30.4.13

As piores contratações da história do Rio Ave (7)

As minhas escolhas, hoje, a fechar:

Alonso/Cabral: O Vítor Carvalho e o Rui Malheiro já disseram tudo, mas queria apenas acrescentar que eu fui um dos jornalistas a quem eles disseram (no aeroporto do Porto) que vinham para ser campeões!

Junas: no final da época 2002/2003 o União da Madeira veio a Vila do Conde empatar a dois golos, com dois golos de livre direto do holandês; ficou aí contratado, imagino. Esteve dois anos no Rio Ave e não me lembro de marcar um golo de livre, apesar das inúmeras tentativas!

André Jacaré: a contratação de André Jacaré é provavelmente a mais mitológica da história dos últimos 30 anos do Rio Ave FC. Dizia-se que era o jogador mais caro de sempre e vinha como craque. Posso estar a ser injusto, mas o melhor lance de Jacaré foram uns rojões que lhe comprei quando tinha o takeaway em frente ao Parque de Jogos...

Dema: ainda hoje falo no Dema, um dos muitos brasileiros da era-Juliato. Dema alimentou durante muito tempo um fetiche pessoal: se ele joga no Rio Ave, eu também poderia jogar, que seria o meu cúmulo de felicidade! Dema não saía do círculo central, recebia e passava. E ali ficava até ser substituído...

Cícero: sim, o Cícero que agora brilha no Paços de Ferreira! Alguém se lembra de algo que tenha feito no Rio Ave?

Menção honrosa: recupero não só a expressão do Vítor Pinto, mas também isto que aqui escreveu e que é uma pequena-bomba! «Franco Parodi: Já na era Silva Campos o Rio Ave decidiu investir 200 mil euros num jovem argentino, de 19 anos, que tinha estado na Rússia por empréstimo do Defensores de Belgrano. O trabalho de casa tinha sido mal feito e o avançado passou menos de 3 semanas vinculado até pedir para sair, nunca tendo evoluído na carreira. Nem sequer chegou a fazer bons títulos...»

Vilas Boas vai sair do onze?

Pela 'lógica', sim.
Marcelo e Rodriguez a centrais, Lionn e Edimar nas linhas.
Mas Vilas Boas não merece sair da equipa, sobretudo depois do que fez no domingo.
Se Felipe Augusto tem de jogar, quem sou eu para contestar, mas Vilas Boas merece ser titular.

Ukra e o(s) golo(s)

Acho que Ukra é um jogador talentoso e até gostaria de o ver no Rio Ave na próxima equipa.
Mas quando está na moda bater em Bebé, entre outras razões pela sua ineficácia, convém lembrar que Ukra fez 24 jogos esta época e marcou... um golo!*
Será possível pior?
Sim, se não tem marcado nenhum, mas, caramba, Ukra é avançado!
Na época passada, por muito menos, Yazalde era bastante criticado.
Mais de 1900 minutos para marcar apenas um golo?
Bebé também fez apenas um golo para o campeonato mas em 15 jogos, mais um jogo do que Hassan, já agora.
Ukra é um dos jogadores a Liga com mais assistências para golo e isso é importante (por isso dizia que gostaria que ficasse em Vila do Conde), mas na história do Rio Ave só há lugar para um avançado que não marque golos (Gama, claro)

* Oficialmente a Liga não contabiliza qualquer golo, porque o que marcou frente ao Sporting foi considerado autogolo. Nós, aqui, atribuímos ao nosso jogador.

o meu comentário (Gil): discordo do João Paulo. Ukra é um avançado, mas não é o típico avançado de quem se espera golos. É um extremo puro, dos tais que oferece golos tal como foi destacado. Yazalde e Bebé são bem diferentes de Ukra. Em Vila do Conde o primeiro jogou e o segundo joga nas alas, mas ambos como adaptações. A forma como instintivamente procuram chegar a zonas de finalização demonstra isso. Por outro lado, parece-me que não se deve ignorar a expectativa que Bebé e Ukra carregam. Pessoalmente acho que Ukra tem cumprido bem o seu papel de ala e "assistente", jogador de colectivo, corredor de linhas laterais. Já Bebé veio com estatuto de estrela, de desequilibrador, de jogador capaz de marcar a diferença, de marcar golos e decidir encontros em lances de génio. E por isso considero injusto pedir a Ukra uma coisa para a qual ele não foi feito, nem terá sido contratado para tal. 

Dois reis a dividir o trono semanal

Braga e Rodriguez marcaram e ganharam o rei do ave semanal.
36 pontos para os dois 'goleadores', mais quatro do que Oblak.
Seguem-se Marcelo (31) e três jogadores com 30 (Vilas Boas, Tarantini e Ukra)
Bebé ainda teve menos pontos do que o lesionado Lionn (17 contra 22). E outro suplente, Diego Lopes, também somou mais pontos do que varios titulares.

29.4.13

As piores contratações da história do Rio Ave (6)

Eis o contributo de Vítor Carvalho, antigo dirigente e comentador do 12º jogador da Linear:

(Vou-me reportar apenas ao período em que se disputaram competições profissionais. Excluo jogadores que representem o RAFC nesta época)

1º) Frank Sheridan O:-)   - chegou e desapareceu sem se saber os motivos (...). 
2º) Dupla de internaccionais: Alonso  :-\ e Cabral =-O - as expectativas eram altas. Infelizmente um vinha em fim de carreira (Cabral). Dizia-se que era lento e jogava em marcha atrás. O outro (Alonso) limitou-se a marcar ao Sporting, ainda hoje estamos por perceber como o conseguiu.
3º) Biro-Biro :-! - penso que nunca jogou. Só me recordo da sua chegada ao aeroporto, por causa de uma frase que o definiria. E definiu.
4º) André Jacaré :-P - jogador com qualidade, mas que nunca soube adaptar-se ao nosso futebol e ao fim de três épocas terminou a carreira em Vila do Conde. Aqui não está em causa a sua qualidade, mas sim o custo-rendimento.
5º) Valdir  :-X - jogador com provas dadas, chega a Vila do Conde e não se consegue impor. Passou quase todo o seu tempo em Vila do Conde ao lado do Vítor Pimenta e Dr. Luís Lourenço (não foi caso único).


(obrigado Vítor)

Juniores: por na agenda

quarta-feira, dia 1, jogam na Madeira com o Nacional; depois, jogam em casa domingo (dia 5) às 16h, frente ao Setúbal (à mesma hora que os seniores jogam em Olhão).
Venham daí duas vitórias!

O futuro de André Dias

A opção de Nuno por Wires a defesa-esquerdo (posição que o jogador nunca fez, que me lembre, mas da qual se safou com nota positiva) não pode deixar de originar uma leitura relativamente à confiança do treinador em André Dias.
O defesa-esquerdo fez, para o campeonato, até hoje dois jogos, apenas um a titular (em Barcelos).
É manifestamente pouco para um atleta a quem reconhecemos qualidades e que já está na primeira equipa há duas épocas (mais uma a meio tempo em 2010-11).
André Dias tem contrato até 2015 (ou mais, se renovou), o que demonstra o investimento que nele foi feito.
Precisa de jogar!
Com Nuno, na próxima época terá mais oportunidades?

Vítor Gomes outra vez importante na vitória do Videoton

Vítor voltou a ser titular na vitória do Videoton (2º) frente ao terceiro. E como o líder perdeu, o primeiro lugar - ainda distante - ficou mais perto.
É seguro dizer que regressando a Vila do Conde Vítor Gomes deixará saudades nos adeptos do clube húngaro

(um golo direto, marcado atrás da rede, num treino do Videoton, pelo nosso jogador)

Vamos contratar Yazalde?

Será que temos dinheiro para isso?
Não acaba esta época o contrato com o Braga (mais uma época), mas talvez seja a altura de sair.
Eu gostava de ver Yazalde em Vila do Conde (e se possível como ponta de lança...)

(27ªj Beira Mar) um-a-um: A raça de Vilas Boas

Oblak: 3 (poderia ter feito melhor no golo aveirense? Penso que não. No final, foi decisivo, com duas boas intervenções)
Lionn: 1 (lesionou-se muito cedo)
Marcelo: 3 (a central e a defesa direito esteve seguro e até tentou ser mais interventivo no ataque, mas quase sempre as coisas correram mal)
Rodriguez: 3 (marcou e antes já tinha tentado. Foi a forma de dar nas vistas, num jogo discreto, mas sem falhas)
Wires: 3 (na primeira parte não atacou mas na segunda apareceu várias vezes a cruzar)
Filipe Augusto: 2 (demasiado discreto com a bola, pouco interventivo sem ela)
Tarantini: 2 (querer muito fazer as coisas bem por vezes resulta mal; falhou vários passes e não apareceu tanto no ataque)
Braga: 3 (sobretudo pelo grande golo, que ajudou a virar o resultado; de resto deu-se mal com o vento)
Bebé: 1 (provavelmente a pior exibição desde que chegou a Vila do Conde; a dívida já vai em quantos golos?...)
Hassan: 2 (pouca bola lhe chegou, mas sempre que e teve percebeu-se a qualidade do toque e a capacidade de criar perigo)
Ukra: 2 (mais um jogo em que Ukra lutou e correu muito mas com pouco benefício para a equipa; destacar que marcou o canto que deu golo é sinal disso mesmo)
Vilas Boas 3 (o melhor em campo, para mim, pela raça que veio trazer ao jogo na segunda parte; foi ele um dos grandes responsáveis pela viragem do resultado, foi dos pouco elementos que jogou realmente bem - ainda por cima fora do seu lugar natural)
Diego Lopes: 2 (de falta de dinâmica não o podem acusar; deu tudo o que tinha; o problema de Diego Lopes é, parece-me, outro: falta de objetividade nas suas intervenções, que raramente criam perigo);
Del Valle: 1 (menos de dez minutos e pouco ou nada)

