19.1.19

"A equipa tem somado erros que têm custado caro"

Gostei de ver a sinceridade de Afonso Figueiredo [quando terá a sua oportunidade?9, numa entrevista ao site.
Ultrpassar o mau momento é mais fácil se tivermos consciência do que se passa, digo eu...

18.1.19

Segunda, no Funchal; sexta em Vila do Conde

Era mesmo necessário?
 J19 Segunda-feira, 28 de janeiro Marítimo-Rio Ave, 17h00

 J20 SEXTA 1 de fevereiro Rio Ave-Tondela, 20h30

Os 60 golos do jovem Daniel Ramos

Interessante artigo de António Barros no Vilacondense desta semana, sobre a carreira do ponta de lança Daniel Ramos nos juniores do Rio Ave.

17.1.19

É urgente proteger Buatu

foto: rioavefc.pt
Eu não queria estar na pele de Buatu. Haverá alguém mais chateado e triste do que ele depois daquele passe mal calculado? Seguramente que não.

A verdade é que Buatu não convence... ainda. O jogador chegou e no primeiro jogo a sério teve um erro comprometedor. Depois desse teve mais alguns erros prejudiciais à equipa. O central, e de uma forma generalizada a nossa defesa, têm estado sob intensa crítica. Os 6 mais utilizados (incluindo aqui Leo) nunca tinham jogado juntos e a verdade é que a média de idade deles é de 23 anos. Falta maturidade num sector tão crucial.

Proteger Buatu e os outros, deve ser prioritário. Como? A Buatu tirando-o da equipa e dando-lhe tempo para se recompor, recuperar a moral e voltar melhor, mais forte, mais sereno e até mais adaptado. Buatu assinou por 4 anos. Expondo-o assim numa fase em que não está em forma não é boa política nem de gestão desportiva e humana, nem de gestão financeira. Pode, por exemplo, o presidente pedir isso ao treinador? Deviam pelo menos conversar sobre o assunto os dois.

Quem sabe se uma pausa para Buatu não nos trará uma agradável surpresa?

Scouting

O Rio Ave anunciou a contratação do nosso ex-jogador José Laranjeira para responsável pelo scouting.
(O lugar estava vago desde que André Vilas Boas passou a diretor desportivo?)
Ter alguém nestas funções é importante e saúda-se a contratação de alguém com o perfil de Laranjeira.
Mas, com equipa B e sub23, o scouting tem hoje um papel diferente (é menos importante ver jogadores que estão fora, quando decisivo é ver os que estão dentro; ou seja, o scouting na formação tem cada vez mais peso).





16.1.19

Makaridze foi-se embora

Um ano em Vila do Conde e apenas dois jogos.
Ainda por cima dois jogos de má memória (Liga Europa, frente aos polacos, sendo que, na parte final do último, pareceu-me que o guarda-redes já não estava a 100 por cento).
Foi uma passagem infeliz de um jogador com méritos.
O Rio Ave é que não podia ficar com três guarda-redes de qualidade (mais Carlos Alves), pelo que se saúda a resolução do processo.
Ficam os desejos de que tudo, finalmente, lhe corra bem!

PS - o mercado de janeiro mexe nos Arcos mas ainda não da forma que todos esperávamos. Contratámos um jogador croata (Tomislav Štrkalj, avançado) mas só para a próxima época. Que tenha a mesma qualidade de Jambor e o mesmo potencial de Boretkovic

A retoma está a chegar

e vai ter um rosto: Galeno.

Coincidência ou não, Galeno marcou o golo da nossa última vitória e depois disso a sua forma entrou numa espiral descendente, à semelhança da equipa. O gazua capaz de abrir qualquer defesa mostrou-se menos eficaz, menos confiante e um pouco complicativo nas suas acções. Esteve sem marcar até ao jogo passado. A não ajudar o estado de espírito do jogador estiveram também uma série de penalties não assinalados sobre ele. Galeno é jovem e tem muita qualidade, mas falta-lhe ainda a maturidade para lidar melhor com as adversidades. Lá chegará.
foto: rioavefc.pt
No jogo com o Setúbal, voltou o melhor Galeno, o decisivo, o escorregadio, o desequilibrador. Conseguirá Galeno catapultar a equipa para a boa forma? Ninguém consegue tudo sozinho, mas se cada um fizer a sua parte tudo se torna mais fácil. Galeno está a fazer o que lhe compete e sabendo da influência que tem na nossa produção ofensiva, vai acabar por contagiar os colegas. Eu acredito!

