18.9.18

E tudo melhorou

Foto Rio Ave
E num ápice tudo melhorou. Chegada de reforços. O mais sonante foi Fábio Coentrão, mas não só. Carlos Vinicius e Paulo Vítor também. O plantel é agora composto por 30 jogadores. 4 guarda redes. 8 defesas. 7 médios (inclui-se aqui Fábio Coentrão) e 11 avançados.
No último jogo o Rio Ave defrontou um Benfica no Estádio da Luz de olhos nos olhos. Foi um bom jogo, já que ambas as equipas tiveram espaço e não se remeteram à defesa. 
A equipa ganhou confiança. O treinador, responsável máximo, transmitiu para o interior do grupo e para o exterior (para os adeptos) uma contagiante ambição de, pelo menos, ultrapassar os números e resultados das épocas anteriores. Ambição não falta. E isso é fundamental para se atingir patamares mais elevados.
Todos sabemos que o futebol é fértil em surpresas e que de repente tudo muda, seja pelo factor sorte, pela melhor ou pior prestação das equipas de arbitragem, seja por uma quebra repentina de rendimento de um ou outro jogador.
Mas uma coisa é certa, o Rio Ave fez na Luz o melhor jogo desta época.

O lugar de Dala

Dala é um jogador talentoso e o início de campeonato mostrou que está em forma.
Tem jogado a médio criativo, mas com o regresso de Diego Lopes só acidentalmente fará essa posição.
A questão é que, mesmo sem Nuno Santos e Murilo, o Rio Ave tem muitas opções para os lugares da frente.
Na Luz, Dala foi suplente e jogou Vinicius.
No Açores irá repetir-se o cenário?
Com Galeno e Coentrão nas alas, Dala terá de aguardar o seu momento.
(foto: Facebook Rio Ave FC)

PS - faz-me confusão Dala não ter sido usado como extremo, na Luz, quando saiu Galeno, e que tenha entrado primeiro Furtado, quando saiu Gabriel.

17.9.18

Ainda o otimismo de José Gomes

Em complemento ao que já escrevi, deixo mais estas ideias do míster em O Jogo de ontem:
"Estamos a construir uma equipa que cada vez vem trabalhar com mais alegria e tem um potencial enorme. Quando tivermos todos os jogadores disponíveis, estaremos num nível muito alto, porque há elementos com muita qualidade"
(Dos jogadores lesionados, um faz muita diferença neste momento: Nelson Monte. Depois há dois extremos - Nuno Santos e Murilo - num plantel que tem Galeno e Coentrão. Acrescentam qualidade mas já não será fácil entrarem no onze; quanto a Makaridze, dá cada vez mais a ideia de que Leo é substituto à altura)

Na Luz, o (mega)otimismo de José Gomes e o Santa Clara

Não conheço José Gomes para dizer que é um otimista, mas as suas palavras em O Jogo de ontem são hiper-positivas!
("Acho que este plantel vai surpreender e ultrapassar muitas coisas que eram feitas no ano passado"; "Vamos fazer uma época espectacular, com qualidade a sair a jogar e a praticar um futebol de que as pessoas gostam"; "Há muitos objetivos que vamos superar, seja nos golos marcados ou sofridos, número de pontos ou vitórias").

Outros treinadores, nas mesmas circunstâncias, seriam muito mais comedidos, até atendendo aos problemas na constituição do núcleo-base (18 reforços...). A verdade é que o míster está a por a fasquia muito alta e não é qualquer um que assume uma coisa destas!

O primeiro teste é sábado à tarde nos Açores.
Os sinais positivos que se viram na Luz têm de ser potenciados e desenvolvidos no próximo jogo. Obrigatoriamente.
(foto: Rio Ave FC)

16.9.18

Coentrão vai jogar a extremo - revelação do míster

José Gomes dá uma grande entrevista a O Jogo, a sua primeira.
Entre muitas coisas (interessantes) que diz, destaco desde já esta: Fábio Coentrão está a ser preparado para jogar a extremo.
Outras ideias:
- "Acho que este plantel vai surpreender e ultrapassar muitas coisas que eram feitas no ano passado".
- "Vamos fazer uma época espectacular, com qualidade a sair a jogar e a praticar um futebol de que as pessoas gostam".
- "Há muitos objetivos que vamos superar, seja nos golos marcados ou sofridos, número de pontos ou vitórias";
- [ser feliz no final da época] "se conquistasse um troféu e se o Rio Ave conseguisse chegar à Liga Europa"

Merecíamos mais!

