31.12.18

Votos para 2019

Ainda vamos a tempo de fazer 'coisas extraordinárias'?
Se o limite for o objetivo definido pelo nosso ex-treinador (acesso a uma prova europeia e vencer uma taça), só podemos atingir metade.
Para isso temos de ficar em quinto lugar.
Será possível?
É para mim indiscutível que temos um plantel com muita qualidade (exceto na defesa) mas o Guimarães também (e com mais opções).
Lutar pelo 5º lugar vai depender bastante de contratar um defesa central de créditos evidentes.
E de não ter lesões em jogadores-chave.
E em ter um treinador que seja ambicioso e que consiga tirar o máximo de cada jogador.
Não é fácil?
Vamos acreditar.

30.12.18

Gama faz (pelo menos) mais um jogo

Confesso que por esta altura já esperava que houvesse novo treinador.
Isso não acontece e haverá certamente razões válidas (a começar pelo facto de Julio Velazquez pelos vistos não estar interessado - ou não aceitar o que temos para ele).
Ou seja, quarta-feira, frente ao Moreirense, Gama estará no banco.
E o novo treinador a ver na bancada?

29.12.18

Bruno Moreira

Eu, como se calhar muitos Rioavistas, torci o nariz quando soube da contratação de Bruno Moreira.
Neste momento tenho uma opinião bastante diferente.
Não é Vinicius - até porque poucos em Portugal são Vinicius... - mas é um  jogador que eu afinal não conhecia.
Junta três qualidades que não são fáceis de reunir: qualidade técnica (no passe e na receção), capacidade física e empenho. Ontem foi o melhor em campo (e até já critiquei a sua substituição) e - perante uma equipa tão desinspirada - isso só o destaca.
Bruno Moreira merece mais tempo de jogo.
E, mesmo que não o consiga, ficamos com a certeza de que temos um bom elemento no banco de suplentes.
(foto: Rio Ave FC)

PS - fala-se na saída de Leo Jardim agora para o Sporting (vem na capa de A Bola de hoje). Paulo Vítor é boa alternativa. E Makaridze também.

28.12.18

(1-1 frente ao Paços de Ferreira) Pouco se aproveitou

O Paços foi mais perigoso e até podia ter vencido este jogo que - para alguns dos nossos atletas - parecia mesmo a feijões.
Mais uma vez alguns desaproveitaram a oportunidade (e refiro-me a Junio, Afonso, Miguel Rodrigues, Leandrinho, Gabriel e sobretudo Murilo, perdido a médio criativo; mais de meia equipa a jogar mal é muito...).
Uma crítica tambem para Gama que podia e devia ter feito outro aproveitamento dos jovens da formação, a começar por Vitó, que devia ter sido titular. Até tu, Gama??? Desiludiste-me!
Igualmente, não gostei da saída de Bruno Moreira, o melhor em campo.
Uma Taça da Liga para esquecer.
Pró ano há mais....


Grémio quer reaver Léo Jardim antes do tempo?






Notícias com origem no Brasil dizem que o Grémio quer reaver Léo Jardim antes do tempo. Mas parece que o contrato assinado com o Rio Ave não o permite. E ainda há a intenção do nosso Clube de comprar o passe! (fala-se em meio milhão de euros, mas parece-me pouco...)






PS - Leo vai descansar no jogo de hoje. Paulo Vítor a titular. Damien Furtado, Tiago André, Vitó e Diogo Teixeira da equipa sub23 chamados.

27.12.18

Academia de Formação José Gomes...

1) Tanto quanto se percebe, José Gomes foi correto na forma como geriu a hipótese de sair do Rio Ave;
2) Mas é verdade que, ao contrário de Luís Castro que disse que não, o nosso ex-treinador queria ir. E isso fez toda a diferença.
3) 750 mil euros (mais 250 mil por objetivos) é uma excelente compensação. Paga a Academia de Formação [só é preciso as obras começarem...]
4) Pessoalmente, ainda que seja evidente que a equipa está em queda e que nas últimas jornadas José Gomes se agarrou mais às arbitragens do que às dificuldade internas, gostaria de o ter visto continuar em Vila do Conde; más fases todas as equipas têm e o Rio Ave com um central indiscutível a chegar em breve (espera-se...) vai melhorar muito!
Os maiores sucessos para José Gomes, muito mais se, como parece, os 250 mil por objetivos dependem da subida de divisão...; no primeiro jogo, perdeu, mas há toda uma volta para dar a volta

(Velazquez mais próximo diz o Record; aguardemos...)

Rio Ave garante opção sobre Leo Jardim

Parece que o Sporting está interessado, mas o Rio Ave ativou - ou vai ativar - a cláusula de preferência para garantir a contrataçõ de Leo Jardim (e uma mais-valia na sua eventual venda).

26.12.18

Algumas ideias sobre o novo treinador

1) Penso que não passa pela cabeça de ASC manter Gama como treinador principal; não sei o que o próprio Gama pensa sobre o assunto mas é verdade que - em geral - nem todos têm perfil para isso;
2) Nestes 10 anos o Presidente só se enganou relativamente a Capucho. De resto, tem somado êxitos, com nossos ex-treinadores nas principais ligas da Europa;
3) Ou seja, da minha parte confiança total no que vier a decidir.
4) Se não tem aparecido o convite da Udinese, Julio Velazques teria sido o treinador do Rio Ave (e não José Gomes). É normal que, estando Velazquez sem treinar nesta altura, seja ele a primeira opção [mas se ainda não aceitou é porque há alguma coisa a 'compli€ar');
5) Daniel Ramos? Foi hipótese em junho mas não agora; talvez a má experiência em Chaves, com um plantel feito à sua medida, justifique a mudança;
6) Sexta-feira há jogo da Taça da Liga, arrumada para nós; logicamente, será Gama o treinador.


25.12.18

Regressos: Ronan e Makaridze

Ronan regressou quatro meses depois da lesão que sentiu no jogo-treino em Santa Maria da Feira e da respetiva operação. Na passada semana estreou-se pela equipa sub23, jogando os últimos 15 minutos.
Saúda-se naturalmente esse regresso.
A dúvida é se Ronan, com Vinicius, Dala e Bruno Moreira no plantel, irá ter a sua chance. Passar o resto da época a treinar ou a jogar pelos sub23 (ele que vai fazer 24 anos) será o melhor? [o contrato de Ronan é para mais uma época, além desta].
Quem tarde em regressar é Makaridze.
Chegou há um ano e fez apenas dois jogos. Era um dos jogadores em quem depositavamos mais esperanças no início desta época mas as lesões não têm ajudado. Uma hérnia obrigou a uma intervenção, mas há muito que Makaridze não surge nas informações do site (veja-se esta de 4 de dezembro). Estará por isso recuperado?
Léo Jardim é um excelente guarda-redes, ainda com margem de evolução, mas o 'velho' Makaridze talvez desse mais confiança, acredito.
(foto: Rio Ave FC)

24.12.18

Derrota injusta!


Foto(Rio Ave FC)
Um inicio frenético, um golo à ponta de lança e  2 golos sofridos, ou consentidos, foi assim que começou o jogo. Depois, depois só deu Rio Ave, terminamos a 1ª parte (últimos 15´) em cima deles, com Tarantini a rematar com muito perigo e o tal Penalty por marcar sobre Nadjack, que mais uma vez o VAR fez vista grossa…!
O Rio Ave foi “Melhor” que o FC Porto em muitos momentos do jogo, acho que esta equipa, que ontem foi muito mais agressiva, pode ainda dar-nos muitas alegrias, no entanto depois de marcarmos, voltamos a ser anjinhos principalmente no 1º  golo do Porto, Schmidt tem que "abalroar" Brahimi, deixar Brahimi, jogar de frente para a nossa defesa a meio do meio campo do FCP sem fazer falta, é pedir golo
A 2ª parte foi soberba, a equipa jogou compacta, Tarantini na sua posição (8) foi fantástico,   e Fábio, sempre assobiado pelo estádio inteiro, fez um jogo de “raiva”, com a língua traçada nos dentes, jogou e fez jogar, foi pena aquele desentendimento no final, desnecessário! Mas Vinicius, é do outro mundo, há muito que não tínhamos um verdadeiro ponta de lança, forte possante, bom tecnicamente, foi quanto a mim o melhor em campo, muito melhor que qualquer Jogador do Porto, e devia ter sido reconhecido pela Sportv. Marcou e teve pelo menos mais 2 oportunidades para marcar, com algumas assistências pelo caminho! Este jogador ainda não foi embora, e eu já sinto saudades…
Gama começou com uma derrota, mas deu mostras que soube mexer na equipa, dando-lhe o seu toque, toque que quase deu para empatar no campo do FCP, e chegou mesmo a colocar Sérgio em sentido, não lhe cabia um feijão... pena foi, que o árbitro mais uma vez não nos tivesse deixado! O Rio Ave pode e deve queixar-se mais uma vez da arbitragem, é penalty sobre Nadjack, e a dualidade de critérios nas faltas marcadas é gritante, principalmente na segunda parte, com o jogo a ser parado para assistência a vários jogadores, e a um do Porto em particular por 4 minutos, e no final apenas 5 minutos de descontos! Quem diria o Porto a passar tempo num jogo em casa com o Rio Ave!  Temos equipa, ganhamos uma equipa, e acredito que no próximo jogo vamos ganhar, que vamos virar o Ano e esta fase menos boa e vamos voltar aos bons resultados…
Presidente, é preciso "GRITAR" já são muitos pontos! Temos que dar um murro na mesa!
Votos de um Santo Natal, aos colegas do  Blog do ReisdoAve e a todos os Rioavistas!

Corrigido e por corrigir

Coincidência ou não, o primeiro jogo sem José Gomes mostrou uma equipa capaz de saber utilizar as faltas a seu favor, para travar o adversário. Era algo para que, várias vezes, se tinha chamado a atenção, não se compreendendo que passagem 90 minutos com 7 ou 8 faltas. Corrigiu-se e até Sérgio Conceição reconheceu esse mérito.

O que não foi corrigido: há um lance passível de ser grande penalidade (sobre Nadjack).
Mas vejam como Nadjack reage após o lance:

Uma reação mais enérgica, dele ou de algum colega, poderia ter levado ao VAR.
A corrigir.
O que este jogou mostrou no Dragão é que - em geral - há muita qualidade na equipa do Rio Ave. A classificação atual é 'inaceitável'...

PS - Tarantini no final:  "Tivemos uma entrada forte. Claro que pelas dificuldades, que não podemos varrer para baixo do tapete, sofremos dois golos também por causa disso."

23.12.18

(2-1 no Dragão) Injusto. Ganhámos uma equipa?

Bom jogo do Rio Ave, dominou a segunda parte, embora com poucas ocasiões de perigo. O empate era mais justo.
Com a saída de Dala, lesionado, e a entrada de Jambor [porque não é titular se, quando entra, cumpre perfeitamente?], a equipa ficou mais agressiva, com destaque para Tarantini e Coentrão que se mostraram muito mais do que no início.
Mais agressividade (mais faltas, finalmente!), mais concentração, mais atitude, pareceu-me.
Numa altura em que caímos para a segunda metade da tabela, talvezs esta derrota tenha sido uma vitória.
(vários cartões amarelos por mostrar aos jogadores do FC Porto)

(Gama, Zé Gomes e João Meireles no banco)


Aqueles dias em que a confiança não está em alta

Senta-se este adepto rioavista à mesa à espera do reforçado e melhorado almoço de domingo. O panorama não é animador e não tem a ver com o almoço que está demorado, mas tem um cheirinho que promete. Nesta espera olha-se o calendário do Rio Ave e tem de se recuar muito para encontrar a última vitória. A ânsia de a encontrar fez-me recuar de tal maneira que dei por mim a ver um calendário que ainda tinha o Varzim na 1 divisão! Concentra-te pa!, não é preciso recuar assim tanto! Seja como for, deu pra ficar a coçar a barba já longa, a mesma barba que prometi cortar quando o Rio Ave voltasse a ganhar.

Olha-se e não se gosta do que se vê. Nem do que está para trás nem do que nos espera hoje: vamos ao Dragão jogar com o primeiro, temos jogadores influentes lesionados e o treinador trocou-nos por uma equipa inglesa que se jogasse contra nós levava uma goleada.

Não me sinto confiante, mas é época de Natal. Não seria milagre natalício ganhar no Dragão, mas será certamente complicado. No entanto, quando menos se espera, há coisas que acontecem que nos deixam surpreendidos por serem inesperadas. E eu, no meio deste desconsolo de resultados, ainda tenho fé que podemos conseguir algo que ninguém acredite que seremos capazes.

Preciso de cortar esta barba, não gosto de andar com barba grande. E alguém ainda me pode pedir para fazer de Pai Natal na noite de consoada. Só têm de me pintar a barba, almofadas para a barriga não fazem falta. Vamos lá dar um Natal melhor aos rioavistas, senhores jogadores? O meu obrigado por antecipação!

Boa sorte Augusto!


Foto (A Bola)

A única vez que o Rio Ave ganhou nas Antas ou Dragão, foi num Domingo a 27 Dezembro de 1981, ás 3 da tarde, irá portanto fazer 37 anos a única vitória do Rio Ave FC em casa do FC porto! 

O Rio Ave de então, tal como o de este ano estava a fazer uma grande temporada (acabou em 5º nesse ano), eu era Juvenil 2º ano do Rio Ave, e decidi ir ver esse jogo sozinho, uma aventura sem igual. Apanhei o comboio (preço do bilhete, 2.50 Esc), sem dizer nada em casa, e lá fui eu, com o meu cartão de atleta, não se pagava…Foi a 1ª vez que vi o FC Porto no Dragão, mítico. Caladinho, cheio de medo, sem nada que me identificasse ao Rio Ave, eu nunca tinha estado num estádio com mais de 50 mil, onde se via o futebol de pé, porque na zona onde estava, não cabia nem mais um!

O Porto marcou 1º por Jaques, mas o Rio Ave dá a volta ao resultado e  ganha o jogo  próximo do fim, golo do figueiredo, sei que o 1º golo do Rio Ave foi um autogolo ainda na 1ª parte, já não me lembro quem o marcou, lembro-me da sorte que tivemos, eu não sei quantas foram as vezes que a bola bateu na barra ou no poste da nossa equipa, mas foram muitas, e lembro-me de que Valtemar Brito salvou o golo em cima da linha se não no último, nos últimos minutos do jogo!

Este Porto não é o Sporting, quanto a mim é melhor…Mais consistente, mais dinâmico, muito empreendedor, muito ofensivo, fortes a pressionar. Muito melhor que o Porto de 1981/82…Nós por outro lado não estamos na nossa máxima força, não temos 3 jogadores que são a espinha dorsal da equipa(titulares indiscutíveis) e como se não bastasse ainda perdemos o treinador esta semana,  a somar a tudo isso, temos a pior sequência de resultados da época… Vai ser difícil, será sempre contra este Porto, e será quase "herculiano" se conseguirmos ganhar tal como à 37 anos... Mas eu acredito!

Acredito, que o “Augusto” Gama vai trazer sorte à nossa equipa nesta que será a sua estreia como treinador principal, espero que ele nos dê a alegria que merecemos para este natal.


Boa Sorte amigo!

Um Rio Ave fragilizado no Dragão

José Gomes leva a equipa técnica para Inglaterra e só fica Gama. Provavelmente nem haverá adjuntos logo no Dragão...
E isto não é bom, evidentemente.
Diego Lopes não vai jogar - e no atual esquema, em que o ataque não defende, Diego é peça fundamental.
Vamos para o Dragão fragilizados.
Mas não podemos entrar derrotados!

PS - José Gomes despede-se muito choroso, dizendo que é como lhe se tivessem arrancado uma parte de si próprio e promete voltar. Mereceu elogios de ASC.  Como adepto direi alguma coisa quando tiver percebido bem o que se passou.

22.12.18

Gama no Dragão; Gomes em Inglaterra (ATUAL)

Gama fez a antevisão do jogo de amanhã no Dragão;
Gomes está em Inglaterra a ultimar pormenores.
A 'pancada' de Sérgio Conceição? "É para refletir. [Reading] É uma equipa que está a lutar para não descer no Championship [II Liga inglesa]... Trocar um clube que está a lutar pelas competições europeias... De certeza é uma melhoria de contrato, de condições, mas é uma reflexão importante que temos todos de fazer".
Atualizo a 23/12: é oficial.

"Chicotada psicológica"

O Jogo diz hoje que "José Gomes despediu-se ontem do Rio Ave, mas falta assinar a rescisão de contrato depois de ter acertado os detalhes do novo contrato com os ingleses do Reading. O treinador orientou, de manhã, o seu último treino ao plantel e apenas hoje deverá ser comunicada oficialmente a sua saída".

A verdade é que a saída de José Gomes coincide com uma fase menos boa do Rio Ave.
Como ontem Rui Malheiro escrevia no Facebook, já fomos uma das equipas com mais remates por jogo, mas nesta altura somos apenas nonos. Em contrapartida somos a quarta equipa que mais remates permite aos adversários.
E isto não tem a ver (pelo menos diretamente) com arbitragens.
Olhemos para nós.
A entrada de um novo treinador - que não deixará de analisar estes e outros dados - vai permitir corrigir erros e dar um safanão numa certa apatia que marca a equipa nesta altura.
Por isso falo numa chicotada psicológica.

PS - José Gomes deixa a equipa no sexto lugar (com um balanço ligeiramente positivo entre vitórias e derrotas e golos marcados e sofridos) mas eliminada das outras provas. A Liga Europa ainda está atravessada. Não ganhamos para o campeonato há quase dois meses.




21.12.18

Saída do treinador não se pode transformar num folhetim

Não parece haver dúvidas: José Gomes deixa o Rio Ave sem ter feito uma "época extraordinária" e vai para Inglaterra.
Naturalmente isto mexe com os jogadores e, portanto, com a equipa e impõe-se uma solução o mais rápida possível.
O Record diz que a notícia acontecerá nas próximas horas, que era o mesmo que O Jogo dizia ontem.
(um milhão de euros em caixa é uma operação extraordinária, muito mais quando já não estamos na Taça de Portugal, na Taça da Liga e na Liga Europa...)



20.12.18

Temos que acabar com a "Vagabundice"

Quanto ao jogo de ontem o João Paulo Meneses já disse quase tudo, apenas acrescentar que só fomos equipa quando o Fábio jogou ao lado de Schmidt. E parece-me que está encontrado o verdadeiro lugar para Fábio na equipa.
Mister, o Fábio não sabe jogar como ala direito, esta é a minha convicção!   A “Vagabundice” de Fábio está quanto a mim a tornar-se prejudicial à equipa, jogamos (e agora falo das últimas derrotas) com um jogador a menos em várias posições, não sempre, mas em vários momentos do jogo, e os nossos adversários, já aprenderam, como fazer para aproveitar essas falhas de posicionamento da nossa equipa. Se no inicio do campeonato (não tínhamos Fábio) as coisas funcionavam, era essencialmente porque não inventávamos muito nas posições para os jogadores, com a exceção de Dala. Agora com Fábio a vagabundo, e a ala direito, quando  recua para zonas dos médios de cobertura, ou para a lateral direita, ou até para a esquerda, temos quase sempre um jogador a menos no ataque,  e quando Fábio está na sua posição, não consegue imprimir a velocidade do extremo de outros tempos, e só quando Nadjack sobe, ou Diego cai para a direita temos a ala direita a funcionar no ataque. E o grande problema da equipa começa mesmo no lado direito, o ataque é quase  nulo, assim como na defesa, onde Nadjack está sozinho muitas vezes,  é manifestamente insuficiente, e é por lá, que todos (adversários) estão a arrasar a nossa equipa, num futebol tão ofensivo  como o nosso,  "as" alas são absolutamente fundamentais, perder-las, é um desastre,  uma equipa que consiga jogar nas costas dos nossos alas, tem a porta escancarada para o sucesso, ou seja, é só esperar o momento em que o Fábio se “desposiciona”. - Fácil demais,  não? Ontem Acunha, chegou quase sempre sozinho  e sem qualquer companhia por parte da nossa equipa. Depois achamos que os centrais falham, sim de facto falham, mas apenas e depois de toda a equipa falhar o seu reposicionamento, aquando a perda de bola no ultimo terço... Desculpem-me mas assim não dá!

Falemos dos centrais, precisamos de experiencia (ponto final). Não dá para inventar mais… nós até percebemos, que se tente usar os jogadores jovens da formação e ou os comprados recentemente, mas jogar com uma defesa a titular na 1ª liga, onde o mais velho tem 25 anos, (Buatu), e os outros estão todos abaixo…É pedir as goleadas que estão a começar a acontecer… Mister/Presidente, falta experiencia, essencialmente no posicionamento da defesa, falta ALTURA, falta liderança, o Leo a par de Borevkovic e Matheus Reis, são muito jovens, de fora parece, que nenhum deles lidera aquela defesa, falta essencialmente matreirice, quero dizer maturidade. Insisto, Não temos no plantel jogadores no sector defensivo com experiencia de 1ª liga, todos estão abaixo dos 25 anos(ver fotografia), e isso paga-se!
Vamos ver se a fatura dos golos sofridos continua no Dragão, ou se pelo contrário, começamos a tirar dividendos da "Vagabundice" da nossa equipa!

"José Gomes está de saída do Rio Ave"

Notícia de O Jogo.
Acordo com o Reading a ser assinado hoje.
Aguarda-se confirmação oficial e anúncio imediato do sucessor.
Eu aposto no plano V.

José Gomes: "a preocupação é só em termos defensivos"

Mais uma jornada em que o treinador lamenta os erros defensivos da equipa, mas agora de forma clara: "[Preocupado com os últimos resultados?] "Considero que seria preocupante se não construíssemos bom futebol. Construímos para fazer o golo e a preocupação é só em termos defensivos. Os meus jogadores acreditam no processo e não é preocupante."

(o meu comentário: o míster já reconhece - publicamente - que há essa preocupação. E que alguma coisa será feita. Surpreende-me, no entanto, porque jogam sempre os mesmos e ponho-me a pensar o que José Gomes viu em Silvério para achar que era pior do que aqueles que agora o preocupam. Mais uma nota: o míster também fala nas falhas do ataque ontem e disse que a eficácia determinou o sucesso da eliminatória. Eu, que acho que, na primeira parte, levámos um banho de bola do Sporting, não concordo) 

19.12.18

Se é para isto, mandem os sub23 ao Dragão

Se é para ser goleado, prefiro ver a equipa sub23 no Dragão!
Como é que uma equipa com a qualidade individual do Rio Ave sofre 5 golos?
Temos uma defesa de papel, sendo que Nadjack fez uma exibição para mais tarde recordar, pela negativa. Mas não só. Os centrais, com Buatu mais uma vez em evidência, enterraram a equipa.
Se é para isso, prefiro ver Kelechi e Filipe Almeida no Dragão.
Claro que não foram só os centrais.
Galeno é uma sombra do que sabe e pode; Dala pouco ou nada fez; e até Vinicius falhou de baliza aberta.
O melhor em campo? Não há. O menos mau? Coentrão. Jogou até cair para o lado, mas também ele desinspirado.

José Gomes não sai ileso das críticas. Os buracos da defesa (e a falta de compensação no lado direito, obrigando Nadjack a ficar sozinho, sem capacidade de resposta), ao fim de seis meses, já são pouco admissiveis.

Futsal: o pior momento desportivo desde que ASC é Presidente

Com ASC a Presidente passámos a lutar pelos primeiros lugares. É assim no futebol sénior e na formação. E foi assim durante dois ou três anos no futsal.
Nas últimas temporadas tem sido um sufoco. Entrar nos 8 primeiros passou a ser uma miragem e neste momento a equipa ocupa o último lugar.
Mais: já tem quatro pontos de atraso para o penúltimo.
É a primeira vez que uma equipa do Rio Ave, com ASC a Presidente, está nesta situação.
(a segunda volta começou agora e é possível recuperar. Mas continuo a insistir na necessidade de contratar dois jogadores que façam a diferença. Como é possivel a equipa estar mais fraca do que na época passada??? Não aprendemos com os erros?)

18.12.18

José Gomes vai ser o treinador no Dragão?

José Gomes, perante o convite do Reading, poderia ter respondido: "confirmo o convite mas tenho um compromisso e um projeto para o Rio Ave que não quero interromper".
Não o afirmou.
Antes, disse que fica sem problemas mas que qualquer um gostaria de ir para Inglaterra e têm de ser os clubes a entenderem-se.
Ora como o Reading, pelos vistos, está disponível para pagar um milhão de euros, dificilmente ASC vai resistir.
Ou seja, teremos Gomes em Alvalade mas não no Dragão.
Acredito que o Presidente já tenha um plano V na calha...
(foto: Rio Ave FC)

Sobre os últimos resultados negativos da equipa sub23

A equipa sub23 faz logo (17h, frente ao Aves) o último jogo deste ano nos Arcos.
Depois de três resultados negativos (dois empates e agora uma derrota na Madeira), é tempo de voltar às vitórias.
Se tivermos em conta que, na primeira volta, esta equipa ganhou 5-0 ao Marítimo, percebe-se que alguma coisa mudou (na nossa equipa e no adversário, certamente).
Continuo a dizer que qualidade não falta (sobretudo na defesa e meio campo).
E potenciar a qualidade dos jogadores deve ser o principal objetivo.
E por isso temos de desvalorizar os resultados - ainda que a equipa tenha vindo a cair na classificação e esteja mais longe do tal 'objetivo' de vencer a competição.
(Vamos deixar pormenorizado um balanço para mais tarde)

(por muitas mudanças que Pedro Cunha faça no ataque, os golos continuam sem surgir. Na última jornada Leandro fez companhia a Jaime e a André Silva.)

17.12.18

Manuel Mota não teve culpa da nossa horrível primeira parte!

Há erros dos árbitros que aceito e outros que não.
Um dos critérios que uso é imaginar o mesmo lance envolvendo um nosso jogador - e nenhum Rioavista aceitaria que a grande penalidade cometida por Matheus não fosse assinalada a nosso favor.
Dito isto, e sendo verdade que esta época já perdemos pontos relacionados com as arbitragens, acho que nesta altura devemos olhar para dentro.
A primeira parte da nossa equipa foi horrível.
Não há Manuel Mota que nos safe...
Parecia o primeiro jogo da época, tal a falta de ligação entre setores, a lentidão de processos e o número de passes falhados.
Há (parece-me) duas formas de explicar o nosso mau jogo: as mudanças forçadas no meio campo e uma crise de confiança.
Se jogámos mal pela falta de Diego Lopes e Jambor (e eu acho que sim), preocupa-me como será até final da época, sempre que eles não puderem ser titulares; se há uma crise de confiança (e eu acho que sim), é preciso trabalhar a parte mental/psicológica.

Respeito todas as opiniões, nomeadamente aquelas que veem na arbitragem de ontem a culpa dos nossos males, mas prefiro manter a cabeça fora da areia...
(Leo Jardim já fez grandes coisas esta época, mas também ser percebe que precisa de continuar a evoluir)

16.12.18

José Gomes confirma contactos para treinar o Reading!

«É verdade que o Reading falou comigo. O contacto que tiveram comigo não ficou mais longo por isto que vos vou dizer. Estive fora do país vários anos. Quem confiou nos meus serviços foi o Rio Ave. Portanto, o que eu lhes disse foi: “sou funcionário do Rio Ave. Não está aqui em causa uma questão financeira. É uma questão do Rio Ave. Eu jamais virarei as costas a quem confiou em mim.” Sou feliz aqui. Estamos a fazer um trabalho extraordinário. Sinto-me parte desta família. Jamais viraria as costas ao Rio Ave», começou por afirmar o treinador do clube vilacondense. José Gomes salientou que uma possível saída depende do entendimento entre os clubes e não escondeu o sonho de poder vir a treinar em Inglaterra: «Quase todos os treinadores ambicionam fazer parte desse mundo, mas jamais viraria as costas ao Rio Ave. Se isso se viesse a confirmar, seria uma decisão muito difícil da minha parte. Neste momento não chegou à minha parte e pode até nem chegar. A decisão é dos clubes.»~

(2-2 frente ao Belenenses) O mau momento da equipa

Três fatores a explicarem os dois pontos perdidos:
1) Não temos sorte com as arbitragens; não foi certamente pelo árbitro (aceito a grande penalidade, embora Matheus quase não tivesse tempo de reação), mas Manuel Mota tomou algumas más decisões. E quase sempre contra nós;
2) As mudanças (forçadas) no meio campo. Que falta faz Diego Lopes!!! A equipa fica manca sem ele. Que falta faz Jambor. Por falar em Jambor, só podia jogar 30 minutos? Ainda por cima, Schmidt foi encostado à linha e na primeira parte não saiu dali.
3) Finalmente - e mais importante: a equipa atravessa um momento de falta de confiança. Onde está o Fábio dos primeiros jogos? Onde está o Galeno dos primeiros jogos? Mesmo Dala só funcionou como avançado e nunca na posição que o míster idealizou para ele. (Já vi jogos da equipa B com centrais mais acertados do que Monte, hoje!).
Uma má primeira parte, com apenas uma oportunidade de golo (que falhanço, Buatu!), diz muito do que é este Rio Ave nesta altura.
Penso que não há mais a dizer. (a não ser que o Belenenses tem boa equipa e bom treinador)
Quarta-feira há mais.

PS - melhor em campo? Muito difícil. Nadjack?

Obrigatório ganhar

Os jogadores já disseram: é obrigatório ganhar logo.
O treinador reforçou, dizendo que é o jogo mais importante da época. (e nada de estar a pensar no jogo de quarta-feira, em Alvalade).
Por isso, independemente do valor do Belenenses, só podemos esperar uma vitória.

PS - com que equipa? José Gomes disse ontem que "há jogadores que estão com pequenos problemas de ordem física e só por isso poderão não jogar este domingo." Não se sabe quais, mas espera-se o regresso de Nelson Monte e de Galeno ao onze.

15.12.18

De regresso às escolas, mas...

Mais uma iniciativa com jogadores do Rio Ave numa escola de Vila do Conde!
Excelente.
Mas uma visita que confirma que apenas entramos nas escolas onde o nosso ex-dirigente Pedro Soares tem influência e apenas na cidade (nem nas Caxinas nem nas freguesias).
PS - no jantar dos 10 anos do Presidente Campos, o nosso amigo Borges abordou uma questão que merece reflexão: a primeira escola a que devemos prestar atenção é a nossa própria escola de formação. É nos nosso miúdos que temos de meter, em primeiro lugar, o Rioavismo, sobretudo os da 'escolinha'. Quantos jogadores da equipa principal contactaram com esses jovens?

14.12.18

Os erros defensivos do Rio Ave, segundo Rui Rodrigues

"Erros primários de posicionamento e abordagem aos lances em organização defensiva"
(no jornal Vilacondense desta semana)

13.12.18

Jogamos sem cabeça

calcar na imagem para aumentar

Duas reflexões muito rápidas sobre a imagem acima:

- não sabemos marcar golos de cabeça, mas até podíamos aprender com os nossos adversários;

- bola parada também não é o nosso forte, tanto a defender como a atacar. Os golos marcados de bola parada surgiram de 3 penalties e do livre directo de Schmidt ao Sporting. Nem um canto, nem um livre indirecto ou um livre batido para a zona de finalização resultou em golo. Se tirarmos os 5 penalties que os adversários nos marcaram ainda sobram 2 golos após cantos e 3 após livres.

Falta-nos "laboratório"?


12.12.18

Contratar um central? ASC não descarta hipótese

"Contratar um defesa central? É um assunto que ainda não foi discutido, mas tudo está em aberto. Se aparecer algum jogador com capacidade para entrar na equipa não rejeitaremos", disse ontem o Presidente.

(NMonte estará de regresso; e há no plantel um central que ainda não teve uma oportunidade de se mostrar; entrar um quinto elemento teria de levar à saída de alguém)


A (necessária) abordagem ao mercado de janeiro. Vinicius de saída?

Com o regresso de Nuno Santos, Joca, Ronan e Makaridze, a equipa cresce.
E fica muito gorda.
Veja-se a situação dos extremos: Galeno e Coentrão, mais Gabriel, Murilo e Nuno Santos. Dois correm o risco de nem ser convocados.
No ataque, com Vinicius e Dala, Bruno Moreira já deixou - em alguns jogos - de ser convocado. E ainda haverá Ronan.
Que oportunidades terá Joca no meio campo, se Dala for a primeira opção para substituir Diego Lopes?
E que sentido faz ter três guarda-redes que podiam ser titulares, havendo ainda pelo menos um na equipa sub23?
Poderá sempre haver lesões, mas - acredito - já tivemos a nossa dose esta época!
Por isso é de esperar algumas movimentações a partir de agora, no sentido de reduzir o plantel.
Afinal qualquer treinador gosta de trabalhar com 22 a 25 elementos (e já não há Taça da Liga).
Fibalmente, há ainda a questão de algum jogador emprestado poder ser resgatado, antes do tempo, como deixou perceber ASC ontem: "O Galeno tem contrato connosco e não sai, pelas novas regras dos empréstimos em Portugal, enquanto o Carlos Vinicius tem contrato de um ano e iremos fazer todos os possíveis para ser cumprido",
Nuno Santos, o maior reforço para a segunda volta; acredito que se voltar com a mesma qualidade de quando se lesionou será uma mais-valia

PS - na Liga estão inscritos 38 jogadores, 12 dos quais da equipa B; no site, são 30, 4 da equipa B. Ou seja há 26 jogadores na equipa principal; a questão, portanto, nem é tanto o número mas a necessidade de muitos deles jogarem.

11.12.18

A Corrigir

Não há como esconder. Temos sofrido golos por alguma deficiência defensiva.
O problema parece já estar diagnosticado por todos (essencialmente pela equipa técnica), agora há que tentar corrigir esse "defeito".
O Rio Ave apresenta um tipo de futebol agradável, como nos tem habituado nos últimos anos. Percebe-se que este tipo de jogo chega para se atingir os objetivos de lutar por um lugar europeu. O que dá uma certa tranquilidade aos sócios e adeptos. Mas há que estar atento e não descurar.
Do último jogo devemos realçar o golo de Gabrielzinho. Grande golo.


O mistério Dala

Já não há dúvidas: Dala apenas joga em duas posições: a ponta de lança ou a médio criativo.
Como Vinicius e Diego são, respetivamente, opções prioritárias, Dala está condenado a ser suplente ou ou a jogar em caso de indisponibilidade dos titulares.
Se José Gomes não o usa como extremo - e está visto que não usa, Murilo entrou primeiro do que Dala, ontem - é porque não vê características adequadas.
Mas se é assim, Dala tem de ter a noção de que isso é e será prejudicial para a sua evolução como jogador.
Eu, que sou fã de Dala, gostava de o ver mais em campo. Por exemplo, a extremo.


10.12.18

"Temos de refletir" - José Gomes

"Quando sofrermos golos não é a defesa, nem o guarda-redes. É a equipa. Temos de ser mais prudentes. Efetivamente estes erros contra adversários fortes com o Vitória de Guimarães pagam-se com pontos. Temos de refletir," disse José Gomes no final.
Concordo (quase) a 100 por cento.
As duas grandes penalidades são parvas, sobretudo a segunda, tal a ingenuidade do nosso central.
E esta época já sofremos várias grandes penalidades de forma igualmente parva (as duas de Nadjack, por exemplo).
O que se sente é que há duas equipas: do meio campo para a frente e do meio campo para trás. Parece claro que a desproporção qualitativa é evidente.
Estamos há quatro jogos sem ganhar, a partida contra o Belenenses tornou-se uma 'final'...
(foto: Rio Ave FC)

PS1 - Na análise ao jogo feita pelo míster falta uma referência à primeira parte, que foi realmente muito fraca. Tivemos uma oportunidade de golo em 45 minutos. Eu cito José Gomes: "temos de refletir"...
PS2 - acreditei no que disse a Sportv sobre o livre que deu o terceiro golo. Mas não estou convencido

9.12.18

(derrota 3-2 em Guimarães) Com uma defesa assim não vamos lá

1) Primeira parte só comparável com o que fizemos frente ao Feirense e em Tondela. Erros sucessivos, perdas de bola, desinspiração coletiva.
2) Dois penalties infantis (Buatu e sobretudo Toni B) deitaram tudo a perder.

3) Primeira parte: uma oportunidade, um golo, para nós (jogada de Coentrão, penalti de Vinicius). Foi tudo tão mau que até Leo Jardim dá um frango na defesa da segunda grande penalidade!
4) Na segunda parte tudo diferente. Grande qualidade e grande dinâmica. Empatámos (grande golo de Gabriel) e tivemos mais três oportunidades.
5) Gabriel saiu para entrar Galeno (problemas físicos de Galeno para ser suplente?) e coincidência  a equipa perdeu fulgor.
6) O Guimarães marca em mais uma azelhice da defesa, depois de um 'erro' de Diego Lopes que faz uma falta displicente e azarada.
7) Melhor em campo: Vinicius (e não é pelo golo).

Em resumo: o empate seria mais justo, mas a cometer erros assim não vamos lá. É preciso procurar alternativas, sobretudo dentro do plantel.

(Coentrão foi o capitão de equipa)