(27ªj Beira Mar) Ainda a vitória de ontem (comentário mais desenvolvido)

A sorte que nos faltou, por exemplo, frente ao Estoril ou à Académica apareceu ontem. Sem ela podíamos ter empatado, com a 'sorte do jogo' ganhámos - sorte porque conseguimos concretizar dois dos quatro lances perigosos que tivemos e porque, sendo no último segundo, fica sempre essa sensação (como ficaria a contrária se tivéssemos perdido no último segundo).
Um jogo fracote, em que o adversário se mostrou mais organizado e com um futebol de mais qualidade, e em que nós tivemos mais 'querer' e mais arte em jogar com o vento.
Nuno surpreendeu com Wires a defesa esquerdo e acabou com um quarteto defensivo completamente insólito (Marcelo, Vilas Boas, Rodriguez e Wires!) que estatisticamente nunca mais se voltará a juntar!
Eu também não teria tirado Bebé ao intervalo (embora fosse evidente a desinspiração, que, aliás, já vem de outros jogos), preferindo mexer no meio campo (Felipe Augusto...)., mas há que reconhecer que resultou. Nota 3 para Nuno.
Acredito que os jogadores, todos, desejem muito atingir a Liga Europa, mas é forçoso reconhecer que são mais os que estão em mau momento do que aqueles que vão terminar o campeonato 'em grande'.  Algum esteve realmente bem? Há quanto tempo não vemos uma exibição individual de 'encher o olho' na nossa equipa? Até Ukra e Tarantini, dois esteios da equipa, estiveram uns furos abaixo do que lhes conhecemos e pedimos!

PS  - uma nota positiva para Olegário Benquerença, a provar que um mau árbitro também pode (sabe) fazer boas arbitragens (os jogadores também ajudaram). E dizer que Olegário fez mal em autorizar o canto do Rio Ave, depois de ter recusado o do Beira Mar no final da primeira parte não faz sentido. Por várias razões, a começar por esta: o Beira Mar estava a queimar tempo e demoraram tanto a marcá-lo (aquela mentalidade miserável de fazer anti-jogo, com 1-0...) que Olegário fez bem em mandar os jogadores para o balneário.

28.4.13

Contra o Beira-Mar, um a um

Oblak: 3. Não tendo muito trabalho, não teve hipóteses no golo dos aveirenses e depois teve uma defesa brilhante a evitar o 1-2.
Wires: 3. Ver o Punjab a defesa esquerdo é quase como ver um crocodilo a andar de bicicleta. Mas a verdade é que resultou, Wires não se amedrontou e juntou mais uma posição ao currículo. E vê-lo a fazer um sprint pela linha e passar por 3 adversários vai ficar-me pra sempre na memória.
Rodriguez: 3. Foi a sua tarde de glória em Vila do Conde. Rodriguez é evoluído, mas às vezes refina demais os lances. Hoje fez a diferença a atacar, o que também serve, importa é que seja sempre uma diferença pela postiva.
Marcelo - 3. Experimentou duas posições no jogo (central e lateral direito) e nas duas esteve regular.
Lionn - 3. Estava muito bem até ter de sair por lesão. Estava no chão à espera de assistência quando sofremos golo.
Filipe Augusto - 2. Qualidade: combativo. Acabou a defesa esquerdo, posição que estranhou largamente.
Tarantini - 3. Carlos Brito dizia que Tarantini faz o trabalho que não se vê. Hoje foi um dia desses trabalhos. O 8 rioavista não esteve em grande destaque, mas esteve sempre em jogo, a procurar tapar todos os buracos no míolo.
Braga - 3. Que golão! E que saudades de ver um pontapé daqueles, à Braga. Leva de mim o destaque de melhor em campo porque teve uma série de iniciativas e de combinações ofensivas muito perigosas. Dos elementos ofensivos foi o que mais se destacou.
Bebé - 1. Está a faltar-lhe discernimento. Quando Bebé colocar as suas qualidades mais ao serviço do colectivo, vai subir de rendimento. Hoje não foi o caso.
Hassan - 2. Não esteve muito em jogo e até teve de procurar bola longe do seu lugar natural. Quase marcava por duas vezes.
Ukra - 3. Teve um golo nos pés e teve algumas iniciativas interessantes. Parece-me que está a subir de forma.
Vilas Boas - 3. Entrou ainda na primeira parte para o lugar de Lionn, foi central e esteve sempre concentrado.
Diego Lopes - 2. Entrou bem com 15 de minutos de grande mobilidade, mas depois apagou-se um pouco.
Del Valle - 1. Nada a registar.

27ª j - Beira-Mar: a tarde de glória de Rodriguez em Vila do Conde

Antes de mais, faz-me alguma confusão que o Rio Ave que está tão habituado a jogar com vento forte em casa, não aproveite mais esse factor que tanta influência tem nos jogos. Valeu-nos hoje que Braga teve um momento de inspiração talvez trazido pelo vento. Mas é preciso mais do que isso, há bons rematadores no Rio Ave. O que é preciso para arriscar mais?
Vento à parte, o que tivemos? Tivemos um Beira-Mar que foi melhor que nós em quase tudo: em organização, em troca de bola, em objectividade na saída para o ataque e até a gerir a ansiedade (estar em último e fazer render o tempo como se a equipa estivesse na posição do Rio Ave é algo que obriga a muito controlo dos nervos). O Beira-Mar sabe jogar à bola e esteve melhor nessas coisas, mas nós tivemos melhor pontaria nas contas finais. Mas se a vitória só nos chegou literalmente no último toque na bola, há que fazer mea culpa: não faltaram ocasiões para ter um resultado mais dilatado. Há pelo menos duas ocasiões flagrantes, das que me arrancaram da cadeira para ficar de braços no ar para depois os baixar à cabeça. A Europa mexe com os jogadores? Será que eles acreditam? Temos capacidade para lá chegar? A ideia que fica do jogo de hoje é que as coisas estão a sair muito a esforço. A equipa está diminuída por lesões e hoje teve mais a de Lion, tem havido castigos e Nuno não consegue criar uma espinha dorsal coesa. Isso também não ajuda no objectivo europeu que o treinador quer atingir. Mas pelo menos Rodriguez deu uma cabeçada em tudo isto e não deu hipóteses de reacção ao adversário de hoje, a bola nem ao centro foi.

A Nuno dou nota 3. Achei que tirar Bebé ao intervalo foi um erro, porque o vento a favor favorecia as suas características. No entanto, perdíamos ao intervalo e demos a volta ao jogo. Também estranhei ser Wires o defesa-esquerdo, mas o jogador esteve bem e Nuno manteve Lionn no seu lugar natural. 

Uma nota final: voltou a estar muito pouca gente no estádio. É a crise, é a falta de confiança no objectivo europeu ou ...?

Esmael volta e marca

Depois de dois jogos de castigo, Esmael regressou à equipa do St, Mirren e logo com mais um golo (3-3 na primeira jornada do play out do campeonato escocês)

(27j Beira Mar) vitória no último minuto 2-1

Mais um mau jogo do Rio Ave, decidido com um golão de Braga e um lance de Rodríguez no último segundo.  O vento explica alguma coisa mas não tudo.  Na segunda parte duas ou três oportunidades de golo é muito pouco. O empate seria mais justo ,perante um Beira Mar que jogou bem e não merece estar em último.
Na segunda parte com o vento a nosso favor equilibrámos a partida mas Oblak segurou por duas vezes o resultado.
No final, num canto, Rodriguez (que tinha tentado fazer o mesmo e falhara escandalosamente minutos antes) marcou o golo da vitória.
Valeu pela entrega e principalmente pelo resultado.

Wires a defesa esquerdo

Teófilo Bernardes no banco, ao lado de ASC

Braga, Tarantini e Filipe Augusto no meio campo

As piores contratações da história do Rio Ave (5)

O nosso leitor Nélson Silva enviou-nos o seu contributo:

«Isto de escolher as piores contratações da história do Rio Ave é tudo menos um exercício fácil de ser feito porque é preciso ter conhecimento e memória de jogadores "que não deram uma para a caixa".
Ainda assim, gostaria de lembrar o Chicabala, "o ponta de lança que era como o Vieri, mas mais rápido". Reparei agora que ele ainda joga, numa equipa do Luxemburgo.
Não sei se chega para ser um flop, ou uma má contratação. Como disse acima, é um exercício difícil. Mas aqui fica a minha contribuição»

(obrigado Nélson!)

Nuno, a Europa e o Rio Ave

Apesar de ser claro o que penso sobre o apuramento europeu, acho que Nuno faz muito bem - chegados a este ponto - em tentar manter a motivação da equipa o mais elevada possível.
É um dos trunfos que o treinador tem para evitar uma ideia cada vez mais presente nos Rioavistas, a de que a equipa entrou de férias uns dois meses antes.
Logo veremos de que lado está a razão.

