31.12.11

Brito e o jogo de segunda: «Se nos apresentarmos como uma verdadeira equipa»...

temos mais hipóteses de vencer.

PS - Brito diz que admite colocar em campo «alguns jogadores menos utilizados»; Paulo Santos voltará à baliza; Sony terá mais uma oportunidade? Gaspar será titular? China também? E Saulo ou Mendes?

Rio Ave - Barcelona

Aqui estão os desenvolvimentos:
O Rio Ave esteve a ganhar por 2-1, mas os últimos minutos foram emocionantes...
(golo de João Tomás!)

Amanhã há mais...

A visita do sr. Horácio

... que ainda me apanhou de pijama!
(a partir de segunda-feira começo eu a cobrar...)

Balanço 2011 - 5

Prémio Rei do Ave.

Ao longo do ano as exibições dos nossos jogadores foram pontuadas tanto por nós no blogue como por diversos orgãos de comunicação social. Qual o jogador mais pontuado? E os que estiveram connosco apenas em uma das duas épocas, qual o melhor de cada uma delas? Confiram aqui o Rei de 2011.

Imagens marcantes de 2011


30.12.11

Para animar o fim de semana que aí vem

(amanhã divulgo mais pormenores, mas posso dizer que o segredo foi uma táctica diferente do nosso Rio Ave)
(Rio Ave com Paulo Santos, Zé Gomes, Gaspar, Jeferson e Tiago Pinto; Wires, Pateiro, Vitor Gomes, Braga e Saulo; Tomás na frente)

Elogios ao futebol do Rio Ave...

Ainda hoje Duarte Sá fala nisto, na sua crónica do Terras do Ave; os de fora elogiam o futebol do Rio Ave, por ser um futebol aberto e sem medo, mas a verdade é que os adeptos do Rio Ave não têm razão para elogios.
Eis um exemplo: «É certo que o Rio Ave, por exemplo, estará mais perto de descer que o Olhanense. Mas, se isso acontecer, verá os seus talentos reconhecidos pelo futebol positivo, deixará até saudades entre os espectadores»


Os de fora gostam de nós, provavelmente porque os seus clubes (Benfica, Sporting ou FC Porto) ganham!

Tem sido só poupar!

A direcção não se importava de estar com défice nesse aspecto, mas a verdade é que ao nível de prémios de jogo tem sido uma verdadeira poupança.
Multas também!

Balanço 2011 - 4

A disciplina.

Quem foi o jogador mais visado pelos cartões em 2011? Têm a certeza?

29.12.11

Cosme Machado apita jogo da Taça da Liga

Safamo-nos do Bruno Paixão.

Wires acha possível chegar ao 7º lugar

«É certo que estamos numa posição desconfortável mas temos que acreditar em dias melhores e em chegar ao 7º ou 8º lugar. Pontualmente não estamos longe»

Varzim corta relações com Rio Ave?

Esta é uma história que promete ter vários capítulos; um deles pode passar pelo corte de relações entre os dois clubes.

Goleámos o Tirsense em jogo de treino (ACT: Kelvin: só susto)

Foi por 5-1.

Braga esteve em evidência ao marcar 3 golos. Kelvin saiu mais cedo com dores na perna esquerda.
ACTualizo: mas perdemos Kelvin para segunda-feira? Não, Kelvin já treina amanhã, segundo se lê no seu twitter.

Balanço 2011 - 3

Os números totais dos jogadores.

Quem foi o jogador que mais minutos jogou em 2011? Deveras? E com base no tempo de utilização, qual será o 11 do ano 11 do terceiro milénio? Ora vejamos.

28.12.11

Ainda de ontem (varzinismos...)

Foi uma emissão cheia de evocações históricas, como se esperava e desejava (foi para evocarmos a nossa história viva que organizámos a iniciativa).
De tudo o que foi dito - e que podem recuperar amanhã, quinta, entre as 18H00 e as 19H30 na Linear - uma coisa em particular ficou-me na memória: Duarte contou que nessa época de 81/82 o Rio Ave começou por fazer os dois primeiros jogos em casa noutros estádios, por ter o Campo da Avenida castigado.
E onde é que os nossos dirigentes de então decidiram fazer o primeiro jogo?
Na Póvoa!
Resultado: os adeptos do clube polaco compareceram no estádio para apoiar o adversário!
O segundo jogo já foi feito em Paços de Ferreira!
É caso para dizer: santa ingenuidade!

Balanço 2011 - 2

Os golos.

Quem foi o melhor marcador de 2011? E quem menos golos sofreu? Confiram aqui!

27.12.11

Colombo e Zappa - 22

(clicar para aumentar)

Duas das figuras na vitória de há 30 anos

(Quim e Paquito com Carvalho ao fundo. O nosso anfitrião ainda não jogava no Rio Ave na época 81\82)

Imagens da memória

O capitão Duarte

O grupo de convivas que evoca os 30 anos da vitória nas Antas

Estamos em directo

No restaurante Praça Velha, do nosso ex-jogador e amigo Carvalho que mais uma vez nos acolhe!

Obrigado Carvalho! Sigam-nos pela Linear, 104.6 fm.
(o nosso anfitrião e a sua simpática esposa)

Tem de haver uma primeira vez

Nunca vencemos os 3 grandes na mesma temporada. Mas já pontuámos com os 3 na mesma época pelo menos em 4 ocasiões:


- em 81\82 vencemos Porto e Benfica e empatámos com o Sporting em casa;
- em 97\98 também pontuámos com os 3, mas só vencemos o Benfica em casa; empatámos em casa com o Porto e tivemos 2 empates com o Sporting;
- 2003\2004: empate em Alvalade e vitoria 4-0 em Vila do Conde; vencemos o Porto 1-0 em casa e empatámos 1-1 com os vermelhos também em nossa casa;
- 2004\2005: empate em casa com o Sporting; com o Benfica empate a 3 na Luz e vitória em Vila do Conde por 1-0; empate fora a 1 com o Porto.


ACTualizo com o meu comentário (JPM): é caso para dizer, ó tempo volta pra trás....

Privilegiar os nosso jogadores

De um nosso leitor:
«Sou um leitor assiduo do vosso blogue e um amante da formação do Rio Ave. Tem-se falado muito na substituição de alguns jogadores da equipa principal. Para minha surpresa, alguns dos nomes que penso terem mais potencial para singrarem no futebol senior nunca aparecem referenciados (com a agravante de alguns desses serem de Vila do Conde, por exemplo Ricardo Martins,  Geraldes - do Aves e Tiago Silva do Ribeirão) [nota nossa: Geraldes não fez a formação no Rio Ave]»

Logo em directo do Praça Velha

A partir das 21h vamos estar em directo na Linear (obrigado Paulo Vidal) para uma tertúlia com três dos actores desse momento histórico que foi a vitória nas Antas, há exactamente 30 anos.

Mais uma vez o nosso agradecimento ao Praça Velha, do nosso ex-atleta Carvalho, parceiro privilegiado do Reis do Ave nestas iniciativas.

O balanço de 2011 - 1

Iniciamos hoje o balanço do ano 2011 com o primeiro de 5 pequenos trabalhos sobre o assunto. Para consultar ou guardar.

Começamos pelas partidas disputadas.

26.12.11

Atlético de Madrid não paga?

Desta história há ainda uma nota mais: se o Atlético de Madrid não paga ao Varzim, provavelmente também não estará a pagar ao Rio Ave o que falta da transferência de Júlio Alves. E se no caso do Varzim estaremos a falar de verbas pequenas, no caso do Rio Ave...
Neste caso tem a palavra Jorge-Super-Mendes!

«As saídas de Dinei, Saulo e Jorginho...»

A Bola de hoje já dá como certo uma coisa de que se falava nos últimos dias.

Ainda transferência de Júlio Alves

Em O Jogo de ontem fala-se abertamente do que tem sido dito em meios mais informais: «A transferência de Júlio Alves do Rio Ave para o Atlético de Madrid, que o vendeu de seguida ao Besiktas, despoletou uma polémica entre rivais. Segundo Lopes de Castro, o Rio Ave "não se portou bem", já que pediu para "não accionarmos a profissionalização do jogador, invocando que não tinha dinheiro, e ofereceu-nos dez por cento do passe". (...)  "Vamos reclamar a diferença entre os 10 por cento do negócio e o que vamos receber, a ser pago pelo Ribeirão, onde ele foi profissionalizado 48 horas antes de o ser pelo Rio Ave. É bom que as pessoas percebam que não podem fazer de nós burros", disse o dirigente que também não conseguiu receber, de At. Madrid e Besiktas, as verbas relativas ao mecanismo de solidariedade por formação»


O meu comentário:
- começo por dizer aquilo que sempre digo nestas ocasiões: que confio na responsabilidade dos nossos dirigentes e que eles querem o melhor para o nosso Clube;
- também digo que não gosto de ver o nome do Rio Ave arrastado para situações destas (muito mais envolvendo o clube da Polónia), mas isso não me leva a criticar directamente os nossos dirigentes, que saberão o que estão a fazer;
- finalmente, embora tenha poucas esperanças de que isso possa acontecer, gostaria de ver o nosso Clube a reagir, a explicar-se; se não nos jornais pelo menos via «site»; há um dever, o seu, de esclarecer e um direito, o nosso, de ser informados.