Arbitragens: Presidente, não resultou! (ATUAL.)

O Rio Ave perdeu alguns jogos neste campeonato por causa das arbitragens e noutros, sem terem sido decisivos para o resultado final, os árbitros foram-nos adversos (em livres, em cartões).
A situação é inexplicável e gera incompreensão no adepto.
Julgo saber que o Presidente teve algumas iniciativas no sentido de sensibilizar os responsáveis para o que está mal. Acredito que fez o que achou melhor para defender os interesses do nosso Clube (até porque, diz-se, os árbitros podem vingar-se quando são criticados publicamente).
Mas, sejamos francos, chegados a este ponto, pode piorar?
De que é que temos medo, de sermos mais prejudicados do que já fomos?
Continuamos 'calados'?
Do meu ponto de vista, é hora de bater com a porta e passar para outro tipo de atitude.


PS - por falar em Presidente: o mercado de contratações abriu há 15 dias. E nós a desesperar por um central que traga qualidade e confiança à equipa.

ATUALizo: nem por coincidência ASC dá hoje uma entrevista a O Jogo, com chamada à primeira página, sobre a questão das arbitragens. Já é um passo em frente. Parece-me, contudo, uma posição modesta (até porque muito assente no que aconteceu frente ao Setúbal). Talvez uma conferência de imprensa, mostrando em vídeo os erros principais ao longo da primeira volta, tivesse mais impacto. Mas é apenas uma opinião. Ainda bem que alguma coisa foi feita.

15.1.19

Problemas Centrais: o Epicentro


Depois dos diversos erros de Buatu – muitos deles inaceitáveis para uma equipa que quer ir à Liga Europa e que este ano não esteve lá muito por causa de um golo sofrido fora de casa com culpa directa deste jogador – e com o mau momento de Nelson Monte (isto porque o vi jogar em épocas anteriores, senão também diria que pelo que está a fazer este ano também não seria jogador para o Rio Ave), tem-se intensificado o falatório sobre a necessidade de reforçar a defesa; neste caso específico a zona central da defesa. Resumindo: precisamos de um central.

Nos últimos dias, e hoje com mais ênfase ainda após a grande exibição que fez contra o Benfica nos sub-23, tem-se pedido a subida de Kelechi para a equipa A.

Contudo, temos de ver se o problema é de agora, se vem de trás e qual o tipo de problema.

Kelechi: sub-23 em foco e em grande esta época. Está disponível e não sobe à equipa A.

Silvério: Dispensado da equipa A e emprestado ao Varzim da Liga II e em foco nesta divisão.

Danielson: defesa central da equipa B, disponível, experiente e que em 14/15 e 15/16 fez um total de 60 jogos no Moreirense… (quando se pede experiência…)

Miguel Rodrigues: banco, bancada, sub-23, banco, bancada, banco... Outros cometem erros de 7 em 7 dias e o homem continua no banco e de quando em vez vai aos sub-23.

Marcão: central que esteve o ano passado em Vila do Conde, com o Rio Ave a não exercer a opção de compra, após o jogador ter tido erros de falta de excesso de agressividade (foi expulso por ímpeto excessivo mais que uma vez). Vendido há 3 dias por 3milhões. Eu próprio o critiquei por causa desses erros… mas depois de ver Buatu...

Ângelo Meneses: passou pelo Rio Ave sem nunca ter jogado ainda muito novo, num ano em que tínhamos Rodriguez, Marcelo, André VB, Monte e Roderick e fizemos a época que fizemos. Está no Famalicão numa equipa que luta para subir à primeira liga.


Vários tipos de problema:
Muito novo? Muito velho?
Dispensado cedo demais? Preferência por jogadores de determinado empresário?
Medo de arriscar?
Avaliar o jogador apenas com a comparação dos colegas de posição da época em questão?
Falta de visão? Pouca paciência? Estatutos no plantel?

Não sei.
Mas que é de reflectir… é.

