30.9.13

Comunicar - a diferença entre bem e mal

Já o disse várias vezes, e nem sempre fui bem interpretado, o problema de comunicação no Rio Ave é (ao nível diretivo) não se perceber para que serve a... comunicação.
Tanto quanto julgo perceber, há quem entenda a comunicação como um 'frete' (uma chatice, que tem de ser) ou como um 'palco' (só para promoção).
Por isso o Clube comunica pouco. Porque só comunica as informações que não pode deixar de comunicar ou as 'promocionais'. Mas há outras que não são, diretamente, nem uma coisa nem outra.
Dois exemplos:
- Com futebol e futsal sobrepostos, não seria de ter colocado uma explicação? No sábado, no Estádio, pelo menos antes, não se falava de outra coisa...
- Se os jovens adeptos até aos 10 anos podem acompanhar os pais na bancada coberta, e havia dúvidas, não teria sido útil ter dado esse esclarecimento?
É (também) pela comunicação que se cola o 'cimento' do coletivo, que se alimenta a alma de uma instituição.
A comunicação é utilidade, é informação, é respeito e consideração pelos adeptos.

A pior derrota de Nuno em Vila do Conde

A Bola foi consultar os 'canhenhos'  e confirmou que Nuno nunca perdera, em Vila do Conde, um jogo por três bolas a zero.
Na época passada houve o Rio Ave, 1- Guimarães, 3. Vejam as semelhanças e as diferenças.

Taça: Esperança (de Lagos) para o Rio Ave

3ª eliminatoria.
O Esperança de Lagos joga no CNS e venceu pela primeira vez este sábado.

(6j Nacional) Positivo/negativo

Positivo:
Houve alguma coisa de positivo naquela tarde de sábado?
Se no jogo com o Setúbal voltei a alertar para o facto de continuar a haver problemas com os sócios que querem levar os seus filhos menores para a bancada coberta, desta vez tive a informação, por um segurança, que as instruções são para deixar entrar filhos de sócios até aos dez anos. Não foi tudo mau...
Negativo:
Que tenha sido apenas um dia mau.

Os números de Nuno Espírito Santo como treinador do Rio Ave


clicar para aumentar
Olhando apenas para a Liga, os "Rio Aves" de Nuno fazem 22 pontos em casa contra 27 fora. Marca e sofre mais fora de casa, com um balanço de 2 golos negativos fora e 5 negativos em Vila do Conde.

A esotérica explicação de mais uma derrota. Ou não.

Eu não vi o jogo. Não tenho opinião própria sobre o que se passou, vi uns microscópicos resumos nas televisões em canal aberto. Mas o choque não deixa de ser grande. Os relatos que fui lendo são mais ou menos coincidentes: jogámos relativamente bem enquanto empatados e depois não fomos capazes de reagir.

Apetece-me dizer que se esta segunda derrota seguida em casa significa que vamos repetir o 6º lugar do ano passado, então tudo bem. Se for uma mera coincidência... Mas isso só saberemos no final. Por enquanto o que me fica é mais uma amargura grande na boca com esta derrota. O Forte de Vila do Conde tem fracos a mais.

Mas então o que inibe a equipa em casa? Eis a minha teoria esotérica: começo a achar que é mesmo o público. Os jogadores não estão acostumados a ver gente naquelas bancadas e quando elas aparecem eles ficam intimidados. Talvez fosse boa ideia começar a abrir os treinos aos sócios. Essa terapia de choque, esse confrontar a equipa com as suas fobias era capaz de lhe fazer bem. Assim quando ouvissem o apoio dos sócios num jogo já estariam habituados. Já quando fossem jogar fora de casa aí sim, podiam fechar os treinos da semana.

(claro que isto não explica nada, mas como adepto chateado, muito chateado, tenho direito a um desabafo tonto. Esconde-se o treino a quem gosta do Rio Ave, mas não se tem sido capaz de esconder o caminho da nossa baliza aos adversário! Bolas!)


Diálogos imaginários 55

Tu ficas com os adeptos do lado esquerdo...
... e eu com os da direita!

Felizmente não jogamos mais este mês

Meu querido mês de Agosto... 2 jogos e 2 vitórias. Em Setembro jogámos 4 encontros, perdemos 3, sendo que 2 foram em casa e empatámos 1, ou seja 1 ponto em 12 possíveis.


29.9.13

Futebol e futsal: algumas comparações

Olha-se, neste momento, para a classificação do futebol...
.... e para a do futsal:
... e percebe-se que não estamos no nosso melhor momento.
Mas são situações diferentes, parece-me (a começar pelo nº de jornadas).
Em futsal já jogámos com três dos quatro primeiros (tendo somado duas derrotas e um empate), no futebol só jogámos com o segundo (empate em Alvalade).
A grande diferença não é, contudo, estatística nem 'objetiva': vejo mais garra, mais agressividade, mais capacidade de sofrimento na equipa de futsal (obviamente que a minha análise está muito marcada pela derrota de ontem...).
Veremos com o desenrolar dos campeonatos.

Por na agenda: próximo jogo é sexta à noite

O Rio Ave vai a Coimbra na sexta à noite, dia 4 (20h15 Sporttv)

(6j Nacional) O meu comentário

O Rio Ave fez 15 minutos (20?) de grande qualidade, aparecendo muitas vezes na grande área do Nacional. Nos primeiros 10 minutos os centrais do Nacional já tinham feito quatro cortes de cabeça a outros tantos cruzamentos perigosos do Rio Ave.
Pensava-se que, a jogar assim, o golo aparecia para o nosso lado.
(mais fotos, se houver vontade, aqui)
Mas foi o Nacional a marcar, num remate portentoso, fora da área.
Com o Sporting também estivemos a perder e fomos para cima deles. E marcámos.
Ontem, a perder, não existimos.
Tudo nos correu mal e o Nacional esteve sempre mais perto de aumentar do que nós de empatar (foi sobretudo por isso que falei ontem em derrota humilhante).
Quantas defesas fez o guarda-redes do Nacional em 90 minutos?
Faltou ânimo, faltou garra, faltou agressividade, faltou atitude.
A questão, nesta altura, é esta: foi apenas um dia mau ou devemos tirar ilações e refletir sobre o que se passou?
Eu acho que esta derrota acentuou duas ideias que explico a seguir e que não são incompatíveis com a possibilidade de o Rio Ave ir vencer já na sexta a Coimbra, como é óbvio:
- falta de opções no plantel para o meio campo; quem é a alternativa a Tarantini, se este não pode jogar? E, sobretudo, quem é que Nuno pode colocar no lugar de Diego Lopes? [o problema vem da época passada e não foi resolvido, pelos vistos];
- jogadores fora de posição ou em claro subrendimento: há muito que Braga é um elemento desperdiçado; e Ukra ainda não está a cem por cento; sem Ukra ficamos mais fracos.
O Rio Ave não perdeu por causa disto, como expliquei, mas acho que Nuno também deveria ter em conta estas questões;
O Rio Ave não passou a ser uma má equipa por não ganhar há quatro jogos e ter sido derrotado por 3-0 pelo Nacional.
Mas não pode ficar tudo exatamente na mesma.

28.9.13

Nuno no final do jogo: «faltou-nos muita coisa»

«A equipa não foi linear. Cometeu erros que não podia ter cometido e que pagámos caro. A derrota anterior em casa, com o V. Guimarães, foi completamente diferente. Neste caso, há culpa nossa, falhámos em algumas situações que têm que ser corrigidas. Vamos ter que encontrar um equilíbrio nos jogos em casa. Isto vai para além da falta de inspiração. A primeira parte foi boa, com oportunidades. O Nacional teve melhor concretização, a nós faltou-nos mais agressividade. Faltou-nos muita coisa».
«(...)faltou-nos agressividade e competência. Temos de fazer uma análise profunda a este jogo. Há erros que temos de claramente identificar. São questões individuais em que temos de ter mais cuidado. Jogámos dentro dos nossos processos, mas errámos em vários aspetos, que têm de ser corrigidos. Os jogadores tiveram atitude, mas só isso não basta. Houve várias coisas que não fizemos bem.».

(o meu comentário: no geral subscrevo este análise ao jogo feita pelo míster, mas há uma coisa que não percebo: se faltou agressividade, como é que os jogadores tiveram atitude? Faltou garra, faltou atitude!)

Nuno contestado? (ATUAlizado)

O Maisfutebol diz que sim, mas eu, do local onde me encontrava ouvi algumas 'bocas' ao treinador, sim senhor, mas muito minoritárias. Ou seja, quatro ou cinco adeptos mais nervosos, do meu ponto de vista. E não se repetiram os lenços brancos da época passada. Acabei de falar com um jornalista que me confirmou que do lado norte da bancada quatro ou cinco adeptos lá puxaram pelos lenços brancos.

(6j Nacional) Um-a-um: pontuações sobre protesto - nenhuma nota positiva

Hoje, em protesto, vai assim:

Salin, Lionn, Edimar, Marcelo [estava a fazer uma exibição muito boa até Djanini aparecer em campo; a partir daí foi o pânico...], e Tarantini [o menos maus em campo, tentando levar a equipa para a frente e ativo a defender; mas desinspirado]: 2
Rodriguez, Wakaso, Diego Lopes, Ukra, Braga, Hassan, Sandro Lima, Renato Santos e Del Valle: 1

(penso que é a primeira vez em muitos anos de pontuações que não há um jogador com nota positiva; mais: 'se pudesse' daria nota zero pelo menos a Braga. Mas talvez não fosse o único.

Uma imagem que vale mil palavras

O Rio Ave esta tarde

(Futsal 5j) Benfica vence por 4-1

Só vi a segunda parte, mas o Rio Ave fez um bom jogo, sobretudo nos primeiros 15 minutos. O guarda-redes do Benfica evitou outro resultado.
O resultado acaba por ser pesado e 'mentiroso' face ao que foi o equilíbrio desta segunda parte, em que em mais de metade do tempo o Rio Ave foi melhor.
O Benfica tem bons jogadores, como é evidente, mas tem sobretudo mais jogadores, face às evidentes limitações.
Vítor Hugo regressou à baliza.

