16.7.19

A primeira entrevista de Carvalhal

Ao JN de ontem.
"Futebol positivo", confiança nas contratações, o acesso aos lugares europeus
(clicar para aumentar)

15.7.19

Carvalhal vai ter de tomar decisões

O plantel já emagreceu mas, além dos casos de Miguel Rodrigues e Leandrinho (sem Jambor e Tarantini, Leandrinho continuou ausente), que estão dispensados da equipa principal, há ainda decisões que vão ter de ser tomadas:

- três defesas direitos não é aceitável (muito mais havendo equipa sub23); não vai ser fácil...
- já se sabe que virá um extremo (o substituto de Galeno, como já foi dito pelo Presidente) e o Rio Ave ficará com 5 para essa posição (além desse, há Nuno Santos, Gabriel, Murilo e Said). Jogam dois de cada vez. Se não houvesse equipa sub 23, até se poderia compreender, mas havendo lesões ou castigos há qualidade nos sub23 para substituições de recurso e temporárias (Jaime, Schute, Zé Domingos, por exemplo). Ainda por cima, além de médio mais avançado, Joca pode jogar a extremo. Essa polivalência pode ser benéfica para a sua manutenção no plantel;
- Já aqui se escreveu, Carlos Alves deveria sair para dar o salto que tarda há vários anos. O terceiro guarda redes deve ser dos sub23.
- finalmente, Strkalj: ficará o Rio Ave com três pontas de lança, mais aquele que virá para substituir Dala (2º avançado).
(foto: Facebook Rio Ave)

PS - há ainda o caso de Buatu, a quem o Clube disse para encontrar alternativas mas que se apresentará ao serviço se isso não acontecer. Eu penso que não há condições para ele continuar e que a sua permanência não será boa para ninguém.

14.7.19

Sobre o 3º jogo de preparação (vitória por 3-0)

Jogo à porta fechada, frente ao Bosvista, em Vila do Conde.
Onze titular do Rio Ave FC:
Paulo Vítor, Júnio Rocha, Borevkovic, Nélson Monte, Pedro Amaral; Filipe Augusto, Vitó, Diego Lopes; Nuno Santos, Gabrielzinho e Bruno Moreira
Jogaram ainda:
Strkalj, Messias, Matheus Reis, Saïd, Joca, Murilo, Ronan, Carlos Alves, João Pedro, Martim e Diogo Teixeira
(informação: Site do Rio Ave)

Notas:
- Kieszek só começa amanhã;
- Carvalhal tem vindo, desde o primeiro jogo, a trabalhar um onze, o que tem jogado as primeiras partes; Não está fechado (faltam pelo menos três jogadores), mas parece haver uma base;
- Tarantini e Jambor estiveram ausentes; o míster chamou dois médios dos sub23: Martim e Diogo Teixeira;
- João Pedro (também sub23) continua a beneficiar das ausências de Nadjack e Costinha.
- Golos: Diego Lopes (12’), Gabrielzinho (48’) e Joca (83’) (vale o que vale, mas é terceiro jogo sem golos de Bruno Moreira)
(Carvalhal já sorri; foto: Facebook Rio Ave FC)

13.7.19

Keiszek, escolha de Carvalhal

Confirmou-se a contratação de Kieszek.
Alguns adeptos esperavam outro guarda-redes (mais novo? internacional? mais conhecido por cá?), mas foi este que Carvalhal escolheu.
Digo isto, sem ter provas, mas porque ambos trabalharam juntos e, assim sendo, o normal é que o míster tenha sugerido/recomendado a sua contratação.
Ou seja, e é o mais importante, Carvalhal entende que é um  jogador que dá todas as garantias para alcançar os sucessos.
É, por isso, o nosso guarda-redes!
Que faça em Vila do Conde o que fez no Málaga, na época passada

12.7.19

O adeus de Adriano

Começo por escrever que - acredito nisso - nenhum de nós quer um jogador no plantel apenas por ser de Vila do Conde - ou por ter feito toda a formação de caravela ao peito.
Acrescento que chegar aos 19 anos e não progredir para o nível seguinte é uma realidade que sempre aconteceu. No Rio Ave e em todos os outros clubes.
Dito isto, fica um abraço solidário para o agora nosso ex-atleta Adriano Pereira, que chegou ao fim da linha no Rio Ave.
Na época passada foi titular em 10 partidas dos sub19, depois de na época 17/18 ter sido titular num jogo da equipa B.
O Adriano - único vilacondense nos sub19 - nunca conheceu outro Clube na sua carreira.
Espero que não abandone o futebol e encontre uma equipa onde possa mostrar as suas qualidades.
PS - com a equipa B teria permitido aproveitar Adriano? É provável. Mantenho a mesma opinião.

11.7.19

Carvalhal arrefece entusiasmo europeu

É pelo menos a minha leitura!

ASC disse que o objetivo para a próxima época é a Liga Europa mas ontem Carvalhal veio por água na fervura: "O presidente disse que tinha o sonho da Liga Europa mas em Portugal é muito difícil. Só podem ir cinco equipas [às provas da UEFA] e quatro lugares já estão destinados. Um cenário que dificilmente vai mudar, porque o Braga tem tido diferenças de 20 pontos para as equipas que estão atrás"
(foto: Facebook Rio Ave FC)

(o meu comentário: no fim é que se fazem as contas, mas sinceramente não gostei. Porque parece que não está alinhado com o Presidente e porque está a recuar; podia dizer que é muito difícil (e é), mas que vamos lutar, etc). O Moreirense na época passada mostrou que é possível! Em 2017/18 nós ficámos em 5º! Outra coisa: será que o Presidente pediu ao míster o 5º lugar?)

