31.8.10

A demissão de Henrique Maia («toda a verdade») ACT

ACTualizo a 1/9 com novos dados: Independentemente das questões «exclusivamente pessoais» que Henrique Maia invoca e que têm a ver directamente com a sua família (questões essas que o obrigam a novos compromissos, os quais temos naturalmente de respeitar), parece-me que mais cedo ou mais tarde, Henrique Maia acabaria por sair, acumulando uma série de divergências com ASC [e isto não pressupõe qualquer julgamento da minha parte sobre as partes; não sei quem tem ou não razão; apenas sei que são estilos muito diferentes e que, na verdade, os sócios elegeram ASC, o qual tem o direito de impor o seu estilo - goste-se ou não].
Não sei se houve alguma gota que fez transbordar o copo, mas sei - se calhar todos sabemos - que houve vários casos ao longo destes quase dois anos. A renovação com Carlos foi um deles, mas houve mais. Este ou este são apenas exemplos (no caso da não inscrição na UEFA, Maia estava fora quando isso aconteceu e ficou muito zangado com o sucedido), entre outros que não cito por reserva ou por falta de pormenores.
Devo dizer que os problemas começaram pouco depois da eleição - Henrique esteve perto de sair mais do que uma vez, mas foi aguentando. Mário de Almeida interveio algumas vezes e conseguiu que a equipa directiva continuasse junta. Agora o vice-presidente achou que era tempo de sair.
Se não conseguia aguentar até Novembro, elogio o momento que escolheu, com a equipa constituída e em velocidade de cruzeiro (embora os jogadores, com quem estabeleceu excelente relação, sejam por isso dos mais 'penalizados') e, nesta altura, recupero as palavras que escrevi em ABril: não marca golos, mas está sempre em jogo!

PS - Henrique Maia tem perfil para um dia, quem sabe, ser presidente do Rio Ave: gosta do Clube, conhece suficientemente os meandros do futebol, tem independência financeira e suficiente disponibilidade de tempo para o gerir. Se calhar nunca o será, mas quantos nomes se encontram com este perfil? Além do mais, estou certo que, tendo saído dos órgãos sociais, continuará ligado ao Clube.

Bruno Gama e a substituição

Julgo não estar enganado se afirmar que Bruno Gama não reagiu muito bem à substituição feita por Brito no domingo - acompanhei com atenção a sua saída de campo e fiquei com essa convicção.
Bruno Gama é um dos melhores jogadores do Rio Ave - e aqui já o dissemos várias vezes. Mas para ser ainda um jogador melhor, Gama tem de aprender a lidar com a adversidade (neste caso com uma simples substituição), ainda por cima feita em cima dos 90 minutos e, mais importante, quando é unânime que as coisas não lhe estavam a correr bem.

(foto: AVL)
Como já expliquei diversas vezes, mais do que ser fã deste ou daquele jogador, sou fã do Rio Ave. E é nesse sentido que repito, sem reservas, que Brito só errou em não o ter tirado pelo menos 15 minutos antes.

PS - Há um ano critiquei Vítor Gomes por uma situação semelhante.

Henrique Maia demitiu-se

Está no site.

Henrique Maia, Vice-Presidente da Direcção do Rio Ave Futebol Clube e Chefe do Departamento de Futebol, apresentou hoje a sua demissão ao Presidente da Assembleia Geral, cumprindo assim o que está estabelecido no art.º 83 dos Estatutos do Clube.



O meu comentário: razões pessoais são razões pessoais e compreendo que se sobreponham às funções que Henrique desempenhava no clube. Fico com a melhor das impressões do seu trabalho.

Geraldes e Renato Santos já não treinaram (ACT)

Os dois jovens nem se equiparam para o treino da tarde. Sinal que estão de saída, falta saber para onde.

Júlio Alves, André Dias e Ricardo Martins ainda estiveram no relvado. Quem não vi foi Jeferson. Saulo esteve presente mas não acompanhou o treino dos titulares de domingo, saindo para fazer tratamento.

ACTualizo: Renato Santos vai, como há muito se falava, para o Moreirense.
(Miguel Lopes é que vai para longe...)

João Tomás: duas notícias (boa e má)

... uma boa: não pensa acabar já a carreira («Não posso acabar já, tenho pelo menos de mostrar mais um bocadinho»);
... e uma que pode ser má: admite sair antes do fim do contrato («Admito tudo. Temos de ser um bocado especialistas em andar com a mala às costas»)

Saulo vence 3ª jornada do Rei do Ave (ACT)

Ainda falta somar os pontos do Correio da Manhã, mas parece certo que, nesta altura, os três pontos de Saulo sobre a concorrência lhe dão o primeiro lugar nesta semana.
Saulo somou 34 pontos, mais três do que Tarantini e mais quatro do que Chaves.