Futsal: Rio Ave perde 2-1 ao intervalo

(6j Nacional) derrota humilhante por 3-0

A perder por 1-0 ao intervalo, o Rio Ave sofreu mais dois golos e fez uma exibição miserável, com excepção dos primeiros 10 minutos (em que até podia ter marcado).
Para evitar ter de bater "a quente" deixo o comentário para mais tarde.

(9 juniores) vitoria por 2-0

Boa resposta depois de um ciclo negativo.
Golos de Rafa Miranda, que voltou ao onze [segundo golo do avançado] e Toure

(6j Nacional) Rio Ave com os onze do costume

Luís Gustavo é o decimo nono.

Renato Santos ou Del Valle?

Como imaginam, não sei o que pensa Nuno.
Mas arrisco dizer que não esteja muito satisfeito com a prestação de Del Valle. Se estivesse já lhe teria dado a titularidade - em contrapartida deu-lhe 64 minutos, em cinco jogos.
Agora que volta a ter Renato Santos operacional, será este extremo uma opção?
Renato ainda não se estreou (foi duas vezes suplente não utilizado).

PS - os outros que estão por se estrear, além de Filipe Augusto e Nivaldo, são Júlio Alves, Jeferson e Ederson (mais Alfaiate)

27.9.13

As duas hipotéticas mudanças no onze

Acabo de ouvir Rui Rodrigues na Linear dizendo que também apostaria em Braga para médio criativo (um lugar que já fez no Rio Ave e que fez bem) e em Del Valle para o lugar de Braga (a produtividade de Braga a extremo continua a estar abaixo do que o jogador pode fazer  e o Rio Ave exige). Já não falo com o Rui há muitas semanas, mas registo a coincidência.

PS - dois Rioavistas que gostam do Rio Ave, apenas isso.

Diogo, o 24º jogador do Rio Ave, camisola 35

O Rio Ave tem 24 jogadores inscritos na Liga.
Não estão nem Filipe Augusto nem Nivaldo (entram em janeiro) nem Ângelo Meneses ou Tiago Silva.
Também não está Rafa Miranda ou o terceiro guarda-redes Alfaiate.
Mas está Diogo, que veio ao mesmo tempo que Rafa e Zé Diogo (emprestado ao Tirsense).
Diogo Neiva, defesa-esquerdo da equipa de juniores (ou seja, está inscrito na FPF e na Liga).

E desta vez Machado não disse nenhum disparate!

Já não era sem tempo...
«O Rio Ave é um clube estável, com o mesmo comando técnico, com uma base que transita da última temporada, vai jogar no seu campo, diante do seu público. O bom resultado em Alvalade elevou os índices de confiança e, por isso, temos um jogo de grau de dificuldade muito elevado pela frente e só ao nosso melhor nível podemos tirar pontos deste jogo»

(6j Nacional) Renato Santos de regresso

19 para amanhã:
Guarda-Redes: Salin, Ederson
Defesa: Edimar, Lionn, Nuno Lopes, Marcelo, André Vilas Boas, Rodriguez e Roderick
Meio-campo: Wakaso, Tarantini, Luís Gustavo e Diego Lopes
Ataque: Ukra, Braga, Del Valle, Renato Santos, Sandro Lima e Hassan

Notas:
- Tiago Pinto, Jeferson e Júlio Alves continuam de fora (tal como Filipe Augusto, Nivaldo e Ronny);
- Renato Santos regressa

E os outros jogadores?

Nuno voltará a apostar no onze que já fez quatro jogos, o que se compreende.
O reverso da medalha é que há jogadores que gostariam de jogar e não têm tido oportunidades.
É natural que as venham a ter, mas aqui abre-se uma questão suplementar: Nuno ainda hoje é atacado pelas opções que fez em Arouca, no jogo da Taça de Portugal, quando utilizou alguns habituais suplentes.
O que fará na primeira eliminatória da Taça? Apostará nos onze do costume ou dará oportunidade a outros?

PS - O meu onze seria ligeiramente diferente: Braga no lugar de Diego Lopes e Del Valle no lugar de Braga.

JVC entusiasmado com o jogo de Alvalade

«A equipa do Rio Ave mostrou muita personalidade. (...) e depois do intervalo foi claramente superior.. Exibição convincente e resultado positivo. Muito boas exibições, sem desprimor para os restantes jogadores, de Marcelo, Rodriguez, Edimar, Wakaso, Tarantini e Diego».

26.9.13

Nuno enigmático - quem é o alvo?

Penso que é a primeira vez que Nuno fala para um alvo não diretamente percetível.
«Não acreditamos em discursos com poderes supremos capazes de influenciar resultados noutros campos», começou por dizer Nuno Espírito Santo, em conferência de Imprensa. «O destinatário desta mensagem? o Leonardo Jardim teve una interpretação séria e honesta daquilo que foi o jogo em Alvalade e por isso não tenho nada a apontar ao discurso de Leonardo Jardim». Questionado se foram as palavras de Paulo Fonseca no final da partida com o Estoril: «O que acabei de dizer é suficientemente esclarecedor». (...) Todos os pontos que conquistámos foram através de trabalho e não por discursos que supostamente influenciam noutros campos».
Para quem falou Nuno?
Para Paulo Fonseca, que - ao valorizar o penalti não assinalado em Alvalade - desvalorizou a exibição do Rio Ave?

O 5º plantel mais valioso da Liga?

O Record recupera hoje uma informação do jornal O Jogo com alguns dias que dá conta de que o Rio Ave tem o 5º plantel mais valioso (depois dos três + Braga).
O Transfermarket avalia o plantel do Rio Ave em cerca de 27 milhões de euros, com Tarantini à cabeça (2,2 milhões), seguido de Ukra e Filipe Augusto (2 milhões), Rodriguez (1,8), Salin (1,7) e Marcelo, Braga e Hassan (1,5 milhões).

(vale o que vale, e não é muito, mas nestas coisas mais vale estar por cima. É sinal do esforço de valorização do plantel que a Direção tem feito)

Futsal: do jogo ontem em Labruge

Como se previa, o Rio Ave jogou com a "equipa B" ontem à noite em Labruge.
Na baliza do Rio Ave: Fábio «Careca», Rúben Pereira (capitão), Paulo Graça, Luís Saraiva, Filipe Moutinho e Vítor Teixeira.
O treinador foi António (Toni) Maravalhas, do Caxinas, ex-jogador de futsal do Rio Ave no tempo de Paulo Morim e treinador campeão nacional de juniores pelo Caxinas na época passada. 
Voltarei ao assunto quando perceber como é que isto funciona, para poder explicar. 

(Resultado final - AD Labruge 1 x Rio Ave 4)

PS - Estes jogadores inscritos pelo Rio Ave são o resultado das captações?

Nacional «muito fechadinho» em Vila do Conde

É a promessa de um seu jogador. «Acho que, na próxima jornada, vamos ter que jogar fechadinhos porque o Rio Ave é muito forte. Acredito que o trabalho do Manuel Machado está ser o melhor para os podermos surpreender»

Quelle boulette!!!

Que me perdoe o nosso gardien Salin, mas aquele frango de sábado... (só acontece a quem lá anda, correu mal, uma semana antes tinha feito uma defesa do tamanho da galáxia frente ao Guimarães).

Ai que me foge o sabonete!
A propósito dessa boulette, pus-me a tentar recordar outros frangos dados pelos nossos guarda-redes. Seja falta de memória, seja parcialidade minha, tudo espremido... Este? Não me lembro de mais. Quem me ajuda?

O júnior que não joga nos juniores mas treina com os seniores (ATUAL.)

Lembram-se de Nuno ter recorrido a um defesa-esquerdo completamente desconhecido no jogo com o Newcastle?
Murillo ainda não alinhou pela equipa junior esta época.
Mas Nuno chamou-o aos treinos da equipa principal.

ATUAlizo: Murillo não está inscrito, por dificuldades relacionadas com a FIFA, segundo parece.

25.9.13

Em semana de eleições, há um novo Rei provisório

É uma revolução! A tabela do prémio Rei do Ave sofreu profundas alterações e há um novo top 3!

Marcelo foi o mais pontuado da semana e é o primeiro jogador que consegue duas vitórias semanais em 2013/2014. Para além da vitória semanal, Marcelo subiu 3 posições até ao topo da tabela com 157 pontos. Salin pagou cara a factura do erro no golo do Sporting e caiu para 6º. O 2º lugar é partilhado por Edimar e Tarantini com 153 pontos.


Futsal: Rio Ave joga hoje em Labruge

Está anunciado para esta noite um jogo de futsal entre a nova equipa do Labruge (que jogará no distrital) e o Rio Ave.
É boa iniciativa ajudarmos os outros clubes do concelho. A minha dúvida é se uma equipa do distrital será um adversário proporcional para o Rio Ave.
A menos que levemos a equipa B...

10º lugar

Depois do empate de Alvalade, o Rio Ave conservou o 10º lugar na tabela classificativa.
O 3º lugar do Braga está agora a 4 pontos, os mesmos pontos que nos separam da primeira equipa abaixo da linha de água.

Estatística: com cabeça

Estreias no que diz respeito a golos:

- nos marcados, foi o primeiro de Tarantini, o primeiro obtido de cabeça e o primeiro após um livre.

- nos sofridos, foi o primeiro concedido de fora da área.

O Rio Ave é com Porto e Sporting a defesa menos batida do campeonato.

Estatística: o resultado que faltava

À 5ª jornada chegou o empate, tendência que ainda não tínhamos nos nossos resultados. Foi interrompida a série de duas derrotas, mas ainda não interrompemos a série de jogos em que sofremos golos. Vamos em 3 jogos seguidos sempre a sofrer.

Golos marcados não tínhamos desde a recepção ao Setúbal. 

Tratamento VIP sábado?

