30.11.11

«... sobram as palestras»

Curiosa síntese em A Bola de hoje: «foi longa para os ouvidos a tarde de ontem do plantel do Rio Ave. Carlos Brito reuniu as tropas na sala de video do estádio. Por lá ficaram 75 minutos! Em Vila do Conde, quando não há resultados sobram as palestras, cuja duração serve para 'medir' a crise. O momento é grave»

Há falta de espírito de entre-ajuda na equipa do Rio Ave

A acusação foi feita por Carlos Costa, no 12º jogador de ontem (entre muitas outras coisas).
Trata-se de uma acusação com alguma gravidade, feita por quem já foi presidente do Rio Ave e que, por isso, é um adepto com responsabilidades especiais. Não a devemos ignorar («se não apontarmos os dedos nas feridas as feridas alastram-se aos outros órgãos», disse CC).
Carlos Costa falou em grupos no plantel  e usou a palavra «hipócritas» quando os jogadores não se ajudam uns aos outros. Falou ainda na necessidade de «limpar o balneário» em Dezembro e que há jogadores que estão a embaraçar.

Tiago Pinto viu o 5º amarelo

O Tiago até já esteve castigado e falhou o jogo com o Guimarães Leiria por ter sido expulso no jogo da Taça contra o Sousense. Presumo eu que agora volta a ter de cumprir castigo pelo 5º amarelo.

Nova oportunidade para André Dias?

A triste estatística da 11ª jornada

Resumido:

- ainda não foi desta que pontuámos em 2 jogos seguidos. É triste;
- foi o 10º onze inicial diferente;
- Atsu é o jogador mais substituído, 5 vezes em 8 presenças como titular;
- Wires e o único jogador a ter participado nos 11 jogos da Liga.

Jeferson foi o melhor da semana pela 1ª vez

Os 29 pontos de Jeferson valeram-lhe a primeira vitória semanal no prémio Rei do Ave. Foi a 2ª votação mais baixa de um líder semanal. O vencedor com menos pontos foi Wires na 2ª jornada, com apenas 26.

Curiosamente, Wires que apenas ganhou uma vez o prémio semanal, é o líder destacado deste prémio. É o único jogador com mais de 300 pontos e apesar de ter perdido 3 pontos relativamente a Jeferson que é 2º, ainda tem 25 de vantagem sobre o central.

29.11.11

Daniel Marinho assina pelo Rio Ave

Acabo de ouvir a notícia numa rádio de Arcos de Valdevez, a Rádio Valdevez. O ilustre desconhecido Daniel Marinho, guarda-redes juvenil do Lançatalento, clube daquela cidade minhota, acaba de assinar pelo Rio Ave para jogar pelos júniores.

A mesma rádio adianta que o jogador já esteve em Inglaterra para ser observado pelo Fulham. Não encontrei confirmação da notícia em nenhum local da internet.

"Uma palavra de incentivo e de esperança" de Mário Almeida

O Reis do Ave pediu ao presidente da Assembleia Geral do Rio Ave que partilhasse connosco o seu estado de espírito (porque, no fundo, nos representa a todos); Mário Almeida enviou-nos esta mensagem, que transcrevemos na íntegra:
«O momento do nosso Rio Ave FC justifica óbvia aprensão de todos aqueles que vivemos intensamente o Clube, face aos resultados menos conseguidos pela equipa principal, que efetivamente tem estado abaixo, em exibições e em pontos, do que era previsível, tendo em consideração a qualidade do plantel e a credibilidade da equipa técnica.
Tal constatação levou a acreditarmos num início de campeonato bem melhor, mas que infelizmente não sucedeu. Sendo certo que se verificou algum azar, arbitragens menos felizes e inoportunas lesões, a verdade é que a campanha menos positiva contribuiu para que surgissem certas carências físicas e psicológicas.
Quando isto sucede, a “pressão” faz-se sentir e afecta o rendimento e o acreditar de todos. Treinadores e jogadores não são insensíveis à delicadeza da situação, dirigentes e associados sofrem e revelam-se naturalmente preocupados. E perante esta realidade, só resta uma atitude: treinadores e jogadores manterem-se serenos e confiantes nos seus recursos, dirigentes e associados transmitirem-lhes confiança nas suas potencialidades e brio.
Desde domingo passado que, na sequência da derrota no Feirense e assumindo-me como a presença e a voz dos associados, tenho conversado com o Presidente António Campos, com o treinador Carlos Brito e com vários jogadores. Em todos senti o incómodo e a tristeza pelos resultados verificados, mas também o crer nas capacidades próprias, o querer de quem ama o Clube e o desejo bem visível de rapidamente ser dada a “volta por cima”.
Também nisso confio. Temos dirigentes capazes e dedicados, um técnico competente que vive o Clube e que tantas alegrias já nos deu, jogadores empenhados e com potencial futebolístico. E se acredito que divididos seremos vulneráveis, estou convicto que unidos dificilmente seremos vencidos naqueles que são os nossos legítimos objectivos.
Consequentemente, a todos apelo que enfatizemos o nosso sentimento rioavista e que confiemos na direcção, equipa técnica e atletas. E que os apoiemos fortemente nos próximos jogos, comportando-nos como o verdadeiro 12.º jogador da equipa.
Por um Rio Ave FC maior, saudações do Mário Almeida»

O meu comentário: se é assim, vamos com tudo e com todos para cima do Gil Vicente!

Treino a meia luz

O treino desta tarde começou no relvado para lá da hora prometida. Eu que cheguei ao estádio cerca das 16h45 ainda pude assistir a todo o treino com bola, havendo jogadores que ainda estavam a entrar no relvado. Brito poupou os os jogadores que mais tempo jogaram no último fim de semana, com excepção de Huanderson. Destaco o facto de André Vilas Boas já ter trabalhado activamente com bola e de não ter, pelo menos aparentemente, apresentado queixas. Vítor Gomes continuou com a preparação à parte.

O treino, que decorreu sem luz artificial, acabou já a noite tomava conta do céu e a visibilidade era reduzida. Do que vi, o ambiente esteve tranquilo entre jogadores e com a equipa técnica.
A hora a que começou o treino com bola deixa entender que poderá ter acontecido alguma conversa prévia no balneário.

Mozer de visita

E à conversa com Carlos Brito no treino.

Para recolher ensinamentos?

Um video para ver no balneário 200 vezes (de castigo)

O jogo de Santa Maria da Feira ficará na memória dos rioavistas por duas (más) razões, além da derrota: a substituição de Saulo 'para queimar tempo' e o penalti que Huanderson defendeu duas vezes, perante a passividade dos elementos que estão mais perto da bola, neste caso Gaspar, Jean Sony e Atsu. Gaspar ainda saiu, mas a diesel, Sony e Atsu ficaram em cima da linha a olhar (para quê?). Ver aqui.
Este episódio vale por si próprio mas também vale simbolicamente, pelo que mostra do jogo que o Rio Ave fez.
E se na substituição Brito é o responsável, neste caso do penalti quem pode criticar o treinador?
Por isso, vejam - de castigo - 200 vezes o lance!

A única vitória do Rio Ave este fim de semana

... foi o Gondomar, 1 - Tondela, 0 (da segunda B).
Quem marcou o golo?
O inevitável Goba, que continua a surpreender.

(a única vitória sénior...)
PS - Trigueira estreou-se para o campeonato no Trofense e perdeu (juntamente com Feliz); Geraldes continua no onze do Aves e Tiago Costa voltou ao onze do Leixões (o Leixões também ganhou, mas Tiago Costa não marcou); Faltam Renato Santos e Marcelo (lesionados), Ricardo Martins, Gilmar e Rafinha.

Brito fica

Embora nenhum dos jornais o afirme com certeza, penso estar em condições de garantir que a decisão é manter Brito como treinador, pelo menos até ao jogo com o Gil Vicente.

Como escrevi, essa era uma das soluções.
A única que não se admite é deixar as coisas como estão; a equipa atravessa uma profunda crise de confiança e precisa de um abanão.

Uma semana especial para a equipa de futsal

Depois da derrota de domingo, a equipa parte (hoje?) para os Açores, onde amanhã joga para a Taça de Portugal. Regressam na sexta e têm jogo no dia seguinte, em Mogadouro!

Para além dos incómodos na actividade profissional de alguns dos jogadores, vai haver um grande desgaste físico. Mas como é nos momentos difíceis que se vêem os grandes homens, não se espera outra coisa que não sejam duas vitórias!

Treino hoje à tarde (ACT)

O pormenor passou-me despercebido quando fui ao site, mas agora que dei por mim a pensar qual seria o ambiente no treino desta manhã e reli a notícia é que notei que o treino é só logo à tarde, às 15h30.

Não sei se é inédito, mas surpreende-me.

