhar ritmo, nunca o teremos antes de duas ou três semanas (digo eu, que não percebo nada, e espero enganar-me ja daqui a uma semana!).

Não seria de resolver, de uma vez por todas, a questão, com mais um defesa?  No passado sábado, quer a A Bola quer o Record recuperavam a nossa informação de que o Rio Ave iria ao mercado se lesão tivesse uma recuperação demorada;

* excepto esta: Vítor Gomes deitou fora as muletas!

Ok, o Benfica enche o estádio, mas é se...

à penúltima jornada não estiver a 12 pontos do FC Porto!!!!
(e se o Rio Ave precisar de ganhar esse jogo, ASC até vai desejar que não venha um único benfiquista!!)

Yazalde é o Rei do Ave

Não é a primera vez que um suplente vence o Rei do Ave semanal, mas se acrescentarmos que o segundo melhor também foi um suplente já temos algo insólito - e que revela muito do que foi o jogo.
Yazalde, com 25 pontos, ganhou, seguido de Fábio Felício, com 23.

(a notável foto é de Nélson Garrido, do Público)
Só depois vem o primeiro titular, Gaspar, com 22.
Já se percebeu por outro lado que há suplentes com mais pontos do que os titulares, mas novidade é haver pontações tão baixas entre alguns titulares: Zé Gomes tem 11 apenas (e recebeu um insólito zero do Record), Gama 13 e Milhazes com 15.

Bruno China, um novo ídolo rioavista?

Desde o primeiro dia que Bruno China recebeu o nosso apoio (como, genericamente, damos a todos os jogadores que o Clube contrata), mas daí a dizer-se que «está a surgir em Vila do Conde um novo ídolo dos adeptos» vai uma grande distância.
Pelo contrário, até acho que BC ainda não tem justificado os pergaminhos que justamente trazia, nomeadamente da última época no Leixões (ainda não fez esquecer André Vilas Boas, esse sim com condições para se tornar num ídolo rioavista).
Queremos e podemos ver muito mais de Bruno China!

Ainda a derrota no Algarve (para fechar)

Não houve azar, não houve arbitragens, o que houve então? Um falhanço colectivo, mais acentuado na defesa? Desconcentração? Má preparação?

Espero que a derrota tenha sido bem digerida pelo colectivo (no sentido de se encontrarem as razões), de forma a evitar que o(s) erro(s) se repita(m).

(Eu, como já disse várias vezes, acredito na qualidade do plantel, indepentemente de um ou outro pormenor menos correcto, e acredito que o plantel tem soluções para ultrapassar crises pontuais)

Domingo, contamos todos com a demonstração dessa qualidade!

13.9.10

O pior arranque desde...

... 2001/2002.
É preciso recuar quase uma década para encontrar um arranque tão mau do Rio Ave.
Nessa já distante época de 2001/2002 (divisão de honra), empatámos em casa com o Maia e seguiram-se três derrotas (em Leça  e na Amadora e em casa com o Lamas). No final da quarta jornada tínhamos, como agora, um ponto*. O arranque tão mau contaminou o objectivo de subida, que só se concretizou na época seguinte. O Rio Ave era treinado por Horácio Gonçalves e no plantel tinha, entre outros, Miguelito, Bruno Mendes, Peu, Luis Coentrão, Niquinha, Evandro, Gama e essa espécie de fenómeno chamado Nuno Sousa.


* mas ganhámos dois zero em Espinho na jornada seguinte!!!

Futsal - o empate foi um bom arranque?

O Boticas é uma das boas equipas do campeonato, mas quer-me parecer que seria um daqueles jogos em que teríamos de ganhar. Houve algum azar, é certo, mas não foi certamente o jogo que Paulo Morim desejaria.

PS - Três dos cinco reforços no primeiro cinco: Lipa, Mide e Alex. Mas na foto está o nosso Renato.

Portimonense - despertar depressa

Não posso estar contente com os resultados da nossa equipa. Mas não estou com disposição para começar a atirar pedras. É minha opinião que há erros na concepção do plantel, como ontem mais uma vez o João Paulo relembrou, que se perdeu tempo a contar com os sapatos do defunto (Benfica), mas mesmo assim estou confiante que a época vai ser positiva. É preciso um despertar rápido, porque a ilusão que (todos ?) tínhamos esvanece-se a olhos vistos. E mais do que a desilusão dos adeptos, é necessário não deixar a equipa cair numa rotina derrotista. Isso é o que me preocupa acima de tudo.

Ainda o jogo de ontem

«O Portimonense venceu facilmente, e com categoria, um decepcionante Rio Ave», diz o Correio da Manhã. Jà o Mais Futebol considera que «Pela amostra da primeira parte, compreende-se porque o Rio Ave ainda não marcou golos neste campeonato. Zero oportunidades de golo, zero remates intencionais, João Tomás sempre desapoiado».
(foto: AVL)

Eu estou como diz o míster: «Não podemos desanimar, nem baixar os braços. A vida continua e temos de lutar»

PS - é justo dizer que o Rio Ave (também) se está a ressentir de um início de época muito fraquinho de Bruno Gama?
(foto: AVL)