É o Rio Ave jogar bem, ganhar e, vá lá, golear!
(agora a sério: é uma iniciativa no Facebook do Rio Ave, que tem piada)

Tirar Salin da baliza???

Cabe na cabeça de alguém que Salin saia da baliza por causa do lapso em Alvalade?

Estatística: regresso à primeira fórmula.

Em Alvalade Nuno regressou ao onze inicial que iniciou a temporada e que repetiu com Setúbal e Arouca. Em relação ao jogo com o Arouca, o treinador até repetiu os suplentes utilizados, apenas trocando Ukra por Hassan nos substituídos. 

Ukra não foi substituído pela primeira vez enquanto Diego Lopes tem o pleno nas substituições. Del Valle foi suplente utilizado pela 5ª vez.

Estatística: 5 jornadas, 5 totalistas

E chegados à 5ª jornada da Liga, há 5 totalistas na equipa do Rio Ave. Há 11 jogadores com 5 presenças, mas em minutos, a defesa está em destaque com 4 totalistas. Dos habituais titulares, só Rodriguez falha o pleno por ter chegado tocado de um jogo pela sua selecção. O 5º totalista é o Rei Tarantini.

Na disciplina, Salin é nova entrada nos cartões amarelos e Tarantini foi amarelado pela segunda vez em Alvalade.

24.9.13

Colombo & Zappa - 70

Kiki na quarta divisão inglesa (ATUAL)

Pelos vistos, jogar na quarta divisão inglesa é mais interessante para Kiki do que o Rio Ave [mesmo imaginando que pudesse ser emprestado uma época, poderia voltar]. Vai encontrar Tope, quando defrontar o Bury.

Não é por isso que não ficam os votos de felicidade ao nosso ex-jogador. Passará a ser o kaikai?

ATUALizo:  o site do clube da quarta divisão inglesa. Impressionante.

Sábado, a triplicar

Não é apenas o futsal em cima do futebol; às 14h30 os juniores recebem o Leixões.

É o Estádio do Leça, não do Rio Ave

Os Rioavistas que tenham lido o JN de hoje terão apanhado um susto: o jornal ilustra uma notícia sobre a falência do Leça com uma imagem do nosso Estádio...
Caramba...

Tiago Silva e Ângelo Meneses à espera?

Os clubes do Campeonato de Seniores podem inscrever jogadores até dezembro, mas parece claro que Ângelo Meneses e Tiago Silva estão a perder tempo competitivo (já que, à partida, quanto mais tarde mais difícil será entrarem em equipas que já estão rotinadas).

PS - diferente é a situação de Jeferson. O Rio Ave queria que ele saísse, mas Jeferson, por várias razões, não aceitou. Veremos se terá alguma oportunidade até janeiro.

Marcelo é o Rei da semana

Numa jornada muito disputada, Marcelo levou a melhor, somando 41 pontos.
Tarantini ficou em 2º, com 39.
Seguem-se Edimar e Rodriguez, com 38
O titular menos pontuado foi... Salin, com 19 (ainda assim mais dois do que Del valle).

(Juniores 8j) Ainda da derrota em Guimarães

Em complemento a isto, mais algumas notas:
- Não foi só Alfaiate que saiu do onze (aliás, saiu das opções - lesão?); também Fernando que era um indiscutível no meio campo passou a suplente dando o lugar a Diogo Gonçalves (que assim se estreou a titular - lembram-se dele?)
- Raul Tavares voltou ao lado esquerdo da defesa, depois de nos últimos 4 jogos Diogo Neiva ter sido titular nesse posto. Raul Tavares foi, precisamente, titular na 3ª jornada;
- Eduardo Nova foi o guarda-redes suplente ao lado, entre outros, de Rafa Miranda;
Uma pequena revolução no onze, como se percebe, que deve ter deixado Pedro Cunha a pensar.

23.9.13

5ªj - Positivo e negativo contra o Sporting

Negativo: não há muito a apontar neste campo. Uma coisa porém gostaria de ver melhorada no nosso clube, sobretudo nos jogos fora contra equipas fortes: o Rio Ave tem de tentar mais o remate de meia distância. Temos gente com qualidade para isso.

Positivo:
- a capacidade de o Rio Ave controlar o ritmo do jogo, mesmo quando o adversário se apresentou mais forte.
- eu não sou muito a favor de claques. No sábado porém fiquei impressionado com as claques do Sporting. Estiveram 90 minutos a apoiar a equipa sempre com uma atitude positiva, sem insultos, sem confusões. Assim vale a pena ter claques.
- o discurso do treinador do Sporting que não se escondeu na arbitragem para justificar o empate.

5ªj Sporting - Foi interessante.

Ao intervalo sentia-me um pouco desiludido. Fomos frouxos a atacar, tivemos pouca iniciativa, roçámos o cinzentão. A defender, com a excepção do infeliz erro de Salin que deixou escapar o sabonete na banheira, estávamos perfeitos. O Sporting não entusiasmava porque nós não deixávamos e isso deixava esperança de uma segunda parte melhor. E felizmente foi assim. O Sporting continuava a não conseguir impor-se, o Rio Ave crescia devagar mas a passos firmes e já não era tão tímido. E o mérito continuava a ser nosso. Mas quando Hassan isolado atirou sobre a baliza de Patrício, admiti que não iríamos conseguir marcar. O que nos separava do adversário? Eles aproveitaram o nosso único erro, nós não aproveitamos o erro deles e a eficácia é quem dita leis. É bom quando estamos enganados e o engano é a nosso favor. O empate chegou e o controlo sobre o jogo manteve-se apesar de o adversário ter tentado mudar muita coisa. 

Não foi um grande jogo de futebol, mas foi um jogo interessante do Rio Ave. A maturidade, a serenidade, a inteligência de conseguir controlar os ritmos de jogo na maior parte do tempo satisfez-me e leva-me a dar nota 4 ao nosso jogo. Também Nuno leva nota 4.

Contra o Sporting, um a um

Salin - 1. Até nem teve muito trabalho, mas aquele golo...
Edimar - 4. Muito concentrado e aplicado a defender, apareceu a atacar mais na segunda parte. Se a memória não me trai, foram de Edimar os dois primeiros remates à baliza do Sporting.
Marcelo - 4. Magnífica exibição! Até o corte com a mão foi providencial. (mas não é para repetir, ouviste?)
Rodriguez - 4. Desta vez esteve menos em jogo que o colega do lado, mas igualmente muito bem. Confesso que esperava que houvesse mais trabalho para a nossa defesa.
Lionn - 3. O Sporting foi sempre mais perigoso pelo seu flanco e julgo que isso o inibiu de atacar mais.
Wakaso - 4. Foi para mim o melhor do Rio Ave. Com uma missão de vigiar sempre André Martins, o nosso 30 foi implacável.
Tarantini - 4. E eis que o capitão regressa aos golos. Fiquei com a ideia que Tarantini foi o jogador que mais km correu. E quando foi preciso, pimba!, golo!
Diego Lopes - 2. Penso o mesmo que o João Paulo, muita entrega, muito sacrifício, mas depois falta fôlego para o ataque. Boa atitude, precisa de mais pernas.
Braga - 2. Ele tem aquela postura de atirador furtivo, aparece vindo às vezes nem se sabe bem de onde, mas sábado não foi dos seus melhores dias.
Hassan - 2. Sem bola é difícil fazer mais. Quando a teve onde pode marcar, uma única vez, deixou-me desiludido por não ter acertado na baliza.
Ukra - 3. Sempre ligado, sempre à procura de um buraco, sempre a obrigar os adversários a estarem muito atentos, mas não conseguiu servir Hassan. Ainda assim, gostei.

Del Valle - 2. Gosto daquele serpentear do venezuelano que entrou e ajudou a empurrar o Sporting para longe da nossa área.
Roderick e Sandro Lima - 1. Pouco tempo em campo.

Futebol às 16h, futsal às 17h

Eu, se fosse dirigente do Rio Ave, nunca aceitaria a marcação do jogo de futsal para as 17h, enquanto decorre o futebol.
A RTP não quer o jogo às 18h, por outros compromissos? Pois, passem muito bem!
Mas 17h é inadmissível e, além disso, só serve os interesses dos adeptos do Benfica.
(mas uma coisa é estar por fora, outra é ser dirigente e ter responsabilidades - por exemplo, nem sei se podemos recusar a marcação do jogo...)

(5j Sporting) Positivo/Negativo

Positivo:
A exibição da equipa na segunda parte e de Marcelo ao longo de 89 minutos. Há muito tempo que não me lembro de um nosso central estar tão bem. Perfeito, mesmo. Não precisou de marcar golos para ter nota máxima. Brutal! Dier e Marcelo? 10-0 para o nosso jogador! Maurício e Marcelo? 5-0 para o nosso jogador!
(se o seu passe estiver à venda, eu quero ficar com 2%...)
Negativo: 
o minuto 75 de... Marcelo. Aquela mão era escusada e nem se pode dizer que foi 'bola na mão', já que se vê o movimento com o braço. Na época passada um lance como este ditou a derrota no Dragão. A corrigir, portanto, com os braços atrás das costas.

22.9.13

(Futsal 3j) Notável empate com o Sporting

O Rio Ave acaba de empatar com o Sporting, em Lisboa, a 6-6.
É certo que fomos a única equipa a ganhar aos leões na época passada, mas este jogo foi muito diferente: não só não fomos massacrados como lutámos de igual para igual e o resultado é inteiramente justo. Mais: o Sporting ainda beneficiou de um auto-golo nosso!
Fenomenal exibição de Formiga, a defender, a organizar e marcar. E marcou vários.
Toda a equipa esteve muito bem e marcar seis golos ao Sporting não é para qualquer equipa.
A mim, o jogo encheu-me as medidas.
Obrigado equipa!
Formiga és muito grande!