10.7.19

Leo Jardim no Lille rende 3 milhõs e meio

Segundo O Jogo, que cita a imprensa gaulesa, o Rio Ave terá direito a 70 por cento do valor da transferência, cabendo a restante percentagem aos brasileiros do Grémio, a quem os vila-condenses compraram recentemente o passe de Léo Jardim por cerca de um milhão de euros. O Lille, segundo classificado da última edição da Ligue 1, vai pagar cinco milhões de euros pelo guarda-redes brasileiro, sendo que, dependendo de objetivos desportivos, o negócio poderá chegar aos seis milhões.
70% de 5 milhões dá 3,5 milhões.
Falta saber se é um valor líquido ou se o Rio Ave tem de abater o milhão que pagou ao Grémio pelo jogador. Falta também saber se o Lille paga os 3,5 milhões de uma vez ou aos bochechos.
(O Rio Ave ainda não anunciou o negócio)

PS - em qualquer caso é sempre um bom negócio. Pode ser um negócio fantástico ou apenas um bom negócio. Mas paga a diferença prevista para a próxima época e dá margem para avançar com... as obras na bancada!

Sobre o 2º jogo de preparação (derrota 2-0)

Jogo à porta fechada.
Diz o site que teve "o domínio do meio-campo com bola mas a revelar dificuldade para furar a muralha defensiva penafidelense .

Notas:
- regresso de Borevkovic;
- Diego Lopes e Filipe Augusto já se mostraram;

- O primeiro onze (Paulo Vítor, Junio Rocha, Messias, Nélson Monte, Matheus Reis, Tarantini, Vitó, Joca, Strkalj, Murilo e Bruno Moreira) teve duas alterações face ao primeiro jogo: Nuno Santos saiu e entrou Strkalj, tal como aconeceu com Jambor, substituído por Vitó (Tarantini recuou para '6')

- Na segunda parte: Carlos Alves, [quem foi o defesa direito?] Borevkovic, Pedro Amaral, Jambor, Filipe Augusto, Diego Lopes, Gabrielzinho, Nuno Santos, Ronan e Saïd

- Já não há jogadores dos sub23 na equipa;

9.7.19

Sobre o sistema tático

As diferenças entre o 4x3x3 e o 4x2x3x1 não são muito claras, sendo o segundo uma derivação do primeiro.
Sábado, frente à seleção concelhia [que voltou a mostrar elementos com qualidade técnica], fiquei um pouco confuso - certamente por ignorância minha.
Jambor foi o '6' e Tarantini jogou mais à frente (raras foram as vezes em que Tarantini esteve junto aos centrais); Joca o médio mais avançado (não mostrou a qualidade que lhe reconheço).
Murilo foi um extremo (sem resultados), mas Nuno Santos andou sempre por terrenos interiores - e abola raramente chegou a Bruno Moreira.
Sou levado a pensar que o Rio Ave jogou em 4x3x3 neste primeiro jogo, mas está uma questão que vamos esclarecer ao longo das próximas semanas.

8.7.19

Do 1º dia dos sub23

Os sub23 começaram hoje a trabalhar.
Pelo que se vê estão as principais figuras da equipa do ano passado (Leandro, Schutte, Jaime, Diogo Teixeira, Bianchi, Zé Domingos, Martim, Filipe Almeida), mas só nas próximas semanas haverá ideias mais definitivas (nestas primeiras semanas há sempre jogadores que são observados e muitos não ficam).
Sem equipa B, ficam duas duvidas:
- quantos da equipa B do ano passado transitam?
- quantos da equipa sub19 transitam (têm de passar diretamente).
(se a maior parte dos sub23 transita, se ainda passam vários da equipa B, o plantel não é elástico...)
Pelas fotografias, vêem-se Didi e Chico, dos sub19.


7.7.19

Nova bancada ou estádio novo?

O sócio, e nosso leitor, Miguel Larangeira deixou há uma semana este comentário no Facebook:
"Acho que a nova bancada não resolverá nada, ou pouco resolverá, em termos de conforto para os associados e numa perspectiva de futuro do nosso Clube. Seria uma remendo. Pode ser utópico, mas o objectivo do Clube/SDUQ devia ser um estádio novo. Além de melhorarem as condições de toda a estrutura, de comodidade para os sócios e de funcionalidade do Clube, poderíamos construir um estádio que fosse mais "problemático" para os.nossos adversários. A área disponível, atendendo à distância entre bancadas, é enorme. Aproximariamos as bancadas e criaríamos uma área grande entre o estádio e o campo de treinos. Esta área poderia eventualmente possibilitar um pavilhão de treinos para o futsal. Sem grandes luxos, tipo estádio do Gil Vicente, não seria um investimento assim tão caro. Também não seria barato. O do Gil custou nessa altura 16 milhões! É muito, mas com zonas potenciadoras de retorno e com criação de áreas para alojar a equipa sénior em estágios ou para receber equipas ou até alguns dos nossos profissionais poupariamos no futuro. Com uma parte do patrocínio anual da Meo, ou do que vier a seguir, cumpririamos um plano financeiro que permitiria pagar o estádio em dez/quinze anos. Utópico? Talvez, mas eu arriscaria! Gostava de ter falado disso hoje na Assembleias mas deixei passar a oportunidade!"