ACTualizo com um comentário (JPM): sabe-se que Brito não gosta de treinar à tarde; houve aqui uma alteração de planos, que até pode não ter nada a ver com a situação actual da equipa

Jeferson é o rei da semana

Com mais três pontos do que o segundo classificado, Jeferson limpou o Rei do Ave semanal.
Jeferson somou 29 pontos, enquanto Wires se ficou pelos 26.
A seguir aparecem Tiago Pinto, Tarantini  e Tomás, com 24.
O titular menos pontuado foi Pateiro (17), que voltou a jogar poucos minutos; Gaspar foi o menos entre os que fizeram todo o jogo (20).
Kelvin o suplente mais pontuado com 19.

PS - passou-me pela cabeça não atribuirmos o Rei do Ave desta semana, em protesto contra o descalabro colectivo, mas faltou a coragem...

28.11.11

Sobre a chicotada psicológica

Quero ser claro, porque o momento assim o exige:
1) Pode ser que, sem que nada aconteça, ganhemos o jogo com o Gil Vicente e que, a partir daí, façamos o campeonato que desejamos e que a equipa tem condições para fazer;
2) Mas estou convencido de que é preciso fazer alguma coisa entretanto.
3) Mudar o treinador é sempre uma alternativa, mas é fundamental pensar numa alternativa válida, à partida (exemplo a evitar: Paços de Ferreira, que acaba de despedir um treinador, meia dúzia de jogos depois);
4) Uma chicotada psicológica não implica necessariamente mudar o treinador; veja-se o que fez Pinto da Costa no final do jogo com a Académica e os resultados que isso trouxe (duas vitórias fundamentais). Além de que isso não precisa de ser feito contra o treinador. Uma chicotada psicológica é exactamente isso, um abanão, uma nova mentalidade.

De uma coisa estou certo: é preciso abanar: acredito que a descrença tomou conta da equipa e que o discurso de Brito está a ter muitas dificuldades para passar; a partir daqui, os responsáveis pelo nosso Rio Ave têm a palavra.

Brito aposta na capacidade de resposta frente ao Gil Vicente

Ouvido hoje pela TSF, Carlos Brito disse basicamente duas coisas:
- que o que está a acontecer ao Rio Ave é, com uma ou outra excepção, o normal, lutar para não descer;
- que o futuro vai depender da capacidade de resposta frente ao Gil Vicente;

(insisto:  gostava de ver Brito mais assertivo, mais directo no diagnóstico do que se passa)

Sabem o que me deixa mesmo preocupado?

É que noutras ocasiões (épocas) em que andámos pelo fundo da tabela e recuperámos, sentiu-se que a equipa estava com vontade de virar os acontecimentos. Agora, que me perdoem se me acharem injusto, mas não se sente nada disso.

Façam o que tiverem que fazer, mas ganhem jogos, pôrra!

Continuo perplexo (ACT)

- com a ausência de Braga, quando tinha tudo para ser titular (a menos que alguma coisa, relacionada com os treinos, me escape);
- com a substituição feita nos descontos (para 'queimar' tempo?);
- com a titularidade de alguns jogadores que estão claramente sem condições para competirem;
- com a repetição do caso envolvendo Paulo Santos; [ACtualizo, em face de novas informações que me chegaram, e que transmito, porque me parecem relevantes e sérias: Huanderson terá sido o primeiro a recusar a aquecer com o companheiro de equipa, no último jogo que Paulo Santos fez a titular para o campeonato, depois de um desentendimento que ambos tiveram num treino. Se assim foi, o problema é ainda mais complexo e exigia-se uma tomada de posição, interna, para evitar o propagar do caso].
- principalmente, com a apatia que envolve a equipa, com a desmotivação, algum desnorte mesmo;

(como se percebe, acordei e não mudei de opinião)

Tentar rir para não chorar

O que é que podia ter sido pior este fim de semana?

- perder por mais do que os que perdemos;
- ter jogadores expulsos;
- ter 5 jogadores lesionados (ou 6 ou 7);
- ter ficado em último na tabela (assim pelo menos ainda temos a companhia do Paços em igualdade pontual);
- ...

Será que o presidente foi ao balneário no fim do jogo

ou vai ao primeiro treino desta semana? Terá conversado com Carlos Brito?

(Mais) uma crítica a Brito (ACT)

Muitas vezes elogiei aqui declarações do treinador do Rio Ave, pela honestidade e franqueza que demonstraram em situações nem sempre fáceis.
Hoje tenho de o criticar.
Já não gostei do que disse sobre o jogo da Taça de Portugal, que foi basicamente uma vergonha, mas que Brito tentou 'tapar com a peneira'. (ACTualizo com o Record de sábado, dando conta do que Brito disse na conferência de imprensa: «Ficamos insatisfeitos com o resultado, não com a entrega e a postura dos jogadores». Sério???)
E ainda mais decepcionado fiquei com a sua abordagem no final do jogo de ontem: nem concordo quando diz que «Entrámos bem num jogo» nem quando  acrescenta que «a segunda parte estivemos sempre por cima, não me lembro de o nosso guarda-redes ter tocado na bola». V
O Rio Ave entrou mal, cheio de medo e sem convicção e na segunda parte, como escrevi, teve apenas duas oportunidades de golo. Muito pouco, parece-me.

27.11.11

Brito viu lenços brancos no final do jogo

O Rio Ave teve uns cem apoiantes em Santa Maria da Feira, o que não deixa de ser significativo.
No final do jogo, alguns deles mostraram lenços brancos a Brito.
O treinador não deixou de reagir a isso, de uma maneira bem curiosa: «Essa situação é normal. Se no vosso emprego não fizerem bem as coisas, não vos irão mostrar lenços brancos, mas vocês sabem que se calhar podem ter que sair...»

PS - entre os adeptos do Rio Ave (literalmente, na bancada que nos estava destinada) esteve Fábio Coentrão.

(11ªj Feirense) Temos razões para estar muito preocupados

Notas prévias:
- estou a escrever esta crónica 15 minutos depois de ter chegado de Santa Maria da Feira; amanhã pensarei de forma diferente?
- o Feirense é a pior equipa da primeira liga; mas ganhou sem qualquer dúvida;
- a arbitragem, pelo que se viu no estádio, não teve influência no jogo (há um penalti, por braço de Gaspar, que deu o primeiro golo, que pode ser duvidoso, mas teve a sorte de não ser expulso; na segunda parte o Feirense reclamou novamente penalti, por alegada falta de Gaspar, mas o árbitro não considerou);
Agora as questões importantes:
- Péssima exibição do Rio Ave, mais uma vez sem chama, sem alma, a ponto de se poder questionar os jogadores (não ganharam as segundas bolas, chegavam sempre tarde, tomaram as piores decisões, muitos passes perdidos);
- O que se viu frente ao Torreense repetiu-se na Feira; na segunda parte, o Rio Ave teve apenas duas oportunidades de golo, ambas travadas pelo guarda-redes do Feirense. A jogar com mais um, o Rio Ave não dominou nem asfixiou o adversário.
- Brito, ao deixar Braga de fora, ao manter na equipa jogadores que não estão claramente em condições e sobretudo ao protagonizar uma das substituições mais insólitas de que há memória [Saulo entrou a um minuto do fim do jogo, com o Rio Ave a perder 2-0, e nem tocou na bola, já que o jogo terminou logo a seguir] deixou-me intranquilo. Neste momento não tenho a certeza de que Brito seja parte da solução que o Rio Ave precisa. Espero vir aqui um destes dias dizer que me enganei, mas parece-me que há uma manifesta incapacidade para dar confiança à equipa, para a empolgar e pela primeira vez desde o início do campeonato estou seriamente preocupado. Relativamente ao jogo, dou a Brito nota 1 (não costumo dar menos do que isso).

PS - Pela segunda vez Paulo Santos ter-se-á recusado a aquecer juntamente com Huanderson, por não ser titular. Se é assim, acho inadmissível. Como acho inadmissível que não surja qualquer reacção por parte da Direcção.

Futsal: perdemos e deixámos o primeiro lugar

O objectivo de Raul Moreira do Rio Ave se manter em primeiro lugar até ao fim caiu por terra.
O Rio Ave perdeu em Gondomar (3-1 Farlab) e foi ultrapassado na tabela.
Sábado voltamos a jogar fora, mas o adversário (Mogadouro) é dos mais fracos. Exige-se uma vitória (e robusta) para dar a volta a esta má sequência de resultados.

