31.1.13

Kiki e Ruben (juniores) assinam contrato profissional

Miguel Rosa não se confirma.  Kiki e Ruben, valiosos médios da equipa júnior, também assinaram contratos profissionais (site)

Capela apita com o Sporting

É caso para dizer que já entramos a perder.

Miguel Rosa, emprestado pelo Benfica?

«Responsáveis do Rio Ave encontram-se em Lisboa a tentar garantir o concurso de Miguel Rosa, médio de 24 anos, habitual capitão da equipa B do Benfica. O jogador tem vindo a ser alvo de cobiça de vários emblemas do escalão principal – ainda recentemente foi apontado a Gil Vicente e Paços de Ferreira, mas garantiu que o seu objetivo era singrar no clube da Luz»

Algumas notas:
- Miguel Rosa é muito bom jogador!
- Miguel Rosa preferencialmente joga atrás do ponta de lança, como médio criativo. O lugar de Vítor Gomes. E para onde temos apenas Diego Lopes. Estranho?
- Uma coisa é certa: do meu ponto de vista, e escrevi-o já, era o único lugar onde havia carências na equipa, também devido às opções de Nuno (em jogar com Wires, Tarantini e Filipe Augusto - qualquer um deles não faz aquele lugar).

JVC e o jogo da Madeira: «convincente exibição»


Rafa chega e já vai para a seleção

É um dos jogadores mais regulares nas convocatórias da seleção de sub17.

Vítor a seis jogos dos 100

Vítor deixa o Rio Ave com 94 jogos feitos com a nossa camisola (só na primeira liga, com os dez desta época).
Vai ter de voltar para completar os 100 jogos!
Foram quase sete anos, só nos seniores, desde a estreia a 19 de março de 2006, quando se estreou.

Vítor Gomes na Hungria

«Vítor Gomes vai deixar o Rio Ave para mudar-se para a Hungria, país no qual vai representar o Videoton, orientado por José Gomes. O médio de 25 anos era um dos alvos definidos pelo Videoton no mercado de inverno e o emblema húngaro chegou a acordo com o Rio Ave, ficando definido o empréstimo de Vítor Gomes até ao final da temporada, existindo uma cláusula de opção de compra no final desse período»
«Apesar de estar tudo acertado entre todas as partes, Vítor Gomes ainda poderá defrontar o Sporting no fim de semana, uma vez que na Hungria a janela de transferências apenas fecha no dia 15 de fevereiro.


(não é surpresa absoluta, mas é pena; eu tenho muita pena. Espero que faça uma grande época e que volte ainda mais forte em Julho)

A chegada de Dibo ao Rio Ave

O meu gosto pela arqueologia dos factos relacionados com a história do Rio Ave e o contacto com Rui Malheiro permitiram descobrir alguns factos relacionados com mais mítico dos jogadores que vestiram a nossa camisola, Dibo!
Rui Malheiro revela alguns detalhes no mínimo curiosos, a partir desta conversa.

30.1.13

Rio Ave recebe três jovens do Varzim (via Jorge Mendes)

Estavam no Varzim, mas foram até Espanha: «Rafael Miranda (Rafa), José Diogo e Diogo Neiva, estão a treinar no Salamanca, clube da 2ª B de Espanha, depois da Gestifute, empresa do agente de futebol Jorge Mendes, e detentora do passe dos três jogadores, ter acionado a cláusula que permite ao empresário colocar os jogadores noutro clube»
Agora vêm para Vila do Conde.
José Diogo é avançado, jogava na equipa principal mas é junior (18 anos); Rafa (médio, 17 anos)  e Diogo (defesa, 17 anos) estavam nos juniores

PS - se «o clube poveiro ainda é detentor de 10 por cento do passe dos jogadores em futura transação», será a primeira vez que temos jogadores no Rio Ave que também são do Varzim?.

Estatística 16: Marcelo de novo o Rei dos pontos


Marcelo venceu a pontuação semanal do prémio Rei do Ave! É a segunda vitória do central. É também a 2ª pontuação mais baixa de um vencedor semanal. A pontuação mais baixa de um vencedor foi a de Tarantini na jornada 13 quando venceu com 28 pontos. Tarantini continua de resto líder destacado da pontuação acumulada. Marcelo é 2º e Edimar fecha o pódio.

Nos 11 melhores, a proximidade pontual entre o 6º e 8º lugares fez com que Lionn e Ukra tivessem subido um lugar cada um por troca com Filipe Augusto e Nivaldo respectivamente, aproveitando que estes não jogaram na Madeira.

Juniores: por na agenda

A segunda fase começa a 16 de fevereiro, deste sábado a 15 dias, frente ao Guimarães.


Estatística 16: a 2ª volta começa melhor que a 1ª

O empate da Madeira foi o 4º da temporada. Abrimos a 2ª volta a pontuar, algo que não aconteceu quando no início da temporada perdemos em casa com o Marítimo. O empate deu para manter o 5º lugar na classificação com 22 pontos e para aumentar para 8 pontos a vantagem sobre o 15º lugar.

Tendo em conta que temos o Guimarães a 1 ponto de nós e 4 outros clubes com 19 pontos, um empate ou derrota com o Sporting pode fazer-nos perder algumas posições ou pelo menos sermos alcançados no número de pontos obtidos.

Dois jogos à mesma hora no mesmo dia

Futebol e futsal, sábado, dia 1, às 18h.
Os Rioavistas agradecem a informação da Linear!

Ainda a alternativa a Tomás

Uma discreta notícia no JN de ontem dizia mais ou menos isto: que as boas prestações de Hassan convenceram finalmente a direção do Rio Ave a não contratar mais ninguém para o lugar.
Algumas reflexões a partir dessa breve:
- Pensei que já estávamos todos convencidos das qualidades de Hassan, mas afinal parece que ainda havia dúvidas. Do meu ponto de vista não faz sentido. Todos os sinais são no sentido de Hassan poder ser uma alternativa válida a Tomás (exemplo e exemplo).
- Vejamos os dois melhores marcadores da segunda liga: Hassan é melhor do que Rabiola e virá a ser do que Joeano. Ambos custam algum dinheiro e Hassan é nosso; Joeano vai fazer 34 anos e não é fácil repetir Tomás... (mas tem muita qualidade)
- Curioso é que o Rio Ave não perdeu apenas um ponta de lança; Esmael também saiu. Se saiu numa altura em que também perdemos Tomás, há uma desconfiança grande, parece-me, relativamente às qualidades do Drogba escocês... (que marcou na estreia!!!!)
PS - Hassan faz justiça a Brito nesta entrevista. Tanto quanto sei, não foi por Brito que Hassan não começou a jogar na época passada pelo Rio Ave. Eu, que tantas vezes critiquei Brito por não olhar para a formação, faço esta referência com gosto.

Estatística 16: matador Hassan

A Madeira viu o 2º golo de Hassan na Liga, o 1º apontado de cabeça no seu segundo jogo seguido a marcar. Bebé que tinha marcado ao Marítimo para a Taça da Liga, desta vez esteve na assistência para Hassan.

O golo que o Marítimo nos marcou foi o 10º que sofremos em situações de bola parada e o 20º dentro da nossa grande área.

Estatística 16: Rotatividade

Sejam quais forem os motivos, o treinador do Rio Ave tem baralhado e voltado a baralhar nos onze iniciais. Já antes vimos que Braga falhou os 18 escolhidos pela primeira vez, mas foi a escolha de Hassan a titular que ditou o 12º onze inicial diferente de 2012-2013.

Ukra foi substituído pela 3ª vez, sendo sempre o último titular a ser substituído. Vítor Gomes foi utilizado como suplente pela 9ª vez.

Uma boa ideia

«Hassan: Tenho uma professora de português que me ensina a partir da língua inglesa. Não é fácil mas acho que me estou a sair bem. Estudo em conjunto com o Tope, o Oblak e o Ian Cathro, somos bons alunos (risos)»

Estatística 16: Uma nova realidade para Braga

Braga falhou pela primeira vez este ano uma ficha de jogo. O jogador esteve na convocatória dos 19 que o Rio Ave levou à Madeira, mas acabou por nem se sentar no banco. Nas últimas 3 jornadas Braga tinha perdido a titularidade e agora perde até o lugar entre os suplentes.

Já Hassan foi titular pela primeira vez. O jovem soma agora 192 minutos de utilização e já fez dois golos. Comparando com João Tomás, Hassan está mais produtivo que o veterano. Marca golos a cada 96 minutos, enquanto Tomás marcou em média a cada 120 minutos jogados.