6.7.19

Sobre o 1º jogo de preparação (3-1)

Primeira parte muito má; lembro-me de uma oportunidade de golo. Falta de ideias, de dinâmica, de tudo. Alguns jogadores deixaram muito a desejar (Murilo e Junió por exemplo). Carvalhal não terá ficado nada satisfeito.
Atenção que o onze da primeira parte tem de ser considerado mais forte do que o da segunda  (1ª: Paulo Vítor, Junió, Monte, Messias e Matheus; Jambor, Tarantini e Joca, Nuno Santos, Bruno Moreira e Murilo; na 2ª: Carlos Alves, João Pedro, Bianchi, Bagio e Pedro Amaral; Jambor [a 15 minutos do fim entrou Tiago André para esta posição], Vitó e Strkalj, Gabriel, Ronan e Said).
A segunda parte foi mais dinâmica e Gabriel ajudou a fazer a diferença.

relativamente aos novos jogadores:
- Strkalj deixou boas notas (até marcou!) e merece mais oportunidades;
- Pedro Amaral apareceu bastante no ataque e parece cruzar bem;

5.7.19

Emagrecer a equipa (menos dois 'quilos')

Na quarta-feira foi entregue à comunicação social um primeiro esboço do plantel, correspondendo aos jogadores que têm contrato. Todos menos um: Miguel Rodrigues não faz parte, pelo que se deduz que o Clube o convidou a procurar alternativa.
Pude assistir aos momentos iniciais do primeiro treino e percebi que Leandrinho não estava (embora faça parte da lista). Imagino que poderá estar numa situação semelhante.
São dois casos diferentes, como se percebe, mas também dois contextos diferentes: Miguel Rodrigues nunca teve oportunidade de se mostrar na primeira equipa, oportunidades que não faltaram ao médio.
Com um plantel extenso, o Rio Ave tenta assim emagrecer.
Veremos se amanhã Leandrinho está na lista dos primeiros jogadores no relvado. Penso que não.

PS - são dois jogadores com contrato, pelo que se 'exige' um tratamento correto por parte da entidade empregadora, como, penso, o Rio Ave nos habituou a fazê-lo.

Futsal: rumo à primeira divisão?

Foi anunciado que o futsal gastará 105 mil euros na próxima época, para tentar o regresso à primeira divisão. E também nos foi dito que há uma diminuição (compreensível) do orçamento, face à nova realidade.
Não sei quanto se gastou na época passada (as contas ainda não foram divulgadas), mas não me espantava que, com três treinadores e tantos jogadores, tivesse ultrapassado os 150 mil euros.
Face aos 105 mil da próxima época é realmente um corte de 50%, mas é preciso ter em conta que em 2017/18 se gastaram 137 mil. .
Dito isto, e não tendo eu ideia do que gastará a concorrência, queria deixar três notas:
- Somos Rio Ave e não subir não é admissível. Será no mínimo embaraçoso. O Caxinas luta todos os anos pela subida de divisão e não tem as capacidades financeiras do Rio Ave (o subsídio da autarquia é superior aos 105 mil euros).
- O Clube tem vindo a anunciar reforços, a maior parte dos quais desconhecidos para mim. O que não me deixa entusiasmado (o Candoso, que subiu esta época, tinha vários jogadores que passaram pelo Rio Ave, jogadores com alguma qualidade). Balão é uma boa contratação, espero que os outros me surpreendam;
- Renato Pontes abandonou a quadra, mas não deixa o Rio Ave (é o coordenador de todo o futsal). Bem jogado.
(a continuidade de Lincoln é uma mais-valia para a equipa)


4.7.19

Pré-época... Reforços? Onde?


Após uma paragem na escrita é tempo de voltar e agora falar na nova época.

Curiosamente no dia da apresentação do segundo reforço para a nova temporada, mas sendo a primeira novidade, pois o primeiro reforço tinha sido anunciado em janeiro.

Primeiro associei que o Rio Ave FC não anunciava ninguém por não o querer fazer sem a época anterior terminar oficialmente, ou seja, só os iria apresentar a 1 de julho.
A verdade é que em 3 dias... ninguém.
Ontem dava por mim a pensar que o facto de o Rio Ave não anunciar ninguém teria a ver com o facto de ir buscar algum jogador ou que estivesse na Golden Cup, na Copa América ou na CAN. Competições a decorrer, com muitos jogadores de qualidade... mas também há jogadores tipo Buatu ou Nadjack, que também lá estão, por exemplo. Desses não precisamos.

Contudo, o primeiro reforço é de um lateral-esquerdo de 21 anos, que não conheço e que tem idade idêntica ao Tiago André, um lateral-esquerdo Vilacondense que há 5 anos está para subir à equipa principal... Melhor lateral esquerdo da primeira edição da Liga Revelação.

Posto isto e partindo do princípio que esta posição está fechada, precisamos de um central experiente, um segundo avançado virtuoso e eventualmente um extremo. Creio que com Gabriel, Murilo, Nuno Santos e Jaime não estaríamos mal... mas se pudesse vir alguém que nos pudesse dar mais virtuosismo que estes seria interessante - até porque Nuno Santos, o melhor que temos, não faz uma época completa há muito tempo e isso deve ser tido em conta).
Mas acima de tudo, reforço: um bom central.

O resto depende de saídas (Leo, a confirmar-se, faltará um guarda-redes) ou da necessidade que o treinador tiver, se achar que alguma das posições, apesar de ter jogadores, estes não terem a qualidade necessária para fazer face aos objectivos - Europa. 

É curioso que Tarantini no arranque dos trabalhos referiu que a instabilidade na época passada se deveu às inúmeras mudanças no plantel. Interessante perceber que perspectivávamos isso por esta altura, mas há um ano atrás. Ou seja... estava-se mesmo a ver...
Este ano pelo andar da carruagem mudaremos muito menos. Espero que seja um bom presságio. 

Outras notas:
Segundo o site oficial do clube:
"O Rio Ave FC foi, uma vez mais, certificado pela Federação Portuguesa de Futebol como entidade formadora... O Rio Ave FC obteve a pontuação máxima o que lhe valeu o carimbo de 5 estrelas!"
Silvério dispensado. Tiago André novamente tapado. Carlos Alves não é opção, senão não teríamos de pensar em contratar ninguém para substituir Leo.
Quanto se gasta na formação? Compensa? Tira-se proveito?
Esse orçamento faria mais sentido para reforçar o orçamento do futebol profissional?
As obras para a formação não fariam mais sentido no estádio?
Para quê formação?
Não pude estar na última assembleia geral e é certo que lá seria o local indicado para colocar.
Contudo, ficam aqui as dúvidas.

