16.10.18

A Câmara não sabe aproveitar o que o Rio Ave tem trazido a Vila do Conde



(editorial do Terras do Ave desta semana; de uma forma geral concordo com o que ali está escrito)

15.10.18

O Torreense é que vai pagar (espero...)

Acredito que se o resultado tem sido outro nas Aves [se o Rio Ave tem vencido...], José Gomes apresentaria em Torres Vedras um onze diferente daquele que vai realmente entrar em campo.
Assim, com a nossa equipa fora da luta pelo apuramento (e com duas competições 'perdidas'), o míster não pode 'arriscar' e não me espantaria se vissemos a Equipa na máxima força (embora sem Jambor).
(foto: Rio Ave FC)


14.10.18

Da derrota de ontem nas Aves

1) Na sexta-feira inventei um onze para as Aves que tinha apenas dois 'titulares': Coentrão (porque precisa mesmo de jogar) e Diego Lopes, porque não há alternativa no plantel principal. Afinal a mudança ainda foi mais radical, com Diego no banco e Furtado no onze.
Para os adeptos, a imagem que fica é que José Gomes estava a querer dizer que - à partida - com este onze, o Rio Ave desistia da Taça da Liga. Parece que os jogadores terão 'interiorizado' isso.
(estes 11 jogadores nunca mais voltarão a jogar juntos na vida!)

2) Não critico o míster pela opção radical nas Aves, até porque o Rio Ave podia ter marcado (aquele falhanço de Bruno Moreira...); mas foi a segunda prova em que saímos sem brilho, sem ter dado o máximo, sem corresponder às expetativas. Esperemos que tenha sido a última!

3) Alguns jogadores podiam ter aproveitado esta oportunidade para dizer ao treinador que tem estado enganado. Além de Paulo Vítor e Furtado, não há muitos mais...

13.10.18

Rio Ave está fora da Final a Quatro, da taça da liga!


Jogo frenético na primeira parte, muitas oportunidades para ambos os lados, sinal mais para o GD das Aves que dispôs de muitas oportunidades para marcar. O Rio Ave também conseguiu algumas oportunidades, e quanto a mim ficou por marcar um penálti sobre Furtado. Furtado que enviou uma bola ao poste, num excelente remate. A boa exibição de Paulo Vitor na baliza do Rio Ave, não foi suficiente, para evitar o golo do Aves aos 37’  por intermédio de Derley. Na segunda parte, o jogo acalmou e até aos 77´ o sinal mais pertenceu ao Rio Ave, Bruno Moreira falha golo de cabeça, de baliza aberta, enviando a bola ao poste. Aos 77´ em contra-ataque,  Derley obriga Paulo Vitor a grande defesa e na recarga,  Braga faz golo, era o 2-0, e contra a corrente desta segunda parte. O jogo fica decido aí, é certo que com as entradas de Galeno, Diego e Vinícius o Rio Ave melhorou muito, mas expôs-se, e não foi capaz de dar a volta ao jogo. Aos 86´, na sua estreia o jovem ponta de lança Ricardo Rodrigues faz o resultado final, 3-0, um grande golo, num grande remate, Paulo Vitor nada podia fazer…Apesar dos 3 golos, Paulo Vitor foi para mim o melhor em campo (temos Guarda Redes),  não foi por ele que perdemos, alias ele salvou a equipa de obter uma derrota ainda mais pesada. O resultado parece exagerado, e é, o resultado mais justo talvez fosse um 4-3!

Aves ganha e bem ao intervalo por 1-0.


Jogo frenético, aberto e com muitos espaços.
Entrada forte do Aves que consegue 4 oportunidades nos primeiros 12’, Baldé em evidência ao falhar, Rio ave responde com Damien e uma bola no poste aos 13’. Depois é a vez de Tarantini, falhar de baliza aberta, logo a seguir o árbitro não marca penalty sobre Damien Furtado. Aos 20’ é novamente Baldé do Aves que falha de Baliza aberta. Bem Paulo Vitor com 4 boas defesas.
Golo aos 37’ Derley Marca para o Aves. Muito espaço dado ao contra-ataque do Aves,  Derley no sítio certo à ponta de lança a cabecear, fazendo o golo inaugural. 
O jogo já podia ter muitos mais golos!

Já se joga nas Aves.


Já se joga na Vila das Aves. Equipa do Rio Ave com muitas alterações!
Dos titulares apenas Fábio Coentrão inicia este jogo.

A caminho da liderança!

Caminhamos para ser a equipa com mais posse de bola na Liga Portuguesa.