Outras reflexões de vários tipos:
Damien Furtado: marcou vários golos no inicio da época nas várias competições. Sumiu da equipa A.
Bruno Teles foi para a segunda Liga. Hoje seria titular. Oferecemos renovação?
Boateng terminou contrato. Não renovou. Hoje brilha na primeira liga espanhola. Teve proposta para ficar?
Renato Santos: tapado quando cá estava e quando tínhamos um grande plantel e nem na taça da liga jogava; saiu e foi 2 épocas seguidas o melhor jogador do Boavista.
Sandro Lima é dos melhores jogadores da Liga II no Estoril que luta para subir.
Zé Paulo hoje entrou contra o Porto e não vi muitos jogadores esta época, nem na Champions, a galgar aqueles metros e a ganhar espaço para o remate que deu o golo. Levou a equipa da Liga II a jogar um prolongamento contra a equipa que em 19 jogos empatou um e ganhou 18 (este último no prolongamento).


Já agora, há jogadores sem contrato e para posições que precisamos. Nuno Lopes está sem clube. Sílvio já assinou pelo Setúbal?

Aceita-se o empate, Rio Ave muito perdulário.

O jogo começa com um falhanço incrível de Ronan, numa 1ª parte muito equilibrada onde Diogo Teixeira e Vitó, os 2 médios de cobertura,  mostram aos médios da equipa sénior como devem ser as dinâmicas do sistema 4-4-2. Estes 2 jogadores jogam de “olhos fechados”, a cumplicidade e entreajuda entre ambos, é deliciosa, assim até permitem que os centrais brilhem quase sempre. No entanto hoje Vitó teve uns furos abaixo da exibição contra o Sporting, principalmente no último passe, que saiu quase sempre intercetado pelo adversário, aí, mérito ao Benfica que deve ter estudado muito bem a nossa equipa, e colocou quase sempre 2 a 3 jogadores na pressão a Vitó.

A 1ª parte merecia terminar com golos, tanto Benfica como Rio Ave dispuseram de varias oportunidades para marcar, sempre com sinal mais para a equipa do Rio Ave.

Na 2ª parte, o jogo ficou mais rápido e mais aberto, principalmente a partir dos 60 min, as oportunidades para ambos os lados sucederam-se em catadupa, e  nos últimos 15 minutos já com alterações efetuadas, o Rio Ave sufocou o Benfica, obtendo um numero significativo de oportunidades, uma delas um grande remate ao poste de Diogo Teixeira,  para mim o melhor em campo esta tarde.

O destaque vai também para Tiago André lateral esquerdo (21 anos?), com um futuro enorme pela frente, este miúdo luta como gente grande, e cruza tenso como ninguém, e já agora o mérito de também ele, ter tido uma grande oportunidade para marcar já perto do final do jogo. Destaco ainda Costinha, mais um lateral de grande qualidade, sobe como ninguém naquele corredor, sempre muito ajudado por Rafa, que hoje volta a brilhar, e a ser substituído aos 67 min, parece ser uma saída habitual e planeada por Pedro Cunha. Pela negativa mas sem fazer uma má exibição está Ronan,  parece-me estar a passar uma fase de pouca confiança,  e não é nada fácil quando se tem oportunidades e não se marca, força Ronan, acredita que o golo vai aparecer! Damien chamado da equipa principal, não fez a diferença e tarda em se encontrar, passando ao lado do jogo.

Em suma, um grande jogo, quase sem paragens. O Rio Ave sobe ao 2º Lugar em igualdade pontual com o Sporting, e mantém a diferença para o Benfica de 3 pontos quando faltam 4 Jornadas para o fim da 1ª fase. Merecíamos mais, merecíamos ganhar, mas nem sempre ganha quem mais oportunidades tem, logo e por isso, aceita-se o empate entre as 2 melhores equipas deste campeonato, digo eu!

Daniel, este empate tem sabor a derrota!