(5j Sporting) Grande segunda parte; resultado justo, com ou sem Xistra

Pode dizer-se que foi o Sporting que caiu muito na segunda parte e que deixou o Rio Ave fazer o seu jogo. Mas não é argumento que me pareça honesto.
Depois de uma primeira parte fraca, sobretudo até ao golo do Sporting, em que nos faltou garra, o Rio Ave dominou a segunda parte, ocupou melhor os espaços, foi mais rápido sobre a bola e teve os  melhores lances de perigo.
Pelo que fez na segunda parte até podia ter ganho, mas não seria justo numa análise global.
A este Rio Ave da segunda parte dou nota muito positiva: grande solidariedade entre setores, muito acerto defensivo, a tal garra que faz chegar primeiro aos lances ou não desistir de uma bola aparentemente perdida.
Este Rio Ave vai fazer um campeonato tranquilo na metade de cima da tabela, estou certo.
E depois há a magistral exibição de Marcelo, que os Rioavistas tão cedo não esquecerão...
Esteve tudo bem? Claro que não.
Continuo a pensar que é preciso outro tipo de jogador atrás do avançado e - sinceramente - Braga naquela posição continua a ser difícil de entender, tantos jogos depois (perde o jogador e perde o Rio Ave). Como Ukra ainda não está a cem por cento, o ataque cria poucas oportunidade de golo e Hassan não recebe a bola para fazer a diferença.
Nota 4 para o jogo e nota 4 para Nuno que, ao intervalo, soube afinar devidamente a equipa.
PS - sou muito crítico da generalidade das arbitragens e de Xistra... Se fosse ao contrário, também estaria aqui a escrever sobre o grave problema de visão do árbitro («não vi, não vi», dizia ele aos jogadores do Sporting) que nos perdoou um penalti por mão de Marcelo (esse braço, Marcelo, esse braço...). Até o treinador do Sporting reconheceu no final que foi um resultado justo.

(Juniores 8j) Derrota muito pesada em Guimarães

Os juniores perderam 5-0 em Guimarães, frente a uma equipa que vinha fazendo um campeonato muito discreto.
Jogaram inicialmente: Maravalhas, André Ceitil, Silvério, Nelson Monte, Raúl Tavares, Diogo Gonçalves, Bissourou Touré, Tiago Abreu, Tiago Esgaio, Jean e Iúri Gomes.
(que estreia para o guarda-redes Maravalhas...; Dá a ideia de que Pedro Cunha também mudou o sistema tático, tirando Rafa Miranda do onze e apostando em apenas dois avançados e quatro médios)

O Rio Ave já não ganha há cinco jogos e sofreu a terceira derrota consecutiva.
Parece claro que a equipa está num momento menos positivo, depois de um arranque surpreendentemente bom.


(5j Sporting) Um-a-um: Marce... lei!

Salin: 1 (um jogo que não esquecerá, por más razões. Uma falha resultou no golo do Sporting. Curioso, que ao longo dos 90 minutos pouco trabalho teve. Boas defesas? Apenas uma, a fechar o jogo.).
Lionn: 3 (seguro a defender, pouco ousado a atacar; talvez a equipa precisasse mais dessa ousadia na primeira parte, por exemplo)
Marcelo: 5 (um cinco é raro; um cinco num defesa ainda mais; e um cinco num defesa que até não marcou qualquer golo... não me lembro. Exibição notável de Marcelo, a melhor da sua carreira, que limpou vários lances de potencial perigo. Uma exibição para guardar em DVD e  mostrar nas escolas de futebol. Ia estragando o brilharete com o lance que podia ter dado penalti, mas tudo acabou em bem...)
Rodriguez: 4 (perde na comparação com o colega apenas porque esteve menos exposto, apareceu menos em lances decisivos. Mas anulou quase sempre Montero e teve muito boas intervenções)
Edimar: 4 (foi um dos rostos da reviravolta na segunda parte, nomeadamente a atacar. Parece estar a caminhar para a melhor forma)
Wakaso: 4 (André Martins nem deve ter dormido esta noite, tal o numero de 'patifarias' que Wakaso lhe fez durante o jogo. Mais de uma dezenas de antecipações, cortes, desarmes. Jogar a bola, no segundo momento depois do corte, continua a ser a sua limitação maior);
Tarantini: 4 (quase marcava, acabou mesmo por marcar e ainda teve muito trabalho defensivo)
Diego Lopes: 2 (a noite não lhe correu bem; o que coloca em entrega falta-lhe depois em capacidade de organizar o jogo. Muitos lances perdidos e, num balanço geral, uma clara incapacidade para ajudar a construir o ataque)
Ukra, Hassan e Braga: 3 (não marcaram e, na primeira parte, criaram pouco perigo. Dos três, Braga foi o que esteve mais abaixo. Como nem Ukra nem Braga centram para Hassan, a bola não chega ao ponta de lança. Resultado. Hassan teve de vir buscar muitas vezes jogo a meio campo. E quando é assim, o perigo é muito menor. Mas foi, também, um jogo de sacrífício, de muita entrega e profissionalismo).
Del Valle: 1 (oportunidade falhada; iniciativas individuais, sem sucesso)
Roderick e Sandro Lima: (pouco ou mesmo nenhum tempo em campo, como no caso do avançado)

21.9.13

Empate em Alvalade. Excelente segunda parte

O Rio Ave fez uma excelente segunda parte, marcou por Tarantini e até podia ter aumentado. Notável exibição de Marcelo e também de Rodríguez. Xistra perdoou-nos um penalti por mao de Marcelo.Mas o empate é justo

Rio Ave perde 1 - 0 ao intervalo

Nos primeiros 20 minutos não existimos. Depois Salin "ofereceu" o golo ao Sporting.  Reagimos, criando mais domínio mas não oportunidades de golo.

Nuno nunca perdeu com o Sporting

Mais: Nuno nunca empatou com o Sporting (três vitórias em três jogos).
Um recorde para manter hoje!

«Uma equipa diferente» um ano depois


Repetem no onze: Edimar, Lionn, Marcelo, Tarantini e Braga. Cinco em onze. Nuno tem razão quando fala em equipas diferentes, um ano depois.

20.9.13

O que têm em comum estes dois jogadores?

Marcaram os golos da nossa vitória no último encontro com o Sporting de 2012/2013.
(Joãozinho amanhã não equipa à leão, mas de Ukra espero que volte a marcar)

(5j Sporting) Convocatória sem surpresas

Vão 18 no autocarro:
Baliza: Salin e Ederson;
Defesa: Edimar, Lionn, Nuno Lopes, Marcelo, Rodriguez, André Vilas Boas, Roderick;
Meio-campo: Wakaso, Tarantini, Luís Gustavo e Diego Lopes;
Ataque: Ukra, Braga, Del Valle, Sandro Lima, Hassan

Se excluirmos os que têm alguma limitação física, (Nivaldo, Filipe Augusto, Ronny, Renato Santos e Jeferson), restam Tiago Pinto e Júlio Alves (sem contar com Ângelo Meneses).
Regressam Luis Gustavo e Rodriguez.

Eu vou estar em Alvalade

E quero sair de lá com uma vitória como no ano passado e não como parolo, recuando a tempos de António Sousa.

Curioso é ver como os treinadores optam por um discurso cauteloso: Nuno diz que os leões "Não assumem, mas são candidatos ao título" e Leonardo Jardim refere que espera um Rio Ave "com uma motivação acima do que é normal".

Há uma afirmação de Nuno que me causa alguma estranheza: "O que se passou na época passada não é referência para nós". Eu acho que devia, nem que fosse como factor de motivação para voltar a ganhar. (Estará a frase descontextualizada?)

Rio Ave evoca sócio nº1 via site

E faz muito bem!
Boa iniciativa, a repetir com outras figuras que fazem (parte d)a nossa história.

(Juniores 7j) A estreia de Jordão

Frente à Académica, o Rio Ave jogou com: Alfaiate, André Ceitil, Silvério, Monte e Neiva (Leo, 88'); Touré, Fernando (Iuri, 81') e Tiago Esgaio; Rafa, Jordão (Diogo Pereira, 67') e Jean.
Algumas notas:
- confirma-se a tendência para estabilizar o onze, exceto o ataque. Pedro Cunha voltou a experimentar um novo ponta de lança, no caso, Jordão. Tiago Novais, que se estreara naquela posição na jornada anterior, não esteve nos convocados;
- Jordão é Álvaro Jordão Pinto da Silva Cardoso, sobrinho do treinador do Vianense, onde fez toda a sua formação. Já cá estava na época passada.
- Touré fez um jogo de enorme sacrifício, já que uma irmã faleceu horas antes. O jogador seguiu de imediato para França. Esperemos que volte com o máximo de ânimo.


(PS - peço desculpa aos nossos leitores que já tivessem estranhado a falta de informação sobre os jogos dos juniores, mas é muito dificil arranjar uma ficha de jogo. Até agora segui o campeonato pelas informações do JN, mas deste último jogo não houve informação. Que só agora se conseguiu; estive para desistir...)

JVC critica substituições frente ao Guimarães

«As substituições voltaram a não ser as indicadas, nomeadamente a substituição de Diego por Del Valle, que nos parece render mais nas alas».
De resto, para o jornal, «exibição menos boa, resultado injusto».

19.9.13

Xistra, o melhor árbitro*, em Alvalade

* depois de Bruno Paixão, claro.

Rui, paixão rioavista

O autor disto é o mesmo disto:
e disto:
(é caso para dizer, obrigado Rui)

O Rio Ave está na máxima força?

quatro lesionados, mas algum seria titular?
Eu, em coerência com o que tenho vindo a dizer, acredito que sim, que Filipe Augusto seria titular no lugar que é agora de Wakaso.
Já tenho muitas dúvidas que o Nivaldo que terminou a época passada seja melhor do que Rodriguez. Ainda assim, teríamos duas boas soluções para um lugar.
Ronny? Foi usado como extremo no primeiro jogo em casa e poderia ser o segundo avançado, mas no atual esquema tático só quando Hassan estiver indisponível.
O outro é Renato Santos, mas Braga é aposta de Nuno.
Ou seja, a equipa está na máxima força, penso que é correto dizer isso.