(11ªj Feirense) um-a-um: só Jeferson

Huanderson: 3 (sofreu dois golos, um de penalti, que defendeu duas vezes. Não teve muito trabalho, fez duas boas defesas em todo o jogo)
Jean Sony: 1 (na primeira parte nem atacou; depois, apareceu, mas quase sempre mal)
Gaspar: 1 (não ter jogado, porque não está bem, teria sido o melhor para o próprio e para o Clube)
Jeferson: 4 (pode não se gostar do estilo um pouco desengonçado, mas foi mais uma vez 'imperial'; limpou tudo e a melhor oportunidade de golo foi dele)
Wires: 2 (lutador até cair, como sabemos, mas sem resultados; tentou rematar mas sempre para fora)
Tarantini: 2 (discreto. Defendeu mais do que atacou)
Pateiro: 1 (passou ao lado)
Yazalde: 1 (exibição lamentável, mais uma vez)
Tomás: 2 (a atacar esteve mal; a defender mostrou muito empenho; a bola continua a não lhe chegar)
Christian: 1 (o pior jogo de Atsu em Vila do Conde)
Kelvin: 1 (continua muito mal)
Jorginho: 1 (tentou levar a equipa para o ataque mas sem resultados)
Saulo: 1 (não tocou na bola mas não jogou pior do que alguns colegas; e se a esses dei 1...)

26.11.11

(11ªj Feirense) Braga não foi convocado (ACT)

Brito chamou 19 para Santa Maria da Feira:
Guarda-redes: Huanderson e Paulo Santos
Defesas: Gaspar, Jeferson, Jean Sony, Tiago Pinto, Zé Gomes e Éder Monteiro.
Médios: Pateiro,Tarantini, Bruno China, Jorginho e Wires.
Avançados: Kelvin, João Tomás, Mendes, Saulo, Christian e Yazalde.
Notas:
- há três indisponíveis (Vítor Gomes, que tem treinado, à espera de ser operado, Vilas Boas e o castigado Dinei);
- Sobram três, que ficam por opção: Rafa, André Dias e... Braga, a grande surpresa, até porque poderia ocupar a vaga de Vítor Gomes (ACT: como dizia A Bola de ontem, por exemplo. Mas não era preciso ser A Bola a dizer, era a solução mais lógica)

Inspiração

Será que os jogadores da bola são como os estudantes que têm brancas nos exames? Um futebolista não pode levar cábulas para dentro do campo, mas no banco, os treinadores, com ajuda das novas tecnologias podem aceder à internet e ajudar a encontrar o caminho certo. Pensando em ajudar na concretização de muitos golos na Feira, fizemos este pequeno vídeo que compila os 9 golos marcados até agora.

Sobre o jogo de amanhã

Não gostei nada de ouvir Carlos Brito ontem na conferência de imprensa, via Linear. Pareceu-me um treinador abatido, triste. Brito, como sabemos, não é treinador de entusiasmos, mas assim tão 'mortiço' há muito tempo que nao me lembro. Respostas muito curtas, secas mesmo (as perguntas foram maiores do que as respostas...);

Imagino porquê, mas, neste contexto, parece-me mais sentado não voltar a opinar sobre jogo de amanhã até ele acontecer, para não poder estar a desestabilizar. Esperamos a resposta em campo.

PS - O treinador do Feirense já disse: «Queremos fazer do nosso estádio um inferno», mas estou certo de que não será por isso que o Rio Ave não deixará de ganhar; os que lá estivermos faremos tudo para apoiar a equipa (apesar de me parecer que faltou alguma mobilização por parte da Direcção).

25.11.11

Brito e o jogo da Taça

Ao dizer que a resposta nem foi tão má quanto isso. O resultado é uma coisa, a exibição é outra diferente, Brito estará a responder ao JVC?

Feirense- Rio Ave - motivação-extra

para inspirar a equipa;
Mais não podemos fazer (a não ser estar lá para apoiar).
Agora é convosco, equipa.

Treino a decorrer


com os lesionados à parte com o fisioterapeuta Pimenta. Vítor Gomes não apresenta protecção no ombro, mas continua resguardado. Vilas Boas aparenta estar definitivamente afastado das opções para a Feira.

Relvado de apoio progride a olhos vistos

Ainda fica pronto esta semana? Parece que sim!

24.11.11

Ui! Doeu muito...

Para quem achou muito forte o meu comentário no final do jogo da Taça, eis este:
«É incompreensível e inaceitável a forma como o Rio Ave esteve neste jogo. Acomodado e sem ambição (...) Ou são carências no aspecto físico? Para além das estranhas caimbras em vários atletas, há jogadores em má forma e bem longe do rendimento da época passada, como são os casos de Tiago Pinto, Gaspar, Yazalde e João Tomás, enquanto outros estão aquém do esperado, casos de Kelvin e Pateiro. Também o técnico Carlos Brito esteve mal [por não ter Wires e Tarantini como opções no banco e por ter posto Dinei em campo quando tinha Jorginho] (...). A equipa não está bem e tem que trabalhar mais, para não virmos a lamentar algo que nos penalize», in JVC desta semana!

Ao cuidado de Rui Jorge (Geraldes)

Rui Jorge, seleccionador sub21, disse estar preocupado com o elevado número de «estrangeiros» nos escalões de formação e, além disso, da pouca oportunidade que os jovens portugueses têm de competir nos clubes que representam em Portugal.


Mas, como diz hoje em A Bola, um dirigente do Aves, talvez o seleccionador pudesse olhar melhor antes de...
É que há por exemplo o nosso Geraldes, que tem feito uma boa época no Aves e que deixou de ser convocado para as selecções (e vai completar esta época com 20 anos).

Sobre o novo jornal

Saiu hoje o novo jornal.
E se as primeiras impressões são importantes, não são muito boas as primeiras impressões relativamente ao que nos interessa: a cobertura da actualidade do Rio Ave.
Um jornal que sai à quinta não pode trazer apenas notícias que já se leram em vários jornais e blogues nos dias anteriores, tem de trazer algum elemento novo, se não ao nível informativo pelo menos na opinião.

PS - até a foto publicada causa má impressão; Wires não jogou! Bastava ir à galeria do site.

E se chumba?

Vamos jogar onde?

O Estádio Marcolino de Castro está a ser vistoriado esta quinta-feira pela Liga de Clubes, numa altura em que ainda decorrem os últimos retoques nas obras de melhoramento no recinto.

Já agora que a luz não falhe como em Braga e que não fique ninguém preso dentro dos postes.

Farense-Rio Ave

Anda um rioavista a querer esquecer uma das maiores vergonhas em que nos envolveram e não é que A Bola de hoje nos prega um susto...

A sorte é que Pedro Proença não é Jorge Coroado.

O azar de Vítor Gomes (ACT)

Vai ser operado ao problema que tem no ombro esquerdo.
A má notícia é avançada pelo site, que adianta que a cirurgia será a 2 de Dezembro (tanto tempo de espera?)
(foto A Bola)
Não é referido o tempo de recuperação esperado. (ACTualizado: ... mas provavelmente não o teremos antes de Fevereiro. Que venha em força!)

As datas dos jogos da Taça da Liga- azar nas datas

Faltava:
1.ª jornada (2/3 Janeiro): Rio Ave-Sporting,
2.ª jornada (18 Janeiro): Rio Ave-Gil Vicente; 
3.ª jornada (4/5 Fevereiro): Moreirense-Rio Ave


(2 ou 3 de Janeiro é segunda ou terça; vamos ter o jogo grande a meio da semana, o que é péssimo; 18 de janeiro é quarta [16h horas???] e 4/5 de Fevereiro é um fim de semana, mas é o jogo fora; neste aspecto das datas não tivemos sorte)

Taça de Portugal 2011-2012: a Taça da indisciplina?

Foram apenas 2 jogos, mas 6 cartões, metade vermelhos e 2 deles directos. Nada abonador.
Dos 240 minutos de jogo disputados, o Rio Ave passou 93 deles com menos elementos em campo.

Totalistas só houve 3, Tomás, Atsu e Jeferson em 20 jogadores utilizados.

Tomás foi o melhor marcador com 3 golos e Kelvin marcou 2 num total de 7 marcados. Sofremos 5 golos.

Podem conferir tudo neste cantinho.

23.11.11

Ainda as contas de 2010/11

Volto às contas da AG de domingo, primeiro porque prometi e depois porque ouvi no 12º Jogador de ontem dizer que havia um aumento do orçamento, quando teria sido prometida uma diminuição.
Realmente há um aumento das receitas e das despesas, mas não tenho presente que tenha sido prometida uma diminuição de 2009/2010 para 2010/2011; isso aconteceu mas relativamente à época em curso (ou seja, de 2010/11 para 2011/2012).

Rubricas
Previsto
Realizado
Custos com pessoal
2,170 milhões
2,838 milhões
Custos com treinadores
310 mil
360 mil
Custos com jogadores
1,520 milhão
1,865 milhão
Receitas com quotas
300 mil
306 mil
Receitas com ingressos
150 mil
204 mil
Vendas de jogadores
450 mil
956 mil
Total rendimentos
3,429 milhões
4,544 milhões
Total despesas
3,429 milhões
4,347 milhões

Relativamente ao quadro comparativo (valores aproximados), há mais 300 mil euros com jogadores e mais 50 mil com a equipa técnica; Há também 250 mil euros para investimentos (os sintéticos) que não estavam previstos, e mais 100 mil de juros pagos. Assim se justifica o aumento de cerca de 900 mil euros nas despesas; já as receitas aumentaram 1,1 milhão, por conta da venda de jogadores e do novo acordo com as transmissões televisivas.