Ontem de facto vimos um jogo muito diferente do Rio Ave para melhor, e por isso merecíamos mais. Não sei se foi o adversário que motivou os jogadores para esta exibição, se foram as alterações introduzidas pelo treinador, ou ambas, prefiro acreditar na segunda, e passo a explicar:
Saíram da equipa titular, Tarantini, Leandrinho,   Gelson Dala, e Matheus Reis eu diria que ontem o Rio Ave jogou praticamente com um meio campo novo (só não é novo porque estes jogadores já haviam sido opção), e com um retoque na defesa. Eu havia apontado varias vezes as fracas exibições do nosso capitão, e claro de Leadrinho, fez bem portanto o treinador em aproveitar a paragem, para introduzir as alterações necessárias há equipa, apostar em Jambor (grande exibição ontem)  e Schmidt, deu bastante músculo, e consistência ao nosso meio campo, Jambor muito bem no jogo de passe, lançando muito bem a profundidade, e Schmidt, no equilíbrio defensivo, parece que temos dupla, e que o treinador encontrou o que procura! Depois entrou na equipa DIEGO para mim o 2º melhor jogador ontem. Já Galeno estranhamente individualista, estoirou e saiu mais cedo, e bem. De facto jogar com um 10 nato (Diego) é muito diferente de jogar com um 10 adaptado (Dala). Futebol é isto, jogar com os melhores nas posições certas, no sistema que o treinador pretende, e ontem este meio campo, deu-nos grandes e boas indicações de que ainda temos uma grande margem para melhorar. Na defesa, com entrada de Afonso Figueiredo, equipa ganhou corredor, e parece-me que é melhor a defender do que Matheus, não é nada fácil neste momento levar com Sálvio, e ele cumpriu muito bem! Falta talvez aqui um pouco de entrosamento com o resto da equipa, o que é normal.Na frente, Vinicius  que ontem já marcou,  quando estiver em níveis físicos ideais, ainda nos vai dar muitas alegrias, possante, ágil, criterioso, joga bem de costas para a baliza, pressiona, mas ainda não lhe vislumbrei um bom jogo aéreo, mas se estiver lá, vai aparecer, também não podemos querer tudo! Pois é, com tantas mexidas, se a saída de Bruno Tarantini e Leadrinho, me parecem evidentes, quem sofre mais com as alterações para mim é Dala, pois todos esperavam que Dala fosse titular desta equipa, Dala, não é 10, teve muitos jogos para mostrar que não o é, apesar de fazer boas exibições nessa posição, e vai ser difícil vê-lo jogar numa das alas. Dala é ponta de lança, sempre foi, e vai para mim, ser a grande alternativa de jogo quando o treinador não quiser jogar com um ponta de lança fixo, e ou jogar em 4'4'2. Não nos podemos esquecer que Coentrão vai entrar nesta equipa e alguém vai ter que sair, resta saber se um defesa se um médio ala/extremo.
  Ainda não estamos fora da Taça da Liga, mas o resultado praticamente nos coloca fora, vamos ver o que o Benfica faz com os nossos próximos adversários, mas está/ficou difícil!

O melhor jogo do Rio Ave esta época

Até já escrevi que aceito o resultado (tal como aconteceria com o empate), para não haver duvidas sobre as 'vitórias morais'.
Mas, mesmo tendo perdido, o jogo da nossa equipa deixou-me animado.
Ontem vi sinais positivos que ainda não tinha visto antes.
Vi por exemplo Leo decisivo na baliza (pode vir a ser uma mais-valia);
Vi um bom jogo de Afonso Figueiredo.
Vi Vinicius mostrar qualidades que nenhum outro ponta de lença esta época tinha mostrado;
E vi Jambor assumir -se como o patrão da equipa.
(além de Galeno confirmar aquilo que dele já conhecemos).
Não foi suficiente para pontiar na Luz - mas não ficámos longe. Houve mais garra. mais atitude, menos passividade no 'ataque' ao adversário.
Ainda há limitações na defesa (aquela situação de Toni agarrar um adversário na nossa área já não se nem nos distritais...), Schmidt e Diego ainda não se entendem como deveriam e Gabriel (ingénuo na abordagem ao lance que dá o penalti) continua irregular.
Mas o que vi ontem deixou-me animado.
(foto: Rio Ave FC?)

PS - Sai Gabriel e entra Furtado. Estranhei não ser Dala o escolhido; A seguir sai Galeno e entra Dala (finalmente). Mas Dala vai para o meio campo, posicionar-se ao lado de Diego. Estarei a ver bem??? Dala não pode jogar na linha e flectir para dentro? Não percebi.

15.9.18

Taça da Liga: Rio Ave perde 2-1 na Luz. Houve coisas positivas

A segunda parte foi equilibrada e o Rio Ave teve oportunidades para marcar mais do que um golo.
Mas na primeira o Benfica foi melhor e nós um pouco apagados.
Vitória justa.
Notas positivas: grande exibição de Jambor. Ganhámos um jogador.
Galeno teve grandes jogadas (e é decisivo no golo).
A perder 2-1, com a saída de Galeno e a entrada de Dala, ficámos só com dois avançados.
(Junio perdido no segundo golo do Benfica)


Futsal: desafios

Nas últimas épocas o futsal do Rio Ave tem andado arredado dos (8) primeiros lugares e isso tem-se  refletido no facto de haver menos gente no pavilhão a apoiar a equipa - a exceção, na época passada, foi o jogo com o Caxinas.
Outra dificuldade que a equipa enfrenta: a 'concorrência' da equipa B e agora dos sub23. Não há muitos anos os sócios tinham para ver a equipa principal e o futsal. Agora (felizmente) há outras opções.