27.4.13

As piores contratações a história do Rio Ave (4)

Publicamos as escolhas de Pedro Carneiro, sócio nº 1869:

-Valdir

- Anselmo

- Franco Parodi

- Bruno Fogaça

(obrigado Pedro; continuaremos a publicar as escolhas dos Rioavistas)

(27ªj Beira Mar) Todos convocados, sem surpresas

Nuno convocou 18:
Guarda-redes: Oblak e Ederson
Defesas: Rodriguez, Lionn, André Costa, André Dias e Marcelo.
Médios: Tarantini, Braga, Diego Lopes, André Vilas Boas, Wires e Filipe Augusto
Avançados: Ukra, Hassan, Del Valle, Bebé e Tope

Notas:
- Jeferson, Pateiro e Nivaldo lesionados; Edimar castigado.
- Sobram: Rafa e os jovens Ruben, Kiki e Rafael Miranda, que ficam de fora por opção

Amanhã sou do Ribeirão

Daniel Ramos e Feliz (mais Tiago Silva e Gilmar, também emprestados pelo Rio Ave) jogam amanhã às 16h a subida de divisão em Chaves (só a vitória interessa). Na equipa transmontana há Ricardo Chaves, e simpatizo com o regresso do Chaves às competições profissionais, mas os vilacondenses e os Rioavistas em particular vão torcer pelo Ribeirão, que fez uma segunda volta notável. Feliz, por exemplo, só perdeu um jogo.

PS _ Tiago Silva lesionou-se e falhou a segunda volta; Gilmar tem jogado, mas ainda não marcou.


26.4.13

Nuno explica saída do médico

Nuno aproveitou a conferência de imprensa de hoje para explicar a sua perspectiva sobre a saída de Luís Lourenço. Para o mister, o Rio Ave precisa de um médico a tempo inteiro e não a tempo parcial, como seria o caso do antigo clinico. O Rio Ave precisa de um departamento médio com "disponibilidade total e não parcial", compatível com as exigências de uma estrutura que quer continuar a crescer.
Nuno reconheceu ter havido uma discussão com Luís Lourenço mas disse que foi uma "conversa de respeito" e que não terá sido determinante para aquele pedir a demissão.
Finalmente elogiou o fisioterapeuta Vítor Pimenta, que faz "um trabalho fantástico", considerando ser "uma felicidade contar com ele". (a versão integral aqui)

PS - antes de responder a esta questão, Nuno aproveitou para responder indirectamente pelo menos aos que -como eu - lamentam ainda não ter dado uma entrevista. "Considero as conferencias de imprensa os momentos para falar de tudo que se passa no clube"

As piores contratações da história do Rio Ave (3)

O parecer de Vítor Pinto, jornalista do Record e atento observador da realidade Rioavista.


"Curiosamente acabei por ficar apenas com avançados, talvez porque criam maiores expectativas.

1) Rivaldo, avançado, 2000/01
Chegou por empréstimo do Deportivo da Corunha e a diferença de qualidade era de tal ordem nos treinos que só pelo nome se entende que tenha sido contratado pelo emblema galego. Como era de esperar nunca jogou oficialmente pelo Rio Ave, apesar da sua contratação ter gerado alguma expectativa... uma vez mais pelo nome.

2) André Jacaré, avançado, 1998/99
Foi o jogador mais caro de sempre da história do clube à altura e, vindo do Santa Cruz, pretendia-se que fizesse a diferença no ataque após a época de sonho de 1997/98. Nunca deixou a mediocridade, nem sequer era um verdadeiro 9 e acabou a jogar no Vianense, Canelas, Rio Tinto e Leça. Isso diz tudo e torna dificilmente explicável a contratação.

3) Franco Parodi, avançado, 2009/10
Já na era Silva Campos o Rio Ave decidiu investir 200 mil euros num jovem argentino, de 19 anos, que tinha estado na Rússia por empréstimo do Defensores de Belgrano. O trabalho de casa tinha sido mal feito e o avançado passou menos de 3 semanas vinculado até pedir para sair, nunca tendo evoluído na carreira. Nem sequer chegou a fazer bons títulos...

4) Honest Amaobi, avançado, 2004/05
Avançado nigeriano possante e promissor, que chegou do Vietname por recomendação de Henrique Calisto. Assinou contrato mas a federação vietnamita entendia que ainda tinha vínculo válido com um clube local, pelo que se recusou a emitir o certificado internacional. Mostrou grande qualidade nos treinos mas nunca competiu oficialmente. Após uma queixa à FIFA, pediu para ir ao Vietname resolver diretamente o problema e... por lá ficou.

5) Chicabala, avançado, 1998/99
Talvez a primeira aposta que Jorge Mendes colocou em Vila do Conde. Veio do Forjães, dos distritais de Braga, e apesar de ser muito trabalhador e ter condições físicas interessantes, Chicabala acusou irremediavelmente a falta de formação adequada. Marcou um golo ao V. Setúbal e depois mergulhou nos escalões secundários.

Menção Honrosa) Marko Pantelic, avançado, 1997/98
Um jovem sérvio que se viria a tornar uma vedeta internacional. Chegou a Vila do Conde para treinar-se à experiência por empréstimo do Paris Saint-Germain. O que poderia ter acontecido nunca vamos saber porque, ao fim de menos de uma semana, a falta de adaptação associou-se ao temperamento problemático que criou problemas no balneário e o regresso a Paris foi a única saída.

Filipe Augusto ou Wires?

O João Paulo perguntava ontem se iamos ter Wires ou Filipe Augusto no meio-campo. Os dois poderão estar na equipa inicial, mas em sectores diferentes. Edimar está castigado, Lionn poderá jogar à esquerda da defesa com Wires à direita. Edimar só falhou um jogo da Liga esta temporada e foi André Dias que o subsitituiu na vitória em Barcelos. Marcelo já foi defesa direito na Taça da Liga contra o Porto, mas agora temos 2 centrais lesionados. Wires foi defesa direito contra o Arouca para a Taça de Portugal.
Nuno tem a última palavra, mas não me espantaria se Wires voltasse a ser testado na defesa.

Diálogos imaginários 49

- Sempre vais para Braga?
- É que essa informação pode interessar-me...

Lesão de Nivaldo na origem da demissão do médico do Rio Ave

Em complemento à ultima notícia que aqui deixei sobre o assunto, a versão em papel de O Jogo acrescenta que alguma situação relacionada com a lesão de Nivaldo esteve na origem da discussão entre Nuno e Luís Lourenço, "depois de vários outros episódios".

25.4.13

As piores contratações da história do Rio Ave (2)

A opinião de Rui Malheiro:

«Vou restringir-me apenas ao período em que jogamos na 1ª Divisão, até porque a diferença de patamares conta e muito para estas coisas.
1) Biro-Biro. Típica contratação por engano da década de 80. Era sósia da “estrela” do Corinthians e apresentou-se como ex-Atlético Mineiro. Na verdade, vinha do futebol venezuelano. O capitão Duarte está muito mais habilitado do que eu para tecer comentários técnicos, mas limito-me à frase que proferiu na apresentação: «Eu jogo com os dois pés... se não jogasse, eu caía». Zero minutos em jogos oficiais. Ainda fez uma perninha em jogos de pré-época e nas reservas.
2) Rubens Rubão. «O Rio Ave vai ser o trampolim para chegar à Selecção brasileira», disse aos microfones da então Rádio Vila do Conde. Vinha para resolver os problemas do/no ataque do Rio Ave, mas só fez 35 minutos na Liga (derrota em Coimbra). Era demasiado mau. Na época seguinte, a do Rio Ave mais brasileiro de sempre, só treinou.
3) Eufémio Raul Cabral e Faustino Alonso. Tinham sido convocados para o Mundial 1986, mas não efectuaram qualquer minuto no México. A chegada de dois internacionais alimentou o nosso Verão e a curiosidade era imensa: recordo-me de ir ver um dos primeiros treinos. A lenda diz que os jogadores não eram os mesmos. É mentira: eram eles. Cabral fez uma boa carreira em Espanha, com passagens por Burgos, Valencia, Racing Santander, Almería e Hércules. Chegou a Vila do Conde, em fim de carreira, sem condição física. Fez os dois primeiros jogos da temporada, nunca mais jogou e abandonou o futebol. Faustino Alonso vinha rotulado de goleador dos paraguaios do Sol de América. A falta de qualidade técnica era evidente, as deficiências na definição dos lances também. Para a história, fica o golo marcado ao Sporting (fez o 2-2 nos Arcos) – o único em 7 jogos – e, sobretudo, o festejo, em que deu praticamente uma volta ao estádio.
4) Dema e Roberto Coração de Leão. À semelhança do que acontecera na época anterior com os paraguaios (86/87), a chegada de dois internacionais brasileiros, no meio de um pacote vastíssimo, suscitou enorme curiosidade. No meu caso, mais ainda. O Dema foi considerado, em 1983 e 1985, o melhor «volante» (médio defensivo/centro) do Campeonato Brasileiro pelo Santos, onde, ainda hoje, é uma referência. Chegou a Vila do Conde em condições físicas muito deficientes, algo que já foi visível na pré-época. Fez um jogo em Chaves – derrota 0-4 – e regressou, pouco depois, ao Brasil. Roberto Coração de Leão chegou um pouco mais tarde, mas vinha para ser o goleador do Rio Ave 1987/88. Era (e ainda é) considerado um dos maiores ídolos da história do Sport Recife, de onde saiu para o Internacional de Porto Alegre. Já estava na fase descendente da carreira quando chegou a Vila do Conde. Recordo-me do dia da sua apresentação em que parecia claro o seu excesso de peso, como também de uma revista Placar que elogiava a sua capacidade goleadora. Os seus 15 jogos foram muito fracos, mas, ainda assim, marcou 3 golos que valeram 5 pontos. Não menos importante, um deles foi contra o Varzim (em casa), até porque na Póvoa foi expulso, o que deixa entender que, mesmo fora de forma, percebia quanto valia um derby.
5) Frank Michael Sheridan. Chegou a Vila do Conde, como um médio com experiência na First Division (actual Premier League). Nunca lá jogou. Foi uma promessa do Derby County, então na Second Division, mas a carreira tinha entrado em eclipse: tinha andado pelo Torquay, da 4ª Divisão, e pelo Teignmouth, dos Regionais. Ainda fez 13 jogos (só ganhamos 3), mas nunca me pareceu ter qualidade. Até que um dia desapareceu...
Por fim, num binómio preço/qualidade, o André Jacaré. Ainda assim, o rendimento acabou por ser superior a qualquer um dos anteriores.»

