9.11.08

Cem votos depois, o trabalho

Está eleita a nova Direcção do Rio Ave. Com cem votos a favor. Há quem ache que esse número é «irrisório, ridículo e até inacreditável», mas não vamos insistir mais no assunto.
Agora é tempo de começar a trabalhar.
Pela nossa parte podem contar com o aplauso quando for esse o nosso entendimento e a crítica, como também já se percebeu - a crítica frontal e com nome.
Veremos o que dizem daqui a pouco.
«Garantir a permanência do clube na Liga, alargar o número de associados para 5 mil e estudar, através de uma comissão própria para o efeito, a melhor solução para o estádio do clube são, resumidamente, as bases de sustentação do projecto da nova direcção vila-condense.Objectivos que António Campos pretende atingir com João Eusébio a treinador principal e com o mesmo grupo de trabalho, dado que o sucessor de Paulo Carvalho não está a equacionar reforçar o plantel na reabertura de mercado, a não ser que uma baixa de vulto, por lesão ou venda, a isso obrigue»

PS - no último JVC a direcção de Paulo de Carvalho foi criticada por ter renovado com Miguel Lopes e Gaspar, tarefa que, de acordo com o articulista do JVC, deveria ser deixada para a nova direcção. Veremos se o assunto é abordado. Aqui já deixámos o aplauso por esta medida.

4 comentários:

Gil disse...

onde foi o jornal buscar este plano de intenções? não está esclarecido.

jpmeneses disse...

o jornalista do Record terá falado ontem com alguém

Gil disse...

claro. que terá pedido anonimato? já são duas intenções de peso no que toca ao futebol profissional: Eusébio é para manter, logo haverá confiança no seu trabalho, confiança que se estende ao grupo de jogadores. acho que estas declarações mereciam um nome. mas na imprensa de amanhã talvez fique esclarecido.

Anónimo disse...

Sábado, 8 de Novembro de 2008
Quem manda e claramente MARIO DE ALMEIDA
Tive a opurtunidade de ver com atençao a lista escolhida pelo Presidente da AG. E tiro as seguintes conclusoes :

- Parece que ainda vivemos uma ditadura;
- Antonio da Silva Campos é claramente uma escolha desesperada e em cima do joelho;
- Está claramente mal rodeado;
- Quer ele quer Henrique Mai nao tem qualqer experiencia no mundo do Futebol;
- Penso que serao apenas figuras representativas pois quem vai " riscar " é o presidente da AG.

Em jeito de conclusao, como referi acima Antonio Campos é uma escolha desesperada, mas, no entanto com Antonio Campos " a comandar as tropas " Mario de Almeida volta a ganhar todo o protagonismo e importancia que parecia estar a perder com Paulo de Carvalho no comando que estava a transformar o nosso Rio Ave nun clube com cada vez menos dependencias a nivel autarquico.

Que rio ave vamos ter a partir de agora?
Que politica?
Sera que o projecto passa pela formaçao?