Mudanças na direcção. Temos novo director geral (solução interna) vindo de dentro e novo director de comunicação (contratado ao Tondela) que veio substituir o novo director geral.

Após a tradicional "Ida à Praia" dos ranchos de Vila do Conde, um texto que apreciei no Mundo Rio Ave questionava o porquê do envolvimento dos vilacondenses nos Ranchos e não da mesma forma no clube.
Estes 2 últimos pontos são para mim dos principais motivos.
O Rio Ave FC é dos Vilacondenses, mas não é para Vilacondenses, dentro e fora do campo. 
Os Ranchos do Monte e da Praça são.
Nem vou explorar o facto de os 2 elementos mais criticados a par de Buatu na última época terem sido Coentrão e Daniel Ramos... Vilacondenses que fizeram tanto ou mais que outros "estrangeiros" noutras épocas, mas que ao invés de criticados, eram louvados.

A oportunidade de Tiago André? Não. Rio Ave anuncia contratação de defesa-esquerdo (ATUAL.)

ATUALização: se tenho publicado este texto uma hora depois já não precisava de fazer esta atualização. É que entretanto o Rio Ave anunciou a contratação precisamente de um defesa-esquerdo, que vem do Benfica e tem 21 anos (os mesmos de Tiago André).
Pedro Amaral é jogador do Rio Ave e assinou por 5 temporadas.


É, pelo menos, certo que virá um defesa central (Ruben Semedo), um extremo (Galeno) e um substituto para Dala (como não é fácil encontrar alguém que faça simultaneamente de médio criativo e de ponta de lança, fica a dúvida sobre qual das posições será preenchida).
Mas entretanto perdemos um defesa-esquerdo.
Carvalhal chamou Tiago André, que está a treinar com a equipa principal.
E se Tiago convencer o míster de que é ele o defesa esquerdo que falta ao plantel, juntando-se a Matheus Reis?
Como escrevi várias vezes, Tiago foi o melhor defesa esquerdo do campeonato sub23 e por isso acredito muito nas suas potencialidades.


3.7.19

Notas do primeiro treino

23 jogadores (pelas minhas contas, 24 com Ronan) no primeiro treino dirigido por Carlos Carvalhal.
Sem reforços, as 'novidades' foram os quatro jogadores da equipa sub23 que se juntaram (os defesas Tiago André, Bianchi, Nuno Silva e Baggio - Baggio vem da equipa B). Há também Furtado mas esteve em tratamento.
(William Baggio)

Várias ausências: várias delas com explicação, como são os casos de Nadjack e Buatu (CAN), Borevkovic (campeonato sub21) e Costinha (seleção sub19). Tanto quanto pude perceber, Leandrinho e Ronan não estiveram no relvado. CORR: Ronan afinal esteve.
O croata Strkalj esteve, tal como Léo Jardim.
A propósito de Léo, o Presidente disse que dificilmente o jogador continuará em Vila do Conde e que as negoaciações estão na fase final. Admitiu indiretamente que Gil Dias pode ser uma contrapartida de um negócio, que permitirá um "forte encaixe" ao Rio Ave.
Por falar em reforços, ASC confirmou que serão contratações 'cirúrgicas', jogadores "de grande qualidade" e "por isso não nos podemos precipitar". "Estamos atentos" disse o Presidente, que afirmou ainda que os empréstimos dos 'grandes' serão "um último recurso", embora seja uma das formas de conseguir trazer jogadores "de grande qualidade".
Na apresentação á comunicação social Tarantini disse que as 17 contratações da época passada tiveram influência na eliminação da Liga Europa e que, esta época, haverá estabilidade, o que "vai beneficiar" a equipa.

Lista dos presentes: Leo, Paulo Vitor e Carlos Alves; Junió. Monte, Matheus e Messias; Filipe Augusto, Vitó, Jambor, Diego Lopes, Tarantini, Joca; Bruno Moreira, Gabriel, Murilo, Said, Nuno Santos e Strkalj (e Ronan); Nuno Silva, Bianchi, Baggio e Tiago André.

2.7.19

O orçamento da equipa para a próxima época

Tornou-se um hábito muito saudável a SDUQ dar conta do que fez e do que conta fazer.
Na AG do passado domingo ficámos a saber que o futebol profissional vai custar, na época 19/20, 7 milhões de euros (4,1 milhões com ordenados dos jogadores e 450.000 euros de ordenados da equipa técnica).
Se a isto juntarmos 425 mil euros para a equipa Sub-23 e 690 mil euros para a formação, temos quase explicados os 9.248.000 euros de orçamento total (mais do que os 8.593 da época passada; o resto, que não é pouco, são os custos de estrutura, superiores a um milhão).
Para fazer face aos 9,2 milhões previstos, a SDUQ apresentou uma previsão de receitas de 8,2 milhões (5.2 milhões euros vindos da TV e 3 milhões  com a venda de passes de jogadores; um destes milhões resulta da venda do Pelé, que está a ser pago em prestações; há ainda a última prestação da venda de Ederson, que também deve entrar neste próximo exercício)
Ou seja, como as despesas não vão certamente baixar face ao que está previsto, este valor de 3 milhões vai ter de subir, para equilibrar as contas. A venda de Léo Jardim vai fazer a diferença...


1.7.19

Sobre a 'contratação' de um novo diretor geral

Marco Aurélio Carvalho vai substituir Miguel Ribeiro (depois de um ano em que a função de diretor geral não esteve preenchida). Vai entrar por isso um novo responsável pela comunicação ('reforço' contratado ao Tondela - virá acompanhado de Márcio... Ramos ou só coincidência de nome???).