Conseguimos ir a Braga jogar com o líder da tabela classificativa e suplanta-lo largamente no capítulo da posse de bola. Até ao confronto da jornada passada éramos terceiros na tabela de posse, mas subimos ao 2º posto a uma distância muito curta do líder Benfica.

A tabela abaixo reúne a informação dada pela Liga nas fichas de jogo de Rio Ave, Benfica, Porto, Sporting e Braga.
As posses de bola nos jogos das primeiras 7 jornadas da Liga.
Calcar na imagem para aumentar

Apenas por curiosidade, na época passada à 7ª jornada tínhamos 56,14% de posse de bola, já depois de termos jogado com Porto e Benfica. 

12.10.18

Convocados para amanhã nas Aves

Murilo ainda não está (estreia adiada para Torres Vedras - acredito)
De resto, todos os disponíveis - o que dá 17.
Apenas 4 médios chamados. Três a jogar, um no banco (Leandrinho ou Tarantini a '6'?)
Furtado regressa e faz 18.
José Gomes promete dar o máximo nas Aves para vencer

Futsal: precisamos de uma vitória

O Rio Ave recebe amanhã (16h) o Futsal Azemeis e tem de ganhar.
Quatro jogos sem uma única vitória (dois empates e duas derrotas) não é o resultado que se esperava nesta altura.
É verdade que estamos no início do campeonato, mas os pontos ganham-se jornada após jornada.
O adversário está num excelente momento, mas só os três pontos interessam!
Tudo começa com a equipa acreditar em si própria!
(Tiago, com 4 golos, é o jogador mais em evidência)

Uma equipa muito diferente amanhã (e a estreia de Murilo?)

Há vários factores que me levam a concluir isso:
- Nadjack, Buatu e Dala estão nas seleções;
- Jambor não estará apto (cinco semanas de paragem);
- O Rio Ave antecipou o jogo;
- Há vários jogadores a pedir uma oportunidade.
- O Benfica, vencendo o Paços de Ferreira, em casa, fica a um ponto de se qualificar;

Seria muito 'disparatado' ver um onze com:
Paulo Vítor, Junió, Monte, Miguel Rodrigues e Afonso Figueiredo; Leandrinho, Tarantini e Diego Lopes; Gabriel, Bruno Moreira e Coentrão (Coentrão ainda precisa de ganhar ritmo e só jogando...)?

O jogo poderá ficar marcado pela estreia de Murilo. A ver vamos se é nesta semana ou na próxima.

11.10.18

Ainda Bruno VAR Paixão...

"Bruno Paixão não tem condições para continuar a ser videoárbitro em Portugal"- defendeu Rui Santos.
Se este caso servir para acabar a carreira de BP já terá valido a pena 'perder' o penalti...
(Rio Ave e BP não têm tido uma relação feliz, mas o problema é mais vasto do que apenas o Rio Ave...)


Vejam agora como reagiu o Braga.
Ficou caladinho por ter sido beneficiado?
Nem pensar!
"Presidente do Braga estranha reprimenda ao VAR do jogo com o Rio Ave"

Em busca de um título nacional (sub23)

Não vi todos os jogos da chamada Liga Revelação (sub23) nem todos os do Rio Ave, mas vi os suficientes para poder dizer que não há equipa melhor do que a nossa nem melhor treinador do que o nosso - ainda no sábado, frente ao Benfica, houve banho de futebol, apesar de só ter resultado num empate.
Assim sendo, não me parece descabido assumir a conquista do título como prioridade.
Até podemos falhar esse objetivo, mas vamos em busca do título, vamos introduzir ambição na equipa (ainda que esse não seja o mais importante neste projeto).
O que precisa a equipa para alcançar esse objetivo? Sobretudo motivação. Essa motivação de ser campeão.
Aliás, fazer os jogadores lidar com a pressão de 'ter' de conquistar o troféu só lhes fará bem para o futuro.
[Abalo está lesionado e disseram-me que pode ser grave; a equipa não é tão forte sem ele, mas no Seixal não houve Abalo e foi o que se viu...].

PS - frente ao benfica Vitó falhou uma grande penalidade. Sinto remorsos do que escrevi uns dias antes...

10.10.18

União Torreense na Taça de Portugal


O sorteio da próxima eliminatória, 1/32 avos de final, decorreu no final da manhã de hoje e ditou a nossa ida até Torres Vedras para defrontarmos a União Torreense.

Os jogos estão agendados para 21 de Outubro.

Sorteio completo aqui.

Um hotel no Estádio?