Há, pois, vários desafios que a equipa tem pela frente.
O campeonato começa logo à tarde (16h, no Pavilhão, frente ao Braga).
Penso que é justo dizer que ficar nos 8 primeiros lugares tem de ser o objetivo.

14.9.18

Coentrāo de fora amanhã na Luz

Coentrāo não foi convocado por problemas físicos.

Jogar na Luz

Pode ser impressão minha, mas antigamente os treinadores de equipas com menos argumentos preparavam os jogos em casa dos 'grandes' de forma diferente.
Depois começou a ouvir falar-se do 'autocarro' e muitos descobriram que se jogarem de igual para igual podem ser goleados mas elogiados pela crítica...
Foi o que aconteceu no ano passado com o Rio Ave: Miguel Cardoso organizava autênticas missões suicidas, como a que aconteceu no Dragão, com 65% de posse de bola para nós e cinco secos... [vai demorar muito a esquecer o que senti/passei nesse estádio...]
É certamente impressão minha, mas hoje os treinadores das equipas com menos argumentos jogam nesses estádios para defender mais a sua imagem do que para conseguir um bom resultado (pensam: vamos perder e vamos..., pelo menos não sou acusado de ter levado o autocarro).
Dito isto, tenho curiosidade em ver como o Rio Ave jogará amanhã na Luz.
De 'igual para igual' (no seu 4-3-3 habitual, sem alterações significativas) ou com um fato adaptado à cerimónia (com mais cuidados defensivos, potenciando o contra-ataque com Galeno e Coentrão)?
(foto: Facebook Rio Ave FC)


13.9.18

Murilo, o mais valioso

O atacante mais valioso do Rio Ave, segundo a Liga Record? Murilo Freitas.
1 milhão de euros.
(Murilo está em Vila do Conde emprestado pelos brasileiros do Mirassol FC de São Paulo)
 Numa altura em que Murilo já treina com os colegas e se aproxima a plena integração, é mais um recurso que pode ajudar a fazer a diferença.

12.9.18

15 anos a escrever sobre o Rio Ave

Permitam-me um texto mais pessoal, para assinalar os 15 anos de escrita sobre o Rio Ave na Internet [com uma pausa durante a época 2004/2005].
Tudo começou em 2003 (rioave.blogspot.com, extinto), quando os blogues eram uma grande novidade.
Nestes 15 anos aconteceram muitas coisas, positivas e negativas.
Entre as positivas destaco a escolha do melhor jogador da história do Rio Ave ou as 9 tertúlias já realizadas.
Entre as negativas, a incompreensão que esta 'atividade' gera nos responsáveis do Clube: é rara a semana em que não chega um recado, direto ou indireto, a dizer que alguém está insatisfeito e que 'só dizemos mal'. Por causa disso, até deixámos de escolher/premiar o Rei do Ave.

Da minha parte há três coisas que me movem e continuam a mover: expressar a minha paixão clubística, ajudar, à minha maneira, o meu Clube e continuar a fazê-lo todos os dias (não sei se os nossos leitores têm essa consciência, mas não há férias nem feriados no Reis do Ave, publicamos 365 dias por ano!)



Defesa? Ataque? Médio!

Enquanto José Gomes não mostra 'o jogo' relativamente a Fábio Coentrão, o site do Rio Ave resolveu de uma forma salomónica o dilema: nem uma coisa nem outra, Coentrão a médio! [admito que seja só por uma questão de arrumar o jogador na página, porque em 4-3-3 é mais difícil ver Coentrão no miolo...]
Já os (novos) cadernos de A Bola são mais conservadores e põem o super-reforço... à defesa:

11.9.18

27 dias sem jogos em Vila do Conde

Depois de três meses sem competição, vimos três jogos em Vila do Conde (dois para o campeonato) e voltamos a penar: agora são 27 dias sem bola nos Arcos - último jogo a 2 de setembro, próximo a 29, com o Boavista. Pelo meio, a palhaçada da Taça da Liga, na Luz (18h, Sporttv1), e a deslocação aos Açores.

PS - antes, temos o Rio Ave - Braga, sub23

Só trapalhadas

                                      O futebol em Portugal é pródigo em quezílias extra futebol.
Aos poucos todos nos vamos apercebendo que para além da competição que se vê no relvado, alguns para atingirem os seus objetivos fazem uso de  meios menos próprios.
E, assim, ano após ano os casos vão-se avolumando, ao ponto de os grandes protagonistas deixarem de ser os jogadores e treinadores, mas antes as equipas de advogados que as Sad's e Sduq's contratam.
Este cenário aos poucos vai minando a confiança dos adeptos e de muitos sócios. 
E enquanto isto os dirigentes e a sua "confederação" vão assobiando para o lado, num jogo de interesses momentâneos, sem debaterem o fundo da questão e tentarem erradicar o mal enquanto vão a tempo.
Depois não se queixem de verem estádios vazios, da qualidade do futebol praticado diminuir, de ser doloroso assistir aos 90 minutos do jogo.