Uma vitória histórica, 30 anos depois (imagens 5)

24.12.11

Vasco Fernandes, defesa, vai assinar

... garante A Bola.
O que é que se sabe deste jogador?
Tem 25 anos e um percurso já considerável, pode jogar no lado direito e no centro e tem estado no Beira Mar, mas sem ser inscrito - por isso nunca jogou!

«Garantida remodelação significativa do plantel»

diz O Jogo de hoje: um central e um lateral-direito deverão chegar em breve a Vila do Conde, sem dispensas na defesa.

JVC volta a criticar as opções de Brito

É a terceira vez esta temporada que o JVC critica as opções de Brito.
Desta vez fá-lo relativamente ao jogo do Benfica, onde «a equipa vilacondense entrou bem, personalizada e a praticar bom futebol». Fala-se na «mão precipitada de Éder» e do segundo golo que resulta da «desconcentração de Zé Gomes e Huanderson».
Agora o que interessa:
«O Rio Ave jogou demasiado aberto perante o poderoso Benfica, o que talvez tivesse justificado um meio-campo reforçado. Também criaram alguma perplexidade as substituições de Atsu e de Yazalde, que estiveram em bom nível, mantendo-se João Tomás em campo num jogo nada adequado às suas características»

O meu comentário: sabendo-se o peso que estas opiniões têm, convém estar muito atento.
 

Alguém para vender?

1) Desconheço se as contas estão apertadas ou mais apertadas do que o costume, mas imagino que, à luz do orçamentado, não haja grandes sobressaltos (se o dinheiro previsto ver...)
2) Com ou sem aperto, o Rio Ave é um Clube vendedor, que precisa de facturar para se equilibrar;
Dito isto, a verdade é que não se tem falado de hipotéticas vendas.
A explicação parece-me óbvia:
- com o campeonato a correr tão mal, poucos jogadores se têm evidenciado. Vítor Gomes mais uma vez teve uma infelicidade quando tudo lhe estava a correr bem; Wires é dos melhores mas parece ter pouco mercado (e não tem Jorge Mendes...) e Atsu não é nosso.
Quem sobra, dos titulares?
Tiago Pinto está claramente abaixo; Tarantini não entusiasma; Braga não é opção; Tomás, felizmente para nós...
Sobra Jeferson, que tem sido dos melhores e é jovem.
Por vezes o seu estilo, um pouco 'desajeitado' não ajuda, mas eu sempre disse que via nele muito futuro.
Assim tenha alguma sorte.

Uma vitória histórica, 30 anos depois (imagens 3)

Voz do Ave nº128, de 30 de Dezembro de 1981

(clicar para aumentar)

23.12.11

Uma vitória histórica, 30 anos depois (pedido de contributos)

Se os nossos leitores puderem e quiserem contribuir com imagens ou outros elementos históricos sobre este jogo, teremos todo o gosto em republicá-los.
O nosso email é o do costume reisdoave@ gmail.com

Jorginho e Saulo de saída? (ACT)

A Bola de hoje diz que não é certa a sua continuidade.

Não me surpreende.
São jogadores caros e que não têm jogado (basicamente por opção técnica, além de algumas lesões).
Apesar de já ter defendido maior utilização para Saulo, não acredito que o futuro do Rio Ave passe por eles.
Aguardemos

ACTualizo: O Jogo diz que contratar um central é prioridade. Está mal!

Meyong a caminho do Rio Ave? (ACT)

A Bola diz que sim.
ACTualizo: O Jogo também

A mim surpreende-me.
É verdade que o camaronês está na lista de dispensas do Braga e que Dinei saiu.
Mas temos Tomás, Yazalde e podemos ter um jovem como Hassan ou Goba [o Record de hoje diz que Hassan está a ser equacionado].
Para além de ser (penso) um jogador caro, Meyong não é nem de perto nem de longe melhor do que Tomás.
Por isso, faz sentido vir para ser suplente (até porque a Taça de Portugal já lá vai...)?
Finalmente, não é jogador que possamos valorizar no futuro.
Hassan ou Goba podem dar dinheiro ao Rio Ave!

PS - curiosamente ninguém fala em Gilmar, talvez porque a época não lhe está a correr de feição no Trofense.

Colombo e Zappa - 21

(clicar para aumentar)

Uma vitória histórica, 30 anos depois (imagens 2)

Informação Vilacondense nº 203, de 31 de Dezembro de 1981.

(clicar para aumentar)

22.12.11

Sobre a falta de vilacondenses na equipa de juniores

Um nosso leitor, que não identificamos, dirigiu-nos um email dando conta do seu desagrado pelo facto de na equipa de juniores do Rio Ave não haver jogadores de Vila do Conde: «Em 95 %(+/-) dos onze iniciais não se encontram jogadores de naturalidade Vileira !!!  A grande maioria dos jogadores do 11 titular não sente nada em relação ao clube, não têm amor a camisola, à instituição e à terra e gente que o Clube representa» (é apenas um excerto).


O meu comentário: todos nós gostaríamos de ver mais jovens de Vila do Conde a jogar e sabe-se como os apoiamos. Mas também gostamos de ganhar e de ter a equipa na primeira divisão. Acho que, independentemente do desabafo ser justo e sincero, devemos confiar no profissionalismo e competência dos responsáveis.

Uma vitória histórica, 30 anos depois (imagens 1)

(imagens da extinta Gazeta dos Desportos, guardadas e fornecidas pelo sócio 391 António Anacleto, a quem naturalmente agradecemos)

21.12.11

Atsu fica

ASC desmentiu hoje à Linear que Atsu vá sair.
O nosso presidente disse que recebeu garantias dos responsáveis portistas de que Christian Atsu ficará em Vila do Conde até final da temporada.
ASC também admitiu alguns acertos internos no plantel


PS - Hassan marcou novamente pelos juniores, o golo da vitória frente ao Marítimo.


PS - é uma boa notícia.

E nós também?

«No dia 2 de Janeiro vou apresentar a melhor equipa frente ao Rio Ave porque quero ganhar. Se calhar, em termos de objectivos, é a quarta prova, mas frente ao Rio Ave quero apresentar a melhor equipa, até porque a seguir vem o jogo com o F.C. Porto e quero os melhores a jogar»

O pai Tomás...

Tomás continua a facturar.
Mais dois ao Ribeirão.

Jogo com o Paços de Ferreira

é domingo, dia 8, às 16h

É um bom dia e uma boa hora para ganhar!

Prioridade é um central?

A Bola de hoje diz que sim.

O meu comentário: só faz sentido se for um jogador que, de caras, venha para ser titular. Alguém que faça a diferença e que percebamos que é efectivamente uma mais-valia; caso contrário acho que mais vale gastar o dinheiro num defesa-direito.

Colombo e Zappa - 20

(clicar para aumentar)

Mudar ou manter (3): dúvidas de Brito a meio campo

Wires é incontestável, Tarantini, para Brito, também.
Sobra um lugar.
Na época passada, depois de vários equívocos, Braga conquistou-o.
Pensámos que seria assim esta época.
Mas Brito tem tido ideias diferentes.
Vítor Gomes, Pateiro e Jorginho andaram por lá.
E Braga fez poucos jogos.
Se Vitor Gomes estava em excelente forma e merece ser titular, Jorginho e Pateiro não convenceram nem justificaram, até agora, a contratação.
Brito continua a hesitar em relação a Braga.
É pena - ainda por cima, já se percebeu que é um daqueles jogadores que precisa de muita confiança para render o máximo. Não tem sido aposta consistente e as suas exibições ressentem-se disso. O Rio Ave ressente-se disso.

PS - o melhor meio campo do Rio Ave? Não tenho qualquer dúvida: Wires (não vi Vilas Boas jogar por isso nada posso dizer), Vítor Gomes e Braga.

O que mudou após a 13ª jornada?

- China estreou-se a titular;
- Huanderson sofreu num só jogo tantos golos como nos anteriores 5 que tinha jogado;
- foi o 12º onze inicial diferente de Carlos Brito;
- Atsu igualou Yazalde no número de golos marcados;
- pela primeira vez que eu me recorde, sofremos 4 golos num espaço de 13 minutos;
- Wires alargou a sua vantagem para Jeferson no prémio Rei do Ave que por sua vez tem Atsu no seu encalce a apenas 1 ponto de distância.

Podem conferir estes dados aqui.

20.12.11

A vida de Júlio Alves no Besiktas- ACT

Júlio Alves fez até agora dois jogos completos na sua experiência turca (um para o campeonato e outro para a Liga Europa).
Já este mês jogou mais duas vezes, mas sempre poucos minutos.
Muito? Pouco?
Ninguém esperava que fosse titular (alguns dos seus compatriotas que jogam no Besiktas têm essa dificuldade, quanto mais o jovem Júlio...) mas também não se pode dizer que tem estado em grande.

 ACT - A propósito de Júlio Alves, pela Póvoa ainda se ferve com a transferência.