Duas notas:
- em coerência com o que sempre escrevi, cada vez que o Clube aumenta custos isso não me deixa indiferente. Mas confio nas decisões do Presidente; se achou que era preciso voltar a ter um diretor geral, ninguém melhor do que ele para avaliar;
- se era preciso preencher o lugar, a escolha de Marco Aurélio parece-me bem apanhada. Pelo trabalho que realizou na Comunicação do Clube merece essa oportunidade. Conheço suficientemente bem para dizer que tem competências [Vilas Boas vai manter-se como diretor desportivo]
(felicidades para ambos)
(dezembro de 2018; Miguel Cardoso e Pepa protagonizam uma conferência de imprensa insólita; os diretores de comunicação estão nas pontas)

Ecos finais de uma AG calma

Da AG de ontem já destaquei três momentos: ASC a assumir a Liga Europa, a confirmação de que não teremos bancada coberta antes de 2021 e a saída do vice-presidente José António Pereira.

Outras notas:
- quem esperava uma AG com o aparecimento de críticas saiu desiludido. Foi das mais tranquilas de sempre. Apenas quatro sócios intervieram [eu intervim para perguntar pela bancada].
- foi, no entanto, das assembleias mais participadas. Como dizia Pedro Soares, que regressou 4 anos depois para elogiar ASC e lembrar o que é o Clube hoje, não há muitos anos tinhamos assembleias com 10 sócios.
- o futsal vai custar 105 mil euros na próxima época;
- o Rio Ave vai criar dois pólos das escolinhas em Aveleda e Guilhabreu (aproveitando os relvados sintéticos aí existentes) [aqui sugerido em 2015];
- vai abrir uma loja nova nas Caxinas, com mais condições, que vai substituir a existente;
- vai haver uma App Rio Ave e será possível pagar as quotas online;
- as obras na sede vão arrancar em breve (já feita a adjudicação), custarão 60 mil euros e serão pagas pela SDUQ, como todas aliás;
(foto: Rio Ave FC)

(amanhã as contas da equipa principal)

30.6.19

Vice-presidente José António Pereira demite-se; Paulo Calhão é o substituto

O Vítor Carvalho já tinha avançado a informação, mas faltava o nome que foi confirmado na AG desta manhã: José António Pereira, o vice-presidente que tinha a seu cargo as instalações e a formação, demitiu-se [também era gerente da SDUQ].
Um associado levantou-se para dizer que é uma perda grande para o Clube e que isso seria sinal de que "coisas graves" se teriam passado. O Presidente respondeu que "não se queria alongar", dizendo apenas que "respeita" a decisão do até agora vice-presidente.
Na AG foi anunciado que para o seu lugar foi cooptado o até agora vogal Paulo Calhão (ligado ao futsal).

Obras na bancada coberta só a partir de maio de 2020

O Presidente Campos garantiu esta manhã, na AG, que a obra vai ser feita, tendo explicado com algum detalhe porque é que a previsão de avançar não se cumpriu até agora (como já havia feito na Tertúlia).
A questão é que, correndo tudo bem, a obra avançará mal a próxima época termine, ou seja a partir de maio (porque não pode começar em simultâneo com os jogos em casa).
Ou seja, até maio vai haver estudos e adjudicação, mas - se tudo correr bem - só teremos bancada coberta no início da época 20/21. Não se sabe quanto tempo demorará a construir (vai depender das propostas dos concorrentes), mas é provável que só daqui a dois anos. 
Admito que não haja volta a dar, mas - em coerência com o sempre escrevi - fico triste. Mais vale tarde do que nunca, mas custa muito passar mais dois anos à chuva.

Objetivo para a próxima época: Liga Europa (ASC)

O Presidente acaba de dizer na Assembleia Geral que o objetivo para a próxima época é a Liga Europa!

(Aplaudo mas não me surpreende: é o único objetivo compatível com o percurso e o perfil de Carvalhal)

Avançado Carlos deixa Rio Ave (CORR).

É o terceiro elemento a deixar o plantel, depois de Buatu e Afonso Figueiredo. CORREÇÃO: fui alertado - e bem - que Buatu não encontrou clube até agora, pelo que é provável que apareça nos Arcos um destes dias... (embora, pessoalmente, não veja como é que tem condições para continuar)

Carlos rescindiu acabou o empréstmo e vai jogar no Santa Clara. O empréstimo pressupunha dois anos mas o Rio Ave não exerceu a opção.

29.6.19

Começaram as obras na Academia de Formação

O Presidente dará certamente informações na AG de amanhã, mas é previsível que as fundações fiquem prontas nestes dois meses, de modo a que, a partir do final de agosto possam começar as competições jovens sem perigo resultante da construção.
(agora falta a sede

28.6.19

Entradas e saídas


O futebol está a viver um dos momentos mais empolgantes e que vai definir, e de que maneira, a nova época desportiva.
Treinadores e jogadores que terminam contratos, uns renovam outros não, outros são transferidos, alguns por verbas que assustam qualquer pessoa, outros que dão por terminadas as suas carreiras enquanto profissionais.
A verdade é que as notícias fervilham, umas contrariam outras, mas o "mundo do futebol" vai vendendo a imagem e coloca-nos a todos a falar de "negócios" cujos contornos dificilmente se percebem. Fala-se nas inúmeras dificuldades dos clubes e que necessitam de serem "criativos" para se financiarem época após época. Analisam-se as contas das entidades desportivas (SAD´s e SDUQ´s ) apresentam-se lucros e a rubrica do passivo normalmente a aumentar. 
Curiosamente o Rio Ave tem sido parco em notícias sobre entradas e saídas. Até agora a que mais relevo teve foi a da equipa técnica. É natural que em breve hajam novidades.
Contudo tem havido entrada de sócios. Uns por reentrada  aqueles que deixaram de pagar as quotas e foram contemplados com um perdão, já que basta pagarem as quotas do último ano para manterem o seu número (e tanto quanto se sabe esta disposição viola os estatutos e, penso, que deveria ser aplicada apenas após deliberação dos sócios em Assembleia Geral). Outros entram como novos sócios. Um deles fez ontem um mês e já é sócio (5995), tal como os seus pais, os avós maternos (não sei se os paterno o são, mas penso que sim) e os bisavós maternos. Quatro gerações da mesma família sócia do Rio Ave.
Quanto a saídas fala-se que houve um dirigente do clube e gerente da SDUQ que apresentou a sua demissão, quer enquanto gerente da SDUQ quer enquanto dirigente do clube, entre o final do mês passado  e o princípio deste mês. Se assim foi, teremos que agradecer todo o trabalho e dedicação deste rioavista, pois durante longos anos dedicou-se ao Rio Ave de alma e coração.