Para motivar os jogadores! (o que conta é a intenção)

Um nosso adepto deixou esta mensagem esta manhã, à chegada dos jogadores:
É uma mensagem positiva, para motivar os jogadores
(PS - mesmo que não seja verdade! A terceira melhor defesa, ok)

4º onze repetido ou 3º onze diferente? (ATUAL)

A dúvida é se Nuno volta ao onze das primeiras jornadas (com os regressos de Rodriguez e de Hassan) ou se ensaia, pela 3ª vez, um onze diferente - neste caso, segundo A Bola de ontem, com Del Valle no lugar de Diego Lopes.
(Del Valle é um extremo e, sobretudo, um desequilibrador, nunca um organizador de jogo - como tal seria uma grande surpresa; mas às vezes as grandes surpresas originam grandes resultados!)~

ATUALizo: hoje é O Jogo que insiste na ideia de Del Valle a titular em Alvalade

Um só sistema tático (Alvalade)

Brito tinha um só fato (tático) que servia para todas as ocasiões: para sermos goleados na Luz ou no Dragão, para recebermos o Sousense ou para irmos ganhar a Olhão.
Muitas vezes o critiquei aqui, porque penso que apenas equipas muito fortes (até o Real o fez frente ao Barcelona...) se podem dar ao luxo de não mexer no sistema tático em função do adversário.
Nuno, depois de numa fase inicial da época passada ter ensaiado vários sistemas, estabilizou no 4-2-3-1. Há muitos jogos que é este o esquema do Rio Ave.
Mas servirá para qualquer cenário? Em coerência, penso que não.
Vem isto a propósito do jogo em Alvalade, sábado.
Lembram-se como ganhámos lá na época passada? Com Esmael e Del Valle no ataque.
Nuno irá surpreender com um 4-4-2?
Pouco provável, até porque não tem Ronny (e, se não estou enganado, a única vez que o experimentou na pré-época foi precisamente com Ronny).

18.9.13

Marcelo a subir entre os melhores

Marcelo foi o melhor jogador da semana, a primeira vez de 2013/2014.

Na pontuação acumulada, o central subiu 6 lugares até ao 4º posto. No 1º lugar continua Salin que tem 129 pontos, mais 9 que Ukra que é segundo e 11 que o terceiro, Lionn.

A descer na tabela

Já vi tabelas com outras classificações, mas a que sigo aqui jornada após jornada, a do zerozero.pt, atira-nos para 10º lugar. Temos os mesmos 6 pontos que Arouca e Gil Vicente. Apesar de marcarmos passo em duas jornadas seguidas, continuamos a manter 6 pontos de vantagem sobre os lugares de despromoção. Por outro lado, o 3º classificado só tem mais 3 pontos que nós.

Esmael apagou-se?

Lembram-se das dezenas de notícias dando conta dos golos de Esmael na Escócia? Andava tudo louco por lá com os golos do nosso jogador.
Pois, no Chipre, as coisas não estão a correr tão bem.
Esmael disputou quatro jogos pelo Apoel, tres como titular e um como suplente e marcou um golo.

Pontaria menos afinada

Continuamos com um balanço positivo nos golos, apesar da derrota e do primeiro golo sofrido em casa. Segundo jogo seguido sem marcar e segundo jogo seguido sem perder. Para lá da coincidência de sofrermos golos nos minutos finais, coincide o facto de os golos dos adversários terem sido marcados por jogadores que começaram o encontro no banco. Também este segundo golo sofrido foi obtido dentro da nossa grande área. 

Uma regra nos nossos jogos

isto é, quando marcamos ganhamos, quando não marcamos perdemos. E sofremos golos sempre ao terminar os jogos, o que faz com que nos 360 minutos de jogo já disputados o Rio Ave só esteve a perder em 4.

Ainda a carta-aberta de ontem (três notas)

A iniciativa de ontem gerou - e ainda bem - algumas reações:
1) No 12º Jogador da Linear, Vítor Carvalho e Carlos Costa manifestaram uma posição coincidente - de uma forma geral - com aquilo que escrevi. Podem ouvir aqui. O Vítor teme um novo «União de Leiria» e desafiou o Conselho Geral do Clube a refletir; Carlos Costa falou na necessidade do Clube estar em simbiose com os adeptos, de haver «química» e bairrismo. «O Clube não pode viver deslocado dos vilacondenses, tem de se humanizar», disse o antigo presidente.
2) Do lado mais oficial, recebi sinais de algum receio de que o meu texto pudesse ter alguma componente pessoal, contra alguém em particular. Afasto esse cenário completamente. Já o disse: tenho boa impressão técnica dos profissionais que o Clube tem contratado. E quando o Clube pede as minhas opiniões, estou sempre disponível. Mas gostaria que a minha preocupação fosse muito para além de, hipoteticamente, uma ou duas pessoas, deste ou daquele momento, se me permitem pensar assim;
3) Porquê agora esta preocupação? Porque não agora? O Clube está bem desportiva e financeiramente, pode e deve preocupar-se com outras coisas. Mas primeiro temos que entender-nos sobre o diagnóstico: há ou não afastamento dos sócios em relação ao Clube? Depois podemos tentar analisar porquê e finalmente pensar no que fazer para contrariar a situação;

Um novo "reforço" no Estádio (ATUAL)

Obras?
ATualizo: ao fim da tarde não estava lá

Um novo onze inicial

Adivinhava-se que haveria um novo onze inicial contra o Guimarães, mas as alterações foram duas e não uma. Rodriguez não foi convocado, mas Sandro Lima foi uma surpresa, pelo menos para mim, ao entrar no lugar de Hassan. Já Del Valle continua a ser o "12º jogador", sendo a 4ª jornada em que é suplente utilizado.

Novas estreias

E à jornada 4 jogou o capitão. Vilas Boas esteve sempre entre as escolhas do treinador, mas ficou pelo banco nas jornadas anteriores. Na sua estreia a titular fez-se acompanhar por Sandro Lima, que já tinha sido utilizado mas como suplente. Quem também se estreou, mas desta vez apenas nas convocatórias e no banco foi Júlio Alves.

Assim, são agora 19 os jogadores que Nuno já utilizou e 22 os que já foram convocados.

Na disciplina, Edimar destaca-se com 3 amarelos já vistos.

(Dos nossos emprestados no CNS 3ªj) Gilmar e Igor fizeram a diferença

Gilmar e Igor foram, dos nossos emprestados, os destaques da 3ª jornada do CNS.
Gilmar entrou a 20 minutos do fim e marcou, mesmo a acabar, o golo da vitória do Tirsense (no qual alinharam também Zé Diogo e André Dias - outra vez a médio).
Igor também foi suplente no Ribeirão e marcou o golo do empate tres minutos antes do final. No Ribeirão Mendes foi titular.
Finalmente, o Gondomar: Paulo Jorge, Baldaia  (regressou à sua posição, depois da ausência) e André Costa foram titulares e Bahia suplente no empate a 1 golo.

17.9.13

(Futsal) Por na agenda

O Rio Ave joga este domingo com o Sporting e podemos acompanhar o jogo na RTP (17h)

Colombo & Zappa - 69

Carta-aberta ao presidente da SDUQ

Caro presidente Campos,

Escrevo-lhe para partilhar consigo (e com os Rioavistas que nos lerem) a preocupação com aquilo que me parece ser o facto de o nosso Clube se estar a fechar, em vez de se abrir à comunidade e aos nossos sócios/adeptos em geral.
A opção de limitar à direção as opções relativamente aos 75 anos é um exemplo; outro, a forma como se fez a divulgação das contas da SDUQ para a época em curso (quem fosse à AG não tinha qualquer documento para consultar).
A criação da SDUQ não pode ser aproveitada para fechar e esconder o Clube. A criação da SDUQ até poderia ser, se possível, pretexto para mais transparência.
A profissionalização do Clube, com a entrada de técnicos externos, não dever ser feita à custa dos contributos/ideias que os sócios podem e DEVEM dar.
O que temo é que o Clube, fechado sobre si próprio, perca alma, alterando a nossa identidade.
E há um primeiro sintoma disso mesmo: nunca estivemos tão bem (desportiva e financeiramente) e não me lembro de tanto alheamento. Recorda-se de como terminámos a época passada num excelente 6º lugar e até parecia que tínhamos descido de divisão?...
Mais uma vez: os profissionais são desejáveis no Clube (tenho boa impressão daqueles que conheço no nosso Clube) mas eles não conseguem saber o que é o Rioavismo.
O que temo, em resumo, é que pela sua própria competência eles acabem por aplicar no Clube basicamente as receitas que vêm nos livros (em contrapartida, o que julgo ser certo é equilibrar as suas mais-valias com a nossa identidade/realidade).
O que maior receio, no fundo, é que sejamos cada vez menos - nunca houve muitos sócios nas AG, mas sete?
Se entender que isto é um exagero da minha parte, esqueça por favor; se achar que vale a pena parar para pensar não deixe de partilhar com todos nós.

Um abraço Rioavista do jpmeneses


ASC: «temos de voltar a acreditar em nós próprios»

"As duas vitórias iniciais deram-nos bastante moral mas talvez tenham dado a sensação à equipa de que as vitórias estavam mais fáceis de conquistar. Estas duas derrotas ao cair do pano fizeram com que caíssemos na realidade. Agora temos de voltar a acreditar em nós próprios", afirmou o presidente vila-condense.

PS - sobre os objetivos da equipa: «O nosso objectivo primordial será a manutenção no Campeonato. Depois tentaremos garantir um lugar nas oito primeiras posições. Depois porque não pensar um pouco mais alto? Temos uma equipa que está totalmente estruturada e com condições para ir o mais longe possível. Mas, para já, não vamos pensar nas competições europeias, mas sim em fazer um bom campeonato”, concluiu António Silva Campos»

Ronny - a explicação (ATUAL)

A Bola avança que Ronny tem um problema de saúde (ou seja, não é uma lesão ou algo que resulte diretamente do futebol, mas algo que poderia ter acontecido a qualquer um de nós).
Assim já se percebe porque não tem sido convocado (já se percebe menos bem porque é que o boletim médico ignora a situação).