Gaspar ficou em 4º, com 29.
Gama, que no ano passado discutiu até ao fim a vitória, teve uma jornada bastante fraca, com apenas 24 pontos (o pior dos titulares foi Felício, com 21, os mesmos de Cícero, o melhor suplente.

PS - uma observação - que é uma excepção - para a pontuação disparatada de Chaves no Record. Apenas um ponto (em contraste com tudo o resto).

Redução do plantel? 29 (ACT)

Treino esta manhã para os 16 não convocados e suplentes (paulo Santos e Trigueira, Geraldes, Éder, Jeferson [sim, Jeferson, jogou sem limitações na peladinha da manhã!], André Dias e Tiago Pinto; Julio Alves, Wires, Braga e Ricardo Martins;  Felipe Alberto, Sidnei, Renato Santos, Cícero e Mendes); se acrescentarmos Yazalde, na selecção, e Vítor Gomes, aos 11 de domingo, temos 29.
A redução parece cada vez mais difícil - embora A Bola de hoje diga que isso vá acontecer durante o dia e que não faltam pretendentes para vários jogadores.

Vem alguém para a defesa? (ACT)

Neste último dia de inscrições, O Jogo adianta que será Roderick ou ninguém. (até porque teremos Jeferson em Portimão!)

Miguel Lopes?

Dois blogues que recomeçam?

Dois blogues que existiram na época passada e que nos últimos meses desapareceram estão de volta e pediram-nos para darmos conta aos nossos leitores disso mesmo: o Rio Ave Sempre anuncia o regresso para os próximos dias e o Rio Ave no Sapo já regressou, embora com novo autor.
Como sempre fazemos, mesmo tratando-se de regressos, esperamos que tenham vindo para ficar. E que, cada um à sua maneira, ajudem o Rio Ave FC a ser um Clube maior!

Yazalde na selecção de sub-21

Oceano chamou Yazalde para os dois jogos de apuramento do campeonato da Europa de 2011.

Já Tiago Pinto ficou!

Ainda o jogo de domingo: a arbitragem

Também os jornais desportivos (além do JN) são unânimes: Álvaro Pereira fez penalti sobre Tarantini. Não há qualquer dúvida.
Mais: dois deles consideram ainda que houve falta sobre Milhazes na jogada do primeiro golo do FC Porto.

(a verdade é que, em três jogos, fomos prejudicados em dois!)

Ainda o jogo de domingo: números

- o Rio Ave fez 16 faltas, o FC P 18!, segundo o Record; Para A Bola , 15-19;
- 8 remates para nós (7 para fora e um à baliza), 15 para eles (com dois golos); A Bola diz que foram  4 perigosos para nós contra 7;
- Saulo foi quem mais rematou (3 vezes), quem fez mais cruzamentos (7) e quem mais faltas sofreu (4, as mesmas de Hulk).
- Bruno China fez 27 passes certos (o que mais acertou, mas longe dos 48 de Fernando ou dos 32 de Belluschi) e Chaves 15 recuperações (Fernando fez 22);
(fonte: A Bola, O Jogo e Record)

Três notas:
- a importância de Saulo na equipa;
- a diferença entre os melhores de cada equipa;
- o apagamento de Bruno Gama;

30.8.10

Abaixo da linha de água

em igualdade pontual com o Portimonense que até é o nosso próximo adversário, fora, mas pior no deve e haver dos golos.

Temos agora duas semanas para afinar a pontaria.

Última hora: Benfica empresta David Luiz ao Rio Ave

para ensinar os nossos jogadores a dar cacetada nos adversários!

(dava jeito para acabar com a imagem de equipa macia como um detergente suave! Temos de arranjar um redutor menos macio para o jogo dos opositores; o actual só dá...)

Não gostei

de ver ontem os petardos lançados no Superior pela claque do Porto.

Eu não consigo entrar no estádio com uma garrafa de água, mas eles conseguem levar fogo de artifício. Haverá bilhete especial para isso?

Terroso marca golo pelo Varzim (ACT com foto)

Que foi o primeiro do jogo que os poveiros perderam, em casa por 3-4 com o Penafiel.
(pela primeira vez neste blogue há uma foto de um jogador do Varzim a festejar! Mas é Tiago Terroso, por isso...)

