15.9.19

(2-4 com o Tondela) Acordar para a realidade?

O Rio Ave fez o suficiente para, pelo menos, empatar o jogo, mas isto - que é realidade - não pode servir para esconder o que hoje se passou nos Arcos: um jogo completamente desinspirado da nossa equipa, do guarda-redes ao ponta de lança, acabando no míster.
A verdade é que o Tondela fez 5 remates à baliza e marcou 4 golos, mas 3 desses remates resultam da apatia de Diogo Figueiras (1º e 2º golos) e de Aderllan (no 3º golo, o avançado adversário, que é mais baixo, ganhou de cabeça!!!!).
Do nosso lado, nada saía bem.
A defesa claudicava e e o meio campo (com Diego mais uma vez desacertado) não ajudava. Na frente, ninguém mostrava clarividência.
A perder desde cedo, o míster foi tentando mexer mas não foi feliz. Tirou o melhor jogador em campo (Tarantini) e deixou Diego.
Ao intervalo (a perde 2-1), tirou o defesa direito e ficámos com 3 defesas. Não só não resultou como ainda 'perdemos' a dinâmica de Filipe Augusto, que ficou preso à defesa.
Na frente, com Nuno Santos (muito trabalhador, é verdade)e Mané desinspirados, Bruno Moreira e Ronan (meu Deus, não conseguiu acertar, de cabeça, uma vez com a baliza!) não faziam melhor.
Um jogo que serve para nos chamar à realidade e, talvez, mostrar que Taremi é um fora de série que eleva a equipa para outro patamar.
Mas nem éramos os melhores antes nem passámos a ser os piores agora.
O resultado não reflete a qualidade da equipa, que pode, sabe e vai fazer melhor.
Já no próximo jogo!

PS - melhor em campo Tarantini, pelo que jogou e fez jogar, pelo perigo que criou e pelo golo que marcou.


Taremi fora do jogo com o Tondela

Nem no banco está - que recupere rápido para a deslocação a Belém.
Diogo Figueiras estreia-se no onze, a que regressa Aderlan (Monte faz-lhe companhia, com Matheus na outra ponta).
Mané, Nuno Santos e Bruno Moreira na frente.
Meio campo sem alterações.
(fonte das informações: SofaScore)

14.9.19

Tondela sem perder fora de casa!


Foto RAFC

Em julho, e depois de analisar o nosso calendário, tinha percebido o quanto seria difícil alcançar a marca de 10 pontos nas 7 1ªs jornadas. Amanhã contra o Tondela poderemos alcança-los muito antes de nos deslocarmos a Belém e recebermos o FCP, o que por si só nos diz que estamos no bom caminho, e que um pouco contra as minhas expectativas vamos consegui-los. Claro que a vitória em Alvalade muito contribuiu para esta performance, mas também há que dizê-lo outros resultados em Famalicão e contra o Vitória, poderiam ter dado mais pontos à nossa equipa e um lugar mais justo na tabela. 
O Tondela não vai ser nada fácil, vai fazer o seu 3º jogo fora de casa, e ainda não perdeu fora, empatou a zero com o Setúbal na 1ª jornada, e mais recentemente foi ganhar à Madeira por 3-2. Se nós podemos acreditar nas nossas capacidades e qualidades da equipa, esta equipa do Tondela também o é,  este treinador espanhol, Naxto Gonzáles, tem feito um excelente trabalho, lembro que no último jogo em casa, o Tondela, falhou 2 grandes penalidades, que poderiam muito bem ter dado outro resultado a esse jogo, e por consequência fazer com que o Tondela viesse a Vila do Conde exatamente com os mesmos pontos que o RAFC. Curioso também é o facto de por tradição não conseguirmos  vencer esta equipa (3 empates nos últimos 3 jogos) e a par de nós,  também eles, conseguem obter uma quantidade significativa de penáltis, 2 contra o Marítimo(convertidos), e 2 contra o Santa Clara(falhados), o que demonstra que esta equipa tem poder ofensivo e nos vai criar muitas dificuldades. 
Vir a Vila do Conde com menos 2 pontos pode de facto fazê-los sonhar  com muito mais que uma simples manutenção, ultrapassar o Rio Ave na tabela classificativa à 5ª jornada( um candidato assumido à Europa), pode incentivá-los. Para já a diferença pontual entre as equipas é muito escassa, e eu temo que essa diferença em campo praticamente não se note amanhã, no entanto acho que o nosso plantel tem valor e qualidade superior, e por isso acredito na nossa vitória, acredito também que se acabarmos o jogo com 11, e Medhi jogar, venceremos...