Um novo médico no domingo?

Não sou tão crítico como aqueles que entendem que é inaceitável ter estado no sábado sem médico em Paços de Ferreira porque, pura e simplesmente, pode não ter havido tempo para encontrar uma alternativa (não sei., desconheço, mas dou sempre o benefício da dúvida aos nossos responsáveis).
Partindo do pressuposto de que uma reconciliação não será possível, pelo menos enquanto Nuno for treinador, e sendo claro que Teófilo Bernardes, a quem o Clube MUITO deve, já não terá condições para desempenhar a função, será necessário um novo médico.

PS - Este é o quarto texto que escrevo sobre o assunto (os outros aqui) sem comentar o que se passou. Porque em casos destes é preciso estar muito bem informado para tomar partido. Não é o meu caso.

Rúben, à procura de se impor na equipa principal do Rio Ave

«Qualquer jogador de futebol sonha em chegar longe e eu não sou diferente. Tenho o sonho de chegar o mais longe possível e isso para mim passa por um dia poder representar Portugal e de poder jogar num campeonato de topo. Mas isso são objetivos a longo prazo. Neste momento, além de ajudar a equipa de juniores do Rio Ave, pretendo conseguir jogar pelos seniores e fazer parte do plantel principal. Sinto que neste clube tenho todas as condições para evoluir», comenta, em entrevista ao zerozero.pt.

Wires ou Filipe Augusto?

Nuno volta a ter Wires para domingo.
O que significa que tem quatro opções para três lugares.
Espero que Nuno não mexa em Braga e em Tarantini que, como se viu, têm sido dos melhores elementos em campo.
Para a posição 6 tem Wires e Filipe Augusto.
Eu prefiro Wires mas não me escandalizaria a utilização do jovem jogador (e Wires já foi suplente uma vez, frente ao Paços na primeira volta, contra a três vezes que FA começou no banco).

24.4.13

Nuno não conta com os jogadores de Vila do Conde?

JVC fala em André Vilas Boas, depois de Vítor Gomes

Discussão entre Nuno e Luís Lourenço na base da demissão

«A equipa apresentou-se na Mata Real sem médico no banco de suplentes. Depois de vários outros episódios, uma discussão com o treinador Nuno Espírito Santo foi a gota de água para o médico, que confirmou a O JOGO a demissão, e não quis prestar declarações»

As piores contratações da história do Rio Ave (1)

Até onde vai a minha memória do Rio Ave? Lembro-me de um desfile tremendo nas ruas da cidade quando o Rio Ave subiu de divisão. A que divisão não sei dizer. Estávamos na década de 70 o que corresponde à minha pré-história, já que só aprendi a ler e a escrever em 1981. Por isso decidi só considerar os jogadores que jogaram no Rio Ave a partir da década de 90. Dito isto, a dificuldade da minha escolha; quais os critérios? Dois: expectativas, qualidade\rendimento.

As minhas escolhas por ordem alfabética:

Agostinho: chegou ao Rio Ave com 29 anos. Foi uma promessa vibrante no início de carreira, passou pelas equipas secundárias do Real Madrid, esteve muitos anos noutros clubes espanhóis na altura de segunda linha, passou pelo PSG e depois do Felgueiras passou 2 anos em Vila do Conde. Passou mas não deixou  marca, 13 jogos no campeonato, 1 golo e a confirmação que foi uma promessa por cumprir.

André Jacaré: chegou envolto em expectativa, com aura de goleador, mas tudo se gorou. Do Jacaré lembro-me de um bom jogo contra o Porto em casa e nada mais. 14 golos em 4 épocas...

Bolinhas: o que dizer de Bolinhas? Que era esquerdino, que assinou por 3 anos mas só passou 2 em Vila do Conde, que alguém viu nele qualidades que ele não confirmou, que quando saiu do Rio Ave não deixou saudades. 21 jogos com a nossa camisola.

Quaresma: não quero ser indelicado, mas a chegada do irmão da estrela Ricardo Quaresma cheira a frete. O que veio fazer o atleta para o Rio Ave é para mim um grande mistério. Aqueceu o banco 4 vezes para o campeonato, nas Taças não sei se terá participado. Partiu como chegou, sem alarido.

Jorginho: este brasileiro chegou com 34 anos ao Rio Ave, mas trazia consigo um passado de qualidade. Confesso que me desiludiu imenso, porque eu acreditava que iria ser uma mais-valia, uma espécie de Niquinha do meio-campo ofensivo. Infelizmente não se confirmou.

(amanhã mais uma lista de propostas)

As piores contratações da história do Rio Ave

Inspirados por aquela noticia de que o Bebé foi a pior contratação da história do Manchester United, vamos também tentar dinamizar uma lista aqui no Reis do Ave.
A partir de hoje vamos publicar algumas escolhas da nossa equipa e de leitores nossos amigos que querem colaborar.
No final teremos a tal lista.
(Durante a proxima semana podem - e devem! - colaborar, enviando-nos as vossas escolhas, com ou sem justificação. Não incluam por favor emprestados)

Pedro Soares anuncia protocolo com Caxinas para o futsal


O Reis do Ave enviou algumas perguntas ao vice-presidente Pedro Soares, que mais uma vez manifestou total disponibilidade para esclarecer o que é possível nesta altura. Aqui ficam as suas respostas:

1) Concordas que, atingidos os objetivos essenciais, o Rio Ave pode começar a preparar a próxima época?
Pedro Soares:  A próxima época já está a ser preparada há algum tempo, no sentido de garantir os nossos objectivos.
2) Genericamente, já há objetivos definidos para essa época e respetivo orçamento?
Pedro Soares: O objectivo é o mesmo desta época, a manutenção. Depois de atingido, o propósito é ganhar até onde for possível. O orçamento será dentro daquilo que é a conjuntura do momento, tentando sempre cada vez mais autonomia financeira, conseguindo sponsores próprios para a estrutura.
3) Principais prioridades ao nível do plantel?
Pedro Soares: Manter a estrutura deste ano.
4) A equipa de futsal não tem incorporado jovens da formação; é possível (desejável?) alterar essa situação?
Pedro Soares: Estamos a preparar o protocolo com o Caxinas e a necessária reorganização da estrutura. Este é o momento de unir sinergias aproveitando o excelente trabalho que está a ser realizado no Caxinas.  Com esse protocolo, e da forma como estamos a estruturar a formação sem tirar a identidade ao Caxinas, vamos preencher essa lacuna. 
5) Que balanço fazes desta época?
Pedro Soares: Independentemente de se conseguir o 3° lugar na fase regular, é uma época excelente. Um grande grupo na qualidade, no trabalho e na união. Uma estrutura extremamente profissional desde a parte administrativa, ao técnico de roupa, ao fisioterapeuta, à equipa técnica e aos meus colegas de departamento. Tudo isto também só foi possível porque temos o Presidente Campos como alguém que desde o primeiro momento que entrou no clube teve como objectivo colocar o Futsal ao mais alto nível.

(obrigado ao Pedro Soares; aguardemos então novidades desse protocolo)

23.4.13

Quem é o Rei, quem é?

Tarantini!

O médio vai na sua 7ª vitória semanal, tem 749 pontos e aumentou a sua vantagem sobre Edimar para 32 pontos. Oblak fecha o pódio. Nos 11 melhores, Ukra subiu a 5º trocando com Wires e Braga é 9º por troca com Nivaldo.

Faltam 4 jogos para o final do campeonato e Tarantini lidera esta tabela há 20 jornadas seguidas.

Comparação com os vencedores das épocas anteriores

- 2009-2010: Gaspar, 757 pontos, 9 vitórias semanais, líder em 25 jornadas sendo 19 consecutivas, 30 jogos, 25.23 pts por jogo

- 2010-2011: João Tomás, 892 pontos, 8 vitórias semanais, líder em 27 jornadas sendo 26 consecutivas,  29 jogos, 30.76 pts por jogo

- 2011-2012: Atsu, 808 pontos, 10 vitórias semanais, líder em 7 jornadas todas consecutivas, 27 jogos, 29.93 pts por jogo

- 2012-2013 até agora: Tarantini, 749 pontos, 7 vitórias semanais, líder em 20 jornadas todas consecutivas, 25 jogos, 29.96 pts por jogo.

Luis Lourenço demitiu-se de medico do Rio Ave

Vítor Carvalho acaba de anunciar na Linear que o médico do Rio Ave se demitiu e por isso não esteve em Paços de Ferreira

Por na agenda

Próximo jogo fora, em Olhão, dia 5 de maio, às 16horas

9º lugar

ou seja, a pior classificação desde a 5ª jornada. O nosso gráfico classificativo apresenta uma tendência de descida na tabela. Ainda assim, estamos com uns tranquilos 12 pontos à maior sobre os lugares de descida. Matematicamente está quase garantida a permanência.