ATUALizo: problema nos rins (intoxicação aguda), explicado pelo boletim médico hoje colocado. A parte importante: «Perspectiva-se recuperação completa»

Marcelo foi o melhor da jornada

Marcelo venceu o rei do ave semanal, o que significa que foi o melhor da jornada.
36 pontos para o defesa, mais um do que Salin.
Seguem-se Edimar (33) e Lionn (31). A defesa completa-se, ainda nos 30 pontos, com Vilas Boas (os mesmos de Ukra e Tarantini).
Sandro Lima foi o titular menos pontuado, com apenas 21, menos do que os 23 do suplente Del Valle.

O impressionante percurso de Fabinho no Mónaco

Ninguém diria que o nosso jogador industível seria titular no super-Mónaco deste ano!
Cinco jogos, 90 minutos integrais em todos eles.
Melhor cartão de visita para justificar a contratação não era possível.
Vem aí uma receita nova?

16.9.13

Por na agenda

Os dois próximos jogos são ao sábado.
No próximo (20h15), em Alvalade;
No sábado seguinte, véspera das eleições, às 16h com o Nacional.

Ainda o jogo de sábado

90 minutos resumidos a isto:

6' Edimar, de livre, falha por pouco;
54' Sandro Lima de cabeça; Douglas para canto
55' Ukra remata para grande defesa de Douglas;
57' Duas perdidas por Braga (primeiro Douglas par a frente e na recarga Braga para fora)
(fonte: A Bola)

Que dizer da produtividade do Rio Ave?
- que na primeira parte limitámos-nos a controlar mas pouco ou nada fizemos;
- que tivemos três oportunidade de golo na segunda parte;
- que quase não chutámos de fora da área, para aproveitar o vento;

Positivo e Negativo

Positivo: deixa-me cá ver.................................................................................................. Vi o jogo num sítio onde gosto muito de estar ao fim de semana.

Negativo: homens, rapazes e rapazinhos. Como vi o jogo pela tv, não sabia se no estádio se tinha visto os gestos e as palavras de André André para os adeptos do Rio Ave. Mas depois de ler o que disse o João Paulo percebi que sim, que fora claro. André foi provocado? Se foi, é profissional, deve ouvir e calar. Mas qual é a dor de André? Gostar do Varzim e o clube andar nos campeonatos secundários? Ter-se-à o André esquecido que é de Vila do Conde? Que o seu pai começou a carreira no Rio Ave? Não sejas rapazinho, André. Um homem rejubila com a sua vitória desportiva como um fim em si mesmo, não porque é contra este ou aquele. Deixei de gostar de ti como futebolista!

4ªj - Muito pouco, ó Rio Ave

De regresso ao mundo com Internet, sempre vos digo que vi o jogo pela tv e que não gosto de ver jogos pela tv porque sinto sempre que não vejo tudo, apesar de ter direito a repetições.

O jogo:
acho que é altura de o Rio Ave repensar a estratégia de jogar sempre contra o forte vento norte nas primeiras partes dos jogos em casa. Que ganhos temos? Contra o Guimarães nenhum. Cansou-se uma equipa inteira que depois não teve chispa para na segunda parte dar o golpe de misericórdia. Foi antes uma espécie de harakiri. Vejo em Diego Lopes o exemplo do que afirmo: o médio pareceu-me o melhor jogador de campo do Rio Ave, mas cansou-se muito em acções longe do lugar onde fazia falta. Terá Diego sido empurrado pelo vento para a nossa defesa e foi por isso que esteve também em acções defensivas? Ironias. Não seria então melhor capitalizar o vento com uma equipa fresca? É melhor fazer um estudo.

A derrota deixou-me muito aziado e não há Rennies que me valham. Outra coisa que me faz muita confusão é que andando nós a jogar com este vento há 30 anos, não saibamos aproveitar-lhe a força. Num jogo como o de sábado no mínimo tínhamos de fazer 15 remates na segunda parte, passe o exagero.

Nuno leva 1. Vamos na segunda derrota seguida, não que estejamos a jogar mal, mas porque os outros marcam e nós não. Mas a história faz-se de vitórias. Prá semana é Alvalade...

Contra o Guimarães, um a um

Salin - 4. Impecável nas suas acções, sofreum golo indefensável.
Edimar - 3. Regular.
Marcelo - 3. Bem. Resguarda-se muito na sua posição e não arrisca, precisamente o que um central deve fazer.
Vilas Boas - 2. Cumpriu, mas sendo o oposto de Marcelo: arrisca mais nos duelos individuais e depois usa de alguma impetuosidade que me deixa sempre com alguma ansiedade e nervosismo e por isso o tenho de penalizar na nota de jogo.
Lionn - 3. Também muito regular.
Wakaso - 2. Num jogo onde o físico poderia fazer a diferença, acho que o amarelo o inibiu e condicionou.
Tarantini - 2. É o pior jogo que me lembro de ver do nosso Rei do Ave. Esteve invísível durtante a primeira parte para aparecer na segunda a favor do vento. Ainda tentou mas não conseguiu. Pareceu-me que o vento lhe fez perder o norte, algo muito incomum em Tarantini.
Diego Lopes - 3. Para mim o melhor médio, aquele que mais lutou contra o vento, aquele a quem vi fazer várias recuperações em zona defensiva e a compensar o menor acerto dos seus colegas de sector. Mas com um físico daqueles estourou muito rapidamente e na segunda parte não conseguiu impor a diferença.
Ukra - 2. O seu perfume de jogador desta vez passou um pouco ao lado do jogo.
Sandro Lima - 1. Alguns pormenores, mas claramente ainda me parece um elemento um pouco estranho ao colectivo.
Braga - 2. Eu queria ter visto o seu pontapé canhã na segunda parte, mas não deu. Ainda teve o azar de bater com a canela a única oportunidade clara de golo do Rio Ave.
Del Valle - 2. O agitador trouxe dinâmica, mas não conseguiu mais que isso.
Hassan - 2. Notou-se logo a sua entrada, mas também não teve muitas oportunidades para chegar ao golo.
Nuno Lopes - 1. Não sei se terá tocado na bola.

ASC 'contrata' Costinha

... e os bonés do Paços de Ferreira
«A empresa «ASC - Engenharia e Construção», responsável pela construção das novas bancadas do Estádio Capital do Móvel, apresentou a melhor proposta para este disputado espaço e acabou por conquistar o direito a aparecer com destaque nas Conferências de Imprensa e entrevistas do Clube»

(4j Guimarães) Positivo e negativo

Positivo: uma nota muito pessoal para assinalar a entrada do sócio 1764, João como o pai, nas escolinhas do nosso Clube e a estrear-se na entrada dos jogadores; aqueles miudos vestidos de verde dão um colorido diferente ao próprio estádio.
Negativo: os gestos para a bancada do biandré após marcar o golo; uma provocação desnecessária e que só lhe ficou mal.

15.9.13

Da AG desta manhã, ainda (o Clube fechado sobre si próprio)

Sobre as contas já falei (e ainda voltarei ao assunto, indiretamente, esta semana);
Resta acrescentar outros dados:
- ASC revelou que será feita uma «aposta forte na comunicação e publicidade», com uma reestruturação do site;
- haverá obras nos camarotes do estádio, progressivamente;
- Sobre o ponto 3 da ordem de trabalho («apresentação e aprovação de uma Comissão para as comemorações dos 75 anos do Rio Ave») verificou-se uma alteração, já que essa comissão não só não foi apresentada como não foi votada. ASC explicou que essa comissão já existe, dentro do Clube, pelo que (por sugestão do Mário de Almeida) será criada depois uma Comissão de Honra.
[a minha opinião: a profissionalização do Clube tem aspetos positivos, mas, em contrapartida, o Clube está a fechar-se sobre si próprio, em vez de se abrir cada vez mais aos sócios, e este é apenas um bom - mau... - exemplo. Não está nem pode estar em causa o natural e desejável envolvimento dos dirigentes do Clube na iniciativa, mas há várias pessoas que poderiam/deveriam dar o seu contributo, porque fazem parte da história do Rio Ave. Não os chamar é um erro. E, penso, não será uma Comissão de Honra, completamente formal e de 'fachada', que reparará esse erro; se me enganar, cá estarei para o reconhecer]

PS - Sete sócios (excluindo portanto os corpos sociais) na AG, três deles ligados a blogues.

(Futsal 2ªj) Sofrido mas justo

O jogo de ontem terá sido um bom espelho daquilo que teremos no campeonato, ao encontro do que antecipou Rául Moreira: o Rio Ave marcará muito menos golos do que com Cardinal, pelo que também tem de sofrer menos.
A questão é que quando se marca só um ou dois fica-se a sofrer quando o adversário reduz ou empata.
Foi o que aconteceu ontem.
O Rio Ave, tendo melhor equipa, não conseguiu traduzir essa qualidade e supremacia em golos. E até sofreu um pouco.
Em certos do momentos do jogo faltou alguma garra, parecendo que alguns elementos ainda não estão em forma, jogando mais lentos do que o costume (Formiga, Israel e mesmo Fábio Lima são disso bons exemplos). Os reforços (Emerson e Teixeira), pelo seu lado, também ainda não mostraram que podem fazer a diferença.
Aliás, dos reforços só destaco Bruno Santos e Tiaguinho, os dois jovens do Caxinas que alinharam e que foram dos melhores em campo. Coelho, algo lento, fez a diferença com dois golos - e já leva quatro (melhor marcador do nacional).
O Rio Ave mereceu ganhar, mas foi muito sofrido -e na segunda parte o Belenenses chegou a estar por cima.

PS - estreou-se ontem uma claque jovem do Rio Ave, o que muito se saúda. Mas convinha que entrassem a horas, o que ontem não aconteceu, por problemas organizativos?