PS: Porque razão esta semana o Rio Ave FC não publicou o vídeo de ante-visão ao jogo da jornada 5 por parte do nosso treinador?

13.9.19

Diálogos imaginários 157

- É da Remax?
- ... temos um edifício em frente ao rio para vender e uma bancada em mau estado para alugar!

Carvalhal como Nuno

Estou convencido que, quando um destes dias escolhermos o melhor treinador da história do Rio Ave, Nuno Espírito Santo vai ganhar - apesar da feroz concorrência de Félix Mourinho.
Ontem, ao ouvir os comentários dos jornalistas do zerozero sobre o o Rio Ave desta época, a associação a Nuno foi imediata: eles falam num regresso, com Carvalhal, ao Rio Ave de 'antigamente', sendo que este 'antigamente' é o sobretudo o de Nuno.
Carvalhal não podia querer melhor!

PS - coincidência certamente: Carvalhal recuperou uma tradição criada por Nuno e junta toda a equipa (incluindo técnicos e staff) ao almoço, uma vez por mês.

12.9.19

Os nossos jogos são fifty-fifty,

mas estamos a usar melhor o tempo que temos a bola em nosso poder.

Explicando melhor: as estatística mostram que nos 4 jogos que temos disputados há 50% de posse de bola para o Rio Ave. O jogo com maior desequilíbrio na posse de bola foi em Famalicão e aí com vantagem para o adversário numa proporção de 41 para 59%. Recorde-se porém que jogámos com 10 a partir do minuto 56. Contra o Guimarães tivemos uma expulsão aos 57 minutos e tivemos mais posse, 52-48%. O factor casa poderá explicar alguma coisa neste particular. Note-se que no total são 67 minutos a jogar só com 10, ou seja sensivelmente 2/3 de um jogo.

Nesse tempo de jogo com a bola em nosso poder temos mais golos marcados que os adversários na outra metade que lhes toca. Temos mais golos mas também temos mais remates, é certo. Mas mesmo assim, contas feitas, temos uma eficácia de 20% contra apenas 13% dos oponentes. Portanto, o que andámos a fazer, fizemo-lo bem.

A gorda vitória contra o Aves influencia muito estes números? Nos golos marcados e remates sim, mas não na posse nem na eficácia. O jogo de Alvalade é mais significativo. Contra o Sporting 55% de posse contra 52% com o Aves; eficácia de 75% em Alvalade (4 remates) contra 31.25% em casa contra os avenses (16 remates). Os totais:


11.9.19

Mistérios dos Cadernos de A Bola

Ainda sou dos que tem a tradição de comprar os Cadernos de A Bola.
A ideia de lançarem a edição depois das inscrições fecharem parece-me muito poitiva, para evitar algumas palermices da concorrência.
Mas no que nos diz respeito A Bola não foi muito feliz.
Como podem ver acima, Mehdi é claramente menorizado (quando até já se tinha estreado), aparecendo, por exemplo, ao lado de um jogador que não está inscrito nem na Liga nem surge no site: o guarda-redes Vitor Luiz.
Muito mais 'sorte' tem Manuel Namora, regressado ao Clube, mas que o Rio Ave nem noticiou - vem para os sub23.
Namora está inscrito na Liga, como vários dos seus colegas dos sub23, mas não surge na equipa registada no site do nosso Clube.
No Transfermarket Namora também é dado como estando no plantel principal.
Não é para qualquer um...

10.9.19

Taremi lesionado. Alá é grande...

Tentei acompanhar o Hong Kong-Irão, do apuramento para o Mundial, e descobri que Taremi foi dispensado, por lesão - ainda ecos da tronchada em Alvalade?