Inverter a tendência

Já hoje mencionámos o facto de não conseguirmos terminar um jogo da Liga sem sofrer golos desde que fomos a Barcelos vencer o Gil Vicente. A nossa pouca assertividade defensiva deixa-nos com 39 golos sofridos para 30 marcados. 

Tarantini chegou aos 6 golos, ele que não marcava desde o jogo com o Beira-Mar na 1ª volta.

Mais uma criação de NES

Nuno tinha Wires e Hassan castigado e teve de inventar mais um onze inicial para Paços. Formou o seu 21º onze diferente. 

Pela 3ª vez Nuno fez apenas duas substituições. Bebé esteve em todos os jogos da 2ª volta, sendo substituído em 10 deles e suplente utilizado no restante. 

Um buraco sem remendo

Se é certo que uma equipa não é apenas a soma dos seus sectores, há algo a fazer na forma como o Rio Ave defende. São 12 jogos seguidos a sofrer golos, ou seja, toda a 2ª volta já jogada, mais o último jogo da 1ª. 

Foi apenas a 2ª vez que tendo estado a vencer perdemos um jogo. Antes só o Porto em sua casa tinha conseguido tal feito. 

Edimar não recebe Yazalde

O nosso defesa-esquerdo viu o seu 5º amarelo e por isso não entra nas contas para a recepção ao Beira-Mar. Edimar poderá perder o estatuto de 2º jogador mais utilizado na Liga. Tarantini e Oblak, caso joguem os 90 minutos, poderão atirar o colega para o 4º lugar dos jogadores com mais tempo de jogo.

Para Nuno melhorar «a falta de empatia» com os sócios

Nuno Espírito Santo vai terminar o campeonato sem dar uma entrevista?
É insólito, mesmo a nível internacional [se estivesse em Espanha, por exemplo, seria um escândalo!].
Acredito que o nosso treinador não queira valorizar o mediatismo e que pense que já tem suficiente exposição nas conferências de imprensa pré e pós-jogo.
Mas Nuno não está correto.
Uma entrevista serve para o treinador expor melhor as suas ideias mas sobretudo para ser questionado sobre algumas opções, sobre alguns conceitos que defende, sobre os planos que faz.
Quando Nuno reconhece que «A falta de empatia com os sócios é uma lacuna assumida pelo treinador e um ponto a melhorar para 2013/14», duas coisas se podem sugerir: mais abertura para dialogar com a comunicação social e mais treinos à porta aberta. Pode não resolver tudo, mas ajuda.

22.4.13

O que há

 de curioso nesta ficha de jogo?

O nome dos treinadores principais! A falta que faz um canudo...

O Rio Ave sem médico na deslocação a Paços de Ferreira?

Tanto quanto consegui saber, o médico indicado na ficha de jogo era Teófilo Bernardes, mas garantem-me que não se sentou no banco. E que, portanto, não havia médico.
Uma situação pontual? Algum impedimento momentâneo de Luís Lourenço?

Futsal: Vila do Conde com três na seleção de sub21

João'Rato' e Julinho foram chamados para os dois jogos com a Espanha, na próxima semana.
Na lista de convocados está também aquele que pode vir a ser jogador do Rio Ave na próxima época, o melhor jogador do Caxinas, Marafona.

Ainda a derrota de sábado

Não há um único responsável pela derrota de sábado. No geral a equipa não esteve bem, mas o ataque mostrou-se altamente improdutivo (dois lances na área adversária em todo o jogo e dois remates perigosos à baliza em 90 minutos?). A defesa também falhou em momento críticos, mas não é justo, por exemplo, dizer que o Rio Ave perdeu por culpa de Rodriguez, como ouvi.
Teve falhas claras, é certo, mas não foi por Rodriguez que o Rio Ave perdeu.

PS - por falar em falhas: o que fazia Edimar atrás do avançado no lance do primeiro golo? A imagem não é boa, mas mostra o essencial: Edimar está nas costa de Hurtado e deixa-o chutar sem oposição. Imagens aqui.

Jovens valores dos juniores do Rio Ave muito pretendidos

Com o Rio Ave em 4º lugar no nacional de juniores, faz todo o sentido que haja uma maior atenção por parte de mercados externos.
Se pensarmos que os melhores jogadores do Benfica, Sporting e FC Porto têm contratos profissionais e cláusulas de rescisão elevadas, percebe-se que haja muita gente a querer ver estes nossos jogadores.
Por isso quando soube que pelo menos Nuno Santos e Nélson Monte poderão fazer estágios a equipas de primeira linha da Alemanha e/ou de Itália (informação que não consegui confirmar, mas que me dizem ser certa), não fiquei admirado.
Aliás, quando vi que não houve contrato de Nuno Santos com o Rio Ave achei logo que havia outros voos; espero que o Rio Ave possa ganhar, pelo menos, ganhar algum dinheiro com Nélson Monte.
E felicidades para os dois jogadores.

Cardinal igualado na lista de melhores marcadores

Fernando Leal/Nandinho, do Módicus, apanhou Cardinal no topo da tabela de melhores marcadores, com 28. Não admira, como é evidente; admira é como que demorou tanto tempo - é sinal de que Cardinal é mesmo de 'outro campeonato'. O nosso goleador recupera nos jogos do playoff.

Mundo ao contrário

Há seis meses, Zé Diogo era titular indiscutível dos seniores do clube varzinista (onde já jogava pelo segundo ano, aliás) e Rafael Miranda alinhava pelos juniores do mesmo clube.
Seis meses depois, Rafael Miranda joga nos seniores e Zé Diogo pelos juniores do Rio Ave.
(não há nem pode haver aqui nenhuma avaliação ou interpretação sobre a qualidade dos jogadores*, apenas uma reflexão pseudo-filosófica sobre aquilo que por vezes damos por adquirido, sobre o que julgamos ser e afinal não é e uma constatação sobre algumas "partidas" que a vida vai pregando; as chamadas ironias do destino)

PS - ainda falta Diogo Neiva, o que tem tido menos protagonismo dos três. Tem jogado pela equipa de juvenis.

* Zé Diogo tem sido defesa-direito nos juniores, posição que não é a sua mas que tem encarado com grande dedicação e profissionalismo, em nome dos interesses do Clube. Desde a lesão de Baldaia que aquele lugar tem andado sem 'dono' e Zé Diogo foi a última aposta de Pedro Cunha; ganha, penso, no sentido de estar a cumprir)

Tarantini foi mais uma vez o melhor da jornada

Tarantini venceu com 32 pontos.
Mais dois do que Oblak e um do que Ukra (29).
Em quarto lugar ficaram Braga e Lionn com 28 pontos (Filipe Augusto e Marcelo aparecem logo a seguir com 27).
O titular menos pontuado foi Rodriguez, com apenas 20 pontos.
(nenhum suplente conseguiu mais do que 12 pontos, no caso Diego Lopes)

21.4.13

Bonito!

Muro exterior do campo de treinos do Rio Ave FC:
Em complemento a isto

Equipa de futsal feminino garantiu a subida

A equipa treinada por Manuel Graça garantiu a subida à 1ª divisão distrital da AF Porto.
No fundo, a equipa não fez mais do que aquilo a que era obrigada, mas nem por isso deixa de merecer os parabéns dos Rioavistas.
Pró ano será na 1ª divisão distrital, rumo aos nacionais... quando os houver, claro!

Quantos clubes podem dizer isto? Orgulho!

Nacional de juniores:

Nacional de Futsal:

Liga Zon/Sagres:
Quantos clubes em Portugal podem dizer que estão, nesta altura, a disputar os primeiros lugares das principais competições nacionais no futebol e futsal? Benfica, Sporting e Braga e mais nenhum. E nós à frente do Braga em duas das três competições. Guimarães? Académica? Paços de Ferreira?  Nada!
Isto é motivo de orgulho para todos os Rioaavistas!

PS - Isto acabei de escrever é contraditório com isto? Bem gostava que fosse, mas reparem que estamos pela primeira vez a disputar uma fase final do nacional de juniores e é a primeira vez que não descemos de divisão no futsal. Por isso é que falo em crescer a sério, em consolidar o progresso, em vez de crescer artificialmente. Mas isso agora não conta nada. Orgulho! (e parabéns à direção do Rio Ave que nos tem levado por este caminho!)

(26ªj Paços de Ferreira) Um-a-um: Oblak e Tarantini

Oblak 3 (teve algum trabalho e foi correspondendo. Duas boas defesas. Sofreu dois golos e nada podia fazer nesses lances);
Lionn 2 (lutou e correu muito, mas não deu aquela ajuda ao ataque que seria de desejar)
Rodriguez 1 (falhas comprometedoras, inaceitáveis num jogador com o seu currículo e qualidade)
Marcelo 3 (foi ele que segurou as pontas)
Edimar 1 (que deslize no primeiro golo! A dormir, literalmente)
Filipe Augusto: 2 (não jogou mal, mas esperava mais qualidade, mais preponderância no coletivo)
Tarantini: 3 (já o disse, foi o jogador mais importante a atacar, e não apenas por ter marcado; de resto manteve a sua agressividade sem bola, embora não haja o mesmo fulgor da primeira volta)
Braga: 3 (gostei, mas não foi uma exibição de encher o olho! Tentou rematar, apareceu no ataque, mas não cumpriu a sua missão de servir os extremos)
Bebé: 1 (não foi por não tentar, mas - lá está - tentar e querer não chega; nada - repito, nada! - lhe saiu bem. Teve sete iniciativas durante o jogo e em quase todas fez aquilo que eu faria - mal)
Del Valle:  1 (outro jogador perdido. Seria possível ter feito pior? Del Valle não é ponta de lança? Começo a convencer-me disso. Um desastre, apesar do esforço e das tentativas de furar a defesa adversária)
Ukra: 2 (não esteve muito melhor do que Bebé, mas pelo menos houve um ou dois lances que lhe saíra bem)
Diego Lopes e Tope: 1 (o primeiro ainda teve tempo mas não fez mais do que o habitual - fintas para trás e futebol sem profundidade - e o segundo nem isso)

Ainda a merecida vitória dos juniores

Não foi o melhor jogo da nossa equipa, mas a vitória é justa. É certo que ganhámos com um golo marcado com alguma sorte (baliza a baliza, com a ajuda do vento), mas o Rio Ave foi a equipa que mais quis ganhar o jogo, sobretudo na segunda parte. O vento teve a sua influência e o Braga parece (psicologicamente?) uns furos abaixo do que já fez, mas em contrapartida o Rio Ave está muito forte animicamente e sem ter jogado bem justificou a vitória.
Um jogo que Paulo Jorge recordará para sempre e em que o nosso ataque esteve um pouco desinspirado. Em contrapartida o meio campo (com Ruben e Daniel em plano de destaque) e uma defesa muito segura (sobretudo na dupla de centrais Silvério e Nelson) merecem muita positiva.
Com o Rio Ave em 4º, vamos em busca de mais?
É sempre possível!