Já muito foi dito acerca do resultado e da exibição do Rio Ave 1 – 1 Setúbal. Mas ainda não se explicou porque se culpa o treinador por este empate, pelo menos na minha perspetiva. Por muito que tentamos olhar para os lados e encontrar razões no árbitro, e encontramos de facto, a verdade, é que fiquei muito surpreendido com a inépcia de comando de Daniel principalmente na 2ª parte, já explico…
Fiquei ainda mais surpreendido com o esquema tático, sem Jambor, pensei sempre que o escolhido seria Diego Lopes ou Vitó a jogar no seu lugar,  passando o 4 do meio campo a jogar em losango, sendo que o vértice seria 1 para Diego e outro para Schmidt, mas não, Daniel manteve o seu 4-4-2, e adicionou Leandrinho, sendo que Leandrinho jogou sempre ao lado de Schmidt…não acredito que Daniel não tenha informação suficiente no que toca ao rendimento de Leandrinho nos jogos do tempo do seu antecessor, Leandrinho até cumpriu na 1ª parte, gostei de algumas incursões, imprimindo velocidade, mas na 2ª parte foi uma nulidade, e é aqui que começo a apontar a culpa ao Treinador, Leadrinho tinha que sair do jogo no mínimo aos 60’, mantê-lo até aos 89’ foi errado. Desafio os que não viram o vídeo do jogo completo que o façam, e que apenas olhem para Leadrinho a jogar na 2ª parte, é impressionante como lhe faltou capacidade para acompanhar o jogo (parece em má forma física), faltou essencialmente clarividência no passe e na recuperação da bola, apenas uma recuperação de jeito, que até deu um dos contra-ataques em que Vinicius falhou, eu diria que Schmidt jogou “sozinho” na 2ª parte. Depois aos 63’ veio a expulsão, pensei, agora vai colocar Fábio a defesa esquerdo, e refrescar o meio campo, tirar Leandrinho ou Bruno moreira, e fazer entrar Diego Lopes ou Gabrielzinho, mas não, decide não fazer alterações, e aqui vai a 2ª critica ao treinador, porque o adversário fez aos 64´,  2 alterações de uma só vez e aposta tudo na reviravolta, passou a jogar com 4 jogadores de características ofensivas. Se o Setúbal entrou a dominar a 2ª parte porque baixamos a nosso bloco (penso que Daniel aqui queria o contra-ataque para matar o jogo) também é verdade que com a expulsão, Daniel Ramos percebeu que o jogo tinha mudado, e era preciso subir o Bloco, mas a verdade é que não atua como tal, a colocação de Fábio na esquerda, e fazer descer o Bruno para o meio campo, fizeram com a equipa baixasse ainda mais o bloco, e se adivinhasse que o adversário pudesse marcar, foi por demais evidente, não entendo porque razão Daniel não o viu atempadamente! Bruno demorou muito a adaptar-se á posição, sempre mal posicionado(foto), era constantemente atraído pela bola, e fazia com que enormes espaços se criassem para o adversário reinar,  justificava-se portanto a sua saída. Creio que a entrada de Vitó, ou Diego se impunha logo após a expulsão, são jogadores muito mais adaptados aquela posição, e por outro lado podiam empregar mais frescura física, para além de poderem colmatar a ausência de Fábio na Direita que entretanto foi para defesa esquerdo, e aqui fica a 3ª critica.

A 4ª e última critica prende-se com a capacidade física, jogar 32 min (95 - 63) com menos um jogador provoca maior desgaste, e ao não refrescar a equipa no setor intermédio foi fatal para adensar a falta de bola que tivemos na 2ª parte, tivemos 2 contra-ataques, e nada mais, fazê-lo aos 89’  com o jogo empatado foi ridículo, e absolutamente ineficaz! Acho que as substituições vieram apenas para evitar a derrota...

Por isto que acabei de dizer, acho que este empate tem muito mais erro do treinador, do que de Buatu ou de Matheus Reis!  

Luís Freitas Lobo escreve ao cuidado de Daniel Ramos

O que acontece quando se muda para o 4-4-2 a 'frio'... sobretudo na cabeça dos jogadores.

Carta aberta a Daniel Ramos (de um sócio preocupado)