Alguns factos curiosos sobre os nossos golos

calcar para aumentar
- temos o mesmo número de golos marcados nas primeiras e segundas partes, 6;
- o mesmo acontece com os golos sofridos, sofremos 5 em cada uma das partes dos jogos;
- para lá dos 45 minutos de cada uma das partes já conseguimos marcar 4 golos;
- 3 dos nossos suplentes fizeram golos, contra 2 dos adversários;
- só fizemos 1 golo de cabeça contra 3 dos adversários;
- chutar de esquerdo ou de direito tanto faz, temos 5 golos marcados em pé cada pé;
- marcámos 10 dos 12 golos em situações de bola corrida, enquanto 3 dos 10 golos dos adversários foram após bolas paradas, um deles de penalty.

10.9.18

As insónias de José Gomes

Coentrão a defesa ou no ataque?
Vinicius ou Dala a ponta de lança?
Se jogar Vinicius, onde jogará Dala, uma vez que Diego é indiscutível, tal como Coentrão e Galeno?
Diego e Dala serão compatíveis no meio campo? (parece difícil...)
Jambor veio para ficar?
(fotos [Rio Ave FC] do jogo treino de sábado de manhã, em que não deu para perceber como será)


Quem nos faz pular de alegria?

calcar na imagem para aumentar
São estes 5 os matadores que nos tem feito saltar na bancada.
Curiosidades:

- são todos avançados;
- ter 3 jogadores com 3 golos marcados não deve ser comum em muitas equipas por esta altura;
- Furtado marcou nas 3 competições em que já jogámos;
- o ponta-de-lança é curiosamente o que menos golos tem entre os que já marcaram.

9.9.18

Rio Ave B vence Varzim B. Só 2-0

Só, porque a diferença de qualidade entre as duas equipa é gritante;
Só, porque o Rio Ave teve mais e melhores oportunidades;
Só, porque ficaram duas grandes penalidades por marcar.
E só, porque na primeira parte estivemos muito abaixo, sem garra (sobretudo no meio campo), permitindo ao adversário equilibrar a partida. A entrada de Ruben Gonçalves, 19 anos,  um jogador de grande garra (para o lugar do azarado Zé Domingos, o nosso melhor homem do ataque), ajudou a mudar o panorama; Zé Gomes fez o resto ao intervalo.
(Ruben Gonçalves)

Destaques:
- Danielson: a sua alegria de jogar é um exemplo. Marcou o primeiro golo, um prémio!
- Também gostei de Nuno Namora, chamado dos sub23 (tal como Martim)
- Vi qualidade no nosso defesa direito, Gabriel; a seguir com atenção.;
- Não tivemos claque, mas não faltou apoio, liderado por várias Rioavistas!

8.9.18

Os eleitos do treinador

O Rio Ave esteve muito activo no mercado de transferências. Foi preciso esperar pelo último dia para vermos que plantel teríamos para jogar até ao mercado de Inverno.

Fruto dessas entradas tardias, a equipa inicial pode vir a sofrer algumas alterações até porque chegaram nomes que nos prometem alegrias. Para além desses, há um conjunto extenso de lesionados que pode regressar à competição a qualquer instante e assim alargar o leque de escolhas e aumentar a qualidade e a competitividade dentro do clube.

Olhando para os 7 jogos já disputados, os 11 mais utilizados são:
calcar na imagem para aumentar
De todos os jogadores à disposição do treinador já foram convocados 25 jogadores e 22 já jogaram.

5 semanas de competição, 7 jogos

A época só leva 5 semana e já temos 7 jogos disputados. São mais 2 jogos do que tínhamos na época passada até 2 de Setembro. Este ano começámos a jogar a 26 de Julho, no ano passado foi a 7 de Agosto.

Das 4 competições em que entramos esta temporada, já iniciamos 3, já fomos eliminados de uma e só falta mesmo ir a jogo na Taça de Portugal. Já é alguma coisa e nesta pausa competitiva já se pode fazer um pequeno balanço.

calcar na imagem para aumentar
Nunca é positivo quando nos vemos já privados de competir na Liga Europa falhando o objectivo de chegar à fase de grupos. Se olharmos para o panorama geral, porém, as coisas parecem menos negativas:

- 2 derrotas ambas fora, ambas no primeiro jogo das respectivas competições em disputa;
- 3 vitórias, uma delas decisiva para chegar aos grupos da Taça da Liga;
- Mais golos marcados que sofridos.

Curiosidades:
- já empatámos 2 jogos em que o adversário marcou primeiro;
- já uma vez nos deixamos empatar depois de estarmos a vencer;
- já virámos um resultado negativo, precisamente o último jogo disputado.

7.9.18

EXTREMO - Gabrielzinho Cuida-te!

Segunddo a Bola Online,  Coentrão irá jogar a extremo.
Bem eu acho que o jogador pode fazer várias posições, dadas as suas qualidades e histórico(Mou considerou COENTRÃO um POLIVALENTE), no entanto parece que a sua contratação veio para dar um pouco mais de experiência á equipa , e mais soluções ao treinador. Uma coisa parece certa, é de que, é Coentrão quem vai mudar (passar para extremo), e não a equipa ou o seu sistema. Coentrão afirmou que veio para ser feliz, irá assim portanto regressar a uma posição do terreno onde se sentiu manifestamente mais feliz aquando da sua ultima passagem pelo Rio Ave, Extremo!

A paragem no campeonato é-nos benéfica?

Acredito que sim.
Primeiro porque é preciso integrar novos jogadores (sobretudo os novos, mas também Diego Lopes por exemplo);
Depois porque é preciso construir um novo onze, com, por exemplo, Jambor, Diego, Vinicius ou Coentrão. O que vai acontecer a Dala?
Finalmente porque - sejamos honestos - o estilo de jogo do nosso Clube tem sido pouco mais do que horrível (verdadeiramente gostei daqueles 15/20 minutos na primeira parte em Tondela). O Rio Ave precisa de um novo fio de jogo, de melhores rotinas nas transições, de mais intensidade.
Esta paragem - que inclui um jogo na Luz - só pode fazer bem, acredito.
(Jambor agarrou?)

6.9.18

Lionn, Pedro Moreira e... Ruben Ribeiro!

Lionn e Pedro Moreira (ambos com 29 anos) acabaram por não encontrar clube e estão - que se saiba - desempregados.
Curiosa a situação de Ruben Ribeiro: rescindiu com o Sporting e não conseguiu encontrar clube (pelo menos dentro de campo, deixou saudades em Vila do Conde)


5.9.18

Para Angola, rapidamente e em força!

Jogue ou não jogue, o Facebook do Rio Ave está 'dominado' pelos fãs de Dala.
Quando joga e marca, então é a loucura!
E que tal tirar partido do momento?
Se há tanta paixão por Dala em Angola, não conseguiriamos vender 200 ou 300 camisolas do jogador?
[esta parte já me ultrapassa, mas talvez fosse possível encontrar um posto de venda na capital angolana]
(afinal quantas equipas portuguesas têm dois internacionais angolanos?)

A revolução de 2018 [ATUAL.]

Os trabalhos de pré-época começaram com estes 11 jogadores (mais os jovens sub23):
No final ficou assim:
Uma autêntica revolução explicada por vários fatores, incluindo as graves lesões de Nuno Santos, Ronan e Joca (em relação a Makaridze ainda se aguardam informações, fala-se apenas em tratamento da lombalgia). ATUalizo: afinal é uma hérnia!
Da equipa inicial sairam dois jogadores: Rui Vieira e Silvério.

4.9.18

O que José Gomes viu esta tarde na bancada

... ao assistir à goleada do Rio Ave frente ao Marítimo (5-0):
- golos de grande classe (Leandro, Diogo, Rafa - o melhor em campo);
- muita qualidade técnica, sobretudo no meio campo (não é fácil outra equipa sub23 ter esta qualidade a meio campo)
- Costinha, um defesa direito a quem é preciso prestar muita atenção;

- Abalo a encher o campo; autoritário no posicionamento, qualidade no desarme, a fazer jogar todos os setores da equipa.

Carlos Alves, Costinha, Kelechi, Filipe Almeida e Tiago André; Abalo, Vitó (Martim 57) e Diogo Teixeira; Leandro (Jaime 70), Schutte (Zé Postiga 70) e Rafa (Namora 83);

PS - 300 adeptos na bancada é qualquer coisa

O que mudou da primeira para a segunda parte domingo

"Viveu-se um jogo com muita emoção e fomos justamente premiados com os três pontos, apesar dessa primeira parte horrível. Ao intervalo, foram ditas algumas coisas, mas prefiro guardá-las para mim", disse o míster no final.
Adivinha-se que José Gomes tenha pedido mais intensidade, mais empenho a uma equipa que parecia adormecida.
Ao intervalo escrevi: uma equipa apática, sem ânimo e sem garra.
Saiu Leandrinho e entrou Jambor. A equipa ficou melhor (mas, curiosamente, até estava a ser um dos melhores jogos de Leandrinho, dentro daquelas que são as suas características, as tais que - acho eu e acham outros adeptos - não ligam com a posição 6). Jambor não fez um jogo muito melhor, mas mostrou mais presença. E as palavras do míster terão tido os seus efeitos.
A vitória dá-nos pontos mas não disfarça os problemas.
Se não fizermos nada, nos próximos jogos não teremos tanta sorte como temos tido.
Espero que a pausa ajude José Gomes a mexer no onze, dando oportunidades a quem as merece.


3.9.18

Ufa!

(Foto Zero Zero)
Foi difícil, muito difícil.

Todos sabemos que esta é uma equipa em reformulação Todos sabemos que existem jogadores, a maioria, com qualidade técnica idêntica aos que saíram. Mas, na verdade, ainda não tivemos um jogo que nos empolgasse.
Ontem, depois de uma primeira parte menos conseguida, tentou-se virar o rumo dos acontecimentos na segunda parte. Conseguiu-se à custa de Gelson D(B)ala, que nos últimos segundos do prolongamento arrancou uma jogada individual e resolveu. 
Foi uma explosão de alegria, pelo sofrimento. Mérito de quem acreditou até ao fim, jogadores, equipa técnica e sócios (desta feita os adeptos presentes não abandonaram o estádio antes do apito final).
O resultado é positivo, mas urge aproveitar esta paragem no campeonato e da estabilidade de não haver mais entradas nem saídas, para rapidamente corrigir-se o que está menos bem - e é muito.
Ufa! ainda bem que o jogo teve 96 minutos.

Portimonense, 4j: Equipa de molas partidas

Estou muito satisfeito com o resultado. A certo ponto do jogo ontem questionei-me se seria possível pontuar. Por isso ganhar o jogo no último pontapé tem um sabor especial. A nossa equipa tem tido as molas partidas na forma como joga. Quando a equipa estica ou comprime para atacar ou defender cria um buraco imenso entre sectores, não há quem sirva de intermediário entre os momentos de jogo. Leandrinho não é trinco, nunca será, sente-se muito desconfortável no lugar e a equipa ressente-se: quando é ultrapassado a defender fica parado e não compensa posicionalmente e quando tem a bola para sair para o ataque liberta-a depressa demais, não progride, não cria superioridade numérica, fica apenas a observar. Tarantini do lado dele também parece confuso sobre o que fazer porque terá noção do desacerto de Leandro naquela posição do terreno. Dala vai tentando cumprir o papel de 10, mas também não é a sua praia. A equipa divide-se em dois blocos, um só ataca e o outro só defende; esta bipolaridade parece um casal desavindo que não se fala e cada um vive e joga para si. Nada funciona assim: se num carro as rodas da frente puxarem para a frente e as de trás para trás o carro não sai do sítio, só gasta combustível e eventualmente rachará a meio por efeito das forças de sentido contrário.

Muito melhor na segunda parte onde o efeito da entrada de Jambor se fez sentir. O jogador tem rotina e perfil do lugar de trinco e sabe o que fazer. E sobre as substituições uma nota: o treinador só arriscou alguma coisa na 3ª troca porque até lá só trocou jogadores da mesma posição. Crença no modelo?
foto: www.rioavefc.pt

Espremendo tudo e olhando ao essencial: 3 pontos, 7 no total, apesar do mau futebol. A vitória foi muito importante porque:
- mantém a equipa na senda dos pontos;
- há um período de descanso (só voltamos a competir a 16 de Setembro na Taça da Liga) e entrámos nele na mó de cima;
- é melhor procurar corrigir o mau futebol jogado com a equipa folgada na tabela do que encostada ao fundo;

Se há então tempo e tranquilidade, espero que o treinador saiba acomodar os reforços e os regressados e consiga aliar os resultados a melhor futebol. Eu agradeço. Mas se continuarmos a ganhar e jogar mal, não me parece que me venha a importar por aí além.

2.9.18

Tarde de Passadeira Vermelha!


Vencemos, sim vencemos, mas não convencemos. Tivemos sorte, muita sorte, contei 4 na 1ª parte e 2 na 2ª, oportunidades  flagrantes para o Portimonense, ao contrário não consegui contabilizar mais que duas para o Rio Ave na 2ª parte.
O único jogador capaz de ficar fora do tapete vermelho que estendemos ao Portimonense na 1ª parte, é Galeno,  o único  que consegue colocar alguma velocidade no jogo do Rio Ave. O resto da equipa não coloca pressão no adversário, não coloca velocidade no seu jogo, e assim torna-se tudo  muito mais difícil. Os adversários já sabem qual é a fragilidade deste Rio Ave, já perceberam, que esta equipa é muito permissiva pela zona central, e claro, aproveitam a nossa passadeira vermelha. Foi confrangedor ver aquele golo do Portimonense, creio que todos que estavam a ver o jogo percebiam que ele ia acontecer, mas a passividade lentidão e posicionamento do nosso melhor central(Borevkovic) foi gritante, não ataca a bola nem marca o adversário!
O adversário não marcou quando devia, e  na 2ª parte estendeu-nos a dita passadeira vermelha, com o mérito a pertencer mais uma vez a Galeno, que arranca 2 cartões vermelhos. Voltou Diego, e já se viu mais alguma coisa, creio que o melhoramento do Rio Ave nos instantes finais, se deveu essencialmente á sua entrada, e Vinícius quando estiver em forma é claramente alternativa(para melhor) a Bruno.
A jogar contra 10, e depois contra 9 lá conseguimos ganhar, mas eu acho que temos rapidamente que substituir 2 jogadores no meio campo…Tarantini, que me parece muito em baixo de forma, é o nosso capitão, dá á equipa muito mais do que futebol (liderança) mas não está bem, lento, muito lento, e isso reflecte-se no jogo da equipa, hoje estive particularmente atento ao jogo do nosso capitão, e lanço o desafio a todos para reverem a exibição do nosso capitão, que foi muito abaixo do que já vimos, talvez o grande responsável para o jogo que fizemos na 1ª parte. E Leandrinho, que realmente e após 4 jogos, não consigo perceber porque é titular, só gostei de o ver jogar os primeiros 45 min do jogo contra o Tondela!

Pedido:
Para o próximo jogo na luz, por favor não estendam a passadeira vermelha…!

Ganhámos (2-1 Portimonense, no ultimo segundo), mas...

... a vitória não pode esconder o jogo fraco, contra um adveresário que terminou reduzido a 9.
O empate aceitava-se, sobretudo pelo que o Portimonense fez na primeira parte, mas os astros estão connosco!
Falta qualidade em determinados elementos da equipa, mas faltam sobretudo duas outras coisas:
- qualidade de jogo, que evite jogar aos repelões;
- outra atitude, já que alguns jogadores parecem 'a dormir'.
(duas críticas ao cuidado do míster)
A equipa vive muito (demasiado) de Galeno, outra vez o homem do jogo (sem ter marcado).
(Maisfutebol)

Rio Ave perde 1-0 ao intervalo com Portimonense

Uma equipa apática, sem ânimo e sem garra.
O que se passa?
Melhores  oportunidades para o Portimonense em que apenas Tarantini criou perigo.
Defesa com muitas  limitações.
Onde está  a raça caxineira????

Bem-Vindo!

 Foto:(Rio Ave FC)
Ainda aqui não falei de Coentrão (Fábio), deixei-o para hoje, como mote para o jogo de logo, que esperemos seja de sucesso frente a um Portimonense que já vencemos esta época para a taça da liga.

Pretendo com este "post" apenas  saudar o regresso de um filho pródigo, apenas quero dizer ao Fábio que desde aquele dia na Madeira, (Nacional 1-1 Rio Ave, de 25/03/2006), em que ele fez os seus 1ºs “SEGUNDOS” como sénior, sim foram alguns segundos que Sousa ou João Eusébio, (o Eusébio fez apenas alguns jogos desse ano, não sei se fez o do Nacional) eu lembro-me de estar com o Fábio, no aeroporto  do Funchal, aquando do nosso regresso, e mostrar no meu telemóvel ao Fábio as imagens que captei, da sua entrada em campo nos últimos segundos(Fábio antes que peças, não sei onde foi parar esse vídeo). Eu havia antes desse jogo, falado com o Eusébio (na altura ele era o coordenador das camadas jovens), no “Rolino” sobre o Fábio, pois muito se falava dele enquanto júnior, e este disse-me, o Fábio não engana, o Fábio vai ser um grande jogador, e já está integrado com os Seniores, tinha Fábio, creio que 17 anos, e o resto da história vocês conhecem bem! Desde que o Fábio ingressou no Benfica, pela mão de Jorge Mendes, não mais falei com o Fábio, a Vida separou-nos no tempo, e no espaço.
Fábio, bem-vindo, espero que dês ao Rio Ave, aquilo que nas 1ªs  jornadas deste campeonato tanto tenho criticado, Raça, Atitude, Fantasia, Carácter ( a tal mistica), porque o resto (qualidade) parece-me que tu, e  este plantel têm em abundância! Ao contrário, espero que o Rio Ave te dê a tal felicidade de jogar futebol de que tanto  procuras!

O que Conceição quer no Porto gostava eu de ver no Rio Ave logo

(Duelos, intensidade de jogo, recuperações e segundas bolas)

PS - "Estou satisfeito, temos um bom plantel para abraçar o desafio desta época. Agora que o mercado está fechado, tudo vai serenar e melhorar. Os jogadores que estão no departamento médico também vão começar a regressar e estamos no bom caminho", disse ontem José Gomes.

1.9.18

Vinicius e Diego Lopes nos convocados

Diego Lopes está de regresso, embora não se perspetive a sua entrada imediata no onze, depois de paragem tão prolongada. Dala manter-se-á a '10'.
Já Vinicius será certamente titular (no lugar de Bruno Moreira).
Dos sub23 mantém-se apenas Damien.
Coentrão ainda não está convocado ("por razões burocráticas", diz o site).
(a estreia de Paulo Vítor)

PS - a lista para a enfermaria continua longa; é preciso chegar de madrugada ao centro de saúde dos Arcos...

Abalo inscrito na Liga

Abalo é um dos 12 jogadores da equipa sub23 que o Rio Ave inscreveu na Liga de Clubes, de modo a poder utilizá-los, se necessário, na equipa principal: Carlos Alves, Tiago André (único defesa), Abalo, Vitó, Hélder Sousa, Diogo Teixeira e Rafa (meio campo), Leandro, Jaime, Schutte, Furtado e André Silva (ataque).
Atendendo às limitações do meio campo, parece-me uma excelente opção.

(37 inscritos, ao todo)

Coentrão será uma mais-valia (mas o meio campo...)

Quando José Gomes disse, há uma semana, que o Rio Ave procurava dois reforços não acredito que estivesse a pensar em mais um defesa (três defesas esquerdos) ou mais um extremo (tenho curiosidade para saber que Posição Coentrão irá fazer).
Se Coentrão esteve até à última da hora à espera do Sporting, é natural que o míster estivesse a pensar noutros jogadores.

Veio Coentrão e veio muito bem, porque acredito que será uma mais-valia para a equipa.
Mas basta olhar para o plantel para ver que há meio campo a menos. Cinco opções nesta altura para os três lugares.
Com Galeno, Vinicius e Coentrão na frente o Rio Ave terá um ataque de muita qualidade.

31.8.18

Fábio Coentrão regressa ao Rio Ave. “Sou eu o novo reforço do Rio Ave”; "Estou super feliz"

O que é que isto significa?
Os jornais desportivos dizem que sim!


"O lateral esquerdo internacional português rescindiu com o Real Madrid e assinou por uma temporada com o clube de Vila do Conde."

Atualização: Estou super feliz. Já passei por muitos bons clubes. Mas cheguei a um ponto da minha carreira em que acho que tenho de ser feliz. Preciso de ter felicidade no futebol e sei que a vou encontrar aqui no clube da minha terra. Sei que aqui sou amado, que as pessoas me querem aqui"

17 (18?) reforços - recorde?

No ano passado chegaram 8 jogadores; esta época - se vier o médio que esperamos - serão 18.
Provavelmente um recorde.
Não faz duas equipas, mas quase.
Continuam 9 (incluindo três renovações, Makaridze, Tarantini e Dala) e sairam 14.
Ou seja, entraram mais do que aqueles que saíram.
A explicação: as lesões. Com Nuno Santos, Ronan, Joca e agora Makaridze (*), são quatro jogadores que podem estar vários meses parados.
Veremos até ao fim do dia se são 17 ou 18 reforços.
E vamos deixar o balanço para mais tarde.
Murilo quase pronto? (foto: Facebook Rio Ave FC)

(ª) ainda não se percebeu bem o que se passa com Makaridze.

30.8.18

Silvério emprestado ao Varzim (ATUAL:)

Moeda de troca com o guarda-redes Paulo Vítor
Veremos no final quem ficou a ganhar, mas eu tenho as minhas suspeitas.
(José Gomes não contava com ele, entre jogar num campeonato profissional - mesmo sendo o Varzim... - e nos subs 23, a opção é clara)

PS - Já que se fala em Varzim: várias reações à chegada do guarda-redes Paulo Vítor tinham em conta o facto de vir do... Varzim. Sobre isso gostaria de deixar duas notas:
- Se o Varzim tiver um jogador de evidente qualidade, serei o primeiro a aplaudir a contratação;
- A questão é que no Varzim de hoje é difícil encontrar jogadores com a qualidade suficiente para jogarem no Rio Ave de hoje. Ser titular no Varzim é muito diferente de ser titular no Rio Ave.
O meu espanto, ontem, deve-se a isso e não a uma questão de ser o nosso rival.

ATualização: no Facebook oficial do Clube,  em mais de 30 comentários apenas um é positivo. Esmagadora maioria critica decisão, com o treinador á cabeça.

Bruno Gomes, avançado, mais um reforço? (ATUAL.)

A notícia vem do Brasil: "O atacante Bruno Gomes não faz mais parte do elenco do Vitória. Emprestado pelo Estoril, de Portugal, o jogador pediu para rescindir seu contrato com o clube baiano nesta quarta-feira e deve acertar com o Rio Ave, também do Velho Continente."

Eu, que acho que não precisamos de mais avançados, desconfio.
Mas lembro-me do jogador no Estoril e era acima da média.
ATualizo: afinal vai para o Aves.

A primeira derrota dos sub23

Do que vi, não faltaram oportunidades para o Rio Ave ganhar o jogo.
Uma tarde menos feliz, da melhor equipa, ditou a primeira derrota.

Rio Ave com:

Didi; 
Costinha, Kelechi, Filipe Almeida (82’ José Postiga) e Tiago André;
Abalo, Rafa e Vitó (82’ Helder Sousa);
Leandro (45’ Diogo Teixeira), Jaime (60’ Zé Domingos) e Schutte.

Notas:


- mais uns minutos de Hélder Sousa.
- Tiago André em destaque nas iniciativas atacantes.