Decorre jogo-treino com os juniores - ACT

4-0 por agora, marcaram Yazalde, Tarantini, Jorginho e Kelvin.

Vai um cheirinho? Tem golo!




ACT - ficou 5-0 para os seniores, marcaram Yazalde, Tarantini, Jorginho, Kelvin, Dinei
O jogo durou cerca de 60 minutos e jogaram:
Rafa
A. Dias, Éder, Wires (Jeferson), Zé Gomes (Sony)
Tarantini (China), Braga, Jorginho (Pateiro),
Mendes, Yazalde (Dinei), Saulo (Kelvin)

Jogadores do Rio Ave chamados a estágio sub20

No caso, Rafa e André Dias.

Taça da Liga: Sporting em casa

Rio Ave no grupo A com Sporting, Gil Vicente e Moreirense;
Primeiro jogo: Rio Ave-Sporting
Segunda jornada: Rio Ave-Gil Vicente
Terceira jornada: Moreirense-Rio Ave

Alguns comentários:
- deslocações curtas;
- dois jogos em casa;
- jogo fora no adversário 'mais fácil' (mas depois da taça de Portugal...)
- vamos ver se temos sorte!

Relvado de apoio começa a aparecer

Aos poucos é certo, mas já se nota.

Já o relvado principal continua com óptimo aspecto.

Vítor Gomes de visita

No final do treino da manhã, o médio apareceu junto ao relvado. A imagem não permite ver, mas o Vítor tem um pequeno fio de apoio para o braço magoado.

Que recupere bem e depressa!

Vilas Boas ainda a cumprir recuperação


Na imagem acompanha Marcelo que também cumpre recuperação em Vila do Conde, tal como Renato Santos.

O mister-engenheiro


Enquanto decorria o início do treino desta manhã, Carlos Brito inspeccionava as obras de colocação do relvado por detrás da baliza norte do estádio. Tal qual um engenheiro, só lhe faltava o capacete.

22.11.11

Vítor Gomes é o jovem jogador do mês

O Sindicato dos Jogadores acaba de distinguir Vítor Gomes com o Prémio Juventude de Outubro, à frente de Rui Patrício e de Daniel Carriço, o segundo e terceiro classificados.

Sempre anima um pouco!

Tomás: embaraço e vergonha

Não é um pedido de desculpas, mas chega perfeitamente, porque se percebe que o diagnóstico é o mesmo dos adeptos .
Tomás continua a ser o maior!
(publico o artigo com imagem, para que não fiquem dúvidas)
PS - A Bola e O Jogo de hoje limitam-se a dar conta disto; O Record é o único que vai mais longe.

Vítor Gomes à espera

Vítor Gomes vai fazer exames para apurar a gravidade da lesão (que, se a memória não me falha, já lhe aconteceu várias vezes no mesmo local).

Vai Brito tirar ilações do jogo de domingo?

Da equipa que ganhou ao nacional (Huanderson, Zé Gomes, Eder, Jeferson, Tiago Pinto, Wires, Tarantini e Pateiro; Atsu, Tomás e Yazalde), só cinco foram titulares no domingo (Jeferson, Tiago, Pateiro, Atsu e Tomás). E destes cinco, os quatro primeiros até foram dos menos maus.
Isto significa que Brito deve voltar a esse onze, mas ficam algumas dúvidas:
- Zé Gomes ou Sony?
- Éder ou Gaspar?
- Pateiro, Braga ou Jorginho?
- Yazalde ou Kelvin? [neste caso em concreto, penso que se um e outro não estão bem, há mais gente a merecer uma oportunidade; Saulo? Mendes?]

A pior derrota para a Taça

O que nos mostra a pesquisa rápida do Gil é que a derrota de domingo terá sido a eliminação mais embaraçosa das últimas décadas.
Nem a eliminação frente ao Ribeirão foi tão humilhante, porque resultou das grandes penalidades.
Para reflexão interna no balneário.

Mário de Almeida presidente do Rio Ave?

Afundado pela tristeza e na 'fossa' com que o vi no domingo, deixei passar a entrevista de Mário Almeida ao JN de ontem em que se diz que Mário Almeida vai para o Rio Ave depois da Câmara.
Ou melhor, o jornal é que diz, porque Almeida não confirma nem desmente (diz-se que é um tema tabu).

O meu comentário:
- não é a primeira vez nem será, sobretudo, a última que se falará disto;
- Os calendário eleitorais e desportivos não são exactamente coincidentes (as autárquicas são daqui a dois anos e as do Rio Ave daqui a menos de um), pelo que só uma saída antecipada do presidente da Câmara poderia permitir que entrasse já no próximo mandato. Não é impossível, mas pouco provável deixar já a Câmara a um sucessor interno;
- A alternativa seria ser presidente daqui, portanto, a três anos, com ASC a fazer mais um mandato. Já começa a ser um pouco longe, mas, mais uma vez, não é impossível;
- Outro cenário, esse muito menos provável, é ASC demitir-se a meio do terceiro mandato e convocar eleições para aparecer uma lista de Mário Almeida;
- nota final: Almeida daria um bom presidente, sem qualquer dúvida, ou não fosse ele, como sempre disse, o maior de todos os rioavistas. E beneficiaria de uma situação do Clube muito convidativa; ASC deixará o Rio Ave melhor do que quando entrou.

Algumas eliminações da Taça com equipas de "menor" valor

A eliminação de ontem com uma equipa teoricamente mais fraca não é caso único. Na última década por 3 vezes fomos derrotados e postos fora da competição por equipas de escalões inferiores ao nosso:

2005-20064ª eliminatória
Rio Ave na 1ª Liga (descemos) e Ribeirão na 2ª Divisão Série A
Rio Ave 0-0 (3-4 g.p.) Ribeirão

2002-2003
5ª eliminatória
Rio Ave na 2ª Liga (que venceu) e Freamunde na 2ª divisão Zona Norte

2000-2001
1\8 final
Rio Ave na 2ª Liga e Bragança na 2ª Divisão Zona Norte

Marcelo e Renato Santos regressaram...

... para se tratarem no nosso departamento médico.
Em face das lesões que têm, foi decido que seria melhor tratá-los em Vila do Conde.
Por isso têm sido vistos pelos Arcos.
(Marcelo, juntamente com Gilmar e Rafinha, assistiram à tragédia da Taça; Éder fez-lhes companhia mais tarde)

Tomás solidário

Dele não se esperava outra coisa.

21.11.11

Uma noticia boa num fim de semana quase negro

Merece especial destaque a bela campanha que os juniores do Rio Ave estão a fazer no campeonato da Associação de Futebol do Porto (1ª divisão): lideram a tabela onde também há Freixieiro, Boavista e... Caxinas
(para 8 de Janeiro está marcado um Rio Ave- Caxinas!)

Uma forma diferente de encarar a adversidade

Sugiro a escuta das declarações de Raul Moreira à Linear, no final do jogo de sábado, depois de um decepcionante empate (e que passam daqui a pouco, a partir das 18h).
O que Moreira faz é, parece-me, encarar de frente o problema.

Uma crítica a Brito? Pode ser interpretado como tal, mas são sobretudo dois estilos diferentes.
Cada um de nós pode gostar mais de um ou de outro, mas há que respeitar. Eu, mesmo discordando, respeito.

Não digeri (e a falta de um pedido de desculpas)

Muitas vezes dormimos sobre as más notícias e acordamos com outra perspetiva.
Infelizmente não foi isso que aconteceu comigo.
Acordei tão ou mais frustrado (magoado? envergonhado?) como ontem.
E só o facto de, infelizmente, estarmos mal classificados na Liga me leva a abrandar a crítica.
Porque na verdade, agora, o mais importante é ir ganhar a Santa Maria da Feira.
Mas não consigo digerir a falta de profissionalismo que se verificou ontem - podia usar outros adjectivos menos fortes mas isso é esconder o sol com a peneira. [Explico, para que não fiquem dúvidas e más interpretações, o que entendo por falta de profissionalismo: até aceito que a equipa tivesse entrado um pouco amorfa, porque infelizmente a mentalidade de muitos jogadores é a de desvalorizar os adversários mais fracos; mas depois do susto inicial esperava-se uma reacção; como escrevi ontem, não basta querer e ontem faltou garra, atitude, motivação, superação, saber sofrer; se alguém me quiser contrariar, faça favor].
E, para terminar, gostava de ter ouvido ontem do treinador ou do capitão de equipa um pedido de desculpas aos rioavistas.
Era o mínimo!

20.11.11

Tou em forma, mister!

