22.11.17

O meu desejo para o sorteio de logo da Taça

Rio Ave - Vilaverdense.
(ou Vilaverdense - Rio Ave, pronto!)
(Estúdios Lima/Vila Verde)

Seria a oportunidade para rever o outro elemento do Clube que continua em prova, Rafa Miranda!
(O Vilaverdense eliminou o Vizela; um dos golos foi marcado pelo nosso antigo avançado Zé Pedro)

21.11.17

Sobre os propósitos de ASC para o 4º mandato: sem SAD e talvez obras no Estádio

1) Sede : "Tem sido um desejo adiado devido a inúmeras circunstâncias, mas que se mantém como um objectivo fundamental"

2): Academia Rio Ave Futebol Clube. "Este será o sonho que nos guiará no futuro mandato com a consciência da sua necessidade e do que este projecto representa para o futuro do nosso Clube."

3) Estádio: "iremos tentar continuar com o seu melhoramento dotando-o de condições de maior conforto e funcionalidade. Tentaremos realizar uma intervenção ao nível da cobertura da bancada poente por se tratar do aspecto mais necessitado no momento e que mais penaliza os associados no que concerne ao seu conforto."

4) Finanças: "o objetivo desta nova Direcção é continuar a realizar uma gestão financeira responsável e equilibrada, sob o princípio de que jamais a ambição poderá ser maior do que a responsabilidade do seu cumprimento"

5) Sócios: "Queremos que os sócios sintam orgulho no Clube que amam e queremos que cada vez mais adeptos se deixem seduzir pelo Clube continuando a aumentar o numero de associados e de pessoas que vêm ao estádio ou ao pavilhão."

(o meu comentário: O documento não aborda a questão da SAD, o que entendo ser positivo. É sinal que não será uma prioridade para este mandato. Gostaria no ponto 3 que não houvesse a palavra "tentaremos" mas "faremos", mas o Presidente é que sabe.)

Lapso?

O Rio Ave F.C está a poucos dias de mais um ato eleitoral.
Candidata-se apenas uma única lista.
A candidatura apresentada é, de continuidade mas também com alterações significativas.
Analisada a lista conhecida, verifica-se contudo que o artº 108 dos Estatutos do Rio Ave FC poderá não ter sido cumprido.
Diz o seguinte o Artigo 108.º - As listas a submeter a sufrágio identificarão os candidatos a cada um dos órgãos sociais, indicando aqueles que, deverão assumir a presidência de cada um dos órgãos, bem como identificarão os elementos que integrarão os órgãos sociais nas sociedades desportivas ou comerciais, associações, consórcios ou agrupamentos previstos no artigo terceiro número três destes estatutos.
Ou é lapso meu ao verificar a lista apresentada, ou a lista apresentada tem um lapso. 
Se o lapso é meu, peço desculpas.
Se o lapso é da elaboração da lista, deveria ser corrigido e cumprirem-se os Estatutos. 

Deixem jogar o Ruben

Rúben Ribeiro mantém-se como o jogador mais castigado da Liga, com 48 faltas sofridas em 899 minutos jogados. Os primeiros jogadores dos “grandes” a surgirem nesse ranking são Jonas (12º, 28 sofridas) e Brahimi (13º, 27), ambos com mais minutos jogadores do que o jogador do Rio Ave.
Rúben Ribeiro e o tondelense Hélder Tavares lideram os dois extremos na hora de contabilizar o deve e haver entre faltas cometidas e sofridas: o vila-condense tem um saldo positivo de 30 faltas, enquanto Tavares atinge o registo negativo de 28 faltas cometidas, após descontadas as nove que sofreu até agora.

Conhecer o sócio 179

O sócio 179, Amândio José Couteiro da Silva, vai suceder a Mário Almeida, como novo Presidente da Assembleia Geral do Rio Ave FC:
Amândio Couteiro nasceu em 20/08/1957 em Vila do Conde e é sócio desde 1971.
Da sua ligação ao Clube destaca, ainda no Campo da Avenida, a subida aos Nacionais, que viveu intensamente (tem aliás um vasto registo fotográfico das épocas de 1975 a 1982 - a fotografia é o seu hobby).
Esteve em todos os grandes momentos, desde a inauguração do Estádio dos Arcos (13/10/1984), à presença no Jamor nas Finais da Taça de Portugal 1984-85 e 2013-14; Taça da Liga em Aveiro 2013-
2014; Esteve em vários jogos da Liga Europa, acompanhando a equipa a várias deslocações ao estrangeiro (a foto que publicamos foi tirada em Bucareste).

"O momento mais explosivo de alegria que vivi foi o golo de Esmael na segunda-mão do “play-off” da UEFA Europa League", conta-nos.