Resta acreditar que não será nada de grave, embora o facto de não ter treinado seja uma limitação para entrar no onze frente ao Tondela.

Eu acredito!

Mané merece ser titular - e agora?

Na minha opinião, Carlos Mané fez o suficiente para mostrar que pode e deve ser titular; está claramente a subir de forma, é um repentista e um desequilibrador e qualquer equipa precisa de jogadores assim. A titular vai atingir mais rapidamente os 100%!
Como domingo, frente ao Tondela, já temos Taremi de volta, há um 'problema' (dos bons, por excesso):
- ou sai Nuno Santos, que não tem estado tão bem (faz-me confusão andar por zonas tão interiores à procura da bola, mas é para ajudar a equipa e, acredito, em consonância com o míster). Mas, atenção, Nuno Santos é mais consistente a pressionar a defesa adversária do que Mané;
- ou sai Diego Lopes e Taremi joga a '10', numa equipa fortemente atacante, com Bruno Moreira, Nuno Santos e Mané na frente.
- ou sai Bruno Moreira e Taremi joga a ponta de lança.
(4ª hipótese: é Mané quem fica no banco...)
(Diogo Figueiras vai estrear-se, com Monte a regressar ao centro, para substituir Borevkovik, juntando-se a Aderllan)

9.9.19

Fora de Tempo

O jogo que deveria ter sido de arranque foi o quarto.
E por vários motivos foi jogado fora de tempo.

O jogo foi estranho. Vi um Vitória que na primeira parte a dada altura parecia o Moreirense. Fechados atrás e sem pressionar a nossa saída de bola. Isso fechou os espaços e obrigou os nossos jogadores a exteriorizarem toda a sua capacidade. Foram capazes a espaços.
Marcamos e bem. Mas antes tivemos mais 2 oportunidades e falhamos e mal. Temos de ser mais eficazes.
Mais uma no ferro por sinal.

Logo a seguir ao nosso golo e antes do intervalo quando se pedia que o jogo estivesse congelado ou com faltas ou com bolas fora ou com jogadores no chão sofremos o empate fora de tempo e que eles fazem na primeira vez que lá vão. Ou seja, se tivéssemos marcado os que devíamos, iríamos na mesma em vantagem para o intervalo. Contudo, inequivocamente fomos melhores em tudo.

Na segunda parte e após a expulsão eles cresceram, a força do vento também e isso ajudou-os.
Tiveram as oportunidades e acabaram por justificar o empate.
Aí o nosso guarda-redes foi decisivo pelo que creio que merece ser considerado o homem do jogo.

Algumas notas soltas:
a) Não percebo como é que um jogador entra de sola daquela forma pedindo quase para ser expulso, comprometendo o resultado do jogo, quando tinha oportunidade de fazer a falta de outra forma... e mesmo assim acaba a sair aplaudido pelos adeptos.

b) Não percebo assobios ao treinador quando decide tirar o jogador que efectivamente estava a ser o melhor em campo, mas que além de não fazer 90 minutos há 1 ano ou mais, a jogar com menos um seria difícil que esse jogador conseguisse além de atacar, acompanhar as subidas do lateral que se adivinhavam mais constantes, aliás como veio a acontecer por força da superioridade numérica do adversário.

c) Não percebo a irritação e "perseguição" para com Bruno Moreira, quando Ronan em 6 bolas disputadas, perdeu as 6 além de não fazer a pressão que Bruno Moreira faz.

d) Percebo a irritação com Gabrielzinho... mas de facto não havia outro.

O OUTRO LADO DO JOGO
Muito se falou e muito se especulou, contudo a equipa que mais perdeu com esta "novela" toda foi o Rio Ave FC, à excepção de 2 factores.

1- Jogamos com uma equipa com 1 semana de descanso quando podíamos ter jogado com uma equipa com 3 dias de descanso e entre 2 jogos de uma eliminatória europeia;

2- Perdemos dinheiro porque ao contrário do que eles querem apregoar, quem iria receber o dinheiro de 2500 bilhetes em vez de 900 era o Rio Ave FC;

3- Perdemos credibilidade (embora se perceba que a culpa não seja do Rio Ave);

4- Perdemos na imagem porque ficamos rotulados como um clube de primeira com um estádio de segunda.