Regularmente vamos sendo surpreendidos com informações sobre as obras que irão ou podem decorrer no Estádio.
Depois de se ter falado numa intervenção da zona do estacionamento norte, agora fala-se em fazer um hotel no topo norte do Estádio: "A cobertura da bancada poente, onde se situam os sócios do Rio Ave, será substituída em breve, sendo esta uma obra considerada prioritária no sentido de dar mais conforto aos associados vila-condenses. São várias as mudanças previstas, existindo a possibilidade de transformar a parte norte do Estádio dos Arcos numa zona comercial, incluindo uma unidade hoteleira." (jornal O Jogo da semana passada)

(o meu comentário: a ser verdade essa 'possibilidade', tudo o que seja valorizar o Clube tem o meu apoio. A dúvida é: com que dinheiro? Cobertura da bancada, academia e sede vão implicar muita massa...)

9.10.18

É urgente expulsar Bruno Paixão do futebol português!

Na reunião foi feita uma chamada de atenção a Bruno Paixão devido ao jogo entre Braga e Rio Ave, disputado no último sábado no Estádio Municipal de Braga e que ficou marcado pelo lance polémico na área minhota no último minuto do jogo. Segundo apurou O JOGO, o lance em causa, na perspetiva do CA, era evidente e devia ter sido devidamente assinalado pelo VAR. Apesar de o árbitro da partida (Tiago Martins, de Lisboa) ser o decisor, o VAR tem de alertar o mesmo de modo a evitar potenciais erros.

Expulsa-se um treinador por pedir o VAR?!

Muita curiosidade para ver o que escreveu Tiago Martins no relatório do Braga-Rio Ave, nomeadamente a justificação da expulsão de José Gomes.
E o que lá está deixa qualquer um de boca aberta: multa de 383 euros por fazer o sinal do VAR e por dizer “vai ver o vídeoarbitro".
Ou seja, confirma-se que não havia qualquer razão para expulsar o nosso treinador.
Daí a multa ridícula, sem qualquer dia de suspensão (10 dias para André Vilas Boas, em contrapartida)
Assim vai o nosso futebol...
(foto: Rio Ave FC)


Um Rio Ave eficaz

foto: www.publico.pt
A informação estatística que o site da Liga nos vai dando sobre os nossos jogos mostra-nos alguma informação curiosa.

Compilando a informação dos 7 jogos já disputados, vemos, por exemplo, que temos em média mais posse de bola (56.43%) mas no total temos menos remates que os nossos adversários, 93 contra 100.

Chutámos menos que os adversários nos jogos contra Feirense (F, derrota 2-0), Marítimo (C, vitória por 3-1), Santa Clara (F, vitória por 1-3) e Braga (F). Houve igualdade de remates com Tondela (F) e chutámos mais com Portimonense e Boavista, ambos em casa.

Na vitória nos Açores só precisamos de 8 remates para fazer 3 golos. Chutamos menos, mas acertamos mais, somos mais eficazes. No final de contas, isso é o que importa.

Desculpas de José Gomes aos árbitros. Eu não pedia, mas... (ATUAL.)

(não é uma crítica ao míster - só acho que não faz nada que justifique ser expulso nem, menos, pedir desculpas. Mas só o credibiliza. Desculpas devem pedir Tiago Martins e Bruno Paixão...)

ATUALizo: em rigor, o treinador não pediu desculpas aos árbitros nem à APAF. O que José Gomes fez foi mandar uma mensagem aos 120 miúdos/as, aspirantes a árbitros que estiveram na palestra e que o ouviram dizer que normalmente tem um comportamento correcto e que seria muito difícil ser expulso por se exceder ou ser mal educado. Decidiu dirigir uma palavra aos miúdos, através do líder da APAF (que fez o convite para o evento) dirigindo-lhes um pedido de desculpa por ter acontecido o contrário ao que havia dito, mas que ele não tinha culpa alguma, dado que a justificação foi a conhecida. Os miudos aplaudiram José Gomes eu também!

8.10.18

Tão perto

 Um jogo bem disputado entre o então primeiro classificado (16 pontos) e um dos quarto classificados (13 pontos).
Últimos segundos de um jogo intenso.
 Lance dentro da área da equipa visitada.
O avançado visitante cai quando disputava a bola com o defesa da equipa  contrária.
O árbitro nada assinala.
O VAR não dá qualquer indicação.
Termina o jogo.
As imagens são claras e o lance é suscetível de ser merecedor de ser marcada grande penalidade.
É certo que não sabemos se fosse assinalada a grande penalidade,se seria concretizada. 
Imaginemos este mesmo cenário, real, no jogo realizado no dia seguinte em Lisboa. Caíria o "Carmo e a Trindade".
Quantas páginas de jornais se iam escrever. Quantas imagens iriam passar nas televisões. O que diriam nos programas da especialidade.
Esta diferença de tratamento, mostra bem, que o futebol português precisa de mudar muito.
A comunicação social é, também, muito responsável pelo estado em que se encontra o futebol luso.
Já agora, o Rio Ave esteve tão perto de passar o fim de semana em primeiro lugar.