Nuno inova: treino hoje, folga amanhã

Ou foi castigo????

Mais um espaço Rioavista na net

Saúda-se o aparecimento - só agora tomei conhecimento - de mais um espaço de discussão Rioavista na Internet cujo título me parece ser «Rioavista» (se não é peço desculpa, mas não é fácil perceber se tem um nome...).
Apesar de anónimo - sinceramente, não vejo razões para que um espaço Rioavista seja anónimo - registo o dinamismo dos últimos tempos e a capacidade de afirmar algumas opiniões.
Que tenha vindo para ficar, que continue a dar ânimo ao Rioavismo e, já agora, que assuma a sua identidade são os meus votos!

Orçamento da SDUQ aponta para 3,755 milhões (ATUAL)

Acaba de ser anunciado que a SDUQ terá um orçamento de 3,755 milhões para 2013/14. Os ordenados do futebol profissional custarão 2,965 milhões.
A PPTV (Sporttv) pagará 2 milhões nesta época, não em duas vezes mas em seis (de dois em dois meses).

(Números tirados da apresentação feita na AG, uma vez que nenhum documento foi distribuído. Algum erro fica assim justificado)

ATUALizo: Não se confirma, assim, a redução de 200 mil euros de que tinha falado ASC no início de agosto. Se não houve alterações significativas, que só conheceremos em novembro, orçamento da época passada era de 3,4 milhões. Se agora juntarmos os 400 mil de orçamento do Clube, apontaríamos para para 4,1 milhões no global do universo Rioavista. Onde terá havido redução, da época passada para esta, é na massa salarial.
O aumento dos valores, se não estou enganado, deve-se às obras que vão ser feitas esta época.
(A minha opinião: qualquer investimento em património é, à partida, uma valorização do Clube, pelo que se aplaude. Como já disse muitas vezes, assusta-me movimentar-mos orçamentos tão grandes, sobretudo em tempo de crise, mas quem sou para criticar ASC, que tem tido excelentes resultados e, sobretudo, que já anunciou resultado positivo para este orçamento da SDUQ? Pelo contrário. E como disse a vice-presidente Alexandrina Cruz, na AG desta manhã, não há nada a pagar a bancos de empréstimos ou juros!)

(4ªj Guimarães) Um-a-um: Marcelo, Salin (e Lionn, até ao golo...)

Salin: 4 (quase cinco; no golo nada podia fazer, mas nas vezes em que foi chamado mostrou muito acerto. Não foi por ele...).
Lionn: 3 (estava a ser, para mim, o melhor em campo até ao golo do Vitória. Lionn é o jogador que está mais próximo do tal de André e fica a dormir. Uma sonolência que valeu uma derrota. Para além disso, Lionn estava a ser excelente!)
Marcelo: 4 (poderoso, brilhante, etc, etc. Quando ganhar mais confiança para sair da defesa com a bola dominada será um central de nível internacional!)
Vilas Boas: 2 (depois de uma primeira parte limpinha, teve algumas falhas, sobretudo no início da segunda. Depois voltou a estar bem... até ao golo! Salta completamente sozinho, sem ninguém para marcar...)
Edimar: 4 (voltou o grande Edimar, do início da época passada? Deixou água na boca, quer a defender mas sobretudo quer a atacar)
Wakaso: 3 (a destruir, a antecipar-se, a cortar é melhor do que Wires e provavelmente virá a ser melhor do que Niquinha. Mas quando tem a bola nem sempre opta pela solução que melhor serve a equipa)
Tarantini: 3 (muito interventivo, esteve perto de marcar. Foi dos mais perigosos, sem dúvida. Desapareceu um pouco quando a equipa já não tinha Diego Lopes e faltava uma voz de comando no meio campo)
Diego Lopes 2 (ressentiu-se do vento? Andou desaparecido durante uns bons bocados e não se assumiu como líder do meio campo. Pareceu-me o Diego da época passada, apenas com 'bons pormenores').
Ukra 2 (não foi o seu dia; tudo ou quase tudo saiu mal)
Sandro Lima 2 (não agarrou, penso, a oportunidade. Não se escondeu nem ficou à espera da bola, mas não fez a diferença)
Braga 2 (desinspirado. Ficou em campo os 90 minutos que só há 3 substituições. Falhou um golo de baliza aberta...)
Hassan: 3 (não foi o 'matador' de que necessitávamos, mas lutou até à exaustão e pôs a equipa a mexer)
Del Valle 3 (podia ter sido o homem do jogo. Dois lances que podiam ter feito a diferença. No resto, individualista como quase sempre)
Nuno Lopes: 1 (sem tempo; a extremo..)

(4ªj Guimarães) Uma derrota cruel?

Uma derrota cruel? Não, Nuno disse no final que era uma derrota muito cruel.
Realmente, perder nos últimos minutos, quando já não há hipótese de reagir, custa.
Custa mais quando a nossa equipa fez o suficiente para não perder - e por isso o resultado acaba por ser injusto.
Mas não foi um bom jogo da nossa parte.
O vento mais uma vez?
Sim, o vento naquelas tarde é muito importante [não se pode pensar numa solução de engenharia???]. Quem joga contra pouco consegue fazer. Mas quem joga a favor tem, por isso, de 'matar o jogo'. Ora, nós não marcámos a favor e até sofremos contra.
Alguma azelhice à mistura com algum azar.
Esperava mais do Rio Ave na primeira parte mas esperava mais raça, mais determinação, na segunda (era essa a promessa de Nuno, não cumprida, na minha opinião). Acho que basicamente só nos últimos 20 minutos se viu essa raça, quando o Guimarães - lá está, contra o vento - também quis ganhar o jogo.
Nuno deixou Hassan no banco, talvez porque Sandro Lima é mais forte fisicamente mas - sem desiludir - não se pode dizer que o reforço brasileiro tenha sido uma aposta ganha. Nuno tardou em fazer entrar Hassan. Depois surpreendeu ao tirar Diego e ao meter no seu lugar Del Valle. A equipa desorganizou-se mas ganhou poder de fogo. Duas das melhores oportunidades do Rio Ave foram de Del Valle (Diego foi dos que mais acusou as dificuldades provocadas pelo vento, não conseguindo impor-se no espaço).
Finalmente, a entrada de Nuno Lopes para extremo já é um ato desesperado, de quem quer fazer alguma coisa e não tem mais opções.
Em resumo, apenas critico Nuno (nota 3) pela entrada tardia de Hassan (devia ter sido logo ao intervalo, também para dar um sinal claro) e critico sobretudo o conjunto por não ter sido mais agressivo ao longo do jogo, sobretudo quando não tínhamos a bola.

14.9.13

(2ªj Futsal) Vitória por 2-1

Vitoria muito sofrida

(Juniores 7ªj) Derrota por 2-1

A Académica ganhou 2-1

(Futsal 2j) empate ao intervalo.

O Rio Ave sofreu o empate no ultimo minuto, depois de ter estado quase toda a primeira parte a ganhar.
Alguma falta de garra é a única coisa a apontar aos nossos jogadores, que são claramente melhor e jogam mais.
Bruno Santos, na baliza, fez duas ou três boas defesas.

(4j Guimarães ) derrota aos 45 minutos

O Guimarães marcou o golo aos 45 minutos e ganhou o jogo. Injusto, pelo que as duas equipas fizeram, mas a penalizar alguma falta de agressividade e de acerto do Rio Ave na segunda parte, em que foi melhor e teve muito mais bola (a favor do vento).

(Juniores) empate ao intervalo

(4j Guimarães) 0-0 ao intervalo

Muito vento, contra o Rio Ave, não deixou que a equipa fizesse um bom jogo. Mas o Rio Ave esteve seguro e concentrado. Salin fez uma grande defesa aos 16 minutos na única oportunidade de golo dos primeiros 45 minutos.
Arbitragem abaixo do que se esperava do que se esperava. Roderick viu amarelo no banco...
Na segunda parte, já com Hassan?, vamos fazer melhor

(4ªj Guimarães) Hassan suplente, Sandro Lima no ataque

Nuno «mata o borrego»?

«Para esse jogo com os vitorianos, o desejo do treinador do Rio Ave é “matar o dito borrego” da equipa vilacondense “não vencer o Vitória há várias décadas”»

Futsal: a primeira vitória logo


(da esquerda para a direita, em cima: Formiga, Renato, Bruno Santos, Rui 'Babas', Coelho e André Silva; em baixo: Rafa, Fábio Lima, Tiaguinho, Emerson e João Teixeira; faltam Fábio Marafona e Vítor Hugo, lesionados, e Israel)

E ao quarto jogo, Nuno muda o onze

Sem Rodriguez, haverá outro central logo mais.
Vilas Boas será a opção normal, em face do que fez na pré-época, Roderick a surpresa.
Depois de tres jogos com os mesmos onze de início, há, pois, uma mudança.

PS - é certo que Rodriguez chegou ontem e fez apenas um treino, mas tinha acontecido o mesmo na anterior convocatória e foi titular frente ao Belenenses. Quando se diz que «o jogador peruano regressou apenas hoje a Vila do Conde depois de ter representado a seleção do seu país, e não estará nas melhores condições físicas para ser opção para esta jornada», não seria de ter como opção no banco, para qualquer emergência? Ou está lesionado?

13.9.13

(4j Guimarães) Rodriguez e Ronny não; Júlio Alves convocado;

Nuno chamou 18 para amanhã:

Guarda-redes: Salin e Ederson;
Defesa: Lionn, Nuno Lopes, Marcelo, Vilas Boas, Roderick, Edimar e Tiago Pinto;
Meio-campo: Wakaso, Tarantini, Júlio Alves, Diego Lopes
Ataque: Ukra, Del Valle, Braga, Sandro Lima e Hassan.