Caro Daniel,
É verdade que chegou há pouco tempo e que ninguém está satisfeito.
Espero poder contribuir.
Quando as coisas começaram a correr mal, o seu antecessor passou a explicar a perda de pontos com as arbitragens. Perdeu-se a lucidez, puseram-se os erros e as falhas debaixo do tapete.
Míster, por favor não tome o mesmo caminho.
Não quero que venha criticar os jogadores em público, mesmo que haja razões para isso, mas não diga 'controlámos a primeira parte e gerimos bem o jogo'.
Esta equipa tem ambições e estofo para mais e a verdade é que na primeira parte não jogámos nada (quantas oportunidades de golo criámos?)! 'Na segunda parte tivemos oportunidades para matar o jogo'. A sério? Desculpe, mas para mim isto é atirar areia para os olhos. E as defesas do nosso guarda-redes? E aquele corte milagroso do Nadjack no final?
'O Galeno sofreu, só na primeira parte, umas dez faltas, várias delas para amarelo e algumas a roçar o cartão vermelho. E quem terminou com dez foi o Rio Ave. As pessoas responsáveis devem estar atentas ao que se está a passar no futebol português. Fizemos as faltas com menos agressividade e terminámos em inferioridade numérica'.
Deixe as arbitragens para o Presidente ou para o site.
Míster, um discurso honesto só nos beneficia. Para fora e para dentro.
Temos limitações? Temos. Mas vamos ultrapassá-las.
Jogámos abaixo do que podemos e sabemos? Jogámos, mas vamos melhorar.
Fica o desafio, Daniel.
Verdade e ambição é o que lhe peço - acho que assim será mais fácil atingir os objetivos.


14.1.19

Pede-se aos jogadores que façam uma autocrítica

Sim, as arbitragens têm sido adversativas (mas não foi pelo árbitro - que perdoou cartões ao Setúbal - que perdemos ontem); sim, as lesões são um calvário (mas em 4-4-2 talvez faltasse apenas Jambor no onze inicial; é importante, mas seria 1 em 11); sim, ainda não se vê 'dedo' de Daniel Ramos.
Mas não é honesto fazer a análise do momento atual do Rio Ave sem colocar o foco nos jogadores.
São eles, do meu ponto de vista, os principais culpados pelo que está a acontecer.
É evidente que eles, se pudessem, estariam a jogar muito melhor e não pode estar em causa o seu profissionalismo.
Mas não vamos conseguir sair da crise sem eles.
O Monte que entrou em campo ontem (e que falhou pelo menos 10 passes) é o mesmo de épocas passadas?
Onde é que está o Fábio dos primeiros jogos, o Fábio que rasgava as defesas, que fazia passes 'de morte'?
Este Schmidt, inseguro e a jogar para trás, é o mesmo que já brilhou esta época?
Mesmo Galeno, que fez a diferença num livre, está um furo abaixo do que pode e sabe [gostei muito da sua disponibilidade para defender, ontem].
Falo, aqui e apenas, de quatro jogadores de quem espero muito mais do que aquilo que têm vindo a mostrar.
Mais uma vez: não vamos conseguir sair da crise sem eles.

Um ponto ganho?

😞 

Não é fácil digerir o jogo de ontem. Quando tudo parecia que ia correr de feição ao Rio Ave FC, livre excelentemente marcado e golo merecido, eis que demos o "ouro ao bandido".
É certo que o Vitória (de Setúbal) reagiu e começou a abeirar-se da nossa baliza com algum perigo. Mas também é certo que íamos controlando o jogo, até que ...
Oferecemos, de "mão beijada", o empate aos sadinos. E os adeptos do RAFC ficaram gelados, não com o frio da noite, mas com a situação em que estavam.
Também é certo que ambas as equipas tiveram oportunidades de golo que não concretizaram.
A maioria de nós, adeptos, ficou com a sensação que o guarda redes do RAFC foi o melhor jogador em campo e quando assim é está tudo dito.
Assim, o Rio Ave FC ganhou um ponto ou perdeu dois?

Ainda não sei bem o que dizer

E como não sabia muito bem o que dizer porque a frustração é grande, fui espreitar o site do clube à procura de uma imagem para ilustrar o que fosse escrever. Encontrei esta pergunta:

Outra vez???

Basicamente é um texto com queixas sobre a arbitragem e a assumpção de um erro próprio, mas com ênfase nas queixas.
"Depois, surge o erro próprio que dá origem ao golo da equipa visitante e o desassossego de quem se viu em inferioridade numérica e afectado por tanta outra coisa.
Não Daniel, o caminho não é por aí.
foto: rioavefc.pt
Eu revejo-me nas queixas. Foi muito mau. Mas revejo-me mais no lamento dos nossos erros. 
Ontem, a juntar aos erros já habituais defensivos falhou-nos a capacidade de fazer golos: ontem, Buatu teve um erro que nos custou a vitória; ontem Carlos Vinicius teve 3 falhas com o mesmo efeito. Ontem, voltou a não funcionar o duplo pivot defensivo, demasiado macio e permissivo; ontem Nadjack voltou a levar 20 vezes com os avançados adversários sem que ninguém o ajudasse; ontem o treinador só voltou a mexer na equipa para lá do minuto 80 e dos dois avançados, tirou o que estava com maior rendimento. Ontem voltamos a não ganhar. 
Sobre o árbitro: exige-se, no mínimo, que não volte a apitar-nos. Nem esta época, nem nas próximas 200 épocas. Acho que as queixas do texto são adequadas, mas não chegam. É imperativo que se faça sentir de uma forma muito vincada e até musculada a quem manda que não admitimos coisas destas. 