O adeus de Silvério

Silvério tinha mais um ano de contrato, mas rescindiu a ligação ao Rio Ave (não tenho a certeza, mas foram seguramente mais de 15 anos) e vai assinar por outro clube. Fala-se na Académica.
Não conto voltar a falar no joagdor no futuro próximo, desejando-lhe muitas felicidades, mas este é um exemplo claro de um jogador em que o Rio Ave apostou e investiu muito sem obter resultados.
Culpa de quem?
A resposta só pode ser dada daqui a uns anos.
Eu sou dos que acho que Silvério tinha qualidades para jogar na primeira equipa, os diversos treinadores não concordaram.
Se eles têm razão, 'culpa' do jogador.
Se for eu, culpa deles e da  Direção que não forçou (como está a fazer Luís Filipe Vieira no Benfica).
(abraço Silvério)

27.6.19

O fim da equipa B

O JVC da semana passada criticava o fim da equipa B, considerando que fazia sentido manter esse nível intermédio de evolução após os sub19 e antes dos jovens chegarem aos sub23.
Não concordo.
Primeiro, ter de competir nas distritais é pouco estimulante para os próprios jogadores (e o tipo de futebol, com muita porrada, bastante diferente do que vão encontrar nos sub23).
Mas pode dizer-se que se o Rio Ave subir de divisão se resolve esse problema.
Aqui chegamos ao segundo ponto: os custos. A equipa B custa dinheiro; se subir de divisão ainda vai custar mais (e ainda recentemente falei aqui na 'necessidade' de reduzir custos).
Terceiro: a equipa sub 23 resolve, no meu ver, a necessidade de fazer crescer os jogadores, antes deles chegarem à equipa principal.
Finalmente: ou as coisas vão mudar muito, ou está visto que os treinadores da equipa principal dificilmente apostam em jovens (veja-se o que tem acontecido nestes 10 anos).
Acabar com a equipa B parece-me portanto uma boa opção.
(os técnicos da primeira equipa B) 

26.6.19

Agora e sempre, a formação

A recente entrevista do Presidente a O Jogo revelava que o Benfica tinha vindo buscar três jovens da nossa formação.

Isto motiva um comentário da minha parte:
Imaginando, por absurdo, que seria eu a suceder a António Silva Campos como Presidente do nosso Clube [atenção, não me levem a sério...], uma das primeiras coisas que faria seria reduzir o investimento na formação.
Por duas razões:
- uma, primeira, de caráter geral: a SAD do Rio Ave tem orçamentos muito grandes que, penso, mais cedo ou mais tarde têm de começar a ser reduzidos;
- uma segunda, ligada à formação: sou dos que acham que se gasta demasiado para os resultados obtidos (e não falo em resultados desportivos mas em jogadores que chegam à primeira equipa ou que podem ser negociados e trazem mais valias).
(O Aves ganhou os dois troféus da Liga Revelação contratando quase uma equipa inteira)

25.6.19

Um certo convite a Fábio Coentrão

Recentemente veio a público que Fábio Coentrão, sabe o Transfermarkt, também recebeu uma proposta do Rio Ave, clube que representou durante a última temporada, mas para ocupar o lugar de coordenador adjunto da formação do clube de Vila do Conde.

Alguns comentários:
1) Percebe-se a lógica de associar/reter figuras históricas do Clube, quando acabam a carreira;
2) Coentrão é uma figura polémica mas não tenho dúvidas de que está associado à história do Clube;
3) Tenho mais dúvidas de que tenha perfil para dirigente, mas é verdade que ser coordenador adjunto da formação seria sobretudo uma aprendizagem para ele, uma forma de fazer a transição, depois de pendurar as chuteiras.
4) Ponderados os vários fatores, penso que foi uma boa ideia a do Presidente.

24.6.19

ASC fala das arbitragens na entrevista a O Jogo

Da entrevista de ontem ainda.

( o meu comentário: aparentemente é tarde para dizer o que agora foi dito, mas vem aí uma nova época, e há que estar atento...)

23.6.19

Afonso Figueiredo rescinde com o Rio Ave

Vários jornais desportivos dão como certa a apresentação, nos próximos dias, de Afonso Figueiredo como jogador do Aves (3 anos de contrato).
A confirmar-se oficialmente, isso só é possível porque Rio Ave e o jogador rescindiram contrato (mais uma época).
Não está em causa o valor de Afonso, mas em Vila do Conde não fez uma época que vá ser recordada.
Fica apenas Matheus, quem se lhe junta?
(afinal não havia fumo sem fogo...)
(Afonso junta-se a Buatu, dois jogadores que o Rio Ave entendeu dispensar)

"Podemos fazer uma excelente época" (ASC)

O nosso Presidente dá uma entrevista grande a O Jogo de hoje.
Eis a parte em que fala da contratação de Carvalhal e das perspetivas para a nova época
O Presidente confirma que o Rio Ave, além de um eventual substituto para Leo Jardim, vai substituir Ruben Semedo, Dala e Galeno.
(clicar para aumentar)

22.6.19

Gil Dias regressa? (Atualizado)

Está na primeira página de O Jogo, certamente emprestado pelo Mónaco (esteve no Olympiakos na época passada).
(é o substituto de Galeno)
atualização: no interior do jornal, a notícia diz 'poderá voltar ao Rio Ave'. Fumo sem fogo?