Notas:
- Rodriguez é a grande ausência (consequências da estada na seleção?); Vilas Boas será titular?
- Júlio Alves estreia-se e sai Luis Gustavo, que veio lesionado da seleção;
- Ronny volta a não estar; a mim, parece-me anormal, mas poderei estar a ver mal....
- Outras ausencias: Jeferson (ainda não foi convocado esta época) e Renato Santos (a recuperar de lesão) (e Meneses)

Descubra as diferenças



Wakaso: a «atitude guerreira», a titularidade e a... Europa

Wakaso diz hoje no Record três coisas interessantes:
- fala da sua «atitude guerreira»;
- na titularidade;
- e na ambição da Liga Europa

[o meu comentário: a «atitude guerreira» é realmente a característica que mais distingue Wakaso; mas acho que não será suficiente para ser titular e para vir a ser um grande jogador. Não é uma crítica, apenas digo que ainda pode evoluir muito, ao nível da construção do jogo e da posse de bola; ainda não é aquele jogador que faça a diferença, mas pode vir a ser uma mais-valia. Quanto à ambição, por muito que Nuno atire, nesta fase, as expetativas para baixo, está visto que os jogadores querem atirar para cima...]

Não gosto do Guimarães (ATUAL.)

Admiro a paixão dos vimaranenses pelo seu Vitória (ainda que algum fanatismo seja indesejável), mas como Rioavista não simpatizo com esta equipa - mesmo que os meus argumentos nada tenham a ver com eles.
Não me esqueço que foi frente ao Guimarães que Bruno Paixão fez aquela exibição desastrosa, que fomos 'roubados' num jogo que perdemos e mereciamios ganhar e, sobretudo, que foi o Vitória que subiu de divisão e não nós naquela época com João Eusébio (nunca esqueci e nunca esquecerei o que aconteceu em 2006/2007).

ATUAlizo a 13/9: Bruno Paixão não é o árbitro para amanhã!!!!! Jorge Sousa também já teve os seus dias maus connosco, mas comparado com Paixão é um senhor!

12.9.13

Formar jogadores sem contrapartidas

Para ter uma equipa competitiva no nacional de juniores, o Rio Ave contratou vários (muitos...) jogadores.
Mas ter uma equipa competitiva até pode dar gozo aos Rioavistas mas é pouco.
A formação, sobretudo num Clube como o Rio Ave, deve ter um objetivo primordial: formar jogadores de qualidade para a equipa principal e para vender.
Mas chega-se a este ponto e pergunta-se: então na época passada o Rio Ave tinha vários jogadores de qualidade, sobretudo no meio campo (Kiki, Rúben e Daniel*), e perdeu-os todos?
A questão é mais complexa do que parece. Tanto quanto o presidente ASC teve oportunidade, há algum tempo, de me explicar informalmente, o Rio Ave manifestou o interesse na manutenção desses três jogadores mas eles tinham outros planos ou não acharam as propostas atraentes e não quiseram ficar.

*Kiki andou pelo estrangeiro a fazer testes, mas regressou; Rúben ainda não se estreou pelo Feirense e Daniel está a jogar no Real Massamá, da Associação de Futebol de Lisboa.!!!!!! (muita admiração da minha parte)

Hassan não jogou, Rodriguez fez 90+90 minutos

na vitória do Egito sobre a Guiné-Conacri, por 4-2.
Estará em forma, portanto, para sábado.

Já Rodriguez  «regressa com a amargura do adeus definitivo ao Mundial de 2014. O Peru perdeu em casa com o Uruguai e, anteontem, saiu derrotado (2-3) na deslocação à Venezuela: Rodriguez voltou a estar em campo os 90 minutos no jogo que deitou por terra todas as ilusões de apuramento»

Por na agenda (5ªj)

Sporting - Rio Ave, sábado, dia 21, às 20h15

Del Valle mais!

Com três jornadas é muito cedo para se fazer qualquer balanço, mas queria abrir uma nota para falar de Del Valle.
Fez uma excelente pré-época e deixou boas indicações para aquela que poderia ser uma grande temporada. Nuno utilizou-o nos três jogos, como suplente, mas Del Valle não confirmou até agora ser aquele jogador explosivo e desequilibrador que, lá está, vimos na pré-época.
Antigamente falava-se na 'arma secreta' e nestas primeiras jornadas parece ser essa a ideia de Nuno em relação ao venezuelano - alguém que entre e faça a diferença.
Del Valle é um jogador de grande potencial.
Mas precisa de o confirmar, fazendo a diferença e colocando pressão em Nuno para o integrar no onze.

11.9.13

O Rei vem tarde, mas chega

Como já foi explicado, os dados sobre a classificação do prémio Rei do Ave relativa à 3ª jornada chega mais tarde.

E se Ukra foi o vencedor da jornada, Salin é líder na pontuação acumulada. Ukra continua em 2º e o pódio fecha com Rodriguez e Lionn empatados.

(Juniores - 1º balanço)

Seis jornadas disputadas em pouco mais de três semanas*, o Rio Ave soma uma derrota e  três empates (Vizela e Paços de Ferreira em casa, Braga) e duas vitórias (em Oliveira de Azemeis e frente ao Beira Mar).
Ou seja, já se jogou contra o Porto e o Braga, dois dos adversários mais difíceis.
Resultados negativos só mesmo os dois empates em casa.
Pedro Cunha tem estado a experimentar jogadores e só agora estabilizou a defesa (já houve várias opções para as laterais) e o meio campo parece ter encontrado um trio (Touré, Fernando e Tiago Esgaio).
No ataque tem havido constantes mexidas

* jogos ao sábado e à quarta no arranque do campeonato; será correto?

Ukra (afinal) foi o Rei da 3ª jornada

Muito atrasados, devido ao facto de o Mais Futebol não ter publicado as suas pontuações, aqui fica o Reis do Ave relativo à 3ª jornada.
E ao contrário do que foi dito, Ukra venceu.
O avançado somou 24 pontos, mais um do que Salin, Wakaso e Rodriguez.
Numa jornada muito equilibrada, os titulares menos pontuados (Diego Lopes, Hassan e Braga) ficaram com 19, a cinco portanto do vencedor.

Sábado às 16h, não...

Quem paga, manda e a televisão para transmitir o jogo quer a bola a rolar às 4 da tarde. Eu não vou estar no estádio. Não sei sequer se vou ver o jogo pela tv. Irritado? Sim. Resignado também. Acho que o Rio Ave fica a perder pelo menos no número de adeptos seus que terá no estádio. No marcador espero que ganhe e confio que sim!

10.9.13

Luís Gustavo titular

no jogo da seleção sub21 frente à Polónia.

Futsal: o nosso guarda-redes para sábado

Com Vítor Hugo lesionado e Rui "Babas" castigado, Bruno Santos (e não Silva, como lhe chamei) será o guarda-redes frente ao Belenenses. Aliás, já o foi em Braga.
Os relatos dizem que se o Rio Ave perdeu em Braga não foi por Bruno Santos.
Aos 18 anos, feitos em abril, Bruno certamente não imaginava uma estreia tão rápida ao mais alto nível. O próprio Raul falava, há dias, na necessidade de um crescimento gradual entre os grandes.

PS - a equipa, toda, aqui

Manda quem pode?

Nuno apostou em André Costa como defesa-direito e o jogador, nas raras oportunidades que teve de competir, foi defesa-direito (com bons desempenhos, pareceu-me).
Ao regressar a Gondomar, André foi posto outra vez a extremo.
Isto não pode ser bom para o desenvolvimento do jogador, que ou se especializa como defesa ou como extremo.
Volta ao Rio Ave e é defesa?
Claro que uma coisa era termos uma equipa-satélite, em que pudéssemos mandar, outra é estarmos sujeitos ao que decidem os treinadores das equipas a que emprestamos jogadores.
Mas se pagamos também podemos ditar alguma coisa, não?

Hassan no mundial?

O Egito vai disputar o playoff de acesso ao mundial do Brasil e Hassan é, assim, o jogador do Rio Ave que está mais perto de jogar uma fase final de um Mundial. A menos que nessa altura já não esteja no Rio Ave (ou o Egito falhe o acesso...)

9.9.13

AG ordinária ou extraordinária? (ATUAL)

Na convocatória publicada no JVC lê-se (e bem, parece-me) que a AG de domingo é extraordinária.
Na convocatória que está hoje no site fala-se na «realização da Assembleia Geral Ordinária» ATUALizo: corrigido para extraordinária.

Juvenis de luxo

Mais uma vitória, a terceira em quatro jogos.
Liderança isolada (10 pontos).
Quem diria?????

(Dos nossos emprestados no CNS 2ªj) Andrés fora do sítio

No Ribeirão, Mendes e Igor foram titulares, mas não marcaram;
No Tirsense, último classificado, Zé Diogo e André Dias jogaram de início e Gilmar foi suplente utilizado;
finalmente no Gondomar, Paulo Jorge, Bahia e André Costa foram os representantes do Rio Ave em campo, os três a titular. E Bahia marcou o único golo do empate gondomarense.

Uma nota final: se os relatos estão certos, André Dias jogou no meio campo e André Costa a extremo, duas opções que contrastam com aquilo que faziam no Rio Ave (embora Costa tenha vindo do Gondomar como extremo).

Por na agenda: jornada tripla no sábado (ATUALx2.)

Com o futebol senior às 16h, temos a seguir o futsal. Jogo em Vila do Conde com o Belenenses às 18h.
Resta confirmar que o jogo dos juniores com a Académica é às 17h. Se sim, não poderia ter sido encontrada outra hora? ATUALizo: Confirmado, às 17h.
vai ser uma tarde de loucos! Podem contar com o Reis do Ave para o acompanhamento em cima da hora.

Na manhã de domingo, nova AG, entre outras coisas para conhecer o plano de atividades da SDUQ e alguma coisa das comemorações do 75 anos.

Paixão Rioavista (4)

A camisola de Gama, oferecida a Paulo Vidal, na emissão especial de despedida da carreira do jogador 
A dedicatória: "Agradecimento pelo apoio à Rádio Linear nestes 16 anos ao serviço do Rio Ave. Um abraço e muitas audiências. Gama 22"

(obrigado Paulo; venham mais contribuições)