13.1.19

Vou lá eu, Buatu ou vais lá de mota?


Mais um jogo, menos uma vitória e os nossos adversários tendem a conseguir ajudas que nós teimamos em não as ter.
Tinha tudo para descascar em Manuel Mota: é muito fraco… mas muito fraco mesmo;
contudo, e só mais uma vez (só mais uma mesmo), um jogador nosso decidiu o jogo a favor do adversário. Não foi Nadjack, mas foi o colega dele, o mesmo que decidiu a pré-eliminatória da Liga Europa, que fez penalties estúpidos, por exemplo contra o Marítimo e o Vitória SC e foi expulso por erros de iniciado. Hoje resolveu inovar e fazer uma assistência.
Mais do mesmo e já nem sei que mais diga da nossa defesa - mais até de alguns dos nossos defesas em concreto.
Daniel Ramos mexeu tarde na equipa? Talvez; mas estavamos a controlar o jogo, sem bola sim... a verdade é que se não fosse aquela assistência primorosa a fazer lembrar os grandes passes de Dibo, não teríamos sofrido o golo.
E com isto quero dizer que primeiro temos de ver no que falhamos e como corrigir, não adiantando criticar os outros se não fazemos o nosso. Precisamos de qualidade na defesa e mais uma vez se pode perguntar o porquê de jogarem estes e não jogarem Costa, Silvério e Tiago André. É que para fazer isto... eles tambem conseguiriam... e tinham ficado mais baratos.

De facto houve um erro grave de um jogador reincidente em erros parvos, mas há um factor que hoje pode ter contribuído para esse erro que foi o nervosismo e a intranquilidade que um pardal vestido de vermelho provocou ao roubar indecentemente e mais uma vez o Rio Ave FC.

Eu não percebo o silêncio durante tanto tempo da direcção com tantos mas tantos casos.

A expulsão de Matheus até poderia ser justa, mas era se antes o Semedo nem chegasse aos 30 minutos quando devia ter visto o 3º amarelo, mas só viu o 1º aos 52minutos (seria o 4º a manter o critério que teve com o Matheus) e se o Dankler e o Artur Jorge tivessem sido expulsos quando cortaram contra-ataques perigosos do Rio Ave ou quando o Vasco Fernandes fez falta sobre o Galeno isolado aos 91 minutos e o motinha nem falta marcou.
É inacreditável.
Temos de andar de joelhos enquanto outros vão à boleia.

Tiago Martins fez o que fez. Mota faz o que faz. E quem cala consente.

Quanto ao plantel. Defesas precisam-se com urgência.

Perdemos mais uma vez. Não jogamos bem, mas não perdemos porque o adversário foi melhor. Perdemos porque oferecemos um golo e porque fomos empurrados lá para trás mais uma vez.

Quanto ao jogo:
O jogo foi mau. Houve entrega e entreajuda dos jogadores e isso gostei.
Continuamos a não gerir bem os tempos do jogo. Não podemos estando a ganhar dar tanto espaço nas costas, o que aconteceu após o nosso golo e até à expulsão de Matheus. Depois foi defender e fizemo-lo relativamente bem, conseguindo sair rápido e criando 2 ou 3 oportunidades para marcar.

Quanto aos jogadores:
Estava apreensivo com Leandrinho, mas não comprometeu.
Nadjack em 20 duelos 1 para 1 ganhou para aí 2 e salvou um golo que acho que nem ele próprio sabe bem como.
Buatu foi o que foi.
Monte continua lento mas parece-me o mais regular da defesa.
Matheus cumpriu e foi “violado”.
Scmith mais seguro que o habitual.
Vinicius falhou 2 golos que um grande ponta-de-lança não pode falhar.
Galeno esteve muito bem. Arrancadas fantásticas e muito mais interventivo a defender.
Coentrão cumpriu nas 2 posições.
Bruno Moreira esforçado e no aperto a dar uma grande ajuda a Nadjack.
LEO: SANTO LEO.