Já sobre presidir à Mesa da Assembleia Geral do clube mais representativo de Vila do Conde, "é mais um desafio que vou tentar cumprir", tendo noção da "missão de maior responsabilidade sabendo que irei substituir o Eng. Mário de Almeida, que esteve ligado aos grandes êxitos do Rio Ave FC nos últimos 40 anos".

(este texto surge a partir de um desafio proposto pelo Reis do Ave a Amândio Couteiro)

20.11.17

Saborosa

Como adepto que sou, quero sempre que o Rio Ave ganhe.
Mas reconheço que existem duas equipas que me dão um especial prazer que percam com o Rio Ave.
Uma delas é a do Varzim - por puro bairrismo, e a outra é o Braga.
A vitória na Taça de Portugal teve para mim, assim, uma dupla alegria: ganhar e passar à fase seguinte, e eliminar uma equipa "nossa rival".
Se houvesse lugar a pontuar os jogadores do Rio Ave, dar-lhes-ia 5 a todos e a um ou a outro elemento 5+.
Por tudo isto a vitória de sábado foi saborosa.

Ainda a substituição de João Novais

Face ao jogo que estava a fazer, a saída de João Novais surpreendeu-me.
No final, o míster explicou que  queria manter a pressão alta e defender mais à frente, tendo considerado que Geraldes faria isso melhor do que Novais. Quem sou eu para discordar?
Mas isso fez-me pensar: não será Novais compatível com Geraldes? (ou seja, saía Barreto e entrava Geraldes, Novais descaía para a direita).
A verdade, diz a estatística, é que Novais apenas uma vez substituiu Barreto (Nuno Santos é o homem que mais vezes o tem feito) e que nas últimas jornadas tem havido uma correspondência entre Geraldes e Novais.

PS - a imprensa desportiva considerou Novais o melhor em campo:



Mais um melhoramento na bancada

Perguntar-se-á: porque demorou tanto tempo, se era uma obra necessária e - penso - pouco dispendiosa?  Resposta: está feita, é o que interessa.
Muito melhor agora o visionamento na parte inferior da bancada poente, com o acesso ao túnel.


19.11.17

"Boa arbitragem"

Os adeptos do Braga têm aproveitado as redes sociais para desfazer a arbitragem de ontem - é um direito que têm.
O próprio treinador também se virou para o árbitro, aproveitando para criticar a expulsão de Guedes, mas sem reconhecer a supremacia Rioavista.
O clube minhoto também já marcou a sua posição.
Para os que preferem ver o jogo de ontem pelo lado da arbitragem, aconselho a ler o insuspeito jornal Record de hoje:
(clicar para aumentar)

"Nenhum treinador me fez sofrer tanto..."

Já na segunda parte, quando Cássio passava por mais um sobressalto, comentei para o meu filho: nenhum treinador nos faz sofrer tanto como este! [ou seja, a forma como o Rio Ave joga, envolvendo os onze elementos na tentativa de construção do ataque e o recurso frequente a Cássio, que trabalha mais nesta época do que em toda a carreira!]
Basta estar na bancada para perceber como a maior parte dos sócios se assusta/desespera com aqueles passes atrasados.
Mas - faça-se justiça - sofrer é quando perdiamos mais vezes do que ganhávamos, quando desciamos de divisão e quando jogar com as equipas teoricamente mais fortes era quase entrar em campo derrotado.
E com Nuno Espírito Santo, Pedro Martins e agora Miguel Cardoso até podemos roer as unhas, mas elas continuam a crescer - e temos unhas para roer!
(foto: Catarina Morais / Kapta +/zerozero)



Para compreender melhor as ideias de Miguel Cardoso

[Geraldes no banco]: «Não abdiquei de um jogador com critério de passe, os outros que jogaram também têm esse critério. Foi sim, por critérios de congruência para com o grupo. O Francisco tem um comportamento exemplar, como todos os outros. Compete-me gerir aquilo que vão fazendo em treino e em jogo.

Substituição do João Novais]: «Tínhamos de manter intensidade na pressão na primeira fase. O Sporting de Braga rapidamente passava da linha defensiva para a frente, através de um jogo longo. Ainda assim, havia que manter a pressão alta. O facto de ter refrescado essa posição não significa que o João estivesse bem ou mal. Estou satisfeito por ter tomado essa decisão. É diferente defender uns metros mais à frente. É um comportamento padrão do nosso jogar.»