Depois de ver as notas que o João Paulo deu aos nossos jogadores, decidi que terça-feira me vou oferecer ao Carlos Brito para jogar no Rio Ave! Vontade de jogar não me falta! Até acabo de ligar a TV e vejo um grupo de homens em tronco nú e eu estou mais magro e em melhor forma que qualquer um deles! Afinal, consegui carregar no botão do comando sem me cansar, nada de respiração ofegante ou suor a escorrer. Deixo de fumar por uma semana, bebo um copo de água ao pequeno-almoço, como uma maçã ao almoço, duas folhas de alface ao jantar e fico perfeito! Se calhar nem preciso deixar de fumar! E como neste momento não tenho contrato com nenhum clube, posso ser inscrito e jogar de imediato. Eu até sou mais jovem que o Paulo Santos, não vejo motivos para não ter lugar de caras no onze inicial!

Alguém me acompanha ou está tudo em baixo de forma?

Sou um mau rioavista?

1 - não fui ver o jogo;
2 - não estou minimamente ralado com a derrota;
3 - queria que o Rio Ave já tivesse saído da competição na eliminatória anterior.

Preocupa-me que possamos ter perdido Vítor Gomes por algum tempo, que Dinei tenha visto um vermelho e que a equipa possa acusar no próximo jogo este desaire que não deixa de ser inesperado. De resto (se calhar por não ter visto o jogo) vou dormir sossegado.

Colombo e Zappa (17)

Brito no final do jogo

Não foram as declarações que gostaria de ter ouvido Carlos Brito fazer, mas compreendo que tenha dito o que disse.
Por outras palavras, eu gostaria que o míster tivesse posto os pontos nos iis e que tivesse feito outro tipo de análise ao jogo (mas crítica), mas percebe-se a sua preocupação de, falando para o interior da equipa, tentar minimizar os danos para o jogo de domingo em Santa Maria da Feira.
Brito disse no final do jogo que os jogadores deram o melhor mas que faltou agressividade na disputa de alguns lances; também falou em azelhice nossa e nas defesas do guarda-redes adversário.
Mas, sobretudo, enfatizou que não pode cair por terra o que estamos a fazer no campeonato e que a vida não pára aqui; é preciso olhar em frente.
Veremos domingo quais os resultados.

Vítor Gomes: lesão grave e paragem longa?

Já sabem que não pesco nada destas coisas, mas aprendi que lesões naquele local são sempre complexas.
A forma como o Vítor se queixava e o choro compulsivo, quando saía do campo, podem ser sinónimos dessa eventual gravidade (e de que uma eventual boa transferência em Janeiro se gorou). Como é normal nestes casos, terça-feira saberemos melhor
Esta mensagem pretende ser um sinal de que os rioavistas estão com ele.
PS - No final de Agosto do ano passado, na primeira jornanda, o Vítor lesionou-se gravemente, perdeu toda a primeira volta e uma transferência que estaria a ser preparada para os últimos dias do mercado por Jorge Mendes.

Taça/Torreense: senti vergonha (levámos um banho...)

Primeira nota: o Rio Ave foi eliminado pelo Torreense justamente, porque pouco ou nada fez para seguir em frente na Taça; levámos um banho de profissionalismo da equipa da terceira e só não aplaudi o adversário porque não gosto de o fazer.
Segunda nota: é verdade que o guarda-redes do Torreense foi o melhor, com cinco grandes defesas, mas 120 minutos teriam que ter resultado em muito mais oportunidades.
Terceira: arbitragem sem influência.
Dito isto, gostaria de partilhar com os nossos leitores a mágoa e a frustração que sinto por ter estado a assistir a um jogo em que me muitas vezes senti envergonhado.
O Rio Ave já jogara mal esta época (Olhanense), mas havia, ao menos, querer e garra; hoje nem isso; acredito que os jogadores quisessem ganhar, mas com uma ou outra excepção não vi garra. Vi uma equipa apática, com jogadores sempre lentos, a perder a bola ou a não a ganhar, vi uma equipa que pouco atacou e que (custa-me muito dizê-lo) pouco fez para ganhar.
Foi o pior jogo do Rio Ave dos últimos anos, o que me deixa muito preocupado para o futuro.
(Quim Machado, treinador do Feirense, tanto pode ter esfregado as mãos com o que viu como ter ficado baralhado....)

PS - uma coisa gostava de ver explicada: como é que os profissionais do Rio Ave foram os primeiros a ter cãimbras, frente a uma equipa da 2ª B? Não estão preparados para fazer 120 minutos? Ou as quebras foram sobretudo mentais e o problema é ainda mais grave? Se alguém souber responder, os rioavistas agradecem!

Taça/Torreense (um-a-um) 14 exibições negativas (ACT)

Paulo Santos: 1 (sofreu três golos e fez duas defesas; podia ter feito melhor em cada um deles?)
Jean Sony: 1 (quase não defendeu; atacou muito mas quase sempre mal)
Gaspar: 1 (só por respeito ao que Gaspar fez já no Rio Ave não dou zero, mas foi sem duvida o seu pior jogo em Vila do Conde e provavelmente o pior da sua já longa carreira)
Jeferson: 2 (um golo e algumas intervenções decisivas)
Tiago Pinto: 1 (atacou sempre mal; chuta Tiago!)
China: 1 (outro que pouco ou nada fez)
Vítor Gomes: 1 (quase dois, pela entrega, mas sempre sem discernimento)
Pateiro: 2 (foi dos pouco que teve garra; acabou a trinco)
Kelvin: 1 (outro zero à esquerda e à direita)
João Tomás: 1 (marcou de penalti e pouco mais fez; um exemplo do mau Rio Ave)
Atsu: 1 (pelo que fez na primeira parte merecia 2, mas na segunda desapareceu completamente)
Braga: 1 (marcou um livre de que resultou o golo de Jeferson; fez mais alguma coisa de jeito?)
Yazalde: 0 (uma exibição simplesmente lamentável!)
Dinei: 1 (esforçou-se bastante como médio, mas tudo lhe saiu mal; tudo)
(uma equipa de rastos!)
(ACtualizo com a nota para Carlos Brito: 1, que podia também ser, como em vários outros casos de hoje, zero! Já não me interessa tanto se falhou no onze ou se a entrada de Dinei para aquele lugar foi um disparate; interessa que como condutor da equipa não conseguiu que ele mostrasse mais do que aquilo que se viu)

Da AG desta manhã

Além do que já se sabia, aqui ficam algumas notas rápidas sobre o que se passou esta manhã (desenvolverei algumas delas durante a semana):
- relatório e contas aprovado por unanimidade (com louvor à Direcção);
- proposta de isenção de quotas no sócio infantil aprovada por maioria (se não estou em erro, três votos contra e duas abstenções, entre as quais a minha, por esta razão) e a isenção de jóia na quota social por unanimidade;
- foi revelado que já depois do fecho das contas o Rio Ave liquidou por completo o empréstimo bancário que já vinha de há alguns anos e que o passivo é neste momento de 650 mil euros de contas correntes, tendo Mário de Almeida explicado que é uma verba garantida por dívidas a fornecedores; «não devemos nada a ninguém», disse o presidente da AG.
- ASC disse ainda que já foi feita a escritura da compra da sede;
- O sócio José Ferreira lembrou a necessidade de evocar o local onde nasceu o Rio Ave, o antigo campo da Avenida, assunto que também já abordei com o presidente da AG (vamos ver se no aniversário do Rio Ave em Maio teremos esse objectivo cumprido);
- O sócio Manuel Quintela pediu atenção à claque (claques?), dizendo, e eu partilho, que não gosta que seja uma claque de trapaceiros (citando o exemplo do jogo com o Braga). ASC disse que o Rio Ave não apoia claques de uma forma organizada mas um grupo de amigos. Sobre o caso dos insultos à claque do Braga disse que foi feito um aviso a esse grupo de rioavistas; Mário de Almeida referiu que os jogadores lhe disseram que a presença da claque, sobretudo nos jogos fora, é muito importante

Relvado: óptimo aspecto

Em Agosto estava mal, mas agora, mesmo com a chuva, está com óptimo aspecto.
Logo mais se verá se estará bom para a prática do...

Se está castigado...

... como pode ser a novidade na lista de convocados????

Gaspar: 350 jogos

... cumpridos hoje, diz A Bola.

Com os desta época mais os da próxima ainda chega aos 400!

19.11.11

Juniores somam segunda vitória seguida

2-1 ao Nacional da Madeira.
Duas vitórias seguidas (na Póvoa e hoje) tiraram o Rio Ave dos lugares do fim, ficando a equipa a quatro pontos da fase final.