(1-1 com o Setúbal) Que desilusão, Daniel

Mais um mau jogo do Rio Ave; é como se o novo treinador não tivesse entrado...
Uma primeira parte completamente desinspirada, sem ânimo, sem garra, sem capacidade de lutar pela bola.
Desinspiração coletiva (onde está Coentrão? onde está Schmidt?). Só Galeno, de livre, conseguiu.
Leo Jardim foi o melhor em campo. Três grandes defesas seguraram o empate.
(foto: Record)

Do outro lado, Vinicius falhou como não se costuma ver.
Mas o destaque pela negativa é Buatu. Enterrou a equipa mais uma vez e poucos minutos voltou a fazer uma asneira. A situação já passou todos os limites.
Matheus reis também sai mal na fotografia: é expulso por um lance desnecessário.
Ainda Daniel Ramos: faz as duas primeiras substituições aos 89 minutos????
A equipa está em crise.
Como vai conseguir sair, é a nossa grande angústia!

Leandrinho vai ser o trinco

Diego Lopes regressa mas está no banco.

"É provável um reajuste no plantel"

"Estamos em plena sintonia com o presidente, ele sabe as pretensões, e é provável um reajuste no plantel. O clube já tinha essa intenção, dei a minha opinião, e estamos de acordo", garantiu Daniel Ramos.

(Já vamos ter Diego Lopes logo no onze? Não há lista de convocados, mas o Record diz que Tarantini, Gelson Dala, Joca, Nuno Santos, Borevkovic e Diego Lopes são baixas confirmadas devido a questões físicas)

12.1.19

O que é para manter e o que é para mudar?

Até à 16ª jornada, com os dados dos jogos que o site da Liga nos fornece, apurou-se isto:


Amanhã, o que deve ser corrigido, mantido e melhorado?

Jogadores sem capacidade para...

"A tarefa [de Daniel Ramos] não é fácil, até porque tem um plantel escolhido pelo seu antecessor e pelo Presidente António Campos, o qual revela carências, já que foram contratados jogadores que não têm capacidades para representar o Rio Ave FC", diz o JVC desta semana.
Genericamente, estou de acordo.
A verdade é que chegaram 16 jogadores (alguns de muita qualidade) e não é possível acertar em todos.
Talvez a situação se torne mais evidente  porque dos 6 defesas contratados não há nenhum indiscutível e apenas Borevkoviv parece ter potencial num futuro mais ou menos imediato.

PS - potencial todos vimos em Marcão. Foi a época de adaptação, marcada ainda pela morte do irmão. Em Chaves deu nas vistas e vai agora a Turquia. por bom dinheiro.

11.1.19

Um '6' que é um 31...

Esta tem sido a época com mais lesões e problemas físicos dos últimos - vá lá - 10 anos.
Já houve indisponibilidades em todos os setores, mas provalmente nenhum caso é tão dramático como o pivô defensivo (vulgo 6).
Começou Leandrinho e lesionou-se; entrou Jambor e teve de sair; entrou Tarantini e lesionou-se.
Uma grande instabilidade que afetou o rendimento da equipa, sem margem para dúvidas [José Gomes terá sido a única pessoa que viu em Leandrinho capacidades para ser um 6, o que prejudicou não só a equipa como o próprio jogador, que tarda em se afirmar numa posição mais consentãnea com as suas características].
Como se não bastasse, os dois '6' da equipa sub23 [Abalo e Martim] estão lesionados, obrigando ontem Vitó a desempenhar essa função [falaremos disso em breve].
Vamos ver como decide Daniel Ramos.
Pessoalmente, não gosto de ver Schmidt muito atrás. Não apenas porque rende mais adiante no terreno como algumas perdas de bola, que têm marcado esta época, são fatais.
O pivô defensivo é Jambor.
Atrevo-me a dizer que, dos jogadores contratados esta época, é o melhor (tirando Coentrão, claro).