«O Valdano dizia “Hay que morír sin traicionarse” [Há que morrer sem nos atraiçoarmos]. Quando morrermos, vai ser de acordo com os nossos princípios. Não vamos retirar uma migalha à nossa forma de jogar. Na única vez que demos um pontapé para a frente, o defesa do Boavista cabeceou, isolou um colega e sofremos um golo. Fazemos aquilo em que acreditamos. Ainda assim, temos flexibilidade suficiente para perceber que consistência em demasia é estupidez. Abdicar do nosso comportamento é inquestionável

18.11.17

Braga eliminado. Rio Ave segue na Taça (1-0)

Vitória indiscutível do Rio Ave, que até peca por escassa - na segunda parte, tivemos duas oportunidades de baliza aberta e não fizemos o segundo.
Com Pelé e Tarantini em excelente plano. e Guedes a fazer um  jogo de grande intensidade, o Rio Ave mostrou mais qualidades e soube resistir à pressão do Braga. Novais voltou a ser o melhor do tridente do meio campo (e, não percebi, foi o primeiro a sair).
O Braga até deu muita luta, sobretudo na primeira parte, e até sofrer o golo, mas o Rio Ave nunca se desmanchou.
(foto: Globalimagens/O Jogo)
PS - peço desde já desculpa se estou a ser injusto com os nossos jogadores, mas não gostei dos nossos minutos finais, com muitas paragens. Não gosto que nos façam e não gosto de fazer.

Duas frases de MC sobre o jogo de logo

1) O treinador deixou apelo aos adeptos do clube: «Compareçam em força».

2) Miguel Cardoso abordou ainda que Rio Ave quer para esta partida, falando de uma equipa coesa. "Preocupa é poder estar equilibrado e sofrer poucos golos", disse.
(Poucos, míster? Zero!)


Duelo curioso logo

Estou muito curioso (e otimista) para logo.
Curioso porque pela primeira vez vamos defrontar uma equipa que não é candidata ao título mas é - teoricamente - melhor do que nós. Uma espécie de meio termo entre jogar com os 'grandes' e com aqueles que são mais 'pequenos' do que nós (ou pelo menos não superiores).
Como vamos abordar o jogo, mentalmente?
Miguel Cardoso  admitiu que o encontro "acrescenta uma excelente dose de motivação"

17.11.17

Um bocadinho de futebol...

Curto e grosso: com Ruben Ribeiro recuperado e João Novais no melhor momento da sua carreira, o que vai o míster fazer?
O meu palpite: sai Barreto, entra Geraldes e João Novais joga no meio, com Ruben na esquerda.
(foto: Facebook Rio Ave FC)

Remodelar o Estádio - uma das prioridades de ASC

O Presidente ainda não divulgou o que pensa fazer no próximo mandato mas já deixou, ao jornal O Jogo, algumas ideias.
- Manter o Rio Ave sustentado financeiramente
- manter o nível (atual) na parte desportiva, andar nos 8 primerios lugares, espreitar os lugares europeus e tentar ir longe nas taças;
- acabar o projeto da academia
- continuar a aposta forte na formação;
e finalmente aquela que me parece a proposta mais interessante: remodelar o Estádio.
Veremos que ideias o Presidente nos apresenta.

16.11.17

Surpresas?

Mais uma eleição se avizinha no Rio Ave FC com lista única.
Muitos vilacondenses vão dar muito do seu tempo para o dedicarem ao nosso clube. Todos temos de lhes estar gratos.
Entram algumas caras novas, pelo que é expectável que existam novas dinâmicas.
Surpresas? Há muito que me deixei de surpreender com o que quer que seja. Mas reconheço que o que me surpreendeu mesmo, foi a recandidatura de António Silva Campos e não as saídas e entradas.
Da lista apresentada não se infere quem vai constituir a gerência da SDUQ. Que, diga-se em abono da verdade, é dos dados que mais interessa saber.
 
 

Na ressaca (várias coisas a dizer)

Um pouco mais a frio, aqui ficam algumas notas:

1) O comunicado de Mário Almeida surpreendeu-me, porque denuncia uma rutura (de certa forma inesperada, tendo em vista o que foi dito na inaguração do 3º relvado e o consequente voto de louvor na AG). Um comunicado que deixa algumas pontas soltas. Se MA pensa vir a explicar o que escreveu, este período de 'campanha eleitoral' seria o momento certo para isso;

2) Defendi, genericamente, uma renovação das listas e ela aconteceu. Acho que  ASC equilibrou bem a necessidade de manter uma estrutura existente (veja-se o número de vogais para perceber que qualquer renovação tem de ser q.b.) com a entrada de novos nomes - cerca de uma dezena pelas minhas contas (permitam-me destacar aqui a estreia do nosso amigo Tiago Garcia, um dos colaboradores do Bus 23, uma nova geração a chegar ao Rio Ave FC).

3) Agora falta conhecer o manifesto eleitoral de ASC para o próximo mandato. Espero que seja claro quanto aos objetivos propostos.

4) O Reis do Ave bateu recordes ontem. Mais de 5500 visualizações ao longo do dia dizem bem do interesse que o assunto desperta entre os Rioavistas.