Uma vitória histórica, 30 anos depois

De hoje a oito dias, 27 de Dezembro, passam 30 anos sob a vitória histórica nas Antas - 2-1.
Com esse pretexto, mas sobretudo para tentar honrar e valorizar a memória/história do nosso Clube, o Reis do Ave organiza, em colaboração com a Linear, uma iniciativa com as seguintes características:
- a partir de hoje, a seguir às notícias das 9h e das 17h, a Linear emite depoimentos de alguns protagonistas desse jogo (hoje, dia 20 - Sérgio Cafeteira4ª feira, dia 21 - Figueiredo5ª feira, dia 22 - Adérito6ª feira, dia 23 - Álvaro Soares2ª feira, dia 26 - Trindade3ª feira dia 27 - Félix Mourinho);
- estes depoimentos repetem na Linear no próprio dia 27, das 10 às 16h;
- dia 27/12, a partir das 21h, juntamos Duarte, Paquito e Quim (mais três protagonistas desse jogo) no Restaurante Praça Velha, para uma tertúlia, com transmissão directa na Linear (programa que repete, depois, na quinta-feira, a partir das 18h, nas Memórias Vivas).
- vamos também recuperar noticias dos jornais desses dias;
O nosso agradecimento à Linear e em particular ao Paulo Vidal pela ajuda.

Os planos de Coentrão

«(...) abrir uma clínica especializada em terapia da fala. “É um sonho que queremos muito realizar, será o nosso futuro, para passarmos o nosso tempo quando acabar o futebol”.
Em Vila do Conde?

Aplauso

O Rio Ave, numa iniciativa conjunta com uma empresa do ramo da distribuição alimentar, vai oferecer 90 cabazes de Natal, destinado a igual número de famílias de Vila do Conde que passam por dificuldades económicas

Mudar ou manter (2): abastecer João Tomás

Acho que temos razões para dar mais valor a Bruno Gama agora que ele já não está connosco...
É verdade que sempre foi um jogador estimado no Rio Ave e que fez duas excelentes épocas ('vice-rei do ave' duas vezes seguidas), mas, sejamos claros, nunca entusiasmou.
Veio Atsu, que até tem dado boa conta, e percebe-se agora que Bruno era um jogador mais consistente - a defender e a alimentar João Tomás.
Não quero pôr em causa o valor de Atsu, que tem um futuro brilhante pela frente (provavelmente, mais brilhante do que aquele que Gama tem ou terá), mas, além de não serem jogadores iguais, têm maturidades diferentes. Gama defendia melhor e centrava muito e melhor para Tomás; Atsu defende mal e pouco (o que complica a vida dos laterais, sobretudo Zé Gomes) e quase não cruza.
Yazalde, pelo seu lado, também está a fazer a uma época muito abaixo do que se espera e Tomás, que já mostrou que não perdeu qualidades, ressente-se disso. O Rio Ave ressente-se disso.
(Kelvin, finalmente, precisa de crescer bastante).
Acredito que o Rio Ave não irá contratar extremos (a menos que Atsu saia mesmo), mas alguma coisa deveria ser feita:
- ou uma mudança táctica, sem Tomás;
- ou a aposta em Saulo (para já não falar em Mendes, que não teve essa oportunidade esta época);

19.12.11

Há condições para desejar saob satsef aos rioavistas?

(a mensagem original está direita, é que por estes dias ando a ver mal..)

Vinho indigesto!

Um grande amigo e varzinista, André Rodrigues, veio provocar-me, com uma garrafa de vinho «Varzim Sport Club», oferta de Natal!

Eu que sou bem educado recebi e agradeci.
Mas não o vou beber - posso entalar-me!

PS - agora a sério; é uma boa ideia, esta do Varzim, porque evoca a memória (a primeira equipa a subir de divisão) e constitui mais uma fonte de receitas.

O meu comentário (Gil): mas sabem o engraçado? É vinho VERDE!

Ainda o jogo de sexta-feira

Yazalde fez, em 90 minutos, um remate à baliza (e para fora, logo aos 5')!
Kelvin fez dois (um para fora).
Tomás três (dois para fora), tal como Tomás.
Braga também fez três, dois à baliza, mas em 45 minutos.
Serve para reflectimos.
(fonte A Bola)

Atsu vezes seis (Rei do Ave)

Em 13 jornadas, Atsu foi seis vezes o melhor da jornada.
Voltou a sê-lo esta semana, com 29 pontos, mais cinco do que Wires.
Logo a seguir, com 24, aparecem Yazalde, Tarantini e Huanderson.
Braga, suplente, somou 21, o que significa que fez melhor do que Zé Gomes ou Eder, com 18, ou do que China, com 19.

Mudar ou manter (1): defesa-direito

Em complemento ao texto do Gil, gostaria de acrescentar mais duas ou três ideias:
- podemos confiar em que tudo vai mudar, que é apenas uma questão de tempo, que a sorte vai voltar e que já foi assim no ano passado; é portanto uma questão de fé, de crença e de nos entregarmos à... Virgem!
- ou podemos fazer um diagnóstico do que nos tem estado a acontecer e tentar encontrar soluções para mudar o que é preciso.
Eu vou pela segunda hipótese, e gostaria de nos próximos dias deixar ficar alguns contributos.
O primeiro aqui fica:
Todos vimos como o Rio Ave da segunda volta da época passada mudou quando chegou Lionn.
Todos vimos como o nosso futebol foi melhor e como Lionn se estabeleceu como defesa-direito indiscutível, face ao que Zé Gomes vinha fazendo.
Nesta época chegou um defesa-direito (Tiago Costa), que foi dispensado e outro (Sony) que (ainda?) não se afirmou como titular.
O resultado é a titularidade de Zé Gomes, com as limitações que têm vindo a ser sistematicamente apontadas.
Neste capítulo estamos melhores ou piores do que na segunda volta da época passada?
Piores.
Se Sony não é o titular de que precisamos, por favor comprem outro! [Tony, do Guimarães, vai ser dispensado e Ivo Pinto, do Leiria, talvez também pudesse ser opção - mas isto são apenas sugestões, como é óbvio].

PS - Zé Gomes, ao ler isto, não vai gostar. Eu também não gostaria. Mas o Rio Ave está - tem de estar - acima de interesses pessoais. A minha estima pelo Zé Gomes é muito grande, mas não misturo as coisas.

Cautelas

A minha primeira reacção depois de sofrer uma goleada é reagir com o fígado. Se pudesse juntar o treinador e o jogadores numa masmorra, ia tortura-los até começar a ter pena deles pela desfeita da goleada. Nas 12 horas que se seguiram ao fim do jogo, só conseguir vomitar fel.

Bem, nos diversos estágios de recuperação até conseguir pensar no Rio Ave sem me apetecer arrancar as unhas dos jogadores, uma por uma e muito devagar, muitas coisas me ocorreram até assentar ideias e começar a surgir algum equilibrio. Ocorreu-me, por exemplo, que nas duas últimas épocas também sofremos 5 golos e por 3 vezes e que não descemos. As dores passadas não aliviam esta, é certo, mas dá uma noção de perspectiva.

Já não estou zangado? Estou, eu não gosto de ser bombo da festa de ninguém, muito menos dos 3 grandes, esses clubes com pretensões de déspotas totalitários que só ficarão satisfeitos quando o mundo se reduzir a cada um deles mesmos porque dessa forma de certeza que ganham sempre.

Rioavistas, é possível melhorar. Os meus votos é que quem manda consiga tomar decisões acertadas para nos fazer subir na tabela.

18.12.11

Vamos passar o ano nos lugares do fundo

Apesar da derrota do Paços de Ferreira, o Nacional ganhou um ponto e ultrapassou-nos.
A vitória frente ao Paços, na próxima jornada, é vital.

Hassan assina?

O Jogo diz que sim, mas sem dados novos.

Eu volto a alertar para aquilo que encontrei na net: que há uma queixa do antigo clube do jogador.

Juniores vencem 3-2 no Boavista

Todos os ponto são poucos para a luta da manutenção.

Coisas que precisam de ser ditas

Volto pela última vez, espero, ao tema dos jogos com os «grandes» em 4-3-3.
E volto para dizer algumas coisas que, penso, não costumam ser ditas:
- a generalidade da imprensa, seja porque 'apoia' esses 'grandes' seja apenas pelo espectáculo, adora as equipas e os treinadores das equipas 'pequenas' que se apresentam nesses estádios de 'coração aberto', disputando o jogo sem complexos ou excessivos receios; o resultado final, por regra, é uma goleada, mas isso é bom para as equipas 'grandes', para o espectáculo e portanto para a imprensa. Só não é bom para os clubes como o Rio Ave que fazem de inocentes degolados...
- Os jornais de ontem são unânimes em, criticando as fragilidades da equipa, elogiar a postura do Rio Ave; não me surpreende; fomos fazer o tal jogo aberto, igual ao que fizemos frente ao... Sousense!
- Hoje está na moda 'bater' nos 'autocarros', nas equipas e nos treinadores que colocam oito ou nove jogadores atrás da linha da bola, que abdicam da iniciativa e que se 'limitam' a procurar o contra-ataque. Como se o Benfica e o Rio Ave tivessem os mesmos argumentos e, portanto, tivessem de jogar com as mesmas armas. Pode ser que perante um Benfica mais forte e com um Rio Ave mais forte isso até possa acontecer, mas no actual contexto as críticas ao 'autocarro' e os elogios finais à postura da equipa são bananas em que infelizmente continuamos a escorregar!