Crises e crises

imagem: istoe.com.br

O Presidente do Setúbal, nosso adversário de domingo, terá ido recentemente ao balneário falar com os jogadores para lhes comunicar que o clube não tem dinheiro para lhes pagar. Imagino que para qualquer chefe\líder\patrão essa deve ser das coisas mais complicadas de comunicar a uma equipa de trabalho.

Em Vila do Conde muito longe vão os tempos em que se falava de salários em atraso no Rio Ave. De salários, de dívidas a fornecedores, de falta de crédito, etc., etc. A nossa crise neste momento é, quero acreditar, passageira e de natureza desportiva. Voltem os bons resultados e estaremos de novo nos mares da tranquilidade a olhar para "destinos europeus".

Ainda assim e salvaguardando a diferente natureza das crises, a pergunta ocorreu-se-me quando li a notícia: o que pode fazer um presidente quando a equipa está em crise desportiva? Encerejada nesta vêm muitas outras mas que desaguam sempre no mesmo local: até onde vai a influência de um presidente num plantel?

10.1.19

Grande Vitória! Exibição enorme de Vitó!

Foto: Rio Ave FC
Vitória incontestável do Rio Ave sob o Sporting por 1-0, deu banho de bola ao Sporting, este não perdia há 11 jornadas (desde Outubro). A 1ª parte foi de inteiro domínio do Rio Ave com muito mais posse de bola, jogo, e oportunidades, tendo o guarda-redes Maxi do Sporting  evitado por duas vezes o golo da nossa equipa. Na 2ª parte, o jogo foi mais dividido, sendo então a vez de o nosso Guarda redes Carlos Alves brilhar, o Sporting apertou, e podia ter marcado em pelo menos 3 ocasiões, mas não o fez, e Rafa aos 73’ na sequência de um lançamento lateral  muito bem aproveitado, fez o golo da vitória.  Estamos na frente, 3ºs com 39 pontos, a 1 ponto do segundo(Sporting) e a 3 pontos da liderança (Benfica)! Na próxima jornada recebemos o Benfica(15/01/2019), e muita coisa pode decidir-se neste jogo...
Melhor em campo Vitó(mais uma grande exibição)…cada vez mais me convenço que vai dar jogador… que classe!
Em muito bom plano estiveram também Rafa,  Ronan, Kelechi e André Silva. Rafa saiu completamente esgotado a seguir ao golo!
Arbitragem exemplar, mas sem motivos para 6 minutos de descontos no final, um exagero que quase nos custava a vitória!
Será que vamos ser campeões? Sócios, precisamos de apoiar esta equipa, vendo  o Calendário, começo a acreditar que realmente podemos ser lideres/campeões na 1ª fase, para depois discutirmos o título na 2ª fase!

Diálogos imaginários 156

- Voltar a Portugal e ao Benfica?

- Já disse que em Portugal só treino o Rio Ave, para pagar a dívida de 81/82, quando andei por lá a gastar solas e a sujar equipamentos...


E se Vinicius nos faltar


esta relação aqui ilustrada irá piorar? Nos últimos 8 jogos caímos na classificação e o rácio entre golos marcados e sofridos entrou no vermelho. Confirmando-se que Vinícius poderá sair, como vai ser? Nestes 8 jogos o avançado brasileiro fez 5 golos dos 13 que marcámos.

O problema foi sofrer 21 golos, dos quais 10 sofridos em casa e só um grande nos visitou. Ou seja, na segunda metade dos 16 jogos que já fizemos, encaixámos 2/3 do total de golos sofridos. Jogámos com os 3 grandes, mas esses marcaram-nos 9 golos, sobrando 12 o que dá em média mais de 2 golos sofridos por jogo.

Damos as voltas que quisermos, mas voltamos sempre ao mesmo: o problema é defender. Temos o 5º melhor ataque, mas a segunda pior defesa. É um problema de defesas, algo que possa ser individualizado? Há quem ache que sim, há quem ache que não. Eu acho que é, mais do que a saída de Vinicius, a maior dor de cabeça que o novo treinador tem em mãos.

O melhor jogador do Rio Ave?

Acho que penso como a maioria: Vinicius.
Desde João Tomás que não tinhamos um avançado tão bom.
O Record de hoje diz que os 3 'grandes' estão interessados.
Vamos ficar sem ele este mês?
Isso é que era uma má notícia.