15.11.17

Amândio Couteiro sucede a Mário Almeida (toda a lista atualizada)

Amândio Couteiro, presidente da União de Freguesias de Mosteiró e Vilar, e da Assembleia Geral do CCO, será o novo presidente da Assembleia Geral do Rio Ave FC.
Duas notas sobre esta escolha: 1) devo confessar que é uma grande surpresa.  2) Que faça um bom trabalho em prol do nosso Clube.

Na presidência do Conselho Fiscal, Augusto Manuel Fonseca (tesoureiro na lista anterior) rende Carlos Costa.

E agora a lista toda:
Grande renovação (como se desejava, penso)!
Edmundo Alexandre substitui Santos Ferreira como presidente-adjunto.
Ernesto Ramalho é secretário-geral.
Luiz Raposo é tesoureiro.
Alexandrina Cruz, Renato Lapa e José António Pereira mantém-se como vice-presidente.
Luis Meneses regressa.

À espera da lista (e outras coisas das eleições) (ATUAL:)

Escrevo estas linhas mais de uma hora depois de ter terminado o prazo para conhecer as listas concorrentes.
Nada se sabe - o que estranho e lamento, partindo do pressuposto de que a lista de ASC entrou no prazo previsto. ATUALIZO: a lista foi divulgada no site às 20h05.

Apenas há um comunicado (que se deduz ser da Direção), a esclarecer que não há demissão, como erradamente a Lusa transmitiu, agradecendo o papel de Mário Almeida)

Via Record ficamos a saber que ASC entrou em rutura com Mário Almeida e que o informou de que não contaria com ele. Tal como com Carlos Costa, informações na linha das que o João Borges publicou no seu blogue.
(foto: Rio Ave FC)

Mário Almeida bate com a porta. Muito crítico

"Chegou agora o momento de cessar tais funções. Saio quando se diz tudo estar bem. Mas, para mim, o presente só é bom quando dá garantias para um futuro melhor. Não me sintonizando com a estratégia apontada e com recentes acontecimentos que vejo serem para continuar, saio para que, quem pensar de forma diferente, o venha a assumir. Não admito poder vir a ser responsabilizado por algo em que não estive envolvido.
Importante é o nosso Rio Ave FC, que sempre soube estar acima de interesses pessoais e de grupo."
(foto: Record)
O meu comentário: Surpresa. Pensava que continuaria. Agora é importante saber o que aconteceu. Com que estratégia não está sintonizado?; que acontecimentos recentes são para continuar? E, para mim a frase mais enigmática, "saio quando se diz estar tudo bem". Estou intrigado. Mas - sendo certa a saída - deixo os meus agradecimentos, como Rioavista, a um dos nossos melhores e maiores.

Os nossos emprestados - Rafa continua em alta

Mais um golo de Rafa Miranda, deste vez no 2-2 do Vilaverdense em Montalegre (pela equipa da casa marcou Iuri Gomes, lembram-se?).
(foto: Alberto Fernandes/zerozero)

No Merelinenses, Jaime tarda em se impor - ontem não alinhou (lesão?) na vitória frente ao Câmara de Lobos.
E falta referir José Postiga. Foi suplente utilizado no 0-0 do Salgueiros frente à Sanjoanense. Leva dois golos marcados até esta altura.

Novembro 2008 - Novembro 2017: os 9 anos de ASC

Noutras eleições temos feito aqui o balanço dos mandatos de ASC mas, honestamente, não vale a pena perder muito tempo: os melhores resultados desportivos de sempre, os melhores resultados financeiros de sempre e uma valorização clara do património.
Correu tudo bem?
Não, nem era provavelmente possível.
Mas o que esteve menos bem não pode sequer manchar tudo aquilo que de bom ou muito bom aconteceu nestes nove anos.
Venham (pelo menos) mais três!

14.11.17

1º terço do campeonato - Marcão em evidência

Marcão é o jogador com mais passes acertados na nossa equipa!

Marcão - 82.7%
Pelé - 82%
Ruben Ribeiro - 80.8%
Marcelo - 80,6%
(são estes os quatro que aparecem nos 100 primeiros de todo o campeonato, segundo o site whoscored.com)

mas Marcão está em evidência também por outro facto: é o jogador que mais foras de jogo tira aos adversários.

24 horas

Faltam 24 horas para o termo da apresentação das candidaturas aos órgãos sociais do Rio Ave FC.
É natural a curiosidade dos associados do clube em saber as "novidades".
Também é natural que ASC tenha "dúvidas" sobre se, para si, é vantajoso recandidatar-se. No caso, hipotético, de o não fazer sairia pela porta grande, com o clube estabilizado desportiva e financeiramente, com o aumento aumento das infraestruturas, etc, etc, e com uma imagem positiva junto da comunicação social da especialidade.
Acredito, contudo, que ASC irá recandidatar-se, será sensível ao movimento espontâneo que foi criado para a sua candidatura.
Faltam apenas 24 horas para se saber qual a vontade de ASC e o futuro do Rio Ave FC.