Super-programação desportiva na Linear

Começa hoje uma nova grelha de programas desportivos na Rádio Linear, de segunda a sexta, das 18h às 19h.
Resumidamente:
- à segunda, será feito o rescaldo completo do fim de semana; Rio Ave e não só;
- à terça entra em campo o «12º jogador»; neste caso, os antigos dirigentes rioavistas Carlos Costa e Vítor Carvalho (vão discutir o fim de semana desportivo, com especial destaque para o jogo do Rio Ave);
- à quarta será entrevistado um dirigente desportivo concelhio, que não do Rio Ave;
- à quinta é a vez de dar voz a memórias do desporto local; esta quinta-feira é entrevistado o sócio nº 1 do Rio Ave, o senhor António da Farmácia.
- finalmente à sexta, faz-se a antevisão do fim de semana desportivo.
Os programas são da responsabilidade do jovem jornalista vilacondense Fernando Ferreira e tentarão conciliar duas apostas: falar muito do Rio Ave sem deixar de falar de outra realidade desportiva concelhia.

PS - declaração de princípios: estou na origem destas propostas, apresentadas à direcção de programas da Linear e agora concretizadas. Como rioavista e vilacondense desejo o maior sucesso a um programa que tentarei ouvir sempre que possível.

Entrevista a Paulo Morim: perguntas até quinta-feira!

Paulo Morim solicitou a alteração da data da gravação da entrevista, pelo que as eventuais perguntas que entendam enviar terão de chegar ao reisdoave@gmail.com até esta quinta-feira à noite.
A entrevista será emitida na Linear, como previsto, sexta-feira dia 10, entre as 19h e as 20h, véspera do início do campeonato.

A semana de sonho de Sílvio

Em poucos dias Sílvio faz uma grande exibição em Sevilha, é titular e estreia-se a marcar pelo Braga (golo da vitória frente ao Marítimo) e é chamado à selecção nacional.

Aqui, que sempre fomos fãs de Sílvio, não nos esquecemos, mesmo quando é nosso adversário!
Parabéns!

(3ªj FCPorto) Este meio campo...

O FC Porto é melhor e foi melhor (a qualidade individual dos jogadores, sobretudo de Hulk, e colectiva no segundo golo, fez a diferença), mas o Rio Ave  poderia - deveria? - ter feito melhor: um primeiro golo consentido e um penalti por marcar (Álvaro Pereira sobre Tarantini) poderiam ter ditado um resultado diferente.

(óculos para Jorge Sousa! Foto AVL)
O FC Porto não foi muito melhor e o Rio Ave durante muitos minutos teve o jogo equilibrado.
Faltou - falta! - alguma agressividade à nossa equipa, porque o novo meio campo (Felício, China e Tarantini) é feito de gente 'macia' - Brito dizia depois do jogo que gosta de equipas «feias, porcas e más» [todos entendemos a metáfora aplicada ao futebol, como é evidente], mas este Rio Ave não é isso.

(desta vez a foto de não é de Venda Lopes; ou melhor, é; mas não ésta...)


(é esta...)
No resumo da TVI admiravam-se porque a meio da primeira parte o Rio Ave tinha uma falta cometida e o FC Porto cinco!
A entrada de Wires pode compensar o problema, mas Felício não é aquele pivô que precisamos. Até amanhã à tarde ainda tenho esperança...
A defesa é o outro sector que também não está em forma (falta de rotinas?), mas que ninguém diga que é por culpa de Chaves (ele e, sobretudo, Saulo, foram os melhores).
Para Brito nota 3: não há muito a dizer, a não ser, talvez, na substituição tardia de Bruno Gama; Mendes merecia mais tempo - e, sejamos francos, pior não faria...

PS - Sidnei foi o 19º

Os 20 anos de Brito no Rio Ave (3) - a primeira época (ACT com legenda)

O campeonato tinha 38 jornadas e Carlos Brito participou em 28 delas. Em 26 fez os 90 minutos.
Nunca foi suplente mas foi substituído duas vezes (na sexta jornada, ao intervalo, e à 35ª, aos 36 minutos, por lesão; saiu em maca); Esta última lesão impediu-o de alinhar nos três últimos jogos (e a festa da subida fez-se na penúltima jornada, a 5 de Maio de 1991, depois de uma vitória frente ao Esposende).
Brito viu sete cartões amarelos, nenhum vermelho e marcou dois golos, ambos na primeira volta.