29.1.13

Paulo Praça: «sonho com a Taça da Liga»

Lembram-se disto?
Pois, como nunca mais ouvimos falar de Paulo Praça, fomos em busca de notícias, contactando o primeiro embaixador do Rio Ave.
«A minha indigitação para embaixador do Rio Ave surge da paixão cada vez maior que eu tenho pelo futebol nomeadamente pelo Rio Ave. Aos 13 anos ainda fui fazer os testes, mas percebi que o meu talento era outro. Nunca deixei de acompanhar o Rio Ave e o Benfica que são os meus clubes. Nos últimos 10 anos tenho passado mais tempo a ver a bola. Creio sinceramente que o convite surge acima de tudo pelo mediatismo que atingi pessoalmente e com os "Amália Hoje". A única coisa que me pediram foi sempre que puder ir ao estádio».
E tens ido, tens gostado? O que te parece o Rio Ave esta época?
«Sempre que posso vou e sim na maioria das vezes tenho gostado. Acho que esta pode ser uma das melhores épocas de sempre. Sonho com a taça da liga!!!».
Um abraço para o Paulo Praça

Hassan: «a melhor coisa que ouvi até hoje»

Foi com esta expressão que Hassan reagiu, via twitter, à convocatória para a seleção principal do Egito, sem passar pela de sub21!
Por aquele país já se diz que pode ser o grande artilheiro que falta à seleção!
Os quatro golos em sete jogos não deixaram ninguém indiferente!

Aproveito para recordar o dia 15 de Outubro de 2011, quando vestiu pela primeira vez em jogos oficiais a camisola do Rio Ave, um video que tem 16 mil visualizações!

Por na agenda: jogo à segunda-feira

segunda-feira, 18 fevereiro: Rio Ave -- Sporting Braga, 20:00 (SportTV).

Uma que dá gozo especial

(em O Jogo de hoje)

Três penaltis num jogox2 (com Paixão)

O Jogo de hoje apresenta uma lista dos jogos deste milénio com mais penalties. Há dois do Rio Ave.
Já não me lembro deste jogo com três penalties marcados por Jacinto Paixão (dois a favor e um contra). Já o outro também foi de Paixão...

Futsal: o video do já mítico jogo Rio Ave 9, - Modicus, 1

Um privilégio para quem viu, mas também para quem pode ver agora.
Uma prenda para os nossos leitores!

Hassan na seleção principal do Egito!

Ascensão vertiginosa do avançado, já na principal seleção do Egito!
(Hassan tem condições para protagonizar, num futuro não muito distante, a transferência mais lucrativa da história do Rio Ave, isto se o seu passe for maioritariamente do Rio Ave)

Marcelo foi o melhor da semana

Marcelo foi o vencedor (surpresa?) da semana.
29 pontos para o central, mais dois do que um trio composto por Oblak, Rodriguez e Hassan.
Seguem-se Edimar, Lionn, Wires, Diego Lopes e Ukra com 26
(não tenho memória de uma semana tão equilibrada!)
O titular menos pontuado voltou a ser Bebé, com 23 pontos, ainda assim mais dois do que os 21 do suplente Vítor Gomes.

28.1.13

O golo de Hassan ontem na Madeira

Para ver e rever aqui.

Ainda os jogos fora e em casa

Nuno insiste em que não há jogos em casa e fora, apenas jogos, mas é por demais evidente que há diferenças.
A menos que as vitórias fora e a única vitória em casa sejam coincidência, a verdade é que me parece que a explicação está aqui;
E desenvolvo um pouco mais:
Nuno tem razão quando diz que o Rio Ave joga sempre de fora igual - a equipa costuma entrar de forma personalizada, a querer tomar conta dos acontecimentos. Mas não jogamos sozinhos.
Quando o adversário se fecha muito ou marca cedo (o jogo com o Paços de Ferreira, para a Taça da Liga ou o do Beira Mar) temos muito mais dificuldades.
O que o Rio Ave gosta é de adversários que se abram, que joguem em todo o terreno e que portanto dêem espaço. É aí que o Rio Ave vai marcar pontos, mostrando as suas qualidades.
Ganhámos os dois jogos ao Sporting, empatámos injustamente com o FC Porto e não merecíamos perder com o Benfica.
Assim jogassem outros adversários que vêm a Vila do Conde.
Ou será que precisamos de outra abordagem tática para equipas que vêm tentar empatar a Vila do Conde?

PS - os jogos das primeiras jornadas são diferentes; frente ao Marítimo, Académica e Braga ainda não era este Rio Ave que joga desinibido, que entra para vencer todos os jogos, o que não quer dizer que o consiga ou que jogue bem.

Jogar de amarelo nem sempre dá vitória

(ontem deu empate...)

Hassan começa a impressionar

«No entanto, jogo após jogo, tem convencido os adeptos e colorido com golos exibições de nível. É, de facto, um jogador com qualidade e com faro de golo, como provou, hoje, com uma execução fantástica que valeu o empate aos vilacondenses. Teve um momento de infantilidade quando, em vez de fazer o golo, tentou oferecer a Diego. Ainda assim, o lapso, não apaga tudo o resto que assinou ao longo dos 90 minutos»
E já é notícia no Egito!

27.1.13

Nuno no final do jogo com o Marítimo

«durante a segunda parte, o Marítimo não teve nenhuma oportunidade»

«O trabalho dos árbitros é difícil, mas continuo com a convicção que temos bons árbitros no nosso campeonato».

«Jogo após jogo tentámos afastar esse estigma que nos colocam (não conseguir vencer em casa), e continuamos a crescer como equipa. Dá um certo prazer ver estes jovens que se sentem felizes no campo».

«Nós temos os nossos objetivos. No final da primeira volta conseguimos 21 pontos e vamos tentar melhorar para garantir a manutenção e continuar a jogar bom futebol», garantiu.

(16j Marítimo) Empate a 1-1

Hassan marcou o golo do empate, mas por aquilo que se ouviu o Rio Ave foi melhor e podia ter ganho.

Não há dúvidas: o Rio Ave dá-se melhor fora do que em casa. A explicação é mais lógica do que parece: o Rio Ave gosta de assumir o jogo mas tem dificuldades quando o adversário se fecha. Em casa é isso que acontece, fora não, porque o adversário tem obrigação de se abrir. Já repararam que os melhores jogos em casa foram com Sporting, Benfica e FC Porto, adversários que vieram a Vila do Conde tentar ganhar. É nesses jogos que o Rio Ave tira mais partido. Por isso, sábado, frente ao Sporting, só podemos esperar os três pontos.

Algumas notas:
- Nuno procedeu a duas alterações na equipa; saiu Nivaldo e entrou Rodrigues; saiu Del Valle e entrou Hassan. Sobre estas duas alterações, uma nota que me parece interessante: a nossa leitura dos últimos jogos, que coincide com  a de muitos rioavistas, coincidiu com a de Nuno. O que significa que criticar pela positiva, mesmo que às vezes não pareça, tem sempre um lado construtivo.
-Nuno optou mesmo por alguma rotatividade;
- Braga foi 19º;
- Nuno escolheu Diego Lopes em vez de Vítor Gomes. Aceita-se mesmo que nós fizessemos de outra forma.

Rotatividade? (ATUAL)

Nuno, na conferência de imprensa antes do jogo de logo, disse: «o nosso sistema de rotatividade é importante e tem sido bom para a equipa».
Eu era capaz de jurar que não tem havido - e não é uma crítica - rotatividade, mas posso estar a ver mal.
(ATUALizo: até esta declaração não me parecia que Nuno fosse adepto da rotatitividade, preferindo, antes, uma estabilização clara do plantel. Por regra Nuno só mexe quando é obrigado. Viu-se isso com o regresso de Nivaldo, depois do bom jogo de Rodriguez ou pela aposta sistemática em Wires, Tarantini e Filipe Augusto (sempre que os três estão disponíveis).
Provavelmente está a escapar-me alguma coisa e reformularei quando tiver mais dados.

26.1.13

Juniores perdem 1-0 com FC Porto

E assim termina a primeira fase.
O Guimarães apurou-se hoje e daqui a tres semanas começa a segunda e decisiva fase.

Mais dois golos de Cardinal

(e não foram dos mais artísticos...)
(excelente o apoio dos Rioavistas na segunda parte, quando foi preciso dar a volta ao marcador)

Com estes dois golos, Cardinal ficou ainda mais isolado na lista de melhores marcadores. Nandinho, do Módicus, marcou um, pelo que Cardinal leva 18, contra 16 de Nandinho. [por falar em Módicus, estreou-se hoje por esta equipa o nosso antigo jogador Ivo Mestiço, que até marcou)

Novo regime jurídico dos clubes: agora é oficial

Foi publicado ontem em Diário da República. Dia 1 de julho tem de estar tudo definido.