5- Perdemos o nosso melhor jogador, sendo que nesse jogo ele seria ainda uma surpresa, algo que não aconteceria mesmo que pudesse jogar neste.

Eles queixam-se das lesões, mas que se vão queixar à equipa técnica ou ao corpo clínico, porque disso não temos culpa nem nós nem a Liga.

Depois:
ambas as equipas perderam porque depois de estar a trabalhar com reforços já integrados, os treinadores tiveram de recuar 4 semanas e jogar com os atletas disponíveis aquela data, o que vem completamente fora de tempo por interromper trabalhos de continuidade.

Os pontos onde acho que eles se podem queixas:
1- O Vitória foi prejudicado porque efectivamente teve menos adeptos do que aqueles que iria ter (temos pena).

2- Mas sendo justo, foi prejudicado porque não faz sentido ver-se privado de jogadores expulsos em 2 jogos diferentes. Ou podia jogar o jogador expulso na Taça da Liga ou podiam jogar os jogadores expulsos no Dragão. Impedir os 3 tornou-se de facto injusto.

Globalmente fomos mais prejudicados que eles.

Bancada fechada - um mês

Há um mês recebemos - em choque - a notícia de que a bancada nascente não suporta cargas (ou seja, adeptos a saltar...).
Neste mês tivemos que adiar um jogo e já realizamos dois sem essa bancada.
Um mês depois, a pergunta que todos fazem é: o que vai acontecer?
O último (e tardio) comunicado dizia o seguinte: "Até que seja realizada uma análise mais profunda ao relatório, a bancada fica encerrada ao público."
Esta é uma questão que inquieta todos os Rioavistas e que tem consequências para além do nosso próprio Clube.
É a imagem do Rio Ave que está em causa.
Já há decisões?
Vamos reparar a bancada?
Vamos demolir e construir uma nova?
(nem nas nossas casas as obras começam ou acabam quando nós queremos. Mas neste caso apenas se pedem respostas, quando as houver.) 

8.9.19

(1-1 ao Guimarães) É justo, mas...

Primeira parte francamente melhor do Rio Ave, frente a um adversário que parecia apenas procurar o empate.
Na segunda, após a expulsão de Borevkovic (desnecessária, uma asneira do jogador), o Guimarães cresceu e Kieszek foi o melhor em campo.
Empate justo, mas com 11 o Rio Ave ganhava este jogo!
Algumas notas:
- Mané estava a ser o melhor em campo até sair. Não percebi, a não ser que seja por cansaço. Ainda por cima hoje não foi o dia de Nuno Santos;
- Monte defende bem mas não ataca tão frequentemente. E o futebol de CC passa muito pelos laterais avançarem (veja-se o que Matheus correu, nem sempre com acerto, é certo, mas lutou até cair; na minha opinião, na construção do ataque a equipa fica 'manca' com Monte a lateral e perde poder de fogo);
- Filipe Augusto não esteve tão bem quanto tem estado e nesta equipa um bom FA faz muita falta.
- Gabriel entrou mas voltou a não justificar.
- Gostei dos minutos em que Junio esteve em campo.
(dentro do campo correu tudo bem com os adeptos visitantes. Sem crises nem stresses. Ainda bem. Um alerta apenas para o facto de terem ocupado os dois topos e num deles, o sul, não haver qualquer separação, por falta de casas de banho e bar, o que pode provocar problemas no futuro)

7.9.19

O sétimo plantel mais valioso da Liga

Os números são do Transfermarket e, como é correto assinalar, valem o que valem.
Temos o 7º plantel mais valioso da Liga, depois dos seis habituais e do Portimonense (claramente inflacionado, com vários jogadores nos 3 milhões).
A equipa vale 21,35 milhões, menos do que os 30 milhões da época 18/19.
O jogador mais valioso é Aderllan, com 2,5 milhões. Seguem-se Monte e Mané (1,75) e Taremi, apenas 1,7 milhões - vamos comprar o passe do Taremi e ele fica no Rio Ave até ser velho????
No Transfermarket, o Rio Ave tem 29 jogadores (incluindo Furtado e Manuel Namora)

6.9.19

Frente ao Guimarães, fora das 4 linhas.