(foto cedida pelo Arquivo Municipal de Vila do Conde; legenda feita por Fernando Soares/Rui Miguel Freitas:
de cima p/ baixo; da esq. p/ dir: Rui Sá, Eusébio, Santos Cardoso, Paulo Andrade, Bragança, Joel, Daniel Ramos, Carvalho(?), Karim, Maravalhas. «Tone Pintalocha», Luis Raposo, dr. Teófilo, Toni, Rodolfo Coutinho, Hermógenes, Mário Reis, Zé Manel, Bino, Carlos Brito, Dias, Zé Maria; Hugo, Larssen, Hélder, Paulinho Santos, Luis Miguel, Rui Miguel, Rui Azevedo, Nuno, Afonso)
(O Rio Ave foi campeão da zona Norte da Segunda Divisão B, com 23 vitórias, 10 empates e cinco derrotas [curiosamente perdeu o primeiro e o último jogos...] e um impressionante 'score' de 79 golos marcados, contra apenas 22 sofridos. Foi o melhor ataque [com destaque para os 31 de Karim] e a melhor defesa. Mas o Fafe deu luta até ao fim e só na penúltima jornada cedeu. Terminou com apenas menos dois pontos do que o Rio Ave. Por curiosidade, no final de uma goleada ao Valpaços, o Jornal de Vila do Conde de 25/10/90, escrevia que «se nada surgir de surpreendente, dentro de um mês, o Rio Ave FC estará claramente destacado a caminho de uma época triunfal». O Rio Ave andou sempre nos primeiros lugares, só teve, como se disse, cinco derrotas em 38 jornadas, mas não contava com um Fafe tão forte)

(próximo texto: 1 de Setembro «As 16 épocas de Brito em Vila do Conde»

29.8.10

3j - Porto: sem água nem para um fogo pequeno

Passividade e sem capacidade de reacção. Hoje nem deu pra fazer cócegas ao Porto, que não foi nenhum papão, que não deslumbrou. Eu acho que o nosso problema está num meio-campo que nem destroi o jogo do adversário, nem constroi jogo ofensivo. É um meio-campo que quase se limita a ver o adversário jogar, que intervem quando a bola está perto, é passivo e demasiado expectante. Confiar só em Gama e Saulo para empurrar o jogo para a área adversária não é sistema que baste. E acho que o plantel está mal construído nesse aspecto. Temos uma equipa acéfala, temos todos os orgãos menos aquele que comanda tudo.
3 magrinho para Brito pela reacção da segunda parte.

3j Porto - um-a-um: Saulo, sem dúvida (e Chaves?)

Os jogadores um a um (JPM a verde):
Felgueiras: 3. Nada a apontar; 2 (muito mal batido no primeiro lance do primeiro golo)

Milhazes: 2. Fora de forma. 2 (sim, ainda não é o mesmo Milhazes; o segundo golo do Porto nasce de uma falha sua; muito mal nas bolas paradas)

(AVL)
Chaves: 3. Genericamente bem; 4 (para mim, a par de Saulo, o melhor; muito bem a defender, menos a partir para a frente);

Gaspar: 3. Firme; 3 (muito trabalho e um ou outro sobressalto)
Zé Gomes: 3. Hoje bem melhor; 3... mas tambem ainda não é aquele Zé Gomes a que nos habituámos; falta de confiança?
Felício: 1- um equivoco naquela posição. 1(além do mais, naquela que seria uma especialidade, as bolas paradas, não vimos nada)
Bruno China: 2. Macio. 2 (concordo; não compromete, mas estávamos habituamos a mais agressividade)
Tarantini: 2. Só correr não chega. 3 (foi dos melhores na segunda parte, a roubar a bola, sobretudo a Hulk, mas só defender não chega)
Gama: 3. A perder fulgor; 2 (penso que nada lhe saiu bem;  vontade não falta, mas no momento da decisão ou é a bola que sai torta, ou a finta a mais, ou...; provavelmente um jogo mais desinspirado)
Tomás: 2. Sem bola. 2 (e quando a bola lhe chegou não teve nem sorte nem engenho...)
Saulo: 4. Pulmão do tamanho da Amazónia. O melhor, o que mostrou mais vontade. 4 (sem dúvida, para já é o único verdadeiro reforço da equipa)

(AVL)
Cícero: 2 - deu outro impulso ao ataque. 2 (lutou muito)
Yazalde: 1 - perdulário. 1
Mendes: 1 - entrou tarde; 1 (concordo; Gama poderia ter saído mais cedo)

"Há muitas formas de fazer tripas à moda do Porto"

"Há muitas formas de fazer tripas à moda do Porto", imagem de culinária do treinador dos vilacondenses, "como tripeiro"(assumido, sem complexos), para ilustrar que a diferença dos anos de experiência, entre si e Villas-Boas, não tem significado, valendo, isso sim a"qualidade das tripas"(leia-se, do plantel).