Futsal: o empate depois da derrota (ACT)

A equipa precisava de uma vitória depois da derrota em Viseu mas não conseguiu melhor do que um empate a dois golos, conseguido no último minuto (54 segundos...). Muita garra mas também algum nervosismo, numa equipa onde Paulo Leite, em sub-rendimento, faz muita falta (mas diga-se que Raul Moreira teve todo o plantel à disposição).
Um adversário concentrado e com sorte  fez o resto.
O Rio Ave esteve a ganhar, empatou e passou a perder a 2 minutos do final e só no último minuto igualou. A 20 segundos do fim falhou o lance da vitória, já sem guarda-redes (Camarão ficou no lugar de Alex mas sem ser substituído nos eventuais ataques do Vale de Cambra).
Algumas notas:
- o passeio que se adivinhava pelos primeiros resultados não parece tão evidente;
- o entusiamo arrefeceu mas a confiança na equipa não; hoje viu-se bom futsal e esta equipa, a jogar assim, vai voltar às vitórias. Provavelmente o entusiamo inicial também era um pouco exagerado e não faz mal descer à terra.
- Mesmo com estes cinco pontos perdidos o Rio Ave não vai ser ultrapassado na classificação (igualado, no máximo). Mas a visita a Gondomar (FARLAB) no próximo domingo, frente a um dos candidatos à subida, pode ser a primeira de várias finais... ACTualizo a 20/11: Farlab e Macedense venceram e têm, juntamente, com o Rio Ave 16 pontos. Para que o desejo de Rául Moreira se concretize, que o Rio Ave não saia do primeiro lugar, só a vitória interessa.

3º ano consecutivo com contas positivas

Não posso garantir que seja inédito na história do Clube, mas pelo menos relativamente à última década é certamente novo em Vila do Conde: aos 20,600 euros de 08/09 e aos 119 mil de 09/10, juntam-se agora os 116 mil de 10/11.

O meu comentário: quantos clubes, a começar pelo FC Porto ou Benfica, conseguem ter três anos seguidos de contas positivas?
Não estamos a falar de grandes verbas, mas isso não é o mais importante; para mim o mais relevante é que depois de pagar tudo, ainda sobrou dinheiro; isso quer dizer muita coisa.

O onze para amanhã

Em função da convocatória, podemos esperar qualquer coisa como isto:
Paulo Santos, Sony, Gaspar, Jeferson e Tiago Pinto; China, Braga e Vitor Gomes; Kelvin, Yazalde e Christian

(há muitos avançados no banco e nenhum defesa; Brito teria de recorrer a um dos médios, como Pateiro ou Vítor Gomes)

Torreense/Taça: Vilas Boas outra vez de fora (entre outros)

Brito chamou 18 para amanhã:

Guarda-redes: Rafa e Paulo Santos
Defesas: Gaspar, Jeferson, Jean Sony e Tiago Pinto.
Médios: Pateiro, Vitor Gomes, Braga, Bruno China e Jorginho.
Avançados: Kelvin, João Tomás, Mendes, Dinei, Saulo, Christian e Yazalde

Notas:
- via site ficamos a saber que Vilas Boas está com dores (porra!) e que André Dias ainda não está em forma;
- de resto, ficam de fora Éder (castigado) e, por opção, Huanderson, Zé Gomes, Tarantini e Wires

Sobre a AG de amanhã: 116 mil euros positivos (sem Júlio Alves)

Já li o documento que amanhã vai ser discutido na Assembleia Geral e gostava de deixar ficar estas notas:
- confirma-se o saldo positivo nas contas de 2010/11, de 166 mil euros;
- nestes valores falta ainda a venda do Júlio Alves, feita após 30 de Junho;
- a venda de jogadores resultou em cerca de um milhão de euros (Sílvio mais Coentrão ou só Sílvio?)
- o passivo aumentou, mas é considerado 'passivo momentâneo', porque terá sido abatido logo após a venda de Júlio Alves;
- não há dívidas ao Estado, Segurança Social ou outras entidades públicas;
- já está registada uma verba (gasta portanto) de 250 mil euros para investimentos (sintéticos?)

Amanhã há mais, depois da AG.

Todos a treinar (tão raro!)

Brito tinha hoje os 25 a treinar.
Já não acontecia há quanto tempo?

18.11.11

Uma explicação para as lesões

O JVC desta semana perguntou a Brito pelas muitas lesões esta época;
Brito responde: «(...) não resultam da preparação física ou dos métodos dos treinos, antes derivam do empenho dos jogadores nos treinos e nos jogos ao colocarem alta intensidade na forma como se aplicam e que geraram entorses e traumatismos».

Brito quer ir à final da Taça

No JVC desta semana: «Na Taça de Portugal [temos que] pensar que podemos estar na final do Jamor».

Ainda assim, o treinador admite fazer alterações no onze, dando oportunidades a algumas unidades menos utilizadas. «A prioridade é o campeonato. Vou fazer algumas mudanças mas para demonstrar a minha confiança nos jogadores e dar-lhes motivação.»

Sobre a AG de domingo

Volto ao tema, agora sobre as contas que ainda não li (espero fazê-lo amanhã).
2010/2011 foi uma época muito cheia e não me admirava que os números finais fossem maiores do que os previstos.
Claro que espero um resultado positivo (há dinheiro de Fábio Coentrão e de Sílvio), mesmo tendo em conta que houve investimentos (sintéticos em construção) na linha do que tem acontecido nas últimas épocas. E, se possível, a diminuição do passivo.

Paulo Bento volta a falar de João Tomás

"Tem feito boas épocas no Rio Ave, mas isso não impede que outros jogadores também façam boas épocas e tenham características mais adequadas ao que a equipa técnica deseja",


(nesta fase penso que mais valia estar calado...)

China recorda a recaída

Pronto para jogar, China olha para trás: «Fiz uma excelente recuperação e consegui chegar à pré-época em boas condições. Estava a sentir-me bem, mas tive uma recaída e tive de dar dois passos atrás para ficar bom.”

17.11.11

Treinador do Torreense é cá dos nossos

Diz (entre outras coisas) António Pereira hoje na Linear: «Não me importo de voltar a levar quatro como na época passada e voltar a subir de divisão». Nós, se pudermos, até ajudamos!

Paulo Santos apanha bactéria de Jeferson?

Primeiro foi Jeferson, agora Paulo Santos.
É do frango????

Os sócios pagam o mesmo?

Primeiro: é uma excelente ideia e, estou certo, será uma excelente iniciativa;
Segundo: não discuto o preço apresentado; parto do princípio de que é o justo e que o Rio Ave só quererá pagar as despesas;
Terceiro: sócios e não sócios pagam a mesma coisa? Aí é que já não me parece bem. Nem que seja menos cinco euros, os sócios têm sempre de ser acarinhados e têm de perceber esses incentivos. Pode ser simbólico, mas os sócios são o Clube!

Futsal: Rio Ave sem Artur Mendonça...

A Bola de ontem trazia uma notícia com este título: «Mendonça ainda cumpre castigo», dando conta que para o jogo de sábado às 17h Raul Moreira não poderá contar com Artur Mendonça, a cumprir o segundo de dois jogos de castigo.
Artur Mendonça?

Sócio infantil sem pagamento de quota

relativamente à AG de domingo, e à proposta de isentar de quotas o sócio infantil, eu - que vou estar atento ás explicações e até posso mudar de opinião - preferia que fosse por exemplo de um euro por mês. Não é pelas receitas que isso significa, é pelo princípio.

Um novo jornal em Vila do Conde

... do qual esperamos um bom acompanhamento do Rio Ave, já que o seu director e proprietário é um conhecido rioavista, António José Gonçalves.
O primeiro número do quinzenário sai dia 24 (ups, o dia da greve geral!) e tem apresentação na próxima segunda, no CCO.

O Reis do Ave só tem um voto: desejar os maiores sucessos ao dr. António José Gonçalves nesta difícil empreitada, muito mais numa altura em o normal seria desaconselhar o aparecimento de novos projectos (e já agora disponibilizar-se para ajudar no que nos for possível).

16.11.11

António Pereira, 3ª vez em Vila do Conde

O treinador do Torreense volta pela terceira vez a Vila do Conde.
Sempre para a Taça.
Além deste jogo, há mais isto: Em 2010-2011, António Pereira era treinador do Atlético. Perdeu com o Rio Ave por 4-1 nos Oitavos de Final da taça no dia 12 Dezembro de 2010

E mais: Cláudio Oeiras, actual director-desportivo do Torreense, fez parte da equipa do Odivelas que jogou em Vila do Conde em 2007. Alinhou ao lado do Sílvio e do Semedo, era avançado e marcou uma das grandes penalidades no desempate.
 (obrigado PV).

Torreense não aceitou bilhetes a cinco euros

conta A Bola.
Ou seja, o Torreense aposta na receita e a oito euros dá mais do que a cinco!

Sony regressa com uma vitória

Já eliminado da próxima fase das eliminatórias da Concacaf (federação que engloba seleções das América Central e do Norte), o Haiti venceu de virada, em casa, na tarde desta terça-feira, a Antígua e Barbuda

Treino no sintético

Brito voltou ao sintético, enquanto o novo não está pronto, para o treino de ontem.
Há-que preservar o relvado.