Paulo Santos - vem aí alguma coisa?

Estranhei, como acho que muitos estranharam, a ausência de Paulo Santos da convocatória.
Como Brito não é propriamente dado a rotativismos (Rafa, durante as primeiras jornadas, nunca foi convocado), só posso pensar que terá a ver com o diferendo com Huanderson.
A ser assim, há aquilo que podemos entender como um castigo para Paulo Santos e uma manifestação de confiança em Huanderson.
Haverá, depois dos aquecimentos e da não-convocatória, um terceiro capítulo?

17.12.11

Futsal: vitória em Leça da Palmeira e aproximação à frente (ACT)

O Rio Ave foi ganhar ao Cohemato por 4-3 e tem agora 25 pontos.
Os dois primeiros classificados jogam amanhã e, a menos que haja um empate, voltamos para os lugares de subida, e assim passaremos o ano!
De acordo com o site FutsalGlobal, a melhor fonte, pelo Rio Ave marcaram Jaime (2), Lipa e Bacalhau, que finaliza pelo segundo jogo consecutivo e começa a justificar a contratação.

O campeonato pára um mês e na próxima jornada recebemos um dos líderes, o Macedense.

ACTualizo a 18/12: O Macedense ganhou 4-0 ao Farlab. Estamos com os mesmos pontos do Farlab e a três do Macedense. Sobem dois, mas o Viseu Futsal só está a três.

A análise do jogo de ontem feito pela Lusa

«o Rio Ave demonstrou a razão por estar a lutar desesperadamente pela permanência no campeonato principal: tem uma das defesas mais macias e permeáveis da competição e, caso o treinador Carlos Brito não resolva urgentemente esse problema, arrisca-se seriamente a não fazer parte dos 16 principais clubes do futebol português na próxima época»


(quem nos avisa..., embora eu não partilhe completamente desta análise; a defesa tem estado mal, mas outros sectores também; o problema é mais vasto, penso)

«Estou satisfeito com o plantel»

... disse Brito.
Isso significa que não vão ser feitos acertos?

Escrevi isto no Terras do Ave desta semana: «acredito, terão de ser feitos alguns acertos no plantel - há contratações que não resultaram e jogadores que, passaram toda a primeira volta «em baixo».
Este é o momento em que a Direcção, juntamente com a equipa técnica, tem de fazer uma análise muito séria do que tem vindo a acontecer. Depois de Janeiro será tarde de mais»

«Facilitámos em dois ou três golos»

diz Brito.
Na minha opinião, facilitámos no primeiro (Zé Gomes a hesitar), no quarto (Tiago Pinto a dormir) e no quinto (Wires ainda tentou mas há um 'desmaio' colectivo).
Confiram aqui.

16.12.11

(13ªj; Benfica) Você decide...

Há, penso, duas maneiras legítimas de analisar este jogo:
1) O resultado espelha a diferença entre as duas equipas e não há muito mais a dizer; o Rio Ave até entrou a ganhar mas sofre dois golos em poucos minutos (o primeiro deles de penalti, por mais um braço) e mais um, logo no recomeço da segunda parte; já não havia mais nada a fazer; O Benfica é muito melhor e nós fizemos o que pudemos; os números são exagerados mas nós tivemos três remates à baliza;
2) O Rio Ave voltou a cometer os mesmos erros e a forma como se apresentou tacticamente fez a diferença; Brito mexeu no onze e fê-lo de uma maneira infeliz, metendo Bruno China que nada trouxe à equipa, em vez de Braga. O Rio Ave não teve agressividade nas segundas bolas, mostrou muita desconcentração e Artur foi um guarda-redes com pouco ou nenhum trabalho. Brito continua a insistir num 4-3-3 neste tipo de jogos, com resultados desastrosos. Quando irá perceber que não temos equipa para isso? Por tudo isso, para Brito nota 1 (já o disse, ao mesmo tempo não foi nada fácil escolher o melhor em campo).
Acredito, em resumo, que o Rio Ave esteve bastante abaixo das suas possibilidades e vou deitar-me, mais uma vez, destroçado por ter sido degolado num dos "grandes"...

PS - com Yazalde e sobretudo Atsu, a bola não chega a Tomás, que acaba por não ter oportunidades para marcar golo; das duas, uma: ou Brito muda os extremos ou muda Tomás neste tipo de jogos; assim, como as coisas estão, todos perdem!

(13ªj; Benfica) Um-a-um: escolhi Huanderson, mas não foi fácil

Huanderson: 3 (o melhor em campo, apesar de não ter muitas feito muitas defesas; só que não é fácil escolher o melhor em campo...)
Zé Gomes: 1 (a maneira como foi batido no segundo golo é anedótica; defendeu quase sempre mal)
Éder: 2 (uma exibição de extremos; no penalti não sei se podia ou não ter tido mais cuidado e no 3-1 deixou Saviola sozinho [não estava a marcar ninguém], mas de resto esteve quase sempre bem)
Jeferson: 1 (estranhamente esteve muito discreto, sem aquele ímpeto; uma ou duas é muito pouco para quem é tão lutador como ele)
Tiago Pinto: 2 (muito bem a atacar, mas a defender... O 4-1 é para ver e rever muitas vezes, tal a desconcentração)
Wires: 3 (não foi por ele que o Rio Ave perdeu, pelo menos por tantos. Mas também não foi uma grande exibição)
Bruno China: 1 (um erro de Brito; não esteve em campo)
Tarantini: 1 (alguém se lembra de alguma coisa bem feita?)
Yazalde: 2 (rematou uma vez e de resto limitou-se a bom pormenores; falhou sempre no último passe/lance)
Tomás: 1 (se a bola não lhe chega é muito mais dificil; começa a ser problemático)
Atsu: 1 (marcou um golo e pouco mais)
Braga: 2 (na segunda parte tentou fazer alguma coisa; não fez a diferença, mas deu notas positivas)
Kelvin: 1 (tentou agitar e deu nas vistas mas é pouco)
Saulo: 1 (literalmente sem tempo)

Seis anos depois, pontuar na Luz?

Foi em Novembro de 2005, com golos de Cleition e Chidi! [Zé Gomes foi titular]

PS - curiosidade: o Rio Ave jogou em 4-4-2!

Brito vai repetir o mesmo onze

...e vai fazê-lo pela segunda vez esta época (repetiu da primeira para a segunda jornada)

Que vida bela será a de Lisboa

se de lá regressarmos com uma vitória!
Na letra da música de Fausto encontra-se (com alguma boa vontade, é certo) alguns paralelismos com a viagem à capital e o jogo do Rio Ave na Luz esta noite. Eu não vou poder seguir o jogo nem pela rádio nem pela TV, mas terei sempre presente comigo esse meu amor, lembrado nessa sua aventura pra lá da loucura, quase pra lá do Equador.
E será pecado não voltar de lá com pontos, esses sonhos de prata e fantasia, esses tesouros, não haverá tempestade medonha que faça virar o barco!
São mouros, acode!

Jorge Gomes, reforço? (ACT)

«Jorge Gomes é o único que sabe pontuar na Luz», já lá vão cinco anos...

ACTualizo: A Bola já corrigiu

Teimosia táctica ou "identidade"? (ACT)

Durante dois anos participei numa iniciativa do Terras do Ave que visa antecipar os resultados das jornadas da Liga; ao fim de dois anos pedi para sair porque o meu facciosismo rioavista me atirou sempre para os últimos lugares: para mim o Rio Ave nunca entra em campo derrotado e apenas progonosticava três empates por época, na Luz, Antas e Alvalade.
A verdade é que, principalmente nos últimos anos, sempre que o Rio Ave joga com um 'grande', sobretudo fora, o empate já é uma ténue esperança.
Os resultados têm sido maus e eu atribuo a isso, entre outras razões, ao facto de o Rio Ave se apresentar frente ao Sousense da mesma forma, táctica, como jogará logo na Luz.
Brito chama-lhe "identidade" e eu respeito, mas eu penso que é teimosia (e faço esta crítica há vários anos).
Brito joga com os grandes para discutir o jogo, sem medo ou sem demasiado demasiado respeito por esses adversários; eu acho que, nesses casos, é mais importante discutir o resultado. Isso implica defender mais? Força! Jogar mais no contra-ataque? Vamos a isso! [Atsu e Yazalde seriam os avançados certos]
Por isso estou pessimista e acho que, por regra, já entramos derrotados quando jogamos nesses relvados.
Que Brito e a equipa me desmintam, que eu agradeço!

O meu comentário (Gil): mas fazes falta naquele painel do Terras do Ave. Esta semana, por exemplo, os melhores prognósticos são de empate com golos. Vitórias nem vê-las. E quando nem os adeptos da terra têm fé...