«"Pode é não dar muito dinheiro nas apostas, mas quem apostar no Rio Ave, isso vai dar muito dinheiro(...), quem apostar no Rio Ave vai ganhar muito mais dinheiro"

«O Rio Ave nunca entra em campo derrotado»

Se tiverem curiosidade (e tempo), leiam mais aqui sobre esta e outras distintas frases relacionadas com o jogo de logo...

Wires a titular?

Os jornais desportivos dão hoje Wires como titular, no lugar de Tarantini.
(não me surpreende, apesar de Tarantini não estar a ter um mau início de temporada; talvez Brito queira mais consistência defensiva, que Wires pode dar)

(convocados FC Porto): Wires entra e sai Trigueira (=19)

Brito continua a chamar 19:
Guarda-redes: Mário Felgueiras e Paulo Santos

Defesas: Gaspar, Tiago Pinto, Zé Gomes e Milhazes.
Médios: Ricardo Chaves, Tarantini, Braga, Bruno China, Wires e Fábio Felício.
Avançados: Bruno Gama, João Tomás, Mendes, Saulo, Sidnei, Cícero e Yazalde

Algumas notas:
- são 19 porque saiu Trigueira e entrou Wires;
- do plantel ficaram ainda de fora os lesionados Vítor Gomes e Jeferson, o fora-da-lei Éder e, por opção, Geraldes, Felipe Alberto e Júlio Alves  

27.8.10

Bruno Gama e Tomás lideram o Rei do Ave

Com duas jornadas, Bruno Gama diz a Gaspar que este ano...
Gama tem 67 pontos e Gaspar 64.
Tomás também tem 67 e está na frente.
Pelo meio ainda há Felgueiras com 65 e, talvez surpreendentemente, Bruno China com 66 - regularidade, sem dúvida.

A equipa 'mais velha' do campeonato?

Não fiz as contas com rigor, mas a verdade é que não só temos o jogador mais velho do campeonato (Paulo Santos), como há mais dois nos dez mais velhos: Tomás e Gaspar, ambos com 35 anos (Tomás é cinco dias mais velho do que Gaspar, a 27 de Maio e a 1 de Junho de 1975, respectivamente) (fonte A Bola de ontem).
O Rio Ave é a única equipa com três jogadores nos dez mais velhos.

(em si próprio isto não é problema, como se vê pelos casos de Gaspar e Tomás; a questão coloca-se mais ao nível de activos jovens para vender e esta época teremos menos; talvez Bruno Gama, Vítor Gomes e a minha aposta: Jeferson)

Elevador só na quinta...

... jornada.
A obra está à espera do próprio elevador!

O que é feito de Hudson e companhia?

São vários os rioavistas que perguntam o que é feito dos quatro jovens brasileiros que estavam na equipa de juniores do ano passado (Guilherme Falcão - médio, Hudson - avançado; Henrique Luciano - defesa e Rodrigo - defesa).
Se alguém souber esclarecer se mantêm ou não qualquer ligação com o Rio Ave, a 'gerência' agradece!

«Uma coisa...»

«São ambas [Rio Ave e FC Porto] equipas do mesmo campeonato, mas uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa» (CB na conferência de imprensa de hoje)

Os números de Brito em 20 anos de Vila do Conde (2) (ACT)

Em 6 épocas de Rio Ave como jogador, Carlos Brito nunca jogou na 1ª divisão.

Chegado em 1990-1991 para jogar na 2ª Divisão B, aquele que mais tarde chegaria a capitão de equipa, encerra a carreira em 1995-1996 na Liga de Honra, precisamente no ano em que Henrique Calisto conduziu o Rio Ave à 1ª divisão.