(é impressão minha ou a Direção do Rio Ave ainda não disse o que pensa sobre isto?)

Futsal: vitória por 3-2

Vitória muito difícil, perante um adversário surpreendentemente forte, mas inteiramente justa.
O Rio Ave esteve abaixo do que pode e sabe fazer (algum relaxamanento, alguma desconcentração), mas justificou inteiramente a vitória com uma segunda parte dominadora.
Ainda assim esteve a perder 2-1, mas Cardinal marcou os dois golos que deram a vitória, depois do 1-0 de Formiga.
O Rio Ave mandou umas dez bolas à madeira, falhou mais meia dúzia de golos e o guarda-redes adversário ainda fez um punhado de grandes defesas.
Rato sofreu dois golos mas sem responsabilidades. Esteve sempre bem e na primeira parte, em que adormecemos, segurou o resultado.
Israel e Fábio foram dos jogadores mais em baixo, com muitos passes falhados. Coelho, percebe-se, ainda está longe do melhor.
Melhor em campo: Cardinal (a equipa joga para ele e ele pela equipa).
Um dia menos bom, que já passou! Mas a promessa de Raul Moreira não se cumpriu. O que faltou em arte e qualidade foi compensado em entrega e sofrimento.

(pela segunda vez esta época o Pavilhão ficou sem iluminação durante um jogo. Não dá boa 'imagem'...)

Futsal: Rio Ave ganha 1-0 ao intervalo

Jogo muito abaixo do que podemos e sabemos.  Rato,  guarda- redes, tem sido o melhor em campo.

Uma promessa de Raul Moreira

«As pessoas podem contar que daqui para a frente vamos apresentar esta qualidade [do jogo com o Módicus]»

25.1.13

Futsal: Alex e Vítor Hugo lesionados?

João 'Rato' deve ser o guarda-redes manhã frente ao Freixeiro.
Jogo às 18h.
Para mais uma goleada.
E uma grande exibição.

(16ªj Marítimo) 19 para a Madeira, em força (com Vítor Gomes)

Nuno leva 19 à Madeira
Guarda-redes: Rafa e Oblak
Defesas: Rodriguez, Nivaldo, Edimar, André Dias, Lionn e Marcelo
Médios: Tarantini, Vitor Gomes, Braga, André Vilas Boas, Diego Lopes e Wires
Avançados: Ukra, Hassan, Del Valle, Tope e Bebé.

Notas: Filipe Augusto, castigado, é o único que fica 'obrigado'; os outros ficam por opção (Ederson, André Costa, Jeferson e Pateiro)

A claque na Madeira, pela primeira vez?

Segundo soube, pela primeira vez o Rio Ave terá apoio nos Barreiros. Cerca de 50 adeptos, ligados à claque (penso) irão estar na Madeira, para a sexta vitória fora no campeonato.

Por na agenda: jogo com Sporting é no sábado

17ª jornada
Rio Ave- Sporting, dia 2, sábado, 18h (sporttv)
18ª jornada
Académica-Rio Ave, dia 10, domingo, 16 horas.

A primeira entrevista de Mourinho no Rio Ave

No rescaldo do jogo da Taça de Portugal, o jornalista do JN entrevistou Mourinho Jr.
Foi a sua primeira entrevista, e também aqui se fez história:

Vamos jogar a meia final com o Setúbal?

«O FC Porto pode ser desclassificado da Taça da Liga de futebol, por utilização irregular de Fabiano, Abdoulaye e Seba frente ao Vitória de Setúbal, menos de 72 horas depois de terem alinhado na equipa B, contrariando o regulamento»

Edimar sobre Tomás

“O João Tomás é um grande jogador e goleador, mas quem saiu já faz parte do passado e temos jogadores com muito talento aqui no grupo que podem marcar história no clube, assim como ele fez”, disse à sua assessoria de imprensa.

Facebook do Rio Ave

É impressão minha ou a página do Rio Ave está mais dinâmica, com mais produção, como se impunha?

24.1.13

Afinal Mourinho fez um jogo pelo Rio Ave


Em complemento a isto e sobretudo a isto, recebemos de Rui Malheiro esta importante informação:
«escrevo-lhe no sentido de corrigir uma informação do seu blogue por me parecer relevante, até pelo trabalho de ontem da Grande Área sobre o Rio Ave 81/82: o José Mourinho fez um jogo oficial pelo Rio Ave. a 19 de dezembro de 1981, foi suplente utilizado (substituiu, aos 98 minutos, o Eusébio Patriota) no jogo Salgueiros - Rio Ave para a Taça de Portugal. Vitória do Rio Ave por 2-1, após prolongamento, com golo do Mário Reis, de livre directo, curiosamente o outro suplente utilizado nessa partida. É o único jogo oficial que realizou ao serviço de uma equipa da 1ª divisão. A sua informação em relação ao jogo do Belenenses está correcta: suplente não utilizado em Belém. Por fim, para além dos jogos de reservas à quarta-feira, o Mourinho, então José Mário, fez mais um jogo pela equipa principal do Rio Ave: foi suplente utilizado na vitória (1-0) sobre o Famalicão em jogo a contar para as meias-finais do Torneio Internacional da Páscoa na Póvoa de Varzim. Rendeu o Cabumba aos 81 minutos. O Rio Ave venceu a competição: 3-1, no desempate por pontapés da marca de grande penalidade, frente ao Varzim. golos do capitão Duarte, Pires e Paquito»
Resta agradecer a Rui Malheiro esta relevante informação.

O Drogba de St. Mirren!

É o próprio Esmael a dizê-lo: «Now St Mirren have their own Drogba!»

(não me parece muito inteligente, mesmo sendo brincadeira, elevar tanto as expetativas dos adeptos, mas Esmael saberá o que está a fazer)

Nuno

Nuno será, da atual estrutura do Rio Ave, o mais habituado ao escrutínio crítico. Por exemplo, é de Guimarães, onde a equipa de futebol é escalpelizada ao máximo, e jogou em clubes grandes, onde existe massa crítica que tenta estar atenta a tudo o que rodeia esses clubes (positiva ou negativamente).
É também isso que tentamos e continuaremos a tentar fazer aqui no Reis do Ave.
Algumas críticas mais detalhadas ou mais incisivas não podem ser confundidas - e por vezes, admito, há esse risco - com uma análise mais geral: já o disse várias vezes (a última foi na crónica que assinei no Terras do Ave, da semana passada) que o balanço do trabalho de Nuno Espírito Santo é claramente positivo. Os pontos conquistados já ninguém nos tira e estamos na meia final da Taça da Liga.
Neste texto sem "mas".
Garantir a permanência é o próximo objetivo.

As primeiras (e únicas? imagens de Mourinho Júnior na televisão

(Crédito das imagens: RTP; ver mais aqui.)

O regresso de Rodriguez à seleção

Lesionou-se no último jogo da seleção peruana e agora está pronto para regressar. O próximo jogo é em março, mas antes já jogo de preparação , dia 6, em Espanha, frente a Trindade e Tobago.

Del Valle também regressa, como era previsível.

Mário Almeida explica convite a Vítor Gomes

É a explicação para esta situação:
(o passe de Filipe Augusto não é do Rio Ave ou é, mas apenas em 10%?)

A (esperada) análise do JVC ao jogo de domingo

(o jornal desenvolve depois, e com detalhe, uma análise individual à prestação de vários jogadores; em geral, as opiniões que o JVC tem vindo a publicar sobre a equipa são também aquelas que eu tenho aqui escrito)

23.1.13

Estatística 15 - Tarantini rei da 1ª volta

Tarantini fecha a 1ª volta a liderar a pontuação acumulada do prémio Rei do Ave! O médio tem 465 pontos, mais 31 que o 2º mais pontuado, o central Marcelo. Edimar fecha o pódio. Durante a 1ª volta Tarantini foi líder da pontuação acumulada em 9 jornadas, Edimar em 5 e Wires em uma. 

Houve 8 vencedores semanais em 15 jornadas. Edimar foi quem mais venceu o prémio semanal, 3 vezes. Hassan, o último a vencer o prémio semanal, estreou-se precisamente contra o Guimarães.

Estatística 15 - Duas estreias nos golos

Não foram dois golos que marcámos ao Guimarães, mas o golo de Hassan foi uma dupla estreia. A primeira foi o primeiro golo do egípcio na Liga. A segunda foi o primeiro golo obtido por um jogador vindo do banco. Sim, nunca um suplente tinha marcado.