15.11.11

Estatística de 1\3 de campeonato - 7

Dos 3 guarda-redes apenas Rafa ainda não sofreu golos. Paulo Santos sofreu 9 dos 12 já consentidos. Curioso é que metade desses golos que já sofremos resultaram de bolas paradas.

Dos 9 golos marcados temos 4 marcadores diferentes. Tomás é líder com 4, Yazalde e Atsu têm 2 cada um e Vítor Gomes marcou o restante. Nunca ninguém bisou. Temos 7 golos obtidos em situações de bola corrida e 2 de bola parada, um após um canto e outro de penalty. Tomás foi quem beneficiou deste tipo de situações.

Não marcámos nos 3 primeiros jogos, tendo o 1º golo a nosso favor acontecido apenas ao minuto 17 da 4ª jornada contra o Marítimo e de penalty. Foram 287 minutos de 'seca'. 129 minutos sem sofrer golos foi a nossa melhor marca defensiva. Sofremos mais golos nas 1ªs partes (8 vs 4) sobretudo nos primeiros 20 minutos (6). Marcámos mais nas 2ªs (5 vs 4) sendo o período entre os minutos 66 e 75 aquele de maior acerto, 2 golos obtidos.


Confirma-se; domingo é às 3 da tarde

O jogo da Taça com o Torreense

A entrevista de Brito ontem à Linear

Antes de falar do conteúdo, apetece-me dizer que Carlos Brito deve ser o entrevistado mais fácil que um jornalista pode ter. Fala de qualquer tema com facilidade, não se esconde de nada, responde até a coisas que ainda nem lhe foram questionadas. Quase dispensa jornalistas e perguntas.

Sobre o que disse, retive sobretudo 3 coisas do que ouvi (e que não foi tudo, infelizmente):
- o reconhecimento de saber ser tratado de forma especial em Vila do Conde;
- a legitimidade da contestação dos adeptos no jogo passado;
- o discurso em defesa de Zé Gomes ("não está pior que os outros").

Wires, o melhor do primeiro terço

Wires lidera o Rei do Ave e é um dos segundos mais pontuados dos Melhores do Record (tem 31 pontos, menos um do que Sami e Capel, que lideram).

Com o regresso de China, será Wires o sacrificado?
Wires e China podem ser compatíveis, em alguns fora, mas acredito que na maior parte dos casos jogará um ou outro.
Mas China quer jogar: «Até à lesão fiz todos os jogos. Por onde passei, sempre tive grandes concorrentes, com qualidade, e sempre consegui jogar. Com o trabalho que tenho vindo a fazer, estou confiante, embora respeitando os meus colegas»

Sobre a primeira derrota do futsal

Em acrescento a isto, ficámos a saber que o Rio Ave esteve a perder por 6-1!  «Sucede que o desgaste provocado durante o jogo, aliado a alguma desconcentração dos jogadores da equipa da casa acabou por assustar os viseenses que sofreram o 6-2 aos 38 e, pasme-se no último minuto sofreram 3 golos».


O meu comentário: pelo relato, foi pior do que se pensava. Espera-se uma resposta já no sábado. 

O livro de Cau

Cau, lembram-se (91/92)?
Escreveu um livro em que conta a sua vida de futebolista.

14.11.11

Estatística de 1\3 de campeonato - 6

No que respeita à classificação, passámos 6 dos 10 jogos abaixo da linha de água. Nunca estivemos mais de 2 pontos abaixo dessa linha, mas também nunca estivemos mais que 1 acima.

O melhor que conseguimos foi o 4º lugar da 1ª jornada, o pior foi o último lugar das jornadas 5, 6, 7 e 9.

Neste momento somos o 5º pior ataque, mas a 8ª melhor defesa.

Bruno China titular no domingo?

O Jogo de hoje antecipa que sim.
E tem alguma lógica.
São quase 11 meses de paragem, desde a lesão em 30 de Dezembro do ano passado, com o jogo em França (Julho) pelo meio (foi titular).

Brito logo na Linear (mais 6 ou 9 pontos)

O míster dá uma entrevista ao Paulo Vidal logo a partir das 18h.
Aqui fica uma das ideias que Brito vai dizer logo: «nunca senti da parte do presidente a vontade de me dispensar. Tenho a noção de que se fosse outro treinador já tinha ido embora. Um dia que as coisas corram mal serei eu próprio a falar, não estou agarrado ao lugar»
PS - também o vamos ouvir dizer quantos pontos pretende fazer até ao fim da primeira volta: «quero fazer pelo menos mais 9 pontos até ao final da 1ª volta, mas se virarmos o campeonato com 14 pontos seria excelente» 

Paulo Gonçalves no Gana

A Bola conta hoje que Paulo Gonçalves, do departamento médico do Rio Ave, estará nos próximos dias no Gana, a convite da Frankfurt Football Academy, a falar sobre fisioterapia.

(influência directa ou indirecta de Atsu?)

Um só lesionado????

André Dias é o único 'habitante' do departamento médico?
Despeçam já o Pimenta!!!!!

João Tomás - foi só susto.

É uma boa notícia, caso Brito queira apostar em Tomás para o onze de domingo (mas não me admirava que o preservasse e só o lançasse se as coisas não estivessem a correr bem).

Quanto a Huanderson, já sabíamos!

O 'pesadelo' de Fábio Faria

A vida continua a não correr bem a Fábio Faria - aliás, nunca mais foi feliz (desportivamente) desde que saiu do Rio Ave.
É com tristeza que leio que o defesa, cedido pelo Benfica, perdeu infantilmente a bola para Pedro Pereira, que se isolou e fez o golo, provocando de imediato uma reação de desagrado do adepto, merecendo uma resposta direta do jogador que solicitou “uma espera” no final da partida.

Apesar do que lhe tem acontecido, continuo a ter a melhor impressão de Fábio Faria.
Precisa, talvez, de relançar a carreira, nem que isso signifique sair do Benfica; um passo atrás é, muitas vezes, o caminho certo para dar dois à frente depois.

Sobre o Torrense, o próximo adversário

Tal como o Sousense, da 3ª, também o Torrense chega a Vila do Conde como líder da sua zona, neste caso a Sul da 2ª B.
Ganhou ontem e tem o segundo melhor ataque de toda a prova, com 19 golos.
E um treinador que nos virá criar muitas dificuldades.

13.11.11

Futsal: primeira derrota (6º jogo) (ACT)

Já era um pouco esperada (o que não quer dizer desejada...).
O Rio Ave perdeu 6-5 em Viseu.
Não tenho mais pormenores, mas percebe-se que foi um jogo intenso e que o Rio Ave, como lhe competia, vendeu a derrota muito cara.
O mais importante é, que como diz Raul Moreira, o Rio Ave não deixa de ser primeiro.

ACTualizo a 18/11: aqui está o video do jogo. Mesmo a perder por 6-1 não tivemos guarda-redes avançado?

Sony, tão cedo, não volta a ser chamado à selecção

O Haiti perdeu o jogo e as hipóteses de ir ao Mundial.
Pode, pois, concentrar-se no Rio Ave.

Estatística de 1\3 de campeonato - 5

Em média, as substituições ocorrem:
- 1ª: minuto 50
- 2ª: minuto 66
- 3ª: minuto 81

Só num jogo o resultado foi mais favorável após as substituições, precisamente o 10º contra o Nacional. Por duas vezes a 3ª substituição não aconteceu, nas derrotas com Setúbal e Guimarães. Em ambos os jogos o Rio Ave muito se pode queixar da sorte (e do árbitro em Guimarães).

Entrevista a Raúl Moreira 5 (não sair desta posição)

Quinta e última parte da entrevista a Raúl Moreira, treinador da equipa de futsal. Mais uma vez obrigado pela colaboração.

7) Para fecharmos, uma 'provocação': a que jornada o Rio Ave irá assegurar a subida de divisão?
Essa é uma questão para a qual não tenho resposta, como é obvio. Não sou treinador de promessas. Sou um treinador de trabalho, dedicação, rigor e apaixonado pela modalidade. Sei que toda a gente, outros clubes incluidos, diz que o Rio Ave é o mais sério candidato à subida e a melhor equipa da série, mas isso de pouco ou nada vale.

Se assim nos consideram é porque vêem que o trabalho feito neste início de época é de grande qualidade e com uma margem de progressão enorme. Tentaremos, jogo após jogo, consolidar a nossa posição actual e dar razão a todos esses que nos elogiam mas, sincera e friamente, penso que muito teremos que trabalhar e sofrer para, até ao fim do campeonato, não sairmos desta posição. De uma coisa tenho a certeza, para nos destronarem têm que trabalhar muito, pois jamais “entregaremos” algum jogo de mão beijada. Acima de tudo teremos que ter honra, orgulho e dignidade em representar o Rio Ave FC.
Quero aproveitar a oportunidade para deixar um muito obrigado ao fisioterapeuta do Clube Vitor Pimenta, pela enorme ajuda e disponibilidade, que tem demonstrado desde o inicio da temporada.