A primeira equipa de Brito, que é o primeiro à esquerda na fila do centro.
A foto e a legenda são do Jornal de Vila do Conde (JVC) de 2 de Agosto de 1990.
(com a ajuda de Fernando Soares/Estádio da Avenida, eis a legenda: em cima esq/dir: Rodolfo Coutinho, Toni, Eusébio, Karim, Paulinho Santos, Paulo Andrade, Bino; fila do meio: Carlos Brito, Agonia, Hermógenes, Reis, Zé Manel, Daniel Ramos, Afonso; em baixo: Rui Sá, Rui Miguel, Hugo, Hélder, Rui Azevedo, Nuno, Santos Cardoso, Maravalhas)

Nestes 6 anos Carlos Brito trabalhou com 8 treinadores (Mário Reis, Inácio, Vieira Nunes, Rachão, Quinito, Abel Braga, Jaime Pacheco e Henrique Calisto). Naquele que seria o seu ano de estreia com o Rio Ave na 1ª Liga, Brito é convidado a integrar a equipa técnica.
Notícia do JVC, de 1 de Agosto de 1996

Henrique Calisto passa a contar com o capitão na sua equipa técnica e será substituído pelo mesmo à 14ª jornada, era o Rio Ave último com apenas 2 pontos. Já ninguém acreditava que seria possível evitar a descida e a 26 de Janeiro de 1997 o Correio da Junqueira (abaixo) sentencia que esta seria uma "passagem efémera pela 1ª divisão".

Porém, o Rio Ave sobrevive e começava uma saga que já vai na 3ª passagem do treinador pelo nosso Rio Ave Futebol Clube.

20 anos depois, Brito ao serviço do Rio Ave acumulou os seguintes números (até ao final da época 2009-2010):

Como jogador*:
163 jogos, 9 golos, 29 cartões amarelos, 4 cartões vermelhos
Títulos: Vencedor da 2ª divisão B Zona Norte 90-91, Vencedor da Liga de Honra 95-96
Promoções: à Liga de Honra em 90-91, à 1ª Liga em 95-96

Como treinador:
292 jogos, 102 vitórias, 91 empates, 99 derrotas, 319 golos marcados e 347 golos sofridos.
Títulos: Vencedor da Liga de Honra 2002-2003
Promoções: à 1ª Liga em 2002-2003
Descidas: à Liga de Honra em 1999-2000

* estes números são exactos no que toca aos jogos de campeonato, mas não consegui confirmar todos os jogos da Taça, pelo que o mais correcto é dizer-se que tem pelo menos estes números.

(Próximo texto: a primeira época em Vila do Conde; a publicar a 30/8)

26.8.10

Wires volta?

Acabou o castigo que deixou Wires de fora.
Volta para ser titular?
Sabe-se que é um dos jogadores mais apreciados por Brito (até pela sua polivalência*), que o trata carinhosamente nos treinos por 'mal disposto', mas a verdade é que a nossa equipa está mais competitiva do que no passado.
Se Bruno China é indiscutível e Fábio Felício uma aposta do mister, sobra um lugar. Tem sido de Tarantini. Poderá ser de Wires? [não são jogadores com as mesmas características, mas Wires poderá fazer mais sentido para segurar o forte meio campo do FC Porto]

* Eu gosto mais de Wires a defesa-direito.

Os 300 jogos de D. Gaspar na Liga

Se a época lhe correr normalmente, Gaspar terminará o campeonato com mais de 300 jogos na principal competição do futebol português.
Se acham que 300 jogos é uma marca qualquer, acrescento que há apenas dois jogadores em actividade com mais jogos: Nuno Gomes (366) e Quim (339).
Gaspar tem nesta altura 280* jogos oficiais e, lá está, se a época lhe correr sem sobressaltos, entrará numa equipa de elite, a dos que fizeram mais de 300 jogos.
Estaremos atentos a essa data - com a certeza de que fará mais 30 na época seguinte!

* Não há uma certeza quanto ao numero: O Jogo diz que começou a época com 277; o Record com 278. Mais de 300 serão de certeza.

PS - Tomás fará 200 daqui a três jornadas!

25.8.10

Três vencedores na 2ª jornada (e um deles é... Gaspar) (ACT)

Felgueiras, Gaspar e Tomás somaram 35 pontos e venceram a segunda jornada do Rei do Ave.
A um ponto ficou Chaves e Saulo.
Gama, que venceu na semana passada, foi um dos menos pontuados esta semana, com 29.
Menos só Tarantini (tal como na primeira jornada) e Felício, com 27.
Veremos, depois, quem vai à frente, no acumulado.

A boa notícia destes dias é... Jeferson

Ultrapassada a 'maldição' da primeira jornada, Jeferson já corre. Já o teremos em forma para a quarta jornada!

O Rio Ave B...

... é, este ano, o Vianense.
Além de Luis Coentrão e Jorge Humberto, que este ano chegaram ao clube (informação A Bola, de hoje), há, pelo menos, mais Pedro Coentrão, Paulo Cunha, Bruno Graça, Marcos e Nandinho - antigos jogadores das nossas camadas jovens.