Foram 6 jogadores a marcar golos pelo Rio Ave na 1ª volta. O já jogador do Libolo de Angola, João Tomás, foi o melhor artilheiro com 7 golos. O improvável Tarantini foi o segundo melhor com 5. Nas assistências, Ukra destaca-se com 6.

Fechámos a 1ª volta com um défice de 2 golos entre marcados e sofridos. Das 16 equipas da Liga, apenas as que ocupam os 4 primeiros lugares têm balanço positivo de golos.

Os períodos mais produtivos foram entre os minutos 31 e 40 e 56 e 65. Em cada um desses períodos marcámos 4 golos. Aqueles em que mais sofremos e também 4 golos por período, foram entre os minutos  56-65, 66-75 e 86-90. Marcámos mais e sofremos mais nas segundas partes dos nossos jogos.

Destaco ainda o facto de termos sofrido 19 dos 20 golos no interior da nossa grande área.

Ainda os erros e as opções de Nuno

Nuno, esta época, mudou pelo menos três jogadores das suas posições 'naturais': Feliz, Braga e André Costa*.
Para Feliz reservou um lugar de médio avançado, atrás do ponta de lança, mas a opção - até ver - revelou-se errada e inconsequente. No Ribeirão voltou a jogar onde sabe.
Mais certezas tenho ainda relativamente a Braga: médio criativo ou segundo avançado são os lugares em que Braga rende (lembram-se da época passada, por exemplo, ou da anterior?). Nunca a extremo. Muitas experiências depois, Nuno desistiu. E Braga passou a suplente.
Finalmente André Costa, a experiência mais interessante.
Como não havia defesas-direitos no início da época, foi adaptado, ele que vinha como extremo.
Fez uma boa pré-época a defesa e já com a época a decorrer voltou a demonstrar qualidades.
Precisa de mais oportunidades.

* Há mais dois jogadores que poderiam ser incluídos nesta lista, Esmael e Del Valle. Na verdade não sei com rigor quais eram as suas posições de origem, mas mesmo que tenha havido alguma adaptação, é mínima, uma vez que vieram como avançados e assim continua(ra)m em Vila do Conde.

Estatística 15 - foram 11 onzes

A 1ª volta fechou com 11 onzes iniciais distintos. Contra o Guimarães Nuno estreou mais uma combinação.

Nuno esgotou as substituições em todos os jogos sendo que os minutos padrão para as substituição foram:
1ª - minuto 60
2ª - minuto 74
3ª - minuto 84

Das 45 substituições, 16 aconteceram quando vencíamos, 15 estando empatados e 14 a perder.

Estatística 15 - 2º lugar

Não na tabela, mas nos jogos fora. Temos 15 pontos conquistados fora de casa, mais que Porto, Braga e Paços que estão à nossa frente na classificação. Melhor que nós só o Benfica que conquistou 22 pontos na condição de visitante. Já nos jogos em casa somos 15º com 6 pontos e atrás de nós só o Moreirense que só fez 5.

Melhor classificação da 1ª volta: 4º lugar. Pior: 16º
Maior vantagem sobre a linha de água: 10 pontos. Maior desvantagem sobre os lugares de manutenção: 1 ponto.

A primeira entrevista de Nuno

Depois de ler os dois textos publicados ontem no site, cheios de adjetivos à prestação da equipa e ao trabalho de Nuno, fiquei com a convicção de que este seria, do ponto de vista da estrutura, o momento para a primeira entrevista do nosso treinador - ainda por cima coincidiria com o final da primeira volta ( e com o aniversário do mister na sexta...)

Estatística 15: 6-6-3

A 1ª volta termina com 6 vitórias, 6 derrotas e 3 empates.

Melhor série: 5ª à 8ª jornada: EVVV, 10 pontos
Pior série: 10ª à 11ª jornada: DD, 0 pontos


Estatística 15 - o primeiro duplo amarelo

Filipe Augusto foi o segundo jogador a ser expulso esta temporada, mas o primeiro a ver dois amarelos num jogo. O outro jogador a ser expulso foi Nivaldo. O Rio Ave termina a 1ª volta com 34 amarelos, 1 duplo amarelo e 2 vermelhos.

Finda a 1ª volta, eis alguns dos rankings dos jogadores:



(clicar para aumentar)
Breves notas:
- Onze tipo da 1ª volta:
Oblak
Edimar, Nivaldo, Marcelo e Lionn
Wires, Tarantini, Filipe Augusto e Braga
Ukra e Tomás.

- 21 dos 29 jogadores que estiveram no plantel durante a 1ª volta foram titulares, 27 foram convocados e jogaram 24; Marcelo é o único totalista de minutos;
- Jogador mais indisciplinado: Nivaldo, 6 amarelos e 1 vermelho
- Jogador mais azarado: Pateiro, 8 jornadas lesionado.

Futsal: o divórcio continua

Não tenho números oficiais, mas acho que este ano há menos gente a assistir aos jogos do que na época passada. No limite, são mais ou menos os mesmos.
E nada justifica isso.
Já o disse várias vezes, estão reunidas todas as condições para ter mais Rioavistas no Pavilhão. Desportivas mas não só (bom recinto, boa visibilidade, de graça para sócios...).
Quando voltaremos a ter oportunidade de ver uma equipa do Rio Ave com esta classe?
Volto a perguntar, por isso: o que é que queremos mais???

O meu comentário (Gil): eu não gosto de futsal. Provavelmente uma grande parte dos vilacondenses também não gosta. Por mim, a modalidade nem existiria no clube. Fazer-me mudar de atitude perante a modalidade passará por um esforço da Direcção em promovê-la. E já agora fazer jogos em dias e horas que possam atrair mais gente.

22.1.13

Esmael confirmado na Escócia

mas não no St.Johnstone (A Bola de hoje falava nesse clube), até ao fim da época para o St Mirren, igualmente da primeira liga escocesa.

Homenagem justa...

... a do Terras do Ave desta semana a António Barros

E por falar em homenagens que nos honram, aqui fica este destaque no segundo aniversário da morte de 'Muá'.

Tomás lesiona-se

Paragem de pelo menos duas semanas.

Ainda o jogo de domingo: a troca de Rodriguez por Nivaldo

Que fique claro: não foi por Nivaldo ter falhado domingo que escrevo isto - por regra, nunca julgo  um jogador por um (mau) jogo.
Mas este foi não o primeiro nem segundo mau jogo de Nivaldo. Em outubro escrevi isto, mas depois disso já houve os jogos com o Paços e a expulsão em Arouca.
Não será bem a Nivaldo um período de repouso?
Rodriguez não estava a justificar a titularidade?
Jeferson cumpriu sempre que foi chamado.

Futebol e futsal no mesmo dia e à mesma hora!

Sábado, dia 2, 18h.
precisamos de informações da Linear!

Vítor Gomes ou Diego Lopes?

Mesmo que Nuno não mantenha o 4-3-3 que tem usado nos últimos jogos [embora Hassan tenha mais condições para jogar com Ukra e Bebé, penso], alguém terá de entrar para o lugar de Filipe Augusto.
Pelas últimas opções do treinador, Diego Lopes é o candidato mais forte.  Foi suplente utilizado nos últimos cinco jogos, embora só tenha sido titular uma vez, no desastre de Braga.
A não ser que Nuno surpreenda e tire Vítor Gomes da tribuna diretamente para o onze... (Vítor também só foi titular uma vez, frente ao semi-desastre com o Olhanense).

Mendes no Portimonense

Não se tem falado de Mendes, o talentoso extremo que o Rio Ave emprestou no início da época ao Portimonense.
E não se tem falado porque não tem sido uma época a dar nas vistas.
É verdade que tem sido muitas vezes titular, mas só marcou um golo e foi de penalti.
É pouco para um avançado, mesmo não sendo um ponta de lança.
A boa notícia é que não tem havido lesões.

Juniores: Eloy, Venezuela, é o reforço

O reforço anunciado por Pedro Cunha para o ataque chama-se Eloy e nasceu na Venezuela.
Já se estreou no sábado.
O que se sabe, para já, é que estava na Corunha, sem jogar há algum tempo, e que foi descoberto por Francisco Costa.