Foras-de-jogo: Rio Ave o melhor da Europa!

"O sexto lugar do Rio Ave é uma das grandes sensações do campeonato, e tudo assenta numa organização táctica pouco vista nos últimos anos em Portugal. A vontade de ter a bola (62% de posse média, melhor registo a par do Benfica) e a saída com segurança desde trás (Cássio faz mais 10 passes por jogo que qualquer outro guarda-redes) já foram muito elogiadas, mas é nessa capacidade de manietar os adversários através da subida sincronizada da linha de quatro defesas que o Rio Ave se destaca a nível Europeu. Os de Vila do Conde conseguem provocar uma média de 5,6 foras-de-jogo a cada 90 minutos, melhor registo a nível Europeu, e em Portugal só o Portimonense (3,6) chega perto, mas ainda assim bem longe."
(fonte: Goalpoint)

Agora que aí vêm as eleições - a sede

A sede é, pelo menos aparentemente, o ponto fraco dos mandatos de ASC.
Nove anos não foram suficientes para cumprir uma promessa, ainda por cima repetidamente feita.
E até parece que, com isto, estou a criticar o Presidente.
A verdade é que já defendi que se deve ter a coragem de assumir que não há condições para tal objetivo. Se houvesse, nove anos teriam sido suficientes.
Para o próximo mandato ASC vai querer construir o edifício da formação e não pode deixar de mexer na cobertura da bancada. Ainda se arranja dinheiro para a sede? Não acredito.
Que sentido faz gastar meio milhão na sede e deixar os sócios, com ou sem lugar anual, à chuva?
Quem ganha jogos, a sede ou os sócios na bancada?
(relembro que o Presidente prometeu na penúltima AG iniciar as obras na bancada, coisa que, alguns meses depois, não aconteceu)
Por tudo isto, caro Presidente, vamos ter a coragem de assumir que é preciso dar outro rumo à sede - para a esmagora maioria dos sócios, aliás, a sede é no Estádio.


13.11.17

1º terço do campeonato - o coletivo acima do individual

Sou dos que acha que as estatísticas só interessam se nos ajudarem a compreender a realidade, em vez de ser um amontado de números.
Há quem desvalorize a estatísticas no futebol, mas elas também nos podem dizer coisas interessantes.
O facto de apenas haver quatro jogadores do Rio Ave nos 100 mais cotados da tabela whoscored.com diz-nos que o futebol do Rio Ave privilegia o coletivo em detrimento do individual. Ou que há alguns jogadores do nosso plantel que estão abaixo do que nós achamos que podem (Barreto) e sabem (Geraldes e Tarantini).
33º Ruben Ribeiro 7.12
37º Marcelo 7.05
54º Cássio 6.97
98 Pelé 6.78

Futsal - grande jogo na Luz

Excelente atitude da nossa equipa ontem frente ao Benfica.
Esta equipa, a jogar assim, pode discutir os cinco primeiros lugares.
Falta começar a pontuar fora.
Ontem, apesar de haver mais ataque do Benfica, podia ter acontecido (derrota por 4-3).
(foto: SL Benfica)

12.11.17

Equipa B perde com o Leça. Mas...

Uma derrota difícil de aceitar.
O Rio Ave muito melhor em termos de qualidade, mas perdulário na frente.
O Leça marcou na primeira 'oportunidade', fruto de uma desatenção de Carlos Alves.
Assistimos, em suma, a um jogo igual a outros: um adversário matreiro, muito objetivo, que cede a primazia ao Rio Ave e que aparece a matar quando tem oportuinidades.
Resultado muito injusto, mas - como tenho dito - os resultados não podem ser o mais importante neste projeto (ainda que o rendimento dos jogadores possa e deva ser analisado pela equipa técnica, até porque, nesta altura, existem opções que há dois meses não existiam).

(Edmundo Alexandre, vice-presidente para o futebol, Gualter Pires, o team manager da equipa principal, e André Vilas Boas também viram o jogo)
(entre 1995 e 1998 o Leça jogou na primeira divisão. Hoje havia 50 adeptos a apoiar o clube - e apoiavam mesmo!)

Tarantini quer passar braçadeira a Monte, mas...

Interessante trabalho do zerozero com Nelson Monte - futuro capitão do Rio Ave? Monte encara com naturalidade.

PS - Tarantini diz que quer jogar mais 3 anos!!!!