21.6.19

O que falta(va) à equipa técnica

A equipa técnica de Carlos Carvalhal ainda não foi apresentada oficialmente mas vários nomes têm sido avançados. E até se podia dizer que está completa.
Mas ainda não vimos o nome do preparador/recuperador físico.
O site parece dar-nos uma ideia do que vai acontecer:
João Meireles veio dos sub23 para ajudar quando as lesões eram mais do que muitas. Ficou e ganhou protagonismo com Daniel Ramos. O bom trabalho parece ter sido recompensado. É mais um 'homem da casa' que estamos a valorizar.
(fonte: Facebook de João Meireles)


Mercado Paradinho...Só dá Felix!

Foto:  Jornal a Bola
A sensação que tenho pelas noticias desta última semana, é de que nada se passa em termos de contratações na liga portuguesa, não me parece que seja o caso, mas como "o segredo" de um bom negócio, é segredo, os jornais nada sabem, e vêm-se aflitos para arranjar noticias de transferências, nomeadamente do Rio Ave, eu contei, 5 dias sem noticias do Rio Ave (transferências) na imprensa portuguesa(jornais em papel), logo como estes dizem que só falam do que sabem, até parece que só sabem do Félix, pois claro...
Ontem e hoje 3 noticias, finalmente, mas  tanto a Bola como o Jogo falam para dizer tudo o que já sabemos e estamos fartos de saber, chama-se a isto encher pneus, quero dizer jornais,  a Bola ontem diz que a defesa merece atenção, e hoje diz que "- é necessário reforçar o ataque porque as saídas são muitas, enumerando as virtudes dos jogadores que saíram, Bolas para a Bola, mais valia estar caladinha por mais 8 dias ou até ao dia 1 de julho! Já, o jogo hoje faz uma entrevista ao Bruno Moreira, que depois de elogiar Vinícius, refere que esta temporada - "tendo" uma equipa que jogue para "GANHAR TODOS OS JOGOS" pode ultrapassar os golos que marcou ao serviço do Paços de Ferreira (18), isto caso consiga a titularidade! - Queremos essa ambição Bruno, obrigado por partilhares, -Deus queira Bruno, assim seja! - Mas da maneira que isto anda, será que ficas, o Carlos conta contigo? Será que vais ser titular, era mais ou menos isso que queríamos saber, porque num ponta de lança "já todos sabemos que os golos acabam sempre por aparecer, - ou não!"

Dialogo imaginário:
   Eu:
      - Estas noticias são de certeza o Efeito João Félix - digo eu!
      - Tudo Parado até 1 julho, não há pachorra.
   O Presidente RAFC:
      - Negócio de 120 "Milhões"?... -Jorge Mendes? - É pá PARA tudo...
      - Quando o Benfica receber, nós vamos conseguir falar com o homem, o Mendes já disse, o  carrocel só vai girar (contratações, empréstimos ou cedências) quando o SLB receber os 120 milhões, até lá temos que aguentar.

Assim sendo venha o dia 1 julho, estou morto por ver o Carrocel Girar, e saber quem vem reforçar o nosso Rio Ave, bolas...

19.6.19

Rio Ave dá um Cachecol a todos os Sócios!

Foto: Rio Ave FC
Com a renumeração de sócios à porta o clube decidiu premiar com um cachecol todos os sócios que tenham as cotas em dia até ao dia 29 de Junho de 2019. É um prémio e uma iniciativa sempre bem vinda, não tenho a certeza se inédita, sendo que, aqui o grande objetivo é ter o maior número possível de sócios com situação regularizada antes da renumeração se iniciar.
A única critica que posso fazer à campanha de renumeração é a parca informação que existe sobre este tema. Acho que Rio Ave devia tornar este processo claro, e transparente aos olhos de todos. Neste momento não me parece que isso esteja a acontecer. A mim o número não me diz nada, mas sei, que este é muito importante para muitos sócios, ele representa muitos anos de dedicação ao clube, e por isso os sócios merecem respostas concretas quanto á forma como vai decorrer esta renumeração!

Por isso pergunto:
  1. Como vai ser feita a renumeração, quais os seus critérios?
  2. Existe um claro perdão ao sócio que não paga as cotas à muito tempo(mais de um ano), sendo-lhe apenas exigido que pague as cotas do último ano. Como ficam estes sócios em termos de direitos na renumeração? É mantida a sua antiguidade, recua mesmo assim? Vai receber um número novo com apenas um ano de sócio?
  3. Em que casos ou situações os sócios com cotas em dia ultrapassam ou podem ultrapassar os que não têm as cotas em dia? 
  4. Vai ser preciso emitir uma cartão novo? Quando é que vamos ter que levantar o cartão novo? Se vamos ter um cartão novo, porque razão não o podemos atualizar via Internet, e recebê-lo por correio? está previsto algo do género? 
O site refere que em caso de dúvidas devemos tentar esclarece-las através de e-mail ou nos dirigirmos à  loja. Eu acho que umas linhas no site a anunciar os critérios poderia ajudar a compreender as diferenças e problemas que sempre surgem após uma revisão deste tipo.
Ainda vão a tempo!

Fica aqui o mais importante e a saber: 
  • Se é um associado com mais de um ano de quotas em atraso, tem a possibilidade de efetuar o pagamento apenas do último ano de quotas da sua categoria.
  • Se é um associado com menos de um ano de quotas em atraso, ao regularizar as suas quotas tem a oferta de um cachecol RAFC. Esta situação aplica-se também aos sócios com as quotas já regularizadas.