Futsal: a primeira volta acabou (em 3º)

Eu é que tinha razão, quando disse que este Rio Ave  podia lutar pelo 3º lugar!
Agora a sério: a equipa somou 25 pontos (Raul estimava 22...) e verdadeiramente só teve um "deslize", a derrota com o Porto Salvo (equipa que começou forte, mas parece estar menos bem).
Quatro derrotas, incluindo Benfica, Sporting e Fundão - mas nestes três jogos não tivemos o Rio Ave na máxima força.
Está de parabéns toda a equipa, dos jogadores aos técnicos, passando pelos responsáveis diretivos*.
Quando ASC desceu a bancada, no final do jogo de sábado, para cumprimentar os jogadores, percebia-se orgulho na sua expressão.
É justificado - e esta época também foi uma aposta sua.
Acredito que esta equipa nos vai dar muitas alegrias - basta que Cardinal e companhia não tenham lesões. O playoff está quase.

* não foram poucos os que, mesmo bem intencionados, adivinhavam dificuldades na gestão de tantas estrelas no balneário; até por isso Raul Moreira merece um aplauso.

Ainda a derrota dos juniores

Pedro Cunha optou, com naturalidade, por deixar alguns dos habituais titulares no banco (Paulo e Silvério, por exemplo, falharam pela primeira vez um jogo) e chamou Eduardo Graça, David, Ryan ou Leo.
Não podia ter corrido pior.
Falta uma jornada para o campeonato acabar e já são conhecidas sete das oito equipas que vão disputar a fase final. Há ainda um lugar em aberto, a decidir entre Guimarães e Oliveirense.

Colombo & Zappa - 65

Hassan é o faraó do Ave!

Vitória para o suplente Hassan, o melhor jogador da jornada.
Hassan somou 33 pontos, mais dois do que Oblak.
وكان حسن لاعب ريو افي الذي حصل على أكبر عدد من النقاط هذا الاسبوع
E só estes dois jogadores somaram 30 ou mais pontos.
Marcelo, com 28, segue-se no terceiro posto, e depois aparecem com 26 Edimar, Lionn e Tarantini.
Nivaldo, com apenas 17 pontos, foi o titular menos pontuado, menos ainda do que Diego Lopes. Del Valle, com 20, também não se fica a rir.

21.1.13

Duelos vilacondenses

No Gondomar, 1 - Famalicão, 1 de ontem, Igor marcou pelos da casa e André Carvalho empatou um minuto depois.

Na véspera, o Freamunde de Eusébio fora derrotado com um golo de Tiago Carneiro, do Tondela.

(Feliz estreou-se no Ribeirão - fez 90 minutos. Como ala/extremo, já que o Ribeirão joga em 4-1-3-2)


Vítor Gomes ao lado de Mário Almeida na tribuna

Podia ser, mas não é normal em Vila do Conde ver um jogador a assistir aos jogos na tribuna, quando não convocado.
Ontem, Vítor Gomes viu o jogo com o Guimarães ao lado de Mário de Almeida, deduzindo-se que terá sido convidado do presidente da Assembleia Geral.
Se não estou enganado, não é normal - mas podia ser - o presidente da AG convidar jogadores para assistir ao jogo ao seu lado.
Perante isto sou levado a concluir que Mário Almeida quis dar um sinal - o seu sinal - ao treinador sobre a exclusão de Vítor Gomes (de alguma forma, penso, interpretando também o sentimento maioritário dos Rioavistas).
Se a minha interpretação não está correta, peço desde já desculpa...

Ainda o jogo de ontem: os erros de Nuno no meio campo

E como coincide com o final da primeira volta, aqui vamos esmiuçar aqueles que nos parecem ser alguns dos erros do nosso míster:
- talvez o principal erro deste Rio Ave esteja no meio-campo.
Se a defesa está estabilizada e o ataque recupera do pós-Tomás, o meio-campo tem sido vítima de alguns equívocos.
Na verdade, com Wires, Tarantini e Filipe Augusto, o Rio Ave joga com... três trincos (eu sei que isto não é rigoroso, mas pretendo dizer que falta um outro jogador com outras características).
Wires, Tarantini e Filipe Augusto têm características diferentes, mas rendem bem em funções defensivas. Tarantini é o mais 'avançado' deles (e é o melhor elemento do plantel neste momento!), mas não é o médio criativo que o Rio Ave precisa e que todas as equipa têm.
O erro de Nuno é portanto não ter um médio com outras características no onze.
Há pelo menos dois no plantel: Vítor Gomes e Diego Lopes, embora Braga também saiba jogar bem nessa posição, como já mostrou.
Nuno, estranhamente, não convoca Vítor, deixa Diego Lopes no banco e sonhou que Braga era extremo (ou seja, para que não se diga que há uma teimosia em relação a Vítor Gomes, por ser rioavista, apresento outras alternativas).
A corrigir rapidamente!

Esmael na Escócia?

O Jogo diz que sim, que vai para o St.Johnstone, emprestado até final da época.

Houve azar, houve azelhice, mas este facto é no mínimo embaraçoso


«Bom jogo» ou «muitos erros»?


20 de janeiro de 2013, o primeiro golo de Hassan no campeonato


Ter uma boa equipa e jogar bem. É possível!

Há muitos exemplos possíveis - e temos o Sporting como o caso de uma equipa com jogadores muito melhores do que as exibições/qualidade de jogo praticado.
Em Vila do Conde nesta altura o curioso é que temos, ao mais alto nível, duas boas equipas, no futebol e no futsal.
No futebol teremos o melhor plantel de sempre* e o quinto melhor da Liga, no futsal temos de certeza.
A grande diferença é que o futsal joga muito bem e ganha, o futsal joga quase sempre mal e vai alternando vitórias com derrotas (claro que os dois campeonatos são diferentes, os adversários são diferentes, mas goste-se ou não, é a realidade).

* Há quem recorde 97/98 como outra grande equipa (com Dibo, Peu, Marcos, Tó Luís, Baíca, Sérgio China, Nelo, Quinzinho, Gama, etc).

(coincidência notável: há um elemento comum ao futsal de hoje e à equipa de 97/98; descobrir aqui)

Cardinal lidera lista dos melhores marcadores

De acordo com a lista do Record, Cardinal tem 16 golos marcados, mais um do que Nandinho (do Modicus)*. Com 12 aparece Joel Queirós, do Benfica.
Curioso como não há nenhum jogador do Sporting nesta lista, apesar dos 72 golos marcados.
(O Rio Ave tem o terceiro melhor ataque, 55 golos, menos um do que o Benfica)

*A lista de A Bola dá 16 a Nandinho, os mesmos de Cardinal

Colombo & Zappa - 64

Entrevista a Pedro Cunha (8): jogadores para a primeira equipa

8) Acredita que algum dos seus jogadores poderá vir a jogar na primeira equipa do Rio Ave?
Pedro Cunha: «Apesar de ser uma equipa que vale pelo grupo, existem jogadores que podem perfeitamente, devido à sua qualidade, pertencerem à primeira equipa do Rio Ave»

E aqui termina a entrevista que fizemos a Pedro Cunha. Resta agradecer novamente a disponibilidade e reforçar os parabéns ao míster, pelo trabalho realizado.

20.1.13

15ª Guimarães - Demasiada vontade de vencer, resultou numa derrota.

Tentar tirar alguma coisa de positivo deste jogo é complicado. Fez-se o suficiente para vencer o este Guimarães e perde-se por 1-3. Reconheço que a equipa esforçou-se imenso para ganhar, teve oportunidades mais que suficientes para vencer e para vencer tranquilamente e que foi claramente ofensiva. Acho que foi precisamente essa grande vontade de vencer em casa que traíu o Rio Ave. Aquilo que o Guimarães teve a defender, solidez e solidariedade, faltaram por completo ao Rio Ave. Então no nosso flanco esquerdo foi um ver se te avias com Edimar um punhado de vezes sozinho, desapoiado a ter de se haver com adversários que lhe apareciam em velocidade e em maior número. Aí falharam Filipe Augusto e Bebé. O Guimarães jogou como uma equipa de segunda divisão num jogo de Taça e venceu. Venceu. Podemos critica-los? Eu não vou por aí porque me parece que não é esse o caminho para justificar a derrota. A derrota explica-se pela nossa falta de pontaria, pela decisão infeliz do treinador de não tirar Filipe Augusto quando fez sair Wires, de não abdicar mais cedo de Del Valle e de meter Hassan. A Ukra faltou uma referência de área, um alvo directo para onde dirigir os seus passes. Estes 3 avançados que jogaram de início ainda não sabem como combinar para chegar ao golo.

Nuno tem nota 1.

(15j Guimarães) Desatroso - muito mau!