ACT: Brito disse ontem que «Eu até poderia colocar os 11 jogadores na linha de baliza, mas nem isso me iria garantir o ponto»; é verdade, mas também não é isso que eu gostaria de ver; eu queria ver um Rio Ave com mais gente no meio campo (Wires, Vilas Boas, Tarantini e Braga) e dois extremos muito rápidos.

Brito antes do jogo de logo

«O Benfica é favorito mas não é mais ambicioso do que nós. Tem, sim, uma ambição à sua dimensão e nós à nossa medida. Vamos tentar ganhar alguma coisa, entre um e três pontos»

Mais uma razão para ganharmos logo...

«Uma vitória encarnada garante apenas 18 cêntimos de lucro, por cada euro apostado, contra os 12 euros de lucro, por cada euro apostado, caso os pupilos de Carlos Brito alcancem os 3 pontos, eles que ocupam o antepenúltimo posto da Liga»

15.12.11

(Benfica; convocatória) Paulo Santos de fora; AVB de regresso

Brito chamou estes 19 para a Luz:

Guarda-redes: Rafa e Huanderson
Defesas: Gaspar, Jeferson, Jean Sony, Tiago Pinto, Zé Gomes e Éder Monteiro.
Médios: Tarantini, Braga, Bruno China, André Vilas Boas, Jorginho e Wires.
Avançados: Kelvin, João Tomás, Saulo, Christian e Yazalde.

Notas: 
- Paulo Santos é o grande ausente; por opção;
- André Dias tambem, tal como Mendes;
- Vilas Boas volta aos convocados, depois do primeiro jogo;
- Pateiro e Vitor Gomes são ausências por lesão;

Substituições nas vitórias

Por norma, quanto melhor o resultado mais tarde acontecem as substituições no Rio Ave. Em 2 das 3 vitórias caseiras, entre a 1ª e a 3ª substituições não chegou a haver 20 minutos de diferença. Contra o Gil Vicente as alterações fizeram-se num espaço de 10 minutos. Na outra vitória (com o Nacional) essa diferença foi bem maior, mas aí deveu-se à prematura expulsão de Éder aos 11 minutos de jogo.

Golos aos pares

Não ganhámos sempre em casa por 2-0, como por lapso se referiu e depois corrigiu, mas em casa sempre que marcámos, foram 2 golos, até na derrota que tivemos com o Sporting.

Com estes 2 ao Gil somamos 11, sendo que apenas 3 foram fora de portas.

Dos marcadores do fim de semana Yazalde tem 3 golos e isolou-se em 2º lugar na lista de melhores marcadores; Wires estreou-se e igualou Vítor Gomes.

Duas estreias

Dinei pode ter abandonado o clube, podemos estar próximos do mercado de Inverno, mas no Rio Ave ainda há estreias por acontecer. Este fim de semana Mendes e China somaram os primeiros minutos desta temporada. Foram longas lesões que os afastaram do relvado. Também por lesão Vilas Boas esteve afastado. Dos 24 atletas que compõem o efectivo actual, o vilacondense que o Marítimo nos emprestou é o único que ainda não jogou, apesar de já ter sido convocado uma vez. Foi precisamente contra o Marítimo, mas acabou por ser o "19º jogador".


No total já foram utilizados 26 jogadores. Este impressionante número de atletas utilizados tem também reflexo nos 11 iniciais: são 11 equipas iniciais diferentes em 12 jogos.

Só 18 convocados

Na lista de convocados para receber o Gil Vicente, só houve 18 convocados. Não houve mais porque o treinador não quis, uma vez que só Vítor Gomes estava indisponível.

Esta foi a 4ª vez que Carlos Brito convocou apenas 18 atletas.

14.12.11

O eclipse Saulo

Quando Saulo regressou ao Rio Ave, Carlos Brito disse que "no ataque faltava o Saulo, que vai ser uma referência". Mas na verdade, o brasileiro que tinha deixado excelentes indicações na sua primeira passagem por Vila do Conde, não confirmou essas credenciais. Na análise que fizemos dos jogadores no final da temporada passada, Saulo foi considerado uma desilusão, ele que até tinha começado muito bem. Este ano voltou a começar a titular, mas agora ao fim de 12 jogos leva pouco mais de 250 minutos jogados e só perdeu 1 jogo por lesão. No último fim de semana ficou fora dos convocados.

Saulo eclipsou-se? Vai mudar de ares na reabertura de mercado? Vai, qual fénix, reerguer-se e ajudar a levar o Rio Ave os 8 primeiros?

Atsu foi o mais votado da semana

O jovem ganês somou 39 pontos, mais 3 que Wires. É a 5ª vitória semanal de Atsu. O extremo acerca-se cada vez dos 2 primeiros colocados, Wires e Jeferson.

O menos pontuado dos titulares foi Tomás com 24. Entre os suplentes utilizados, China somou 11 pontos.

13.12.11

Dinei troca Vila do Conde pelo Vila...Nova

Não se confirmou o Rio Verde mas não se perdeu o trocadilho...

Ele quer e nós também

"João Tomás quer voltar a marcar na Luz"

Mas se não for ele, que seja outro e que venham de lá 3 pontos!

melhor do que o 7-1 (do Sporting) ao Benfica...

... é 7-0!

Pontuar na Luz (ASC)

ASC sabe que "é complicado" mas promete que os vila-condenses vão "tentar pontuar: é difícil, mas não é impossível".

Rio Ave - Sporting, 20.45 horas (SIC)

Segunda-feira, dia 2 de Janeiro.

Uma tabela louca!

Há opiniões divergentes sobre a qualidade da nossa Liga Zon Sagres. Competitiva por cima ou competitiva por baixo, competitiva ela é! De falta de emoção ninguém se pode queixar!

12.12.11

O mistério com Pateiro era mesmo uma lesão

O esclarecimento estava em falta: Pateiro lesionou-se mesmo no aquecimento.

Pateiro já falhou 3 jornadas por lesão. 14 dos 29 jogadores já convocados já estiveram lesionados. De certeza que para além de um médico e de um fisioterapeuta não precisamos de contratar uma bruxa?

Quando ganhamos... (CORR)

... é sempre por 2-0!

É um bom princípio...

CORR: era giro, mas não é verdade; 2-1 ao Nacional.
É da distância...

Pontuar na Luz

Depois disto, Brito não tem dúvidas: «É fora que nos está a faltar somar pontos, porque não conseguimos pontuar duas vezes seguidas»

Quem disse o quê?

«vamos tentar ganhar o próximo jogo»


«vamos jogar com o Benfica e tentar ganhar»

Wires, marca a data!

Prometi e cumpro!

Wires, marca lá a data que tenho o maior dos prazeres em te oferecer a cabidela! Aquele golo e aquela exibição até mereciam duas cabidelas!

Crise de confiança de Braga?

Pelo menos é o que parecem as suas declarações no final do jogo: «Penso que cumpri, não sei, depende do mister, eu estou pronto para ajudar sempre».

11.12.11

Estreia feliz de João Eusébio

O Trofense foi ganhar a Matosinhos por 3-2, com Trigueira e Feliz de início.

Com esta vitória o Trofense abandonou os lugares de descida.

O estranho caso com Pateiro

Pateiro esteve algum tempo a aquecer com Kelvin e China até que foi chamado ao banco. Pensei que seria para entrar, mas ao chegar conversou uns instantes com Brito, sentou-se e não entrou. Ainda estivemos alguns minutos apenas com 2 jogadores em aquecimento, até que Mendes se juntou a Kelvin e China.

Não entendi o que sucedeu. Antes François tinha estado a conversar com Carlos Brito. Será que Pateiro se lesionou no aquecimento?

Vitória merecida de um Rio Ave realista

Não foi uma exibição de encher o campo, uma daquelas que se possa dizer inequivocamente que fomos muito superiores. Mas foi uma vitória. E foi uma vitória sóbria, de uma equipa que sabia o que queria e como o queria conseguir. Ainda antes do primeiro minuto estar completo já podíamos estar a vencer, mas depois o Gil Vicente fez uso da sua boa técnica, trocou bem a bola, acercando-se da nossa baliza, mas objectivamente a ter pouca relevância em termos de oportunidades. Ou seja, tinha domínio sobre os acontecimentos, mas só fez cócegas. Apesar desta melhor capacidade do Gil Vicente em desenvolver o seu jogo, não se pense que o Rio Ave esteve aflito, que se tenha enervado, que tenha feito disparates, que evidenciasse sinais de ser uma equipa em desespero. Notava-se que éramos uma equipa menos confiante, mas estávamos lá atentos e cheios de vontade. Fomos personalizados, objectivos, concentrados e demos a resposta que era preciso dar. Eu gostei do jogo, gostei da exibição e mais do que isso gostei do resultado. Esta foi uma face diferente do Rio Ave. Temos jogos difíceis pela frente, mas hoje fiquei mais convencido. Não fiquei com aquela impressão de que foi um jogo de engano, aqueles jogos em que por se sentirem pressionados, os jogadores se esfarrapam em campo e que depois voltam rapidamente às más exibições e resultados.

Brito tem nota 4. Todas as apostas que fez resultaram em pleno. E também gostei da forma serena com que esteve na conferência de imprensa. Não houve discurso de murro na mesa, de resposta a isto ou aquilo, de puxar de galões e isso caiu-me bem.