18.6.19

Fumo sem fogo?

Sim, existem fake news e notícias falsas (a diferença é que as primeiras são feitas por qualquer um de nós e as segundas por jornalistas, que também metem água).
Mas a minha experiência diz-me que por regra não há fumo sem fogo.
Se se começa a falar de alguma coisa é porque alguma coisa poderá vir a acontecer.
Peguemos nesta notícia: Afonso Figueiredo na lista do Aves.
Ou interessa ao jogador (via empresário) -  e é sinal de que quer sair;
Ou interessa ao Rio Ave -  e é sinal de que quer que ele saia.
Ou até interessa aos dois - e parece provável que o jogador saia.
(nos jogos finais do campeonato mostrou algumas das qualidades que lhe vimos no Boavista)
Nesse caso, entrará um defesa-esquerdo para o plantel.

17.6.19

Jovem de Santarém assina pelos juvenis do Rio Ave - o que significa

1) Trata-se de um jovem que começou a sua formação no Benfica, passou uma época pelo Sporting, mas na temporada anterior estava no Académica de Santarém. João Guedes tem 16 anos.
2) Guedes vem de Santarém para Vila do Conde, o que representa - imagino - um passo importante na sua vida, sobretudo pessoal. João Guedes vai fazer um grande sacríficio, mas - imagino - entende que vale a pena apostar no Rio Ave, porque ambos acreditam no valor do jogador.
3) O Rio Ave é um Clube atraente para os jovens futebolistas portugueses. No distrito do Porto, é a seguramente a primeira opção, a seguir ao FCP.
4) Há 10 anos, o campo de recrutamento do Rio Ave era Vila do Conde e Póvoa; há cinco, o distrito do Porto; hoje chegam jogadores de qualquer ponto do país.
5) E com isto, já se sabe, será sempre mais difícil aos jovens de Vila do Conde encontrarem espaço no Rio Ave. Se é para os da terra perderem o lugar, ao menos que os que vêm de fora sejam claramente melhores, assim não fica dúvida e o Clube sai beneficiado


16.6.19

Vieira confirma: ASC queria Bruno Lage

É o próprio Luis Filipe Vieira quem o confirma: ASC tentou contratar Bruno Lage antes deste se afirmar como treinador principal do Benfica (na sequência da saída de José Gomes). ""Há um presidente que sabe que o Bruno poderia vir a ser o treinador do Benfica, que é o António Silva Campos [do Rio Ave]. Pediu-mo emprestado e eu disse que não, porque poderia vir a ser treinador do Benfica"


É caso para dizer que o nosso Presidente teve olho!
(para já ainda só falhou com Capucho!)


15.6.19

Prioridades definidas pelo Presidente: um central e um extremo

"Estamos a fazer as coisas com calma, como deve ser sempre. Temos algumas lacunas já bem identificadas e estamos a trabalhar nesse sentido. Falta-nos um central, pois o Rúben Semedo dificilmente continuará, até porque não é nosso jogador. O Galeno também estava emprestado pelo FC Porto e teremos de reforçar as alas. Temos uns pequenos acertos a fazer, mas a estrutura dorsal está já bem definida."

Admite a possibilidade do Rio Ave voltar a receber jogadores emprestados dos três grandes?
"Nós estamos sempre recetivos a bons aletas e pode ser que isso aconteça como tem acontecido nos últimos anos. É normal…"

14.6.19

Vendas (e dispensas) [ATUAL.]

Este será o mês de junho mais calmo de sempre nos Arcos: quase não se fala de vendas nem de compras!
Mas se não é certo que haverá vendas (embora a saída de Leo seja altamente provável, penso. ATualizo: próximo do Mónaco, diz A Bola), já é inevitável que chegarão alguns jogadores.
Inevitável será também reduzir o plantel atual (só Buatu é uma certeza).
E aqui as coisas complicam-se.
Por regra os jogadores nunca estão disponíveis para rescindir da mesma forma que os clubes não lhes querem pagar tudo a que teriam direito se ficassem as duas ou três épocas de contrato.
O que resta?
Empréstimos - que signifiquem ao Rio Ave poupar ordenados e aos jogadores poderem valorizar-se. Não é fácil...
(Nadjack vai estar na CAN e acredito que sairá valorizado)


13.6.19

Empréstimos

Não me admirava se o plantel ficasse fechado apenas no último dia de... agosto!
Ou seja, quer gostemos quer não, para encontrar jogadores que ajudem a fazer a diferença (como tivemos Galeno, Dala e Vinicius) temos de esperar por eventuais empréstimos.
Este ano não será diferente.
A equipa está feita.
Carvalhal vai ter muita gente (gente a mais, no início) para trabalhar, mas ficarão duas ou três posições à espera. Provavelmente até ao fim.

PS - não sei o que vai acontecer a Galeno, mas parece que vai fazer a pré-época no Dragão. Desejo o melhor ao jogador, mas acho que lhe fazia bem sair de Portugal, tão 'queimado' está pelos árbitros portugueses. A menos que jogar no FC Porto mude tudo...

12.6.19

Novo Equipamento - Muito bonito por sinal!

Foto: Rio Ave FC

O Rio Ave apresentou no passado dia 6 de Junho o  
equipamento Oficial para a época 19/20.
Desta vez o Rio Ave voltou a reduzir o número de listas para 2, mantendo o listado vertical verde e branco, acrescentando na frente o escudo dos 80 Anos. Uma ideia feliz, de muito bom gosto, e que teve como resultado uma camisola muito bonita. O equipamento alternativo surge  como todo Branco ou todo Laranja, o que também me agrada.
O Rio Ave através do seu site acrescenta ainda o seguinte: 
" - estamos a tentar preparar uma outra surpresa para o futuro próximo e que será de agrado unânime."
...ficamos à espera!
Foto: Rio Ave FC
Foto: Rio Ave FC