Os leitores são testemunhas do que escrevi ao intervalo, ainda estava zero-zero. Ou seja, não é pelo resultado final que escrevo o que escrevo. Mas pela qualidade da exibição. Nula.
O pior jogo do Rio Ave esta época, tirando o de Braga.
Uma equipa mal desenhada do meio campo para a frente, com jogadores inoperantes, que mesmo assim ficaram 90 minutos em jogo.
Nuno é o grande responsável, mas não é o único - Ukra, Bebé, Del Valle ou Filipe Augusto fizeram exibições desastrosas. Nivaldo voltou a comprometer.
O Rio Ave tinha de ganhar ao Guimarães B, que ainda por cima vinha de um jogo desgastante a meio da semana. Ao contrário, perdeu 1-3!
Uma primeira parte lamentável, que mesmo assim não foi suficiente para Nuno mexer. Aquele meio campo, sem um criativo, que rasgue o jogo, não funciona; o ataque não funcionou.
Tivemos algumas oportunidades de golo (sobretudo as que foram tiradas em cima da linha)? Sim, mas não marcámos e sofremos três golos!). Tivemos algum azar? Sim, mas hoje não fizemos para merecer a vitória.
A Nuno dou nota 1. Esteve tudo mal, até no atraso a reagir. Só quando ficámos a perder é que mexeu. Impunha-se outra leitura e outro dinamismo.
Salvou-se Hassan.
PS - voltei a não gostar do que disse Nuno no final (entrevista na Sportv).  Refugiou-se na estatística esmagadora a nosso favor, o que não é um bom argumento, porque se sabe que o Guimarães vinha a Vila do Conde fazer um jogo que não passava pelo domínio, pela posse de bola, mas apostando no contra-ataque e nos nossos deslizes. Nesse aspeto, Rui Vitória deu uma lição.

Contra o Guimarães, um a um

Oblak - 3. Sofreu 3 golos sem defesa e esteve muito bem numa série de intervenções.
Edimar - 2. Muito desapoiado a defender conseguiu ainda assim subir várias vezes, mas sem fazer a diferença.
Nivaldo - 1. Está em dois golos do adversário e isso manchou-lhe a exibição.
Marcelo - 3. Muito regular, mas sem deslumbrar.
Lionn - 2. Muito semelhante ao que Edimar fez.
Wires - 2. Empenhado mas com pouco acerto na entrega da bola.
Tarantini - 2. Sempre muito ligado ao jogo, sempre atento, mas também não muito assertivo até na hora de finalizar quando podia.
Filipe Augusto - 1. Uma noite para aprender, porque esteve tão desacertado que se tiver a cabeça fria e vontade de crescer vai tirar muitas lições para não cometer os mesmos erros.
Bebé - 1. Não jogou para o colectivo na maior parte do jogo.
Del Valle - 1. Não conseguiu nunca desequilibrar.
Ukra - 2. Acho que na maior parte do tempo andou à procura de João Tomás na área e com isso perdeu-se.
Hassan - 3. Para mim foi o melhor em campo, porque foi o mais objectivo e o que melhor cumpriu a sua missão.
Diego Lopes - 2. Trouxe capacidade técnica e o esclarecimento que o meio-campo não estava a ter.
Braga - 1. Veio cheio de vontade, mas não acrescentou valor.

(15j Guimarães) um-a-um: Mais uma vez Marcelo (e Hassan)

Oblak 3 (mais um jogo com pouco para fazer e dois golos sofridos. Anda fez duas boas defesas).
Lionn 2 (começou muito bem mas depois desapareceu do ataque. A defender teve pouco trabalho)
Marcelo 4 (mais uma exibição cem por cento segura)
Nivaldo 1 (começam a cansar os seus deslizes. Hoje esteve nos dois primeiros golos do Vitoria. No primeiro, podia e devia ter feito muito melhor para evitar o remate, no segundo cometeu pénalti sem necessidade, pareceu-me)
Edimar 2 (tal como Lionn, começou muito bem mas na segunda parte desapareceu)
Wires 1 (falhou meia dúzia de passes e não registei mais nada)
Filipe Augusto 1 (nada de jeito, a não ser um remate à baliza que podia ter dado golo. Demasiado encostado à esquerda. Acabou expulso. Para esquecer)
Tarantini 2 (dos três titulares, o mais esclarecido, embora também apagado em relação ao que tem feito esta época. Lutou e tentou fazer jogar mas aquela posição não é a melhor)
Ukra 1 (merecia zero, tal o desastre que foi o seu jogo. Tudo errado)
Del Valle 1 (desinspirado. Já o vimos fazer mais e melhor. Entre o azar e a desconcentrarão, tudo esteve mal; Um exemplo: apareceu pela primeira em jogo aos 29 minutos!)
Bebe 1 (escorregou mais vezes na área do que as oportunidades de golo que teve. Pelo que fez hoje, digo que ainda não tem condições para ser titular no Rio Ave).
Hassan 3 (marcou e podia ter marcado mais um. Dinâmico. Fez mais em 20 minutos do que Ukra, Bebe e Del Valle juntos)
Diego Lopes 2 (os seus esforços acabaram por ser inconsequentes, mas a verdade é que foi o melhor dos cinco centro campistas; quase marcava)
Braga 1 jogou?

(15j Guimarães) empate a zero ao intervalo. Muito mau

Não me lembro de uma primeira parte ao má. Só dois lances de perigo, para duas defesas do guarda-redes, de livre ou remate de fora da área. Algo tem de mudar ao intervalo.

Vai tudo pela SAD?

Os seis clubes que não são SAD têm de decidir este ano como fazer.
A Académica realizou ontem uma interessante sessão (ver o programa), aberta aos sócios para se discutir o assunto.
Já o Paços de Ferreira e o Olhanense, por influência dos seus presidentes, vão optar pelas SAD.
Há quatro que ainda não se decidiram, entre os quais nós.
Benfica
SAD
FC Porto
SAD
Braga
SAD
Paços de Ferreira
Direção vai propor SAD
Rio Ave
?
Estoril
SAD
Sporting
SAD
Vitória Guimarães
SAD
Marítimo
SAD
Nacional
SAD
Setúbal
SAD
Olhanense
Direção vai propor SAD
Beira Mar
SAD
Académica
?
Gil Vicente
?
Moreirense
?

Bancada com cobertura danificada

poderá obrigar à sua interdição para logo à noite? Ou apenas dessa parte da bancada?
À boleia dos nossos amigos rioavistas vê-se a foto de um buraco na cobertura.

O melhor jogador que já vestiu a camisola do Rio Ave

Grandes jogadores já vestiram a nossa camisola, de Dibo a Isaías, de Fábio Coentrão a Quim Vitorino.
Mas o melhor jogador que alguma vez vestiu a nossa camisola não joga futebol.
É Cardinal - que marca e dá a marcar. Um predestinado, um génio, a que me rendo sem contestação.
No jogo de ontem, se as contas não me falham meteu três e 'ofereceu' (ou construiu a jogada d) os outros seis!
Eu vi Dibo, eu vi Fábio Coentrão, eu vi Isaías e vi Quim, mas nunca tinha visto um jogador jogar tanto num só jogo!
(claro que não é igual futebol e futsal e a comparação tende a ser 'complicada', mas é a minha opinião!)

Colombo & Zappa - 63

Entrevista a Pedro Cunha (7): sempre os três pontos na fase final

7) Que expetativas para esta fase?
Pedro Cunha: «As expectativas são boas, é importante entrarmos bem nesta fase final, lutar sempre pelos três pontos, dignificarmos e elevarmos o nome e a marca Rio Ave. Aumentar a qualidade de jogo da equipa e dos nossos jogadores porque se cresce muito jogando contra os melhores, entrando na disputa da melhor classificação, sabendo que vamos jogar contra as melhores equipas do campeonato»

19.1.13

(15ªj Guimarães) Sem Vítor Gomes, mas na máxima força

Nuno, com 25 para escolher, levou 19 para estágio:
Guarda-redes: Rafa e Oblak
Defesas: Rodriguez, Nivaldo, Edimar, André Dias, Lionn e Marcelo
Médios: Tarantini, Braga, André Vilas Boas, Filipe Augusto, Diego Lopes e Wires
Avançados: Ukra, Hassan, Del Valle, Tope e Bebé.

Notas: Ederson, André Costa, Jeferson, Vítor Gomes, Pateiro ficam a ver. 
(a não inclusão de Vítor Gomes, em detrimento por exemplo de Diego Lopes, é estranha, mas Nuno, que os treina todos os dias, saberá. A mim que estou por fora custa-me a aceitar)

Futsal: 9-1 ao Modicus. Para a história!