20.4.13

(26ªj Paços de Ferreira) Rio Ave perde 2-1

Derrota justa do Rio Ave, apesar de ter estado a vencer por 1-0.
A verdade é que sem ter jogado mal o Rio Ave não criou perigo no ataque e Cássio não fez uma defesa digna desse nome.
O ataque do Rio Ave foi inexistente, a ponto de Tarantini ter sido o melhor... atacante! Braga também teve um ou dois lances.
Na defesa, alguns lapsos (de Rodriguez e de Edimar, este no primeiro golo) deitaram tudo a perder, acabando por consentir os golos.
Há que reconhecer que as melhores oportunidades de golo foram do Paços de Ferreira e o Rio Ave marcou contra esse tendência (Tarantini teve alguma sorte, com o desvio).
O meio campo foi o melhor setor do Rio Ave, com Tarantini e Filipe Augusto bem e Braga dinâmico mas sem ser o desequilibrador de que necessitávamos naquela posição.
Relativamente a Nuno, nada a dizer na escolha do onze. Apenas uma dúvida sobre a primeira substituição: Diego Lopes entrou logo após o empate mas a substituição já estava preparada caso o Paços não tivesse marcado. Não poderia ter sido feito de outra forma? Até que ponto essa substituição não funcionou mal, empurrando a equipa para trás, perdendo agressividade e personalidade? Até que ponto essa substituição não acabou por contribuir para a derrota? É especulação, eu sei, mas, hoje, acredito que Nuno não a teria feito. Nota 2 para Nuno.
Em resumo: sem ter jogado mal, o Rio Ave foi vítima das falhas defensivas e de um ataque desastrado. E de um Paços melhor, há que o dizer.

Juniores ganham 1-0

Futsal ganha 5-1 ao Operário

(26j Paços ) Braga e Del Valle titulares

Braga recuperou e é titular com Tarantini e Filipe Augusto. Del Valle joga com Bebe e Ukra.

Rafael Miranda será o 19º ( o que quer dizer que falha os dois jogos, o dos seniores e o dos juvenis)

Juniores: 1-0 golo de Paulo Jorge, guarda-redes do Rio -ave

Pontapé de baliza e golo do Rio Ave. 63 minutos de jogo

Futsal: Rio Ave ganha 3-1 na segunda parte

Juniores: 0-0 ao intervalo com o Braga

Jogo com poucas oportunidades e com empate justo. N segunda parte vamos ter o vento a nosso favor e estou certo de e vamos tirar partido disso.

Juniores: Kiki não está

Nuno não dispensou Kiki e o meio campo do Rio Ave está com Daniel, Ruben e Nini. Zé Diogo volta a ser o lateral direito. Ataque o Rio Ave com Lord, Nuno Santos e Bahia.

19.4.13

Bebé, a pior contratação de Ferguson?

Pelo menos há quem assim pense.
«Bebé volta a ser notícia em Inglaterra e, mais uma vez, por razões pouco agradáveis. Depois do vídeo em que o jogador português surge a falhar uma série de cruzamentos, agora foi considerado...a pior contratação de Sir Alex Ferguson desde que assumiu o comando técnico do Manchester United»

Se Bebé marcar os quatro golos em dívida ainda vai mudar algumas opiniões....

Por na agenda

Próximo jogo em casa, 27ª jornada, domingo dia 28, 16h (Beira Mar)

(26j Paços de Ferreira) Rafael Miranda convocado

Nuno chamou 19 para o jogo de Paços:
Guarda-redes: Oblak e Ederson;
Defesas: Rodríguez, Edimar, Lionn, André Costa, André Dias e Marcelo;
Médios: Tarantini, Braga, André Vilas Boas, Filipe Augusto, Diego Lopes e Kiki;
Avançados: Ukra, Del Valle, Tope, Bebé e Rafael Miranda.
Notas:
- Afinal Rafael Miranda está, tal como Kiki; no sábado há jogos importantes de juvenis e juniores; Nuno vai libertar os dois jogadores, como fez com Kiki na Luz?
- André Costa e André Costa regressam;
O médio Braga, que sofreu uma contusão no joelho durante o treino desta sexta-feira, foi convocado mas realizará amanhã uma reavaliação final que determinará se está, ou não, em condições de ir a jogo.
- de fora Nivaldo, Jeferson, Pateiro e Rafa, mais os castigados Wires e Hassan

Bebé tem uma dívida para com o Rio Ave (e ainda a pode pagar...)

«Penso que podia e devia ter mais quatro golos, pelo menos. Estou a dever isso ao clube».

Outras ideias:
«Aliás, podia ter vindo para o Rio Ave logo no início da época, mas o ManUtd não me deixou»
«Fiz dois grandes jogos. Um no Dragão (derrota 2-1 no campeonato) e outro na Luz (6-1)».
«A finalização não tem sido boa, falhamos muitos golos. Fazemos tudo bem e hesitamos no remate»
Vão apostar tudo na qualificação europeia? «Sim, vamos apostar e vamos chegar lá»
(mais de Bebé aqui)

E Rodriguez vai voltar a ser titular.

Com Nivaldo lesionado e Jeferson ainda a recuperar, Rodriguez volta ao onze!

O 'fenómeno' Rafael Miranda (CORRIGIDO)

Não é apenas ter sido o 2º jogador mais jovem a estrear-se com a camisola do Rio Ave.
É também o único jogador que conheço que na mesma época, no mesmo mês, joga pelos juvenis e pelos seniores!
Juniores e seniores na mesma época há alguns casos, poucos, mas há. Mas nos juvenis e nos seniores é insólito.
E é isso que tem acontecido com Rafael Miranda: jogou sábado pelos juvenis e jogará novamente pela equipa que luta pelo regresso à primeira divisão, amanhã. Ou seja, não é opção, como eu especulava, para substituir Hassan.

JVC arrepende-se de algumas críticas

(podem vê-las aqui, aquelas com as quais concordei e aquelas com que discordei)

18.4.13

O Rio Ave e as multas (10 mil euros com cartões)

«O Rio Ave é o clube que tem menos problemas com os adeptos nas bancadas mas, por outro lado, é o que tem mais problemas, ao nível da disciplina, dentro do relvado. Até à 25ª jornada, a equipa de Vila do Conde acumulou 76 cartões amarelos, três vermelhos por acumulação e quatro vermelhos diretos. Todos juntos, os cartões custaram 8.986 euros à equipa comandada por Nuno Espírito Santo. Para ajudar a entender esta liderança pouco ambicionada, o Rio Ave conta com o jogador mais amarelado da Liga - Wires, com 11 amarelos*- além de contar nas suas fileiras com o único jogador que tem mais vermelhos do que amarelos - Hassan, com dois contra um» (texto aqui)

(tendo em conta o que Nuno pensa sobre as faltas - ao contrário de Brito, por exemplo - seria curioso conhecer a opinião do mister sobre este dado)

*Só se estiverem a contar com o duplo amarelo, já que são nove amarelos 

E se o substituto de Hassan não fosse Del Valle mas... (ATUAL)

Del Valle é, caso Nuno mantenha três na frente, a opção mais lógica. Mas não a única. Nem a minha.
Eu aposto em Rafael Miranda!
Absurdo? Veremos.

PS - Por falar em Rafael Miranda: «Sinto-me lindamente no Rio Ave, apesar de cá estar há pouco tempo foi muito bem recebido e a integração foi fácil, por isso desde já queria agradecer a todas as pessoas ligadas ao Rio Ave. E é um clube que me vai ajudar a crescer não só como jogador mas também como pessoa».

ATUALizo: acabei de ler no Facebook de Rafael Miranda: «A recuperar de uma tendinite feita no ultimo jogo realizado, volto a correr, embora seja apenas em treino condicionado»; Ou seja, não tem treinado? Não é opção para Paços? E o que nos diz o Rio Ave?
O jogador lesionou-se no jogo do passado fim de semana, em jogo de juvenis a contar para a fase de apuramento de campeão da AF Porto: Paços de Ferreira 0 - 1 Rio Ave.

Vilacondense com mais atenção ao Rio Ave

Rui Rodrigues, o comentador que nos habituámos a ouvir na Linear, faz agora a antecipação dos jogos do Rio Ave no jornal Vilacondense. Mais uma razão para acompanharmos quer o jornal quer as ideias do Rui.
Para abrir o apetite, aqui fica o texto desta semana:

A "lesão" mais estúpida...