Wires até de cabeça amarrada foi o maior! - ACT com foto

Huanderson - 4. Foi magnético, a bola foi sempre parar às suas mãos e não se podendo dizer que foi testado ao máximo, deu grande tranquilidade à equipa.

Tiago Pinto - 3. Esteve em muitas batalhas, não deu muito apoio ao ataque, mas na sua tarefa de defender esteve bem.

Jeferson - 4. Acho que em todo o jogo terá perdido uma disputa de bola. Foi concentrado e dono do seu pedaço, o melhor da defesa.

Éder - 3. Uns furos abaixo do seu colega de sector, mas foi resolvendo os problemas.

Zé Gomes - 4. Este foi o melhor jogo do Zé em muito, muito tempo. Também não foi muito ofensivo, mas defensivamente foi intratável.

Wires - 4. Para mim o melhor em campo. E nem precisava de ter marcado aquele belo golo. Onde a bola mexia estava Wires. Antes do golo já tinha feito umas 4 recuperações de bola e se calhar outras tantas intercepções. Encheu o campo com a sua presença.




Tarantini - 3. O tal que nunca joga mal. Foi outra exibição assim, de esforço e entrega.

Braga - 3. Foi muito mexido, procurou empurrar a equipa em direcção ao ataque e conseguiu. Mas nota-se que fisicamente ainda não está na melhor forma.

Atsu - 4. Foi o mais desequilibrador no ataque, aquele que conseguiu deixar os defesas contrários sempre em grandes dificuldades. Atsu está na jogada dos 2 golos e continua a ser preponderante.


Tomás - 2. Não teve muitas bolas na sua zona de acção e as suas exibições ressentem-se quando é assim. Mas não se pode dizer que esteve mal.

Yazalde - 3. Aos 40 segundos quando se isolou e atirou ao lado, deixou-me a pensar que ia ter outra tarde má. Mas depois emendou-se, esteve bastante em jogo, fosse em auxílio ao meio-campo, fosse a procurar dar profundidade pela ala em que se encontrasse. E marcou um belo golo com um remate de primeira, quando até podia ter dominado e chutado depois. A subir.

China - 1. Veio para ajudar a fechar ainda mais os caminhos para a nossa baliza.

Kelvin - 1. Cheio de boas intenções, mas não as conjugou com resultados práticos.

Mendes - 1. Pouco tempo em campo.

Pescadores resgatados na tribuna presidencial


e homenageados ao intervalo. Engrandece o clube e ajuda à festa!
( a foto não é boa, mas é a possível)

Mais perto

Intervalo. Não estou na China, mas estou radiante na mesma! Wires faz-me feliz por agora!

O presidente está no banco. A importância do jogo está bem vincada!

Incidente diplomático com a China! (ACT)

Uma dúzia de chineses, nas mesas ao lado, olham para  mim zangadíssimos com a forma como festejei, aqui em Macau, o golo que Wires acaba de marcar (e que acompanho via Linear no computador).
Conquistem-na por nós e por quem sofre literalmente à distância!

PS- Zé Gomes regressa até porque Jean Sony não tem estado bem; tambem Gaspar está abaixo do que pode e sabe fazer e Jeferson faz dupla com Eder; Braga passa de não convocado a titular

ACTualizo, um sono depois: ja não deu para escrever antes de adormecer. Mas foi um soninho tranquilo.
Obrigado!

Prometo e cumpro

Pago uma cabidela de galinha ao marcador do golo da vitória!
(se ganharmos por muitos de diferença, ganha o que marcar o 1º golo; se o adversário cometer a deselegância de nos marcar golos, ganha quem marcar o golo que nos der vantagem sobre os golos contrários)

Mais não posso fazer!

É assim que queremos deixar os galos logo à tarde


DEPENADOS!

10.12.11

(GV; convocados) Braga regressa, Jorginho sai

Na máxima força para o jogo de amanhã!

Bacalhau já marca (no regresso as vitórias...)

em Vila do Conde.
4-2 esta tarde.

Brito's Eleven

O site transcreve uma afirmação do treinador proferida ontem sobre um assunto que Brito quer evitar, mas que é de todo impossível esconder: não há uma equipa definida. "Quando se ganha diz-se que não se mexe na equipa até porque é mais fácil essa gestão. Vou dando oportunidades e as coisas não funcionam. Vamos procurando o padrão da equipa. Não quero me alongar nisso pois parece que me estou a desculpar do que quer que seja." São até agora 10 equipas inicias diferentes em 11 jogos. Entre lesões, castigos ou mera opção do treinador, só Wires participou em todos os jogos. Percebe-se que há 7 jogadores que serão por norma primeira opção do mister: Gaspar, Jeferson, Tiago Pinto, Wires, Tarantini, Atsu e Tomás. Mas os restantes 4 são sempre uma incógnita que desestabiliza a bússola e não a deixar indicar o norte das vitórias.

Colombo e Zappa - 19

Segundo treino à porta fechada

Não sei se será inédito, mas o Rio Ave treinou quinta-feira à porta fechada e hoje volta a treinar, de tarde, longe dos olhares de toda a gente. Já na conferência de imprensa de ontem, Brito não escondeu nada: "O jogo com o Gil Vicente é, sem dúvida, importante. O fato de estarmos nos últimos lugares acarreta uma relevância acrescida". Tantos cuidados na preparação para o jogo indicam claramente que há um alarme a tocar nos Arcos.

Ganhámos ao Feirense!

«De qualquer forma, Carlos Brito garantiu que a sua equipa tudo vai fazer para somar os três pontos, de forma a tentar pontuar pela primeira vez esta época por duas vezes consecutivas».


Como não ganhámos ao Feirense, só há uma explicação: o jornalista já antecipa que, depois da vitória frente ao Gil Vicente, vamos pontuar à Luz.

Agradecer porquê?

«No documento, o até agora diretor da SAD agradece aos jogadores o empenho, aos técnicos Vítor Pontes e Pedro Caixinha a amizade e aos clubes Estoril, Rio Ave e Benfica a ajuda»

9.12.11

Carlos Brito coloca em perspectiva o jogo de domingo

e lembra que há coisas bem mais importantes que o futebol, referindo-se ao recente salvamento dos pescadores caxineiros.

Adiantou Brito esta manhã que o jogo contra os de Barcelos se trata de "um jogo importante, não há que fugir disso, com acréscimo de responsabilidade pela nossa posição, mas nada mais que isso. Espero ter sempre o discernimento de nunca fazer de nenhum jogo o jogo da minha vida, nem este frente ao Gil Vicente. Por isso passaram recentemente os pescadores do barco acidentado".

Todos concordamos com Brito, mas não deixamos de querer vencer domingo, pelo menos eu quero, faço muita questão.

Quotas dão desconto em combustível

É uma das vantagens de sermos sócios e de termos as quotas em dia. Em tempos de crise, migalhas são pão e há que aproveitar!

Eu proponho algo de mais interessante e proveitoso para o clube: por cada 100 litros de combustível comprado por sócios do Rio Ave, atribuírem-nos 1 ponto no campeonato! Quem está comigo?

Conquistem-na por... mim!

A 11 mil quilómetros de distância, é-me impossível ver os jogos do fim de semana, sobretudo a 'final' contra o Gil Vicente.
Estarei a ouvir (via net).
Conquistem-na por favor. Por vocês e por nós.

Kelvin e o 'rebaixamento'...

«O meia-atacante Kelvin enfrentou o drama do rebaixamento do Paraná Clube no Campeonato Paranaense no início de 2011. Agora, ele volta a viver a mesma ameaça no futebol europeu. O jogador, de 18 anos, está no Rio Ave, penúltimo colocado do Campeonato Português»

A idade e a ambição

Ao ouvir, no último 12º jogador, que os jogadores mais velhos do plantel podem não estar tão motivados para a permanência na primeira Liga porque isso poderá diminuir as hipóteses de se manterem na equipa lembrei-me de que esse foi um dos argumentos para explicar a não subida de divisão com João Eusébio, quando, a cinco jornadas do fim, tínhamos oito pontos de avanço!
E fui ver se a equipa de 07/08 (a que não subiu) era a mesma na época seguinte (e que subiu, já com Brito no lugar de Eusébio).
Niquinha, Evandro, Bruno Mendes, Mora, Rogerio Matias ou Gaspar mantiveram-se de uma para a outra e, dos mais veteranos, pode dizer-se que não saiu ninguém.
Já na altura não me pareceu que esse fosse um argumento válido (mas continuo sem perceber o que aconteceu), agora também não.

7.12.11

João Ferreira não é um bom árbitro

... mas é o escolhido para o jogo de domingo.

(por que é que não é um bom árbitro?)