O adepto que quer sempre mais

Foi o melhor jogo desta temporada, um jogo de grande qualidade [o míster estava a ver o jogo da equipa B ontem e aproveitei para lhe dar os parabéns], mas que me deixou com duas dúvidas:
1) O Rio Ave defende, várias vezes, na sua grande área, recorrendo (tal como no ano passado) ao guarda-redes. São calafrios... Em Braga, Schmidt perdeu duas vezes a bola em sítios proibidos.
2) O banco do Rio Ave tinha três defesas, um médio e dois avançados. Apenas um médio (Tarantini) que entrou e ficámos sem mais opções. Em contrapartida, havia três defesas, incluindo dois centrais. Não teria  feito sentido ir buscar um dos médios talentosos aos sub23? Abalo está lesionado, mas Martim treinou muitas vezes com a equipa principal, por exemplo. [temos um plantel extenso, mas no meio campo há aperto, com Leandrinho e Jambor fora] e podia ser mais uma opção.

Foi uma pena aquilo em Braga

Não pude ver o jogo (há vida para além do futebol, muita vida na minha vida, pelo menos), só consegui ir ouvindo o relato e ontem ler o que diziam os jornais.
Foto: maisfutebol.iol.pt

O que ouvi e li deixa-me contente como Rioavista. Terá sido a melhor exibição da época. Só foi pena falharmos aquele penalty aos 90+4 que nos podia ter dado a vitória e atirado para o segundo lugar em igualdade com o Braga, precisamente com o Braga. Mas é futebol e há que aproveitar o que de bom este empate nos trouxe.

(Faz-me confusão que a arbitragem portuguesa se deixe arrastar num lodo peçonhento e putrefacto quando tem ferramentas para se credibilizar! O ditado é velho e reza que mais cego é aquele que não quer ver. Não ver o penalty de Braga só mesmo por má fé ou por falta extrema de visão! Querem que a malta vá ao futebol com as coisas neste estado? É como já disse: eu tenho mais vida, senhores!)

7.10.18

O nosso “Vagabundo”…


Foto (Rio Ave Fc)
- Sim, temos um vagabundo, e sim,  falo de Fábio Coentrão!
- Há vagabundos que dão mesmo Jeito!
Fábio era um extremo, hoje e no futuro será sem dúvida, o nosso “playmaker”…um jogador que joga e faz jogar, assertivo, eficaz, impulsivo, impetuoso, capaz de cruzamentos e longa distância como ninguém, capaz de defender em zonas altas. Ontem, jogou sobre a direita, flectindo muito para zonas interiores, esteve também variadíssimas vezes no sector defensivo a compensar os seus colegas, esteve portanto, a um muito bom nível, é este o Fábio que conhecemos? Acho que sim.
Este novo posicionamento do Fábio, também se fez reflectir na exibição da equipa do Rio Ave, e porque não dizer-lo, nas exibições de Nasjdak, Dala, e Diego, foi ele quem os ajudou sempre que estes estavam em aflição, e foi com eles que criou lances de muita qualidade. Claro que aqui tem mão do treinador, esteve muito bem o nosso treinador, que percebendo da debilidade da equipa com este posicionamento interior do Fábio, acaba por dar à equipa aquilo que ela precisava para não se desequilibrar na perda de bola, coisas que aconteciam antigamente, e que neste modelo, são claramente uma melhoria, muito Bem Mister!
Finalmente dizer, que para pena nossa, Fábio ainda não tem 90´, ontem saiu por volta dos 82´, é difícil dizer isto depois de um bom jogo, mas eu acho que coincidentemente, a melhoria do Braga aos 55´ e que durou até aos 75´,  teve a haver um pouco com o abaixamento de produtividade do Fábio, num jogo tão competitivo, fez-se notar, e claro está, o treinador do Braga quiz tirar proveito disso ao fazer  alterações que reflectiram isso mesmo. É claro também, que falo do abaixamento de produção  em termos físicos, e apenas só por isso, não concordo que o Melhor jogador do jogo para a Sportv tenha sido Fábio, mas aceito a eleição, porque de facto ele fez até agora o seu melhor jogo.
Venham mais jogos, venha mais Fábio!