O comunicado da claque do Guimarães causou algum alarme entre muitos adeptos do Rio Ave.
Estarão reunidas as condições para um jogo tranquilo? - é a pergunta.
A resposta tem de ser dada pela polícia.
Do nosso lado, acredito, estão reunidas as condições. O Clube fez o que tinha fazer e que o que está a exigido pela PSP e pela Liga.
Acontece que, sem a bancada nascente, há muitos menos lugares disponíveis.
Mas, segundo me disseram, o Rio Ave nem se limitou a fornecer apenas os 5%  de bilhetes da praxe.
Por tudo isto, o comunicado da claque é profundamente injusto e incorreto, sobretudo quando diz que "com todas as questões de segurança evocadas pela PSP duvidamos que o estádio esteja em condições de receber um jogo profissional da Liga Portuguesa"; gente que não sabe o que diz...

Que nenhum Rioavista deixe de ir apoiar a equipa com medo da claque vitoriana!
E que saibamos resistir às provocações que, naturalmente, acontecerão.

5.9.19

Sem Taremi frente ao Guimarães

O Guimarães até pode ter 15 jogadores impedidos de defrontar o Rio Ave no domingo, mas o Rio Ave não tem Taremi!
O persa que deslumbra o Ave, o iraniano que Trump/Coroado quer derrubar, o nosso melhor jogador, está ao serviço da sua seleção.
Jogaremos com 10???
(os últimos reforços, incluindo Aderllan e Diogo Figueiras, também não podem jogar, porque não estavam inscritos à data da primeira jornada. Ou seja, não teremos apenas alterações no ataque, com a saída de Taremi, mas também no eixo da defesa).

4.9.19

Bilhética - Está aí o Guimarães

O Rio Ave no seu site oficial dá informações sobre como se vão processar as questões relacionadas com a bilheteira, preços dos bilhetes, e também onde serão colocados os sócios do Vitória no estádio, que será na bancada Poente Norte.

Eis a nota informativa na integra:

Na sequência do adiamento do encontro da 1ª jornada da Liga NOS, entre o Rio Ave FC e o Vitória Sport Clube, cumpre à Rio Ave Futebol Clube – Futebol, SDUQ informar que a nova bilhética do referido jogo, que se realiza este domingo, 8 de Setembro, pelas 15 horas, no Estádio do Rio Ave FC, ficará sujeita às seguintes condições:

1- Todos os ingressos do jogo originalmente marcado para 11 de Agosto são inválidos pelo que qualquer bilhete dessa data não será aceite já que, tal como comunicado atempadamente, se procedeu à devolução integral do valor dos mesmos;
2- Os sócios do Rio Ave FC, com lugar anual, têm entrada incluída com quota mínima de Agosto de 2019;
3- Todos os sócios do Rio Ave FC, sem lugar anual, devem, obrigatoriamente, apresentar o respectivo cartão de associado actualizado para entrada no recinto, juntamente com o ingresso adquirido;
4- Os adeptos do clube visitante ficarão localizados no sector superior da bancada poente lateral norte.

Bilhética:
Sócio com lugar anual:
Entrada incluída – quota mínima Agosto 19

Sócio sem lugar anual:
– Bancada Poente Coberta: 10 euros
– Bancada Poente Descoberta: 5 euros
– Bancada Poente Lateral Sul: 4 euros
– Sócio Infantil (Apenas Bancada Poente Descoberta e Bancada Poente Lateral Sul): 2 euros

A venda de ingressos começa ao início da tarde desta quarta-feira, 4 de Setembro, nas Rio Ave Stores.

3.9.19

Manuel Namora regressa ao Rio Ave (sub23)

Nas últimas horas, além da contratação de Lucas Piazon, o Rio Ave fez mais três movimentações:
- não conseguiu transferir (mesmo emprestando) Miguel Rodrigues e inscreveu-o na equipa principal;
- emprestou o guarda redes brasileiro Vitor Luiz;
- e - grande surpresa - recebeu o arrependido avançado Manuel Namora (e não o irmão Nuno, como apareceu, por erro, na Liga), que nos deixou há alguns anos para ir para Braga.
Que mostre a sua qualidade, são os meus desejos.