O Rio Ave acima de tudo

Nota prévia: não quero dar lições de rioavismo a ninguém, muito mais a quem o é há mais anos do que eu! Apenas partilhar a minha posição.
Vem isto a propósito do sentimento generalizado de critica ou mesmo de revolta relativamente ao regresso do jogador Hugo 'Bacalhau' ao futsal do Rio Ave.
Todas as pessoas com quem falei nas últimas horas são contra essa opção e várias me disseram que até estão a pensar em deixar de assistir aos jogos.
A essas tenho dito o seguinte: apoiar os jogos do nosso Clube (dos seniores aos miúdos) e ser sócio é, por princípio, a obrigação de um rioavista. Independentemente de concordarmos com esta ou aquela decisão.
Claro que há situações mais graves do que outras, mas se retaliarmos dessa forma estamos a por em causa não quem a tomou mas o Clube.
Rio Ave sempre!

6.12.11

João Eusébio é mesmo o fantasma de António Sousa

Estava escrito nas estrelas... que iria para o Trofense.
Eusébio 'regressa' assim ao Rio Ave, treinando três jogadores nossos (Feliz, Trigueira e Gilmar)

Um artigo para ler («A biblioteca de Brito»)

Muito interessante a página de O Jogo de hoje sobre um aspecto curioso do trabalho de Brito: desde o primeiro treino que fez no Rio Ave que toma nota de todos os treinos: «em 15 cadernos A4 (um por época) não há qualquer treino que não esteja registado. "O importante é ter tudo documentado, até podia estar a carvão, a giz ou numa lousa das antigas. É a minha biblioteca pessoal", contou a O JOGO»
Aplausos para O Jogo, por este delicioso trabalho (são vários trabalhos numa página).

PS - uma frase sobre o desinteresse de Brito pelas novas tecnologias: Poderei ser melhor treinador quanto mais me interessar, mas não é importante se o faço com iPad, computadores ou outras tecnologias"...

Ou algo está mal...

ou avance-se já para uma proposta de geminação com esta localidade francesa!

Hassan no lugar de Dinei

... garante o Record (que diz que Hassan é o 'grande favorito' a ocupar o lugar do brasileiro).
Era uma das soluções lógicas.
Segundo consta, a saída de Ahmed Hassan do Al-Ahly foi tudo menos pacífica; também consta, via net, que o clube de formação do jogador pôs ou quer por uma queixa contra o Rio Ave.
Desconheço se assim é e os respectivos detalhes, mas sugiro uma atenção redobrada ao caso, para evitar surpresas desagradáveis.

PS - Hassan está ao serviço da selecção olímpica do Egipto, que disputa neste momento o campeonato africano sub-23 em Marrocos (acesso aos jogos Olímpicos do próximo ano).

Hugo 'Bacalhau' regressa ao Rio Ave (ACT)

É a notícia um pouco surpreendente, se tivermos em conta alguns problemas ligados à sua saída, mas, se a Direcção considerou que deve voltar, que seja bem vindo.
Bacalhau é reforço para o ataque e até já pode jogar no próximo sábado (e contra a sua antiga equipa dia 7).
Que marque muitos golos, que é para isso que vem!

PS - Recordar é viver!

(admito que os responsáveis pelo futsal já tivessem em conta a possibilidade de um ou outro reforço, já que o plantel é demasiado curto; as coisas começaram muito bem, mas algumas expulsões, uma ou outra lesão, e não foram muitas, felizmente, e alguns jogadores em quebra de forma resultaram em duas derrotas e um empate seguidos. Ou seja, obrigaram a tomar esta decisão; o Rio Ave para subir de divisão precisa de mais jogadores. E Bacalhau surge nesta lógica)


ACTualizo: não me surpreendem as reacções negativas à notícia, que em muitos casos são legítimas. Também tenho presente as situações de que fala o Sérgio Oliveira, e não gostei, mas entendo dever dar o benefício da dúvida aos nossos dirigentes e ao jogador, que devem ter pesado prós e contras. Veremos quem tem razão.

5.12.11

Futsal/Taça de Portugal: vamos à Póvoa

Dia 7 de Janeiro, frente ao Póvoa Futsal.
Já lhes ganhámos esta época...
(nos 16 avos já há equipas de primeira, não foi um mau sorteio; e pertinho...)

Dinei troca Rio Ave pelo Rio... Verde?

Anunciado como jogador do Rio Verde de Goania, Dinei já foi.

Ficámos sem saber se é ou não bom jogador.

Dinei já não é nosso atleta

Anúncio oficial no site do clube como se impunha.

Boa sorte Dinei!

Sr.presidente, mande ligar as luzes!

Eu acho que a culpa é do elevador. Posso estar enganado, mas desde que a máquina de sobe e desce foi montada o belo símbolo luminoso deixou de o ser, luminoso e belo, encantador para quem passava pelo nosso estádio. E eu estou saudoso de o ver.
Eu cá não sou supersticioso, mas quem sabe se a luz do símbolo não é o farol que falta acender para guiar a equipa?

Colombo e Zappa - 18

Se ninguém se magoar...

...e tirando Vítor Gomes (que estava a ser um dos três melhores), o Rio Ave vai receber o Gil Vicente na máxima força.
Ou seja, com 24 jogadores em condições físicas de poderem ser titulares.
Brito vai deixar cinco ou seis de fora da convocatória e eu espero que escolha não os melhores mas os que estão melhor - o que não é exactamente a mesma coisa

Um ano difícil nas camadas jovens

O ano está a ser mau também nos resultados das camadas jovens.
Sabia-se que não iria ser fácil manter as três equipas nos nacionais, mas o global não é muito animador.
Os juniores estão em 10º, em 12 equipas;
Os juvenis estão em 8º, sendo que a partir do 9º são os lugares de descida;
E os iniciados estão em penúltimo, 11º lugar, já em posição de despromoção.

Nada está perdido, nesta altura, mas também não se pode dizer que as coisas estejam a correr bem.
Culpa dos seniores????

«Entradas e saídas»

Em complemento ao que foi sendo dito nos últimos dias, O Jogo de hoje, citando uma fonte do Clube, diz que estão previstas alterações no plantel do Rio Ave, já em dezembro/janeiro: «outras saídas e entradas no elenco verde e branco estão previstas, ainda que, pelo menos até ao jogo com o Gil Vicente, as novidades sejam um segredo bem guardado pelos dirigentes».


A minha dúvida é se essas entradas e saídas vão ou não depender de uma vitória frente ao Gil Vicente e de um bom jogo na Luz.
Se as coisas correrem mal nesses dois jogos (sobretudo no primeiro), é normal que aconteçam coisas; se correrem bem já tenho mais dúvidas.

4.12.11

A análise do JVC ao jogo da semana passada

Só hoje consegui ler o último JVC e, nomeadamente, a análise ao jogo da Feira.
(como sabem leio sempre com muita atenção o JVC, sobretudo na parte desportiva)
E o que diz o jornal?
Basicamente faz a análise que a generalidade dos rioavistas fez ao longo dos últimos dias, na linha que já acontecera no número anterior:
- «a equipa não está bem»;
- «quem gosta do Rio Ave FC tem-se 'refugiado' na falta de sorte e nas arbitragens negativas. É verdade que isso aconteceu mas não foi determinante para a campanha menos positiva até agora realizada»;
- «o rendimento global da equipa e individualmente de alguns jogadores está longe do desejado e do que se previu; Logo há que analisar profundamente a situação»;
(sobre o jogo da Feira propriamente dito, h críticas à falta de «ambição» da equipa, «sem a conveniente frescura física» e reparos a Carlos Brito, nomeadamente pelas substituições).
O artigo termina a pedir confiança em quem tantos êxitos já registou no Clube.

O regresso de Miguel Lopes?

Sonhar não custa, mas atendendo a que está sem jogar (ia para o Saragoça mas não foi inscrito a tempo) e que o Rio Ave continua a ter 50% do seu passe, que tal fazer o resto da época em Vila do Conde???

Dezembro já começou; acertos no plantel (ACTx3)

A Bola dá como certo o regresso de Christian ao Dragão e o Record aponta para o regresso de Dinei ao Brasil. ACT: Dinei vai jogar no campeonato goiano, no Rio... Verde!

Os meus comentários:
- não há propriamente surpresa, embora as motivações sejam diferentes;
- Christian vai deixar saudades, porque é uma mais-valia; o seu objectivo sempre foi, aliás, regressar rapidamente;
- Já Dinei, entre azar, falta de oportunidades e alguma falta de jeito, nunca convenceu;
- virá alguém do FC Porto? Iturbe? [ACT: A Bola diz que que Kelvin fica; também não surpreende]
- E para o lugar de Dinei? Goba?
- acredito que haverá outras alterações; não só porque alguns erros de percurso podem e devem ser corrigidos como, mais importante, é preciso fazer uma segunda volta muito diferente; Brito, tanto quanto me parece, tem estado muito preocupado em ganhar o balneário (o que só é erro, se for em demasia); é tempo de ganharmos jogos.

ACT: em complemento a estas informações, a edição impressa de A Bola diz que o Rio Ave vai avançar para a contratação de um avançado. [com Tomás e Yazalde, fará sentido? Eu preferia um jovem, que pudesse evoluir; Goba ou Hassan, dos juniores, poderiam fazer esse lugar]

3.12.11

Vitória em Mogadouro

O Rio Ave fez aquilo que se esperava e que era fundamental para se manter na luta pela subida - ganhou 4-2 em Mogadouro.
A verdade é que continua fora dos lugares de subida, a três pontos dos dois primeiros, mas estamos certos de que lá vai voltar rapidamente.
Sábado há jogo em Vila do Conde.
Para ganhar!