"Destaque para a ausência de André Vilas Boas, que se apresentou com crise hepato-vesicular. O médio foi medicado e dispensado da sessão".

O velho do Restelo sou eu

As minhas duas grandes preocupações como Rioavista são: manter a equipa na primeira divisão e ter contas equilibradas. Sei perfeitamente que há quem tenha outras perspetivas, mais ambiciosas, que respeito, mas das quais discordo.
Mais: acho que um dia poderemos chegar a outro patamar, em termos de classificação, mas ainda não chegámos lá, sobretudo tendo em conta o não crescimento de sócios e a crise económica e social no país, que não vai passar tão cedo.
Jogar na UEFA, nesta altura, não é um patamar consolidado - a começar pelo facto de, previsivelmente, nem podermos jogar no nosso Estádio.
É verdade que ASC tem elevado o Rio Ave, é certo que quando sair o vai deixar melhor, mas sinceramente - e não é a primeira vez que o digo - preocupa-me não estarmos a reduzir o orçamento.
Claro que confio na gestão do nosso presidente, mas como será depois de ASC?
É por isso que quando ouço falar em  «objetivos mais ambiciosos» e  «num Rio Ave cada vez mais ganhador» me assusto.
Chamem-me velho do Restelo, digam-me que assim não saio da cepa torta, mas não levem a mal responder o seguinte: quando todos aqueles que vêem o Rio Ave lá em cima forem, pelas mais variadas razões, embora, eu ainda cá estarei (na primeira ou na segunda).

17.4.13

Um ano sem jogar (Pateiro)

Pateiro termina o seu contrato com o Rio Ave e não recordará estes dois anos da melhor forma. Não apenas pelas lesões (uma delas, grave), mas sobretudo pela falta de oportunidades.
Em dois anos, Pateiro fez na soma das três competições  15 jogos, seis a titular. Todos na época 2011-12, já que nesta não teve e não terá - imagino - oportunidades.
A última vez que Pateiro foi titular remonta a fevereiro de 2012, num jogo da Taça da Liga, frente ao Moreirense. Dois anos, 450 minutos em campo e um golo (na vitória por 5-2 frente ao Sousense).
É muito pouco.
De tal maneira que o jogador precisará de relançar a carreira e mostrar, fora de Vila do Conde, as qualidades que justificaram a sua (difícil, ainda por cima... ) contratação

Nuno empenhado para a próxima época

O Record de hoje publica quase uma página com ideias de Nuno, ainda que ele continue em silêncio.
Aquelas que retenho:
- a continuidade no Rio Ave na próxima época é fundamental;
- deseja a definição de objetivos mais ambiciosos desde o arranque;
-«A qualificação internacional imediata seria (...) como arma para acelerar o processo de consolidação de um Rio Ave cada vez mais ganhador. O técnico dá o exemplo com a sua dedicação absoluta ao projeto e pretende mobilizar as forças vivas que rodeiam o clube para essa luta essencial»;
- «A falta de empatia com os sócios é uma lacuna assumida pelo treinador e um ponto a melhorar para 2013/14»
- «Muitas das críticas ao trabalho de Nuno assentam no desconhecimento sobre uma realidade diária que nem sempre nem sempre tem sido fácil. Cerca de 70% dos treinos são realizados atrás das balizas (...), uma limitação só gerível com recurso a muita imaginação»
- «Após o mercado de inverno, e com apenas 18 jogadores de campo disponíveis, foi difícil manter o brilho de uma 1ª volta»

Notas rápidas:
- Nuno continua sem falar, mas isso não retira interesse a este trabalho do Record; pelo contrário, pois ficamos a conhecer aquele que é o pensamento do nosso treinador;
- sobre os objetivos ambiciosos falarei depois;
- o que mais me surpreendeu foi a queixa relativamente à falta de condições de trabalho; e surpreendeu-me porque pensei que o relvado sintético novo foi construído também no pressuposto de que podia ajudar a equipa principal. Afinal não.

A grave lesão de Gaspar em 2011

«O Maisfutebol noticiou nesta terça-feira a existência de mais de 50 processos do género: jogadores reclamam pensões por Incapacidade Permanente Parcial. Entre os cinco casos a que o nosso jornal teve acesso, um deles foi desfavorável ao atleta: o de Gaspar. O defesa central contraiu uma entorse com lesão do menisco a 29 de setembro de 2011, ao serviço do Rio Ave. O exame realizado para o efeito apontava para uma incapacidade de 8,153 por cento, mas o tribunal acabou por decidir contra o jogador» (...) «Fiquei sem parte do menisco, não consigo dobrar bem o joelho e isso afeta a minha vida desportiva mas não só. Não posso por exemplo colocar-me de joelhos para brincar com os meus filhos. Tive de mudar muita coisa desde essa altura»

Futsal: 35-0

Que me desculpem os do Operário dos Açores, mas para sábado a previsão é de 35-0!

Dois anos depois da goleada em Paços, muito...

... mudou.
Dos titulares nessa altura apenas um é certo que vai repetir, Lionn. Braga também jogou. E Tarantini foi suplente (Wires está castigado).

16.4.13

«Odivelas vence processo contra o Rio Ave»

Este é o título de um comunicado que a SAD do Odivelas colocou no seu site no dia 21 de fevereiro e que hoje foi referido por Vítor Carvalho no 12º jogador, solicitando um esclarecimento por parte do Rio Ave porque, no seu entender (e também no de Carlos Costa), põe em causa o bom nome do nosso presidente («Uma derrota estrondosa do Presidente do Rio Ave em toda a linha, que sempre agiu durante todo o Processo como pessoa de má fé. Dentro de dias vamos dar a conhecer o tanto mal que o Presidente do Rio Ave fez ao seu Clube e aos Vilacondenses, e no que prejudicou o ODIVELAS»). Tanto quanto se percebe a promessa, dois meses depois, não se concretizou, o que não impede que o nosso Clube se possa manifestar sobre assunto.

PS - tendo sido chamado a depor no tribunal por causa deste texto (mais aqui), sinto-me inibido de comentar o caso, até porque aguardo essas explicações.

Hassan é jogador para altos voos

Hassan não tem um empresário de nomeada e talvez isso explique que nunca se tenha falado no interesse de um grande clube (português ou estrangeiro) no jogador.
O futebol atual é tão necessitado de pontas de lança que me surpreende que Hassan continue a passar despercebido, ele que é um sobredotado e um grande talento (sempre o disse, desde os juniores; foi o único jogador que aconselhei ao presidente Campos!).
Eu gostaria que Hassan continuasse no Rio Ave, mas sei que é importante para o jogador ter outros voos e para o Rio Ave poder fazer uma boa venda.

Quatro jogos no sábado à tarde!

Júniores: em Vila do Conde com o Braga às 16h;
Futsal em casa às 16h com o Operário
Às 18h em casa, os juvenis, que estão na luta pela subida, com o Gondomar.
Finalmente às 18h15 em Paços de Ferreira!
Quem aguenta?...

(não resolve, mas pode ajudar: faremos aqui no Reis do Ave um acompanhamento o mais intenso possível destes quatro jogos! Isto além da cobertura que a Linear fará e que nos pode guiar a todos) 

O jogo do Paços de Ferreira ontem

Aqui vai uma 'posta' de quem não percebe nada: chegados a esta fase do campeonato, as questões físicas parecem muito importantes. Isto é, as equipas estão mais cansadas do que há dois ou três meses. Neste sentido, o facto de o Paços de Ferreira ter jogado ontem com o Benfica (e em bom ritmo) não seria um trunfo para nós?
Quer-se dizer, se o Rio Ave meter velocidade no jogo, se entrar forte desde o princípio, se mantiver uma pressão elevada e usar mais vezes os seus extremos, conseguiremos cansar o Paços de Ferreira?

PS - nas duas últimas épocas fomos muito felizes em Paços de Ferreira (a goleada e o empate da permanência); não há duas sem...?

Rodriguez fará mais algum jogo a titular esta época?

Para já está recuperado da última lesão.

15.4.13

O Rio Ave 'envolvido' na luta pela subida da 2ª divisão

O Chaves, com Ricardo Chaves sempre a titular, e o Ribeirão, com Feliz na primeira linha (e o comando de Daniel Ramos, que tirou a equipa dos últimos lugares), ultrapassaram o Mirandela, que liderou a tabela durante 20 jornadas!
Têm ambas 52 pontos.
Faltam duas jornadas e as duas equipas jogam na última jornada!

Já há programa do 74º aniversário

(como se vê, nada de especial, tirando a substituição do Rancho do Monte pela Quinta do Casal; esperemos que as boas ideias fiquem para daqui a um ano)

... e o título de jogador mais azarado da época vai para...

Pateiro!
(mais do que do Vítor Pimenta, precisa do bruxo de Fafe!)

Jogar para valorizar

Até nos clubes 'grandes' os treinadores não podem ignorar que há razões extra-futebol que podem condicionar as suas opções (Rolando ou Iturbe no FC Porto, por exemplo), mas no Rio Ave isso é muito mais evidente.
Júlio Alves precisou de aparecer para ser vendido. E com isso beneficiou o Rio Ave.
Critiquei Carlos Brito na altura, por aquilo que me pareceu ser alguma falta de flexibilidade para colaborar com uma estratégia que permite pagar ordenados.
Vem isto a propósito de uma questão simples: sábado, em Paços de Ferreira, Filipe Augusto ou Vilas Boas?
Vilas Boas merece a oportunidade, sem margem para dúvidas. Mas e se Filipe Augusto tiver de jogar para viabilizar uma saída?
Não é fácil o papel do treinador, mas parece-me essencial que toda a equipa (treinadores e jogadores) estejam sintonizados com os objetivos.
Obviamente que não defendo que essa opção pela valorização enfraqueça a equipa, mas - insisto - há prioridades mais importantes. E sem venda de jogadores não conseguiremos competir na próxima época!