Dinamizar o apoio dos adeptos nos jogos fora

Na linha, nomeadamente, desta e destas preocupações, escreveu-nos o nosso leitor Tiago Garcia com esta mensagem: «Como Rioavista escrevo-lhe este mail para dar conta de um assunto que penso ser importante. No blog amigo Rioavistas, um amigo meu comentou que seria boa ideia a direcção do Rio Ave organizar viajens para quem pretenda acompanhar o nosso clube nas deslocações fora de portas. Actualmente, nenhum autocarro com adeptos acompanha a equipa o que é, francamente triste. Há sempre quem queira acompanhar mas nem todos têm viatura particular».

Acredito que será um assunto a discutir pela Direcção em breve.

Casa (quase) cheia domingo?

O FC POrto não nos costuma dar casa cheia, mas ontem, durante um pedaço em que estive na nossa loja, vi três pessoas diferentes a comprar bilhetes. A vários dias do jogo.
Com o FC Porto em primeiro, pode ser um bom prenúncio, apesar do preço (exagerado, parece-me) dos bilhetes.

Os 20 anos de Brito no Rio Ave (1) - o primeiro jogo

Prestes a completar 27 anos o defesa central Carlos Brito sai do Salgueiros, acabado de subir à primeira divisão, e opta pelo Rio Ave, nessa época de 1990/91, num dos seus piores momentos desportivos: com a criação da Divisão de Honra e o 10º lugar na época anterior, o Rio Ave vê-se 'despromovido' para a Segunda Divisão B, Zona Norte.
Sob a orientação de Mário Reis é construído um plantel para lutar pela subida de divisão: Bino, Rodolfo Coutinho, Paulinho Santos, Eusébio, Toni, Larssen, Bragança, Karim ou Carlos Brito são alguns desses nomes.
A primeira jornada realiza-se a 2 de Setembro de 1990, em Fafe, outro grande candidato à subida.
O Rio Ave perdeu por 1-0 e começou, portanto, da pior maneira.
O JN do dia 3 fala num jogo emocionante, com um vencedor justo. Já o extinto Informação Vilacondense diz, na edição do dia 6 de Setembro, que nessa primeira jornada o Rio Ave ainda estava à procura da sua melhor forma, mas que demonstrou possuir um bom conjunto, com jogadores de bastante qualidade técnica.
Brito fez os 90 minutos, sem ver qualquer cartão.

(Próximo texto: dia 27 de Agosto «Os números de Brito em 20 anos de Vila do Conde»)

24.8.10

Diogo dispensado? (ACT)

O site oficial nada diz (por agora), mas a notícia é avançada na edição online de A Bola que adianta que "Diogo Matias foi dispensado pelo Rio Ave. Diogo chegou a meio de Julho a Vila do Conde, emprestado pelo Grémio Anápolis do Brasil, mas a falta de Certificado Internacional estará na origem da dispensa do jogador.".

Confesso que não entendo. Voltámos a ter apenas 3 centrais. Significa isto que Roderick (que de momento até está lesionado, por sinal) ainda pode vir? Só porque o certificado não chegou ainda desiste-se do jogador? Éder também não veio por empréstimo do mesmo clube brasileiro? E o certificado vai demorar a chegar e também vamos desistir dele?

Há explicações que a Direcção é precisa dar quanto à vinda de Diogo, caso se confirme a sua dispensa. E já agora sobre a vinda de Felipe Alberto também. A complicada estorieta dos centrais do Rio Ave esta época acaba aqui?

(JPM) ACTualizo a 25/8: tanto quanto julgo saber, independentemente da questão do certificado internacional, Brito não ficou muito satisfeito com o estilo de Diogo (Brito gosta de centrais agressivos). Além do mais, a saída de Diogo abre vaga para alguém que há-de chegar da Luz (e pode não ser Roderick...). Quanto a Éder, é para ficar e já com boas indicações dadas nos treinos.
 

Opinião unânime: o melhor em campo foi Nilson!

Para A Bola, o Record, O Jogo e o Correio da Manhã, Nilson foi o melhor em campo, ontem.

Afinal só Manuel Machado é que não viu!

Ò Machado, toma lá!

Ò Machado, toma lá!

«No final, alguns lenços brancos foram acenados nas bancadas [do Estádio D. Afonso Henriques]»-se pensas que enganas alguns, pelo menos não enganas todos!

(pessoalmente considero, a partir de agora, Manuel Machado persona non grata relativamente ao universo rioavista! A primeira, qualquer cai. À segunda cai quem quer; À terceira...)

Vítor Gomes: quatro meses fora!

«(...) nota para o facto de Vitor Gomes ter sido submetido a uma intervenção cirurgica ao joelho direito, cirurgia realizada pelo Dr. [José Carlos] Noronha. O tempo previsto de paragem para o médio é de quatro meses».

Estou-me a repetir, mas nunca é de mais, nestes momentos, enviar um forte abraço ao Vítor, a quem, nesta altura, resta a cama e o sofá (e o computador!).

PS - com Vítor fora quatro meses, não será de pensar no tal médio criativo que é a maior lacuna do plantel desde há anos? Claro que não sei se o dinheiro dá para tudo e também sei que há Felício, Tarantini e Braga para esse lugar. Mas, finalmente, parece-me que só poderemos pensar na primeira metade da tabela se tivermos um elemento que faça a diferença (com essas características; Tarantini não o é, Braga parece-me que também não).

Os 20 anos de Brito no Rio Ave

No próximo dia 2 de Setembro assinalamos 20 anos de ligação de Carlos Brito ao Rio Ave.
Foi no dia 2 de Setembro de 1990 que o antigo jogador do Salgueiros se estreou com a nossa camisola.

(foto recolhida ontem durante o Vitória-Rio Ave, via Sport Tv; uma foto que ilustra bem, penso, o estilo de Brito - antes quebrar do que torcer!)

Nos próximos dias, e até 2 de Setembro, vamos assinalar neste blogue, de diversas formas, essa data, porque entendemos tratar-se de uma ligação que merece ser distinguida.

23.8.10

(Guimarães 2ª j) Exibição positiva; Nilson foi o melhor em campo!

Eu pedi a repetição da exibição feita frente ao Nacional - e eles corresponderam. De tal maneira que as melhores oportunidades (duas de Tomás, na primeira parte) voltaram a pertencer ao Rio Ave!
Não houve golos, mas somámos um ponto muito interessante (sobretudo pela questão motivacional).
Na segunda parte a equipa esteve pior - e para isso muito contribuíram as duas primeiras substituições (Yazalde e Tiago Pinto nada trouxeram de positivo, sendo que Yazalde ouviu um forte raspanete de Tomás por não ter passado, aos 90+1, a bola em condições).

(é este o momento do raspanete a Yazalde, bem dado, porque se pôs com rodriguinhos e quando passou a Tomás estava em fora-de-jogo)
Empate justo, com uma exibição positiva do Rio Ave, que continua a dar-nos boas perspectivas para o futuro.
Para Brito nota 3; as substituições foram estranhas (Tiago Pinto a médio esquerdo? Yazalde a extremo? Então Mendes ou mesmo Braga?) e não deram bons resultados.

PS 1 - Paulo Santos foi o 19º;
PS 2 - grande lacuna: as bolas paradas; Felício não acertou uma; quem as marca bem?
PS 3 - Declarações lamentáveis, mais uma vez, de Manuel Machado no final do jogo, apoucando o Rio Ave.

2j - Guimarães - dois rostos

Um dos síndromes das equipas de Carlos Brito são os empates. São equipas que jogam bonitinho, têm sempre jogadores interessantes e que sabem jogar à bola, mas que não matam jogos. Passámos a pré-época com novelas em torno de centrais e faltou (?) identificar um médio-centro ofensivo, rematador, capaz de empurrar a equipa 15 metros adiante daquilo que costuma jogar. Assim, ficamos dependentes da velocidade e técnica dos nossos alas para chegar até à área adversária e depois dependentes da pontaria do ponta-de-lança para fazer golos. Quando a velocidade dos alas se esgota, o balão murcha. Hoje foi assim. E é por isso que afirmo que tivemos dois rostos, um sorridente e empolgante na primeira parte e um triste e enfadonho na segunda. Ao intervalo acreditava que íamos ganhar, era só manter a boa atitude e enervar o Vitória. Mas não fomos capazes.
Mesmo assim, cansadito, estranhei que Gama tivesse saído. O que fez foi fazendo bem, está motivado e parece-me um jogador melhor do que na época passada. Fábio Felício não é que não foi o tal médio "esticador". No primeiro tempo ainda com forças, esteve duas vezes mal, uma a finalizar, outra vez a não soltar a bola e a inventar nem ele sabe o quê.
Não marcámos, não sofremos que é importante, mas esta segunda parte aborreceu-me.
Dou 3 a Carlos Brito.

(Guimarães 2ª