2.9.19

Piazon, o avançado polivalente, que atua preferencialmente nas alas

Vem por empréstimo do Chelsea.
Era o avançado com o perfil desejado pelo Clube.
Plantel fechado.

Jornais desportivos unânimes: penaltis bem assinalados

Ainda há dúvidas?


O último dia para as decisões

Da 'lista' de pedidos, só falta o médio criativo (ou 2º avançado), o tal perfil que Dala preenchia.
Penso que todos estamos de acordo: é o lugar do plantel mais desguarnecido e a concorrência até a Diego Lopes fazia bem [Joca ainda está uns furos abaixo no nível de intensidade que põe no jogo, nomeadamente a defender, quando a bola sai da defesa adversária, como ontem se viu nos sub23].
Comprar por comprar não faz sentido, mas a equipa ficaria mais valorizada com esse elemento.
Há alguém como perfil?

ATUALizo: O Maisfutebol sabe que o avançado brasileiro já tem acordo com a equipa de Vila do Conde, mas neste fim de semana faltava ainda desbloquear uma situação: assinar a renovação de contrato com o Chelsea que lhe permita ser cedido à equipa de Carlos Carvalhal por duas épocas.


Como não vamos vender ninguém (Taremi fica!), os acertos no plantel teriam a ver com algumas saídas: há o caso de Miguel Rodrigues, há dois meses à espera de encontrar um clube, e há também o caso de alguns jovens dos sub23 que precisam de novos desafios para evoluir (Carlos Alves é o mais evidente*, mas também Tiago André ou Jaime, que poderiam jogar na segunda Liga ou pelo menos no Campeonato de Portugal).

* Carlos Alves não é um jogador popular entre os adeptos, que - basta estar na bancada para perceber isso - não lhe perdoam qualquer falha; até por isso sair lhe fazia bem.

1.9.19

O Jogo Soberbo do Rio Ave


Foto: Rio Ave FC
Para além de ver os resumos vários, ao jogo de ontem, hoje de manhã decidi ver o jogo na sua totalidade novamente, isto porque queria ter a certeza daquilo que vou dizer aqui e agora. 
E aquilo que vou dizer, é que este foi talvez o jogo mais bem conseguido da equipa nas últimas 3 épocas seguramente, só não é o melhor da década, porque sofremos 2 golos. Um jogo de muita personalidade, de muita identidade, e de equipa grande, sinceramente gostei da atitude, gostei especialmente da intensidade que a equipa conseguiu, melhorou muito desde a pré temporada, parabéns Mister CC, você conseguiu colocar a equipa com bastante intensidade, não acreditava que isso fosse possível de atingir tão rapidamente, principalmente depois de ver que esta não existiu no jogo em Famalicão. 
Eu estava a contar muito com Taremi para resolver o jogo, e de facto tivemos muito Taremi, demais talvez para a nossa realidade, acabou exausto, como se pôde ver…Parabéns e obrigado Taremi, dá gosto ver um avançado assim.
Mas tivemos essencialmente muita IDENTIDADE, se na semana passada achei que tivemos mais Taremi do que identidade, é justo dizê-lo agora, que neste jogo, notou-se “EQUIPA”, notou-se IDENTIDADE, assim sim, vale bem a pena,  obrigado mister CC, pelo jogo SOBERBO que a equipa fez!
Como disse anteriormente depois de rever o jogo na totalidade, considero que soberbo esteve também Filipe Augusto, apesar da grande exibição de Taremi, faltou-lhe o Golo...Filipe Augusto foi de longe o melhor em campo, que “jogaço”, 2 Penalties, e parecia que jogava sozinho no meio campo, mas não jogou, os outros 2 (Tarantini e Diego) estiveram também em grande nível...vai ficar-me na memória para todo o sempre!  
Parabéns e obrigado Filipe Augusto pela soberba exibição.