Uma tarde histórica: certamente o resultado mais desnivelado da história do Rio Ave na primeira divisão e com a chegada ao terceiro lugar (o Fundão perdeu).
Uma exibição de luxo, que beneficiou é certo da apatia da equipa adversária, que nem o golo de honra (obtido 'ilegalmente') merecia.
Cardinal marcou três, tal como Formiga. Fábio dois e Coelho - que regressou! - um fecharam o marcador.
Um privilégio para os (poucos...) que hoje assistiram!
Melhor em campo: Cardinal!

Futsal: massacre ao Modicus (4-0 ao intervalo)

E ja vao três de Cardinal.
Exibição de luxo perante um Modicus que não existe.

Entrevista a Pedro Cunha (6): um reforço para o ataque

6) Prevê alguma alteração (entradas, nomeadamente) na equipa para a fase final?
Pedro Cunha: «O nosso grande objectivo é recuperar os jogadores que estão lesionados e os jogadores que estão muito desgastados a nível físico devido à intensidade do campeonato. A nível de aquisições em princípio vamos contar com mais um jogador para a frente de ataque e estamos com a esperança que ele venha trazer outro tipo de soluções para a equipa.
A nível de lesões a equipa técnica gostava de deixar uma palavra de apreço, de amizade e de força ao grande capitão desta equipa, o João Paulo, que só participou nos dois primeiros jogos, estando lesionado este tempo todo, mas nunca deixou de apoiar a equipa, comportando-se sempre como um grande capitão e se Deus quiser vamos tê-lo em condições para a 2ª fase, ele que bem merece, por tudo o que tem passado este ano
».

Juniores: derrota por 3-0 em casa com o Penafiel

Desconcentração?
O Rio Ave só fez alinhar três ou quatro dos habituais titulares.
Mesmo assim terá faltado atitude!

Ainda a entrevista de despedida de Tomás

Ouvida entrevista de Tomás a Paulo Vidal, gostava de recuperar um assunto abordado pelo goleador: as duas intervenções públicas que teve, em momentos menos bons da equipa, no sentido de despertar consciências (além dessas, ainda houve mais esta e esta).
Essas duas intervenções, sobretudo a primeira (a segunda foi esta), foram mal digeridas, nomeadamente por Carlos Brito (penso que posso divulgá-lo agora) e imagino que tenham trazido alguns dissabores ao jogador.
Em campo, Tomás foi - goste-se ou não da personalidade - um campeão.
Fora, pelo menos a este nível, Tomás também merece elogios.


Futsal: o regresso de Coelho

O Rio Ave fica muito mais forte com Coelho.
Raul Moreira disse ontem na Linear que Coelho ainda não está naturalmente a 100 por cento (60 ou 70% disse), e deduziu-se que será suplente no início. Mas que Coelho aparecerá em função das necessidades da equipa ou do desenrolar do jogo.

Entrevista a Pedro Cunha (5): castigos e lesões

5) Houve uma fase complicada com castigos e sobretudo lesões. Como lidou com isso?
Pedro Cunha: «é verdade que a esse nível foi um ano muito complicado e que nos condicionou muito numa dada altura da época porque não foi fácil manter as rotinas, a dinâmica e a intensidade de jogo que vínhamos a demonstrar. Mas foi mais um desafio para a equipa técnica e para todo o grupo de trabalho, que mais uma vez mostrou o seu valor e o espírito de equipa que nos ajudou a ultrapassar os momentos mais difíceis»

Ganhar ao Guimarães

- que jogou a meio da semana e apresentará algum desgaste (apesar de ter ganho) e tem muitas limitações no plantel, ao contrário de nós. Não são fatores decisivos, mas ajudam, de certeza.

18.1.13

Entrevista a Pedro Cunha (4):sem um ponta de lança

4) O apuramento conseguiu-se sem um ponta de lança no onze; como se explica?
Pedro Cunha: «A equipa técnica trabalha sempre duas estruturas de jogo diferentes, embora com ideias de jogo iguais, o 4x4x2 e o 4x3x3. O 4x3x3 necessita que o plantel tenha uma referência na frente que segure bem a bola, que dê tempo de ataque à equipa, que seja um bom finalizador e no corredor dois jogadores fortes no 1x1 e que ganhem com facilidade a linha de fundo. Nós no início não tivemos esse jogador, então começamos a trabalhar uma estrutura (4x4x2) que nos possibilitasse potenciar os jogadores que tínhamos, optámos por jogar com dois avançados que possuem muita qualidade, muito móveis, grande dinâmica e rápidos na capacidade de decisão. Organizamos o meio campo a quatro com um jogo interior forte que nos deu muito equilíbrio nos vários momentos do jogo. Os jogadores acreditaram no processo, sentiram-se confortáveis no sistema tático utilizado e com os resultados a aparecerem deram-nos confiança para acreditarmos que estávamos no caminho certo e felizmente correu bem. Mas é evidente que nos faltou um avançado diferente, que nos possibilitasse alterar a estrutura e as dinâmicas de jogo»

A importância de ganhar no domingo

Não é tanto por causa de fazer 24 pontos. É porque se o Rio Ave não vence o Guimarães, terminará a primeira volta com apenas uma vitória em casa.
Manifestamente pouco, para uma carreira tão boa.
De amarelo ou às riscas, são precisos três pontos!

Um ano depois, Olegário volta (e novamente frente ao Guimarães)

Olegário apitou o Rio Ave-Guimarães do ano passado.
E com evidente prejuízo para nós!
Um regresso que não deixa saudades.

Tomás no exclusivo da Linear

Logo, depois das 19h:
«Foi uma saída inesperada, no meu pensamento estava que ia acabar no Rio Ave, mas as coisas tomaram outro rumo»
Diretor desportivo:
«era possível, talvez fosse o que viria a acontecer, tinha alguma sensação que poderia ser positivo, mas se iria ter sucesso ou não logo se via. O meu objectivo número um era jogar mais uma temporada».
Relação com ASC:
«A minha relação com o presidente continua igual, ele fez questão de estar aqui no dia em que eu rescindi, isso explica o respeito que tenho por ele e ele por mim e a relação cordial que existe»
É apenas um aperitivo!

Não entra nem sai mais ninguém

O Record A Bola de ontem garantia, citando alguém no Clube, que não haverá mais alterações no plantel até final de janeiro. O que significa que as movimentações em busca de um avançado ficam sem efeito?

Rio Ave quer renovar com Tope, mas Tope quer regressar

... a Inglaterra.
Ideia principal de uma entrevista a Tope, em que o jogador também fala de alguns colegas (Filipe Augusto e Del Valle), do seu melhor jogo (Sporting, Taça da Liga) e de como já sabe umas palavras de português.

Entrevista a Pedro Cunha (3): uma análise aos jogadores

3) Será correto dizer que a equipa deste ano não é, em termos individuais (qualitativos), muito diferente da da época passada?
Pedro Cunha: «São jogadores diferentes embora com qualidade. É de realçar que os jogadores que eram de 1º ano o ano passado cresceram muito, passaram muito bem a mensagem, a mística do Clube a quem chegou e a entrada muito boa no campeonato fez com que os jogadores acreditassem cada vez mais nas suas capacidades e qualidades»


17.1.13

A t-shirt - 13

João Tomás amanhã em entrevista na Linear

Passa amanhã, depois das 19h (e sábado depois do meio dia)

(aplaudo a disponibilidade de Tomás para conversar com a rádio de Vila do Conde)

Entrevista a Pedro Cunha(2): «jogadores muito ambiciosos»

Segunda pergunta a Pedro Cunha:
2) O que mudou da época passada (em que a permanência se conseguiu no limite) para esta?
PC: Eu devo lembrar que nas duas últimas épocas estivemos a quatro pontos da 2ª fase e devo realçar que na última época, se o Igor e o Hassan têm estado connosco desde o início e no decorrer do campeonato não se têm ausentado por compromisso com as suas selecções, estamos convencidos que tínhamos conseguido o apuramento.
Nesta época conseguimos desde o início trabalhar uma ideia, com jogadores de qualidade, muito ambiciosos, com uma vontade enorme de vencer e com uma grande capacidade de trabalho. Este grupo adquiriu rapidamente os valores, a mística deste Clube e tivemos a felicidade de entrarmos muito bem no campeonato, o que fez aumentar a confiança dos jogadores nas suas capacidades»

Uma equipa, duas cores!

Como sei que o futebol está cheio de superstições, aqui fica o meu 'contributo'...
A única vitória em casa, frente ao Nacional, foi de verde e branco...
Mas as cinco vitórias fora foram obtidas de amarelo (e só estou a falar do campeonato)
E domingo, frente aos brancos do Vitória de Guimarães, como será?

PS - percebo a superstição, mas o equipamento oficial do Rio Ave é verde e branco 

JVC volta a divergir de Nuno (!)