E daqui a pouco,em Viseu, conquistem-na por nós!

Jogo da Taça às 15h?

É o que diz A Bola de ontem.

(em 93-94 o Rio Ave jogou com o Torreense para a Taça de Portugal; empatou em Torres Novas e foi obrigado a desempatar em segundo jogo; ganhou 2-1 em Vila do Conde; chegou depois aos quartos de final e perdeu 3-0 em casa com o Estrela da Amadora. Jogavam no Rio Ave, entre outros, Eusébio, Gama e Carlos Brito; estavam as duas equipas na divisão de honra e ainda se voltaram, nessa época, a encontrar para a Liga, com duas vitórias nossas).

Futsal: aconteça o que acontecer...

... logo mais em Viseu, o Rio Ave terminará a 6ª jornada em primeiro, isolado. O Lameirinhas perdeu na Póvoa (obrigado...) e até foi ultrapassado no segundo lugar.
Assim, a equipa de Raul Moreira parte com esse conforto, muito mais sem Paulo Leite, Camarão e, parece, Renato Pontes (também lesionado). Ou seja, os que sobram vão ter de se esforçar ainda mais, mas saberão que uma derrota não compromete nada nem ninguém (ao menos que não haja mais castigos nem lesões!)

12.11.11

Entrevista a Raúl Moreira 4 (muitas alegrias)

Quarta parte da entrevista a Raúl Moreira:
6) Os adeptos estão entusiasmados com o arranque; é necessário arrefecer esse entusiasmo?
O entusiasmo é perfeitamente natural no ser humano. Quando gostamos de um clube, no início de cada época, temos sempre a expectativa de que tudo corra bem. Principalmente quando vimos de uma época frustrante como a da época passada. Agora é preciso ter os pés bem assentes na terra e noção da realidade na qual estamos inseridos. Sabemos que temos um grupo, embora reduzido, de muita qualidade e experiência que nos pode dar muitas alegrias. Sabemos também que a época é longa e há factores aleatórios ( castigos, e principalmente, lesões) que podem pôr em causa muita coisa. Iremos trabalhar sempre de uma forma séria e responsável e com muita inteligência para que esses factores não ponham em causa o nosso objectivo.

Estatística de 1\3 de campeonato - 4

As muitas lesões e os 3 castigos, para além das naturais opções do treinador ditaram que o Rio Ave tenha tido 9 onzes iniciais diferentes nestes 10 jogos. O onze inicial só foi repetido da 1ª para a 2ª jornada.

Os jogadores mais vezes substituídos foram os alas Atsu e Kelvin, 4 vezes cada um deles. Seguem-se-lhes Pateiro, Zé Gomes e Braga com 3.

Entrevista a Raúl Moreira 3 (O melhor futsal de sempre)

Terceira parte da entrevista a Raul Moreira:

5) Qual é o 'segredo' para este arranque tão promissor? Apenas a qualidade dos jogadores?
Todos nós, (equipa técnica, equipa médica, directores, roupeiro e principalmente os jogadores) somos “responsáveis” pelo excelente inicio de época. O “segredo” é trabalho, dedicação e responsabilidade nas tarefas destinadas a cada interveniente deste grupo. Uns mais que outros, como é lógico, todos temos responsabilidades em tudo o que aconteceu até agora. É de uma forma homogénea, simplista e com muito carácter e personalidade que abordámos este projecto desde o início. Como “mestre “ da nau sei muito bem que a glória divide-se por muita gente, mas o insucesso cai sempre sobre o mesmo. Mas isso é algo que não me preocupa minimamente, pois felizmente durmo sempre descansado e com a consciência perfeitamente tranquila, pois tenho a perfeita noção de que o Futsal do Rio Ave nunca esteve tão bem como está agora.


Temos identidade, temos um grupo de homens, dentro e fora do campo, que sabe o que quere para esta modalidade. Passo a passo iremos, com uma grande união, projectar o nosso Clube para uma dimensão nunca alcançada nesta modalidade. Comigo não há nem haverá nunca obsessão pela subida, a acontecer será naturalmente e fruto do nosso trabalho, mas tenho a certeza, caso isso aconteça, de que, desta vez, estaremos preparados para a consolidar e responder de uma forma inteligente e sóbria às dificuldades inerentes a essa subida.

(logo: quarta parte)

11.11.11

Entrevista a Raúl Moreira 2 (O plantel é suficiente)

Segunda parte da entrevista a Raul Moreira;

3) O plantel é muito curto; será o principal 'adversário'?

Apesar de curto o plantel é o suficiente para realizar uma boa época . O principal adversário do Rio Ave serão as lesões, caso aconteçam. Essas sim terão influência no decorrer da época. Tentaremos, ao máximo, evitá-las, fazendo um trabalho cuidado de recuperação e de “perseguição” intensa a possíveis sintomas. Todas as lesões existentes até à data são traumáticas, situação à qual todos (equipa técnica) somos alheios e nada podemos fazer. São as questões aleatórias e imprevisíveis, que surgem ao longo da época, que me preocupam. Os castigos também podem ter influênica, mas nesse aspecto e porque temos uma equipa equilibrada, disciplinada e experiente, penso que serão reduzidos.
4 ) Esta equipa tem condições para fazer uma época histórica; concorda?
Todos sabemos que, para subirmos de divisão, temos é que ganhar. Esta equipa tem condições para fazer uma boa época, mas acima de tudo, tem que possuir uma identidade, uma “FACE”. Não nos interessa ganhar de qualquer forma e feitio. Queremos ganhar e mostrarmos que temos qualidade. Qualidade essa que cresce dia após dia, jogo após jogo. A obsessão da subida sempre cegou e cega muita gente. Não penso dessa forma, longe disso. Para o Rio Ave poder ser um clube de topo no Futsal (e tem todas as condições para isso) tem que ter identidade e saber o que faz dentro de campo em todos os aspectos do seu modelo de jogo, só assim conseguiremos ter alegrias esta época, e principalmente nas próximas.

Vilas Boas voltou a jogar pelo Rio Ave

foi no jogo-treino de hoje em Matosinhos. A central.

O Rio Ave alinhou da seguinte forma:

1ª parte : Paulo Santos; Zé Gomes, Jefferson, Gaspar e Pateiro; Bruno China, Vítor Gomes e Jorginho; Dinei, Kelvin e Saulo
2ª parte : Rafa; Wires, Eder Monteiro, André Vilas-Boas e Tiago Pinto; Tarantini, Braga e Pateiro; Mendes, Yazalde e João Tomás (Vítor Gomes)
Só Pateiro fez os 90 minutos.

Um tipo acorda

e é sexta-feira, S. Martinho, 11/11/11, já passou das 11h11, afinal o mundo não acabou (ou se calhar não acaba no nosso fuso horário, mas também não foi no dos Açores), olha a agenda de fim de semana e não há futebol. Haver há, mas é nas camadas jovens. Mas o que eu queria era futebol de homens que já fizeram a tropa e têm carta de condução há mais de 2 anos.
Bem, há sempre o outro futebol. (Caso não tenham entendido, futebol para mim é sinónimo de Rio Ave). E esse outro futebol é futebol das Ligas não profissionais. É uma espécie de campeonato das aldeias, só que com orçamentos mais gordos. E aqui por perto o que temos? Bem, há sempre este jogo, ou este. Mas parece que vai chover no fim de semana...

Acho que vou é ligar a uma meia-dúzia de amigos e fazer uma festa de S. Martinho.

Derrota em Matosinhos e João Tomás lesionado? (ACT)

Perder com o Leixões num jogo-treino é como o outro, mas perder João Tomás?
Essa pode ser a má notícia da semana!

ACtualizo: o outro objectoivo desta sessão também não foi plenamente atingido; dos três rioavistas emprestados ao Leixões, só Tiago Costa jogou; Marcelo e Rafinha não, provavelmente por estarem lesionados, já que o treinador do Leixões teve de recorrer a quatro juniores.

Estatística de 1\3 de campeonato - 3

- dos nossos 10 jogos ficaram 2 vitórias, 2 empates e 6 derrotas;
- perdemos sempre por 1 golo de diferença, empatámos sempre a 0 (zero) e marcámos sempre 2 golos quando vencemos;
- nunca pontuámos em 2 jogos seguidos e a nossa pior série foram as 4 derrotas entre a 2ª e 5ª jornada;
- marcámos em 6 jogos, sofremos em 7;
- vamos na melhor série de jogos sempre a marcar (4) e a nossa pior série a sofrer golos foi entre as jornadas 2 e 5;
- só no 10º jogo conseguimos vencer um jogo que perdíamos ao intervalo.