Candidatura de ASC em marcha

Assinei com todo o gosto - eu e vários sócios que ontem à tarde se encontravam a assistir aos jogos da formação - a lista de proponentes da candidatura de António Silva Campos, como mandam os estatutos.
Teremos, pois, mais um mandato do Presidente a anunciar até dia 15.
Espero que ASC aproveite o momento (e volto a insistir no assunto), para fazer uma lista para a Direção que combine continuidade com renovação (preocupação que se deveria estender, aliás, a todos os órgãos sociais do Clube).
Certamente que o Presidente gostaria que alguém prosseguisse o seu trabalho, quando decidir não continuar à frente dos destinos do nosso Clube. Esse futuro começa aqui e agora!

11.11.17

1º terço do campeonato - ataque?

Há duas coisas (*) que surpreendem os observadores do campeonato português relativamente ao Rio Ave: a já mítica posse de bola e a falta de golos.
Nos 16 primeiros, só uma equipa tem menos golos do que nós, o Feirense (10 contra os nossos 11). Abaixo do 16º classificado, o Moreirense tem 15 golos.
Claro que o que importa é ganhar mais vezes, nem que seja por meio-a-zero, mas acredito que este facto mereça reflexão.

(* na verdade, três: Miguel Cardoso nunca deu uma entrevista)

1º terço do campeonato - 4 vermelhos

É o arranque mais 'colorido' dos últimos anos e com quatro vermelhos não pode deixar de merecer reflexão.
Mas, sejamos honestos, são quatro vermelhos que resultam de excesso de zelo das arbitragens.
Parece uma crítica aos árbitros e não é. Apenas quero dizer que aquilo que julgaram ser merecedor do segundo amarelo, e consequente vermelho, podia ter tido outro julgamento (sobretudo em Santa Maria da Feira).
O Rio Ave não é nem de perto nem de longe uma equipa agressiva.

(Marcelo leva seis amarelos e Marcão dois vermelhos)

10.11.17

O presidente do Benfica não quis enganar o Rio Ave

"Com o Éderson, tínhamos uma parceria com o Rio Ave e não me podiam pedir para enganar o Rio Ave, era fácil faze-lo, mas não conseguia faze-lo. Outros conseguem fazê-lo."

(acredito que não tenha enganado, mas é preciso não esquecer as vendas de Pelé e Nuno Santos por 5 milhões - 100% dos direitos desportivos no caso de Nuno Santos e 50% no de Pelé...) 

"É óbvio que não terá opositor"

Houve um momento, há cerca de meio ano, em que pensei que estivesse em formação uma lista externa à atual direção do Rio Ave FC. Não que ninguém me tivesse dito tal coisa, ou sequer convidado, mas apenas pela soma de sinais.
É verdade que - à partida - o próximo mandato será o mais fácil de sempre na história do nosso Clube (com receitas garantidas, via transferências e Meo/Altice), mas como diz o JVC desta semana, a esmagadora maioria dos nossos Consócios aprecia e valoriza o trabalho de ASC.

PS - era o que faltava estar a meter-me na feitura da lista que ASC está a ultimar. Mas - pessoalmente - gostaria de ver algumas caras novas, que trouxessem renovação ao Clube e garantissem por exemplo um mandato seguinte sem sobressaltos. Faz falta, por exemplo, um verdadeiro nº 2, que auxilie e substitua o Presidente. 

9.11.17

Os jogadores do Rio Ave são muito bem educados...

Já no Estoril-Rio Ave, o árbitro Vítor Ferreira admoestou o capitão vilacondense Tarantini com um cartão amarelo, após este lhe ter dito “Mas tu não vês a falta pá”.

Proponho, para a próxima: "Excelência, vossa mercê não vislumbrou o lance passível de ser considerado falta????"

Ser regular é o que está a dar!

E é isto: Ruben Ribeiro foi poupado um jogo e houve logo quem lhe tomasse o posto. Visto noutra perspectiva, Cássio voltou ao lugar que era seu e Ruben nem aqueceu o assento. Antes de re-assumir a liderança que Ruben lhe tirou na jornada anterior, Cássio tinha estado em 1º lugar em 5 jornadas seguidas.


Já perceberam que a tabela acima é a do prémio Rei do Ave. Os dois bi-reis estão nos 2 primeiros lugares e Ruben Ribeiro caiu para 3º. 

A cabazada de Novais só lhe deu para subir uma posição até 15º. Espera-se que repita mais vezes a gracinha.

Rio Ave solidário - a bola da Liga Europa por (pelo menos) 100 euros!

Está a decorrer um leilão solidário de uma bola de futebol da Liga Europa 2014/2015, autografada pelo plantel do Rio Ave para apoiar a Associação Humanitária Acções Unidas.

O valor angariado neste leilão será destinado para a compra de uma cama articulada com colchão anti-escaras para a Inês de Oliveira Ferreira, de 11 anos.

Não chega aos 100?!