Tarantini titular!

Eu aposto que Tarantini vai ser titular em Paços de Ferreira.
(Nuno, quando comete aquilo que pode ser considerado um erro, não o costuma repetir, e isso já aconteceu várias vezes nesta época).
Tarantini no lugar de Wires?
Acredito mais em Tarantini no lugar de Tarantini, com Filipe Augusto (Vilas Boas?) a fazer de Wires e Braga como Braga.

Lord assina contrato profissional com o Rio Ave?

Parece o mais lógico neste momento.

Tomás já marca!

E logo dois, na primeira vitória do campeonato, ao vencer o 1.º de Maio de Benguela por 4-2.

PS - por falar em Libolo, o nosso técnico de equipamentos emigrou. Vítor Marta está a caminho do Libolo!

14.4.13

Futsal: 3º lugar mais difícil, mas não impossível

Rio Ave e Fundão empataram os seus jogos e a duas jornadas do fim desta fase há dois pontos a separar as duas equipas.
Tudo é possível, até porque na última o Fundão recebe o Sporting. Mas não podemos ter mais deslizes como os de ontem.
Rio Ave                               Fundão:
25 Operário (casa)
Piratas (fora)
26 Modicus (fora)
Sporting (casa)
A duas jornadas, estáquase tudo decidido na classificação: ficando em 4º, jogaremos certamente com o Braga

Ainda a vitória de ontem dos juniores

Rio Ave com: Paulo Jorge, Daniel (nini, 83) , Silvério, Nelson e Tiago Santos; Ruben, Kiki e Zé Diogo; Nuno Santos, Bahia (Diogo Mota, 74) e Lord - foram estes os heróis.
O Rio Ave está em 5º, a dois pontos do 4º lugar (ou seja, logo atrás de FC Porto, Benfica e Sporting).
Seria o corolário de uma época já de si brilhante

13.4.13

Juniores vencem FC Porto por 1-0

Surpresa apenas para quem não viu alguns dos jogos anteriores desta equipa.
Como dizia várias vezes Pedro Cunha: estivemos quase sempre tão perto de ganhar que a vitória acabaria por aparecer. Apareceu em Guimarães e hoje frente ao FC Porto.
Excelente!|
(golo de Lord)

Futsal: empate no Barreiro

4-4 e apenas um ponto.
Oportunidade de ultrapassar o Fundão - caso percam amanhã com o Benfica - desperdiçada. Ou seja, mesmo perdendo, o Fundão continuará em 3º

12.4.13

Cada vez mais clubes com SDUQ

Há meses parecia que seríamos os únicos a optar pela SDUQ, mas agora todos estão a vir na nossa direção.
Ontem foi o Gil Vicente.
Na proxima semana será o Moreirense
Benfica
SAD
FC Porto
SAD
Braga
SAD
Paços de Ferreira
SDUQ
Rio Ave
SDUQ?
Estoril
SAD
Sporting
SAD
Vitória Guimarães
SAD
Marítimo
SAD
Nacional
SAD
Setúbal
SAD
Olhanense
SAD?
Beira Mar
SAD
Académica
SAD?
Gil Vicente
SDUQ
Moreirense
SDUQ?
Agora só falta vermos algumas SAD desfazerem-se para serem SDUQ...

Vítor Gomes e as suas fãs húngaras!

para ver aqui!
(obrigado RM)

Tiago Pinto, lembram-se?

Perdido nos últimos lugares da segunda divisão espanhola, nunca mais se ouviu falar de Tiago Pinto.
Bem, pelo menos joga, ao contrário do que acontecia no Corunha.
Mas este foi claramente um ano perdido para Tiago Pinto, que teria muito mais a ganhar se tivesse ficado no Rio Ave (e, no limite, talvez tivesse sido bom para Edimar ter um concorrente de peso).
Voltará ao Rio Ave no fim desta época?
Ainda tem mais um ano de contrato. Mas é o último. A valorizar-se tem de ser agora.

Ainda Tarantini

Ter Tarantini no banco custou a Nuno Espírito Santo críticas durante esta semana. As decisões do treinador são sempre legítimas, ele é que trabalha com o grupo, que avalia a condição de cada jogador e o que será melhor para a equipa em cada momento. Mas como Tarantini é o jogador mais utilizado pelo treinador até agora, a decisão causou estranheza. Vejamos os números acumulados por Tarantini nas 3 competições: 30 jogos (29 como titular, 1 como suplente utilizado), 2636 minutos, o que siginifica média de 87 minutos por utilização e 7 golos (ainda que um tenha sido considerado pela Liga como autogolo de um jogador adversário). É o único jogador com mais de 2500 minutos de utilização, o único a ter atingido os 30 jogos em 33 já disputados.

Olhando para outros jogadores há um que destaco. Braga é o 2ª jogador com mais jogos, tem 29 presenças, mas apenas 1560 minutos nas pernas, cerca de 53 minutos por utilização, 2 golos marcados.

Estava Tarantini a precisar de descanso?

11.4.13

Treino à "porta fechada" no Diver Lanhoso!

Um dos treinos (à porta fechada?) realizou-se esta semana na Póvoa de Lanhoso. No DiverLanhoso.
Uma ideia curiosa, sem dúvida.

O jogo do passado domingo e a presença de Tarantini no banco

JVC desta semana:
(subscrevo nomeadamente a parte sublinhada)

Ainda a última reunião do Conselho Geral

Em completo a isto e a isto:

(Diamantino) Figueiredo

O novo treinador dos guarda-redes da Académica (estava no Olhanense) foi nosso guarda-redes durante quatro épocas. (mais aqui)

O 4º Rei do Ave vai ser...

... em princípio, um destes três jogadores: Tarantini, Edimar ou Oblak.
Um deles provavelmente vai suceder a Christian Atsu como melhor jogador do Rio Ave na época 2012-13. E estará, se não houver nada contra, na nossa tertúlia.
Para já 35 pontos separam os três jogadores, que é a pontuação média de um jogo apenas.
Por isso tudo pode acontecer.
Mesmo Marcelo, que está a 53 pontos do primeiro lugar, ainda lá pode chegar.
Luta renhida até ao fim?

Tarantini não era suplente há dois anos!

Tarantini foi a surpresa da jornada, sobretudo porque há dois anos que não era suplente.
Na época passada nunca o foi e temos de recuar até ao dia 14 de maio de 2011, última jornada da época 10-11, para encontrar um jogo em que tenha sido suplente (empate em Olhão).
Nessa época foi duas vezes suplente utilizado. A outra foi na goleada histórica em Paços de Ferreira: entrou na segunda parte e ainda marcou o seu primeiro golo da época!

Deslumbrado com Bebé (ATUAL.)

Embora haja - por várias razões (às vezes inexplicáveis) - jogadores de que todos gostamos mais e outros menos, todos os Rioavistas querem que os seus jogadores  sejam os melhores, que joguem sempre o melhor possível e se evidenciem ao máximo.
Mas isto não pode impedir que se mantenha o sentido crítico nas análises.
Leiam por favor esta opinião do Record do passado domingo...
... e digam-me se o jornalista tem visto o mesmo Bebé que nós.
Eu próprio já escrevi por exemplo que «é o único desequilibrador da equipa nesta altura» e gostaria de ter escrito muito mais.
Mas sou eu que estou a ver mal?

 ATUALizo com a opinião do nosso sócio, leitor e amigo Miguel Saraiva Dias:
«Olá João Paulo,
Acabo de ler o teu post sobre a opinião do Record e concordo a 100% com o autor desse artigo. Aliás, ver o Bebé jogar é neste momento o único ponto de interesse para me deslocar ao estádio. Já reparei que não é essa nem a vossa opinião nem a da maioria dos sócios, o que, sinceramente, me deu vontade de sair da bancada no último domingo de cada vez que assobiavam o homem, mas tive que ter paciência... Ainda bem que sou acompanhado pela maior parte da comunicação social, que vê neste jogador um dos poucos fora dos "grandes" que pode fazer a diferença... Essa opinião não é só do Record. A verdade é que os sócios do Rio Ave preferem aquele jogador certinho, que falha menos mas também não arrisca. Tudo bem, cada um tem aquilo que merece... »
Obrigado Miguel. Não concordamos mas ainda bem que trocamos umas ideias sobre o assunto.

10.4.13

Rei baralhado.

Ontem já vimos que Ukra foi o jogador mais pontuado da jornada. Foi a 2ª vitória semanal do extremo. Não tendo conseguido subir na tabela, Ukra está apenas a 1 ponto de Wires que é 5º com 622 pontos.

Já entre os 3 primeiros há novidades. Não tendo sido titular, Tarantini não pôde aproveitar melhor o castigo de Oblak para esticar mais a sua liderança. A questão é que Oblak já não é 2º. Foi passado por Edimar que fez mais 10 pontos que Tarantini, mas está a 25 pontos do nosso 8. Oblak está agora a 35 pontos da liderança. Tarantini é para já o único atleta a ter passado os 700 pontos.

No resto da tabela Bebé passou Tomás que foi igualado (até aqui!) por Hassan. Ederson também subiu 1 lugar até à 22ª posição trocando com André Dias.