Tomás: mais dois (Vianense) [ACT]

Depois dos dois golos ao Melgacense, mais dois em Viana do Castelo (resultado final 2-0).

Tomás, pelo menos, está em forma! ACTualizo: e responde a quem dizia que ele era um dos que não estava em forma.
Jogaram todos menos Vítor Gomes.

2.12.11

Tiago Pinto afinal só tem 4 cartões amarelos

A correcção desta informação foi-me dada pelo Paulo Vidal, que confirmou a informação com a Liga de Clubes e junto do Rio Ave.

As fichas de jogo do jornal A Bola, por onde contabilizámos a disciplina, estão erradas. O nosso defesa esquerdo não viu amarelo em Guimarães.

Obrigado Paulo!

Amanhã, jogo-treino com o Vianense

O Vianense é primeiro da sua série na terceira, uma equipa repleta de (ex-)rioavistas, como o guarda-redes Paulo Cunha,  os defesas Pedro Coentrão e Bruno Graça, o nosso bem conhecido André Serrão, Nandinho, que também andou pela primeira equipa, João Vítor que estava nos juniores a época passada e está emprestado, Luís Coentrão (o que mais jogos fez pelo Rio Ave), Bertinho e Abílio. Nove, se não me engano.

A 'limpeza' de balneário já começou

Eis os novos reforços do Rio Ave para esta época
Ricardo Araújo Pereira substitui Carlos Brito (e já se vê como ele convence o árbitro....); Tiago Dores vai fazer de Toni Passo. Quanto a Diogo Quintela e os restantes equipados entrarão na segunda parte...

Eusébio, o 'fantasma' de António Sousa?

Em 2006, Eusébio sucedeu a António Sousa no Rio Ave.
Agora, Eusébio pode suceder a António Sousa no Trofense.

PS - desejo sinceramente que a notícia se confirme e que Eusébio, no Trofense, tenha a sorte e a arte que lhe têm faltado nas últimas experiências.

1.12.11

Torreense já saiu da Taça

Custa, mas é verdade.
Perdeu com o Moreirense.
Tão cedo não volta a haver uma Taça de Portugal tão propícia para chegarmos à final!

Vitória no treino com o Melgacense., 4-1

Com muita pena nossa, estas não contam.

O Rio Ave jogou assim:

1 parte
Huanderson
A. Dias, Vilas Boas, Gaspar, Sony
China, Pateiro, Braga
Yazalde, Tomás, Mendes

Golos: J. Tomás, Mendes, J. Tomás

2 parte
P. Santos
T. Pinto, Jeferson, Éder, Zé Gomes
Tarantini, Wires, Jorginho
Kelvin, Dinei, Saulo

Golos: Melgacense (Branco), Braima (autogolo)

Lembram-se de Chicabala?

Pois o seu irmão, Chica, que jogou nas nossas camadas jovens está agora a jogar pelo Melgacense contra o Rio Ave num jogo-treino.

Está 2-0 por agora. marcaram Tomás e Mendes.

A vida dá muitas voltas

Calisto, que deixou o Rio Ave, numa situação de agonia, mas ainda a tempo de Carlos Brito salvar a época, na sua estreia como treinador, é o novo treinador do Paços de Ferreira, que está numa situação de aflição, aliás como nós.

Primeira de duas vitórias do futsal já está

5-9 nas Capelas, Ponta Delgada (uma equipa sem Renato Pontes, mas com Bruno Miguel em destaque).
Agora falta ganhar sábado em Mogadouro, para voltar aos lugares do topo; é que, com as duas derrotas e um empate o Rio Ave passou a ser quarto classificado, uma posição já fora dos lugares de promoção.

30.11.11

«... sobram as palestras»

Curiosa síntese em A Bola de hoje: «foi longa para os ouvidos a tarde de ontem do plantel do Rio Ave. Carlos Brito reuniu as tropas na sala de video do estádio. Por lá ficaram 75 minutos! Em Vila do Conde, quando não há resultados sobram as palestras, cuja duração serve para 'medir' a crise. O momento é grave»

Há falta de espírito de entre-ajuda na equipa do Rio Ave

A acusação foi feita por Carlos Costa, no 12º jogador de ontem (entre muitas outras coisas).
Trata-se de uma acusação com alguma gravidade, feita por quem já foi presidente do Rio Ave e que, por isso, é um adepto com responsabilidades especiais. Não a devemos ignorar («se não apontarmos os dedos nas feridas as feridas alastram-se aos outros órgãos», disse CC).
Carlos Costa falou em grupos no plantel  e usou a palavra «hipócritas» quando os jogadores não se ajudam uns aos outros. Falou ainda na necessidade de «limpar o balneário» em Dezembro e que há jogadores que estão a embaraçar.

Tiago Pinto viu o 5º amarelo

O Tiago até já esteve castigado e falhou o jogo com o Guimarães Leiria por ter sido expulso no jogo da Taça contra o Sousense. Presumo eu que agora volta a ter de cumprir castigo pelo 5º amarelo.

Nova oportunidade para André Dias?

A triste estatística da 11ª jornada

Resumido:

- ainda não foi desta que pontuámos em 2 jogos seguidos. É triste;
- foi o 10º onze inicial diferente;
- Atsu é o jogador mais substituído, 5 vezes em 8 presenças como titular;
- Wires e o único jogador a ter participado nos 11 jogos da Liga.

Jeferson foi o melhor da semana pela 1ª vez

Os 29 pontos de Jeferson valeram-lhe a primeira vitória semanal no prémio Rei do Ave. Foi a 2ª votação mais baixa de um líder semanal. O vencedor com menos pontos foi Wires na 2ª jornada, com apenas 26.

Curiosamente, Wires que apenas ganhou uma vez o prémio semanal, é o líder destacado deste prémio. É o único jogador com mais de 300 pontos e apesar de ter perdido 3 pontos relativamente a Jeferson que é 2º, ainda tem 25 de vantagem sobre o central.

29.11.11

Daniel Marinho assina pelo Rio Ave

Acabo de ouvir a notícia numa rádio de Arcos de Valdevez, a Rádio Valdevez. O ilustre desconhecido Daniel Marinho, guarda-redes juvenil do Lançatalento, clube daquela cidade minhota, acaba de assinar pelo Rio Ave para jogar pelos júniores.

A mesma rádio adianta que o jogador já esteve em Inglaterra para ser observado pelo Fulham. Não encontrei confirmação da notícia em nenhum local da internet.

"Uma palavra de incentivo e de esperança" de Mário Almeida

O Reis do Ave pediu ao presidente da Assembleia Geral do Rio Ave que partilhasse connosco o seu estado de espírito (porque, no fundo, nos representa a todos); Mário Almeida enviou-nos esta mensagem, que transcrevemos na íntegra:
«O momento do nosso Rio Ave FC justifica óbvia aprensão de todos aqueles que vivemos intensamente o Clube, face aos resultados menos conseguidos pela equipa principal, que efetivamente tem estado abaixo, em exibições e em pontos, do que era previsível, tendo em consideração a qualidade do plantel e a credibilidade da equipa técnica.
Tal constatação levou a acreditarmos num início de campeonato bem melhor, mas que infelizmente não sucedeu. Sendo certo que se verificou algum azar, arbitragens menos felizes e inoportunas lesões, a verdade é que a campanha menos positiva contribuiu para que surgissem certas carências físicas e psicológicas.
Quando isto sucede, a “pressão” faz-se sentir e afecta o rendimento e o acreditar de todos. Treinadores e jogadores não são insensíveis à delicadeza da situação, dirigentes e associados sofrem e revelam-se naturalmente preocupados. E perante esta realidade, só resta uma atitude: treinadores e jogadores manterem-se serenos e confiantes nos seus recursos, dirigentes e associados transmitirem-lhes confiança nas suas potencialidades e brio.
Desde domingo passado que, na sequência da derrota no Feirense e assumindo-me como a presença e a voz dos associados, tenho conversado com o Presidente António Campos, com o treinador Carlos Brito e com vários jogadores. Em todos senti o incómodo e a tristeza pelos resultados verificados, mas também o crer nas capacidades próprias, o querer de quem ama o Clube e o desejo bem visível de rapidamente ser dada a “volta por cima”.
Também nisso confio. Temos dirigentes capazes e dedicados, um técnico competente que vive o Clube e que tantas alegrias já nos deu, jogadores empenhados e com potencial futebolístico. E se acredito que divididos seremos vulneráveis, estou convicto que unidos dificilmente seremos vencidos naqueles que são os nossos legítimos objectivos.
Consequentemente, a todos apelo que enfatizemos o nosso sentimento rioavista e que confiemos na direcção, equipa técnica e atletas. E que os apoiemos fortemente nos próximos jogos, comportando-nos como o verdadeiro 12.º jogador da equipa.
Por um Rio Ave FC maior, saudações do Mário Almeida»

O meu comentário: se é assim, vamos com tudo e com todos para cima do Gil Vicente!