Um jogo acima da média

A vitória no Estoril não foi o melhor jogo da época, mas foi acima da média da temporada.


Coisas a dizer sobre os golos

- Guedes continua a não ter quem lhe faça sombra na marcação de golos e reforçou ainda mais a liderança; e quando o nosso melhor marcador só tem 3 golos, não me parece bom sinal;
- até Novais marcar ao Estoril estávamos há 222 minutos sem marcar; foi a maior seca de golos na Liga resultado de 2 jogos sem ver a bola a tocar o barbante adversário;
- foi o 4 jogo em que não sofremos golos e o 2º em que marcámos golos nas duas partes dos jogos;
- foi o terceiro jogo que em chegámos ao intervalo na posição de vencedores. Vencemos esses 3 jogos.

Os homens do treinador

O Rio Ave tem 10 equipas iniciais diferentes em 11 jornadas, mas parece-me adequado afirmar que o treinador tem um a sua equipa-tipo bem definida:
Cássio;
Bruno Teles, Marcão e Marcelo, Lionn;
Pelé e Tarantini;
Geraldes, Ruben Ribeiro e Barreto;
Guedes

Todos eles levam mais de 500 minutos jogados, sendo que o 12º com mais utilização é Yuri Ribeiro que ainda não chegou aos 400. Curiosamente, não são estes os 11 jogadores com mais presenças. Aí tiramos Marcão (8 presenças) e metemos Nuno Santos com 10. No entanto, Nuno é apenas o 14º no tempo de utilização, jogando em média menos de 26 minutos por presença.


Totalistas já nos sobram 2, Cássio e Tarantini. Com presenças em todos os jogos a estes 2 acrescentamos Guedes e Barreto. Tudo isto foi pretexto apenas realçar que foi a primeira vez que o treinador deixou de fora Ruben Ribeiro, um dos seus homens de eleição até agora.

Novais saiu-se muito bem com o Estoril, Ruben quando voltar a 100% é mais um a juntar ao leque de soluções de qualidade que o treinador tem. Feliz é quem tem gente da qualidade que nós temos.

8.11.17

Rio Ave entre as quatro equipas com mais estabilidade técnica

Se o Belenenses, o Moreirense e o CD Tondela são, então, as equipas mais instáveis a nível técnico, Sporting, Benfica, Rio Ave e Vitória SC surgem na ponta oposta como os clubes mais estáveis para os seus treinadores trabalharem. Benfica e Sporting tiveram mesmo apenas um treinador em cada uma das últimas cinco temporadas, enquanto o Rio Ave apenas por uma vez, nas mesmas cinco épocas, mudou de treinador. Aconteceu em 2016/17 quando Nuno Capucho foi substituído por Luís Castro. Tal como Vitória, em 2015/16, quando Armando Evangelista e Sérgio Conceição dividiram o comando técnico dos vimaranenses.

Construir um novo pavilhão?

O mais certo é estar desatento, mas nunca ouvi tal coisa.
"Em função dos projetos já lançados, como a edificação da Academia de Futebol do Rio Ave e do terceiro relvado sintético, para além de outras obras de renovação do estádio como a construção de um pavilhão no topo norte destinado principalmente ao futsal e da cobertura total da bancada poente, é crível que António Silva Campos queira permanecer no cargo."
(foto: Rio Ave FC)

(um novo pavilhão à beira do pavilhão municipal???)

7.11.17

Eleições a 25? Sim, (ATUAL.)

Para serem este mês, resta o dia 25 de novembro.
Aguardemos a confirmação para breve.
ATUALizo a 8/11: estão marcadas para dia 25, como se esperava.  As listas têm de entrar até final da tarde do dia 15.

1º terço do campeonato - Rio Ave com mais bola do que FC Porto e Sporting

A questão da posse de bola, como imagem de marca do futebol do Rio Ave, continua a intrigar os analistas.
Muito mais porque, chegados ao final do 1º terço do campeonato, apenas o Benfica tem mais posse de bola (58%). O Rio Ave, com 57% de posse de bola, está à frente do FC Porto e do Sporting.
Nunca visto!
(fonte: whoscored.com)

Porque espera ASC?

Um conhecido Rioavista contactou-me para me pedir que desse a cara por um movimento de recandidatura de ASC.
Eis o que respondi a esse nosso consócio (e antigo dirigente):
- tenho todo o gosto em dar a cara por essa causa, mas será realmente necessário lançar esse movimento? O Presidente Campos, com ou sem oposição (que não acredito que apareça) terá sempre mais de 90% dos votos!
De todas as formas possíveis os sócios manifesta(ra)m-se em favor dessa recandidatura.
ASC sabe que é o Presidente mais popular da história do Rio Ave FC (não vale nada, mas eu já lho disse...).
Assim, pergunto eu: se é para avançar (e eu acredito que ASC queira completar o projeto, sobretudo ao nível das instalações, com a academia e alguns benefícios na bancada poente), o que é mais preciso?
(digam-me que eu faço!)

6.11.17

Uma cabazada chamada Novais

Que grande abada deu Novais na concorrência!
(foto: Rio Ave FC)

O médio fez 45 pontos, mais 9 (!) do que Marcelo, o segundo.
Seguem-se Monte (35) e Guedes (34).
Barreto voltou a ser o titular menos pontuado.

O míster surpreendeu-me

Sinceramente estava à espera que Marcão fosse titular - Miguel Cardoso deu todos os sinais ao longo da época de que confia muito no jovem central brasileiro.
No vermelho anterior, Monte entrou e saiu para regressar Marcão.
Agora foi diferente  - e Marcão esteve no banco.
Fiquei surpreendido mas satisfeito.
Monte, menos explosivo do que Marcão, tem cumprido plenamente e não merecia nova 'despromoção'.
(foto: Rio Ave FC)

Além disso, mesmo tendo visto injustamente o vermelho na Feira, a verdade é que Marcão já leva dois encarnados em poucos jogos. A rever.

O 'plano B' era o 'plano N'

Voltámos a defrontar uma equipa classificada nos últimos lugares que, tal como Aves, na primeira parte não quis jogar.
De tal forma assim aconteceu que, em várias situações, pudemos ver Marcelo a dez ou vinte metros da grande área adversária, ao mesmo tempo que se percebiam as dificuldades dos nossos laterais para construir ofensivamente, tapados pelos extremos e defesas do Estoril..
Ainda por cima sem RR, que tem sido o melhor pé-de-cabra para abrir os caixotes adversários, as persptivas não eram otimistas: como iria o Rio Ave dar a volta à situação?
Várias vezes se falou na necessidade de um 'plano B' para estes casos, só que no sábado o tal 'plano B' foi mais um 'plano Novais'. Quer nos remates de fora da área quer nas bolas paradas, o médio fez a diferença.
E vai continuar a fazer!
(foito: Rio Ave FC)

5.11.17

JN abre o livro

Grande primeira parte do Rio Ave perante um Estoril que assumiu que era equipa inferior.
Ganhou a melhor equipa e a única que criou perigo.
Cássio: 3. Sempre atento. Não teve nenhuma jogada de grande perigo.
Lionn: 2. Não foi dos seus melhores jogos.
Marcelo: 3. Bem na maior parte do jogo, mas com um ou outro deslize.
Monte: 3. Está a tornar-se um grande central. 
Yuri Ribeiro: 2. Falta alguma confiança a atacar.
Pelé: 3. Cumpriu a sua missão, apesar de um ou outra perda de bola.
Tarantino: 3. Esteve em todo o lado, apareceu a defender e a atacar, mas nem sempre lhe saiu totalmente bem.
Barreto: 2. Trabalha muito, aos poucos vai-se habituando ao futebol português.
Geraldes: 2. Procurou ser o desequilibrador da equipa, mas nem sempre correu bem.
Guedes: 3. Lutou e correu muito. Marcou um golo fruto da sua atitude lutadora.
JN - João Novais: 5. Abriu o livro, marcou livres com grande perigo, distribuiu jogo, rematou e marcou o primeiro golo. O melhor em campo.
Nuno Santos: 2. Não alterou o rumo do jogo, apesar de tentar dar outra dinâmica ao jogo.
Leandrinho: 1. Penalizado por estar pouco tempo em jogo.
Bruno Teles: 1. Penalizado por estar pouco tempo em jogo.

Críticas à arbitragem - não concordo

Sim, não foi uma arbitragem perfeita a de ontem. nomeadamente pelo penalti que ficou por assinalar sobre Geraldes, ainda na primeira parte.
Mas este foi um jogo em que o Rio Ave ganhou de forma clara, sem que (do meu ponto de vista) haja necessidade de falar da arbitragem.
No relato que o Rio Ave colocou no seu site, três dos sete parágrafos são a falar (de más decisões) do árbitro.
Também não concordo com a opção, porque banalizar as críticas faz com que, quando temos mesmo razão, não nos levem a sério.
(é apenas a minha opinião, mas penso tê-la justificado)

(Vítor Ferreira, 29 anos, o árbitro de ontem)
Mesmo com a vitória, ficam pormenores a apontar que poderiam até dar mais corpo ao marcador. Na primeira parte, Francisco Geraldes sofre falta na área, para penalti, sem qu o árbitro, ou o VAR o considerassem, ainda que esta seja evidente. Na segunda metade Yuri Ribeiro é pisado no braço e o jogador da equipa adversária viu apenas cartão amarelo e, por fim, Moreira joga a bola com a mão fora da área passando impune.