... mas agora pela positiva!
Enquanto Nuno acha que relativamente à vitória em Barcelos «tivemos uma bola ao poste, o Gil também. Fomos premiados pela sorte naquele lance. É difícil ser honesto e dizer que merecemos esta vitória. (...). Mas falhámos. Não conseguimos, de todo, praticar o futebol do costume.Faltou-nos muita coisa mesmo», o JVC desta semana comenta assim o jogo:
«exibição satisfatória, superiorizando-se ao Gil Vicente nos vários capítulos do jogo. A equipa (...) evidenciou muita concentração, não dando grandes hipóteses ao adversário. (...) A vitória não pode ser minimamente posta em causa».

Entrevista a Pedro Cunha (1): «o sonho podia ser atingido»

Com o apuramento histórico da equipa de juniores, decidimos enviar algumas perguntas ao treinador Pedro Cunha, cujas respostas vamos apresentar ao longo dos próximos dias. O objetivo é conhecer um pouco do trabalho que está a ser feito. Obrigado ao Pedro Cunha, desde já.

1) O apuramento para a fase final do campeonato era um objetivo (principal) ou apareceu como suplemento à manutenção?
Pedro Cunha: Em relação aos objetivos da época, passavam naturalmente pela manutenção, embora houvesse desde o início um compromisso entre todo o grupo de trabalho que passava pelo apuramento para a segunda fase, conseguindo assim um feito histórico no clube, colocando os juniores do Rio Ave ente as oito melhores equipas do campeonato nacional. Da maneira que a equipa entrou no campeonato, com vitórias sucessivas e com a qualidade de jogo demonstrada, fez-nos acreditar cada vez mais na qualidade do grupo, no nosso trabalho e que o sonho podia ser atingido. Devo realçar o papel fundamental do coordenador professor Francisco Costa na formação do grupo de trabalho, em que conseguiu aliar a qualidade técnica ao grande caracter dos atletas e à sua vontade de vencer.

Rio Ave? - ACT

"A SAD terá agora que encontrar uma solução para Michel até ao final do mês, a par do empresário, Jorge Mendes. Apesar de estar há meia época sem jogar, é possível que surjam interessados. "

Estou enganado ou o Rio Ave já esteve interessado neste jogador ainda ele jogava em Penafiel? Dado a reter agora: Jorge Mendes.

Actualizado: esteve sim.

16.1.13

O texto de Tomás não sai? (ATUAL.)

Ontem escrevi aqui que João Tomas me enviou uma mensagem dizendo que transmitiu ao site do Rio Ave um texto que gostaria que fosse publicado sobre isto.
Passaram 24 horas e o texto não foi publicado.
Não é tarde, mas...
(embora não saiba o que lá se diz, penso que faz sentido o site publicar a mensagem do mais importante jogador do Clube na última década)

ATUALizo a 17/1/13: saiu! «Terão sido os anos mais felizes e inesperados da minha carreira». E saiu muito bem, bom texto!

Estatística 14 - Alô Marcelo, já pode dizer que foi Rei por um dia!

Sim, como já ontem vimos, Marcelo foi o jogador mais pontuado da jornada 14. A vitória do central, a primeira da época, teve outra consequência: passou Edimar na classificação do prémio Rei do Ave! e é agora o 2º. Tarantini continua líder destacado. Estes 3 atletas são os únicos com mais de 400 pontos.

Entre os 11 jogadores com mais pontos acumulados notou-se um padrão: quem não jogou ou não foi titular, perdeu posições. A excepção foi Filipe Augusto que mesmo sendo titular perdeu uma posição para Wires que agora é o novo 4º classificado.

Estatística 14 - Sempre a somar

O golo de Marcelo ao Gil Vicente marcou a sua estreia na lista dos marcadores do Rio Ave. É o 5º jogador a inscrever o seu nome nessa lista. Foi o 5º golo marcado de cabeça, o 8º resultante de situações de bola parada.

O Rio Ave marcou golos em todos os jogos fora de casa até agora. Não marcámos em casa desde a jornada 8, o que significa que os últimos 8 golos foram todos obtidos na condição de visitante.


Diego Lopes é aposta de Nuno

O Record de hoje diz que o Rio Ave equacionava contratar um médio criativo neste mercado de janeiro, para compensar alguma desilusão com Diego Lopes. Mas que as últimas exibições do médio convenceram Nuno a mantê-lo e que será aposta até final do campeonato.

(um comentário: para mim, jogadores emprestados só em duas circunstâncias - ou são titulares ou 'tem mesmo de ser' por outras razões; no caso de Diego Lopes, não me parece que seja nenhum dos cenários; Sem por em causa algumas qualidades que indiscutivelmente tem, temos melhor para aquele lugar e temos sobretudo jogadores que, sendo do Rio Ave, podemos vender e ganhar dinheiro)

Estatística 14 - 5º lugar seguro

Aconteça o que acontecer na 15ª jornada, o Rio Ave vai virar o campeonato no 5º lugar. São 3 (obrigado Renato) os pontos de vantagem sobre o Estoril que é 6º. Fruto da vitória em Barcelos vamos chegar a meio da Liga com 5 vitórias em 7 possíveis fora de portas, 13 golos marcados e 11 sofridos, o que para mim constitui um impressionante registo.

A vantagem para os lugares de descida é agora de 9 pontos.

Estatística 14 - Onze inicial a estrear

Fruto dos castigos de Edimar e Nivaldo, estrearam-se André Dias e Rodriguez a titulares, sendo que Bebé, a outra estreia, foi por opção do treinador. Eles fizeram parte da 10ª combinação diferente de jogadores do Rio Ave que iniciaram as partidas da Liga. 

Esmael já não vai para Bastia?

O Jogo diz que não, que depois do acordo entre os clubes, algo aconteceu e fez com que Esmael voltasse ao ponto de partida - ou seja, aos Arcos, onde já treinou ontem.
Até dia 31 alguma coisa há-de surgir, acredito.

Conhecer um pouco mais sobre a equipa de futsal feminino

Paulo Vidal convidou para o programa das 18h de hoje o treinador Manuel Graça e a seccionista Isabel Bompastor, responsáveis pela equipa de futsal feminino.
Apesar das informações de ontem, ainda sabemos muito pouco do que estão a fazer. Por isso o interesse é redobrado.

Estatística 14 - Quase metade, mais de metade e metade (ATUAL.)

Estamos quase na metade do campeonato. Nos 14 jogos até agora disputados há uma matriz muito evidente: jogo que o Rio Ave vence ao intervalo são 3 pontos garantidos no final do jogo. Foi assim com Sporting, Estoril, Setúbal e Gil Vicente.

Dos 1260 minutos de jogo já disputados, passamos mais de metade empatados (705). Os minutos a vencer suplantam agora os que passámos já na condição de derrotados (297-258).

Dos 42 pontos em disputa, conquistámos 21, exactamente metade.

ATUALizo com este comentário: nessas vitórias fora jogámos sempre de amarelo (mais a de Moreira de Cónegos)! Passou a ser superstição?????

16 de janeiro de 1982 (José Mourinho)

Se a pesquisa está certa, faz hoje 31 anos que José Mourinho esteve para se estrear com a camisola do Rio Ave em jogos oficiais. Ou pelo menos, foi o mais perto disso acontecer: «Mourinho limitava-se a treinar e nem sempre jogava, às quartas feiras, pelas reservas do nosso clube, mas na deslocação a Belém, jogo que encerrava a 1ª volta do campeonato, com o Rio Ave num brilhante 3º posto, o seu pai, antiga glória do emblema do Restelo, convocou-o para essa partida e José Mourinho sentou-se no banco»


Estatística 14 - Quatro novidades

A jornada 14 trouxe-nos a estreia de Bebé como titular no Rio Ave para a Liga. O avançado já tinha jogado contra o Olhanense, mas só agora fez parte da equipa inicial. Bebé, porém, só foi inscrito há duas jornadas, enquanto Rodriguez, outra estreia no onze inicial e a segunda novidade de Barcelos, já está no Rio Ave desde o início da época. O peruano aproveitou o castigo de Nivaldo e depois de ter jogado na Taça da Liga a meio da semana também a titular, voltou a estar nas primeiras escolhas de Nuno. Jeferson, habitual escolha de Carlos Brito, parece claramente ser a 4ª escolha para a posição de defesa central com este treinador. Também André Dias foi titular pela 1ª vez, substituindo o castigado Edimar.

A quarta novidade relaciona-se com a disciplina. Foi o primeiro jogo de 2012\2013 em que nenhum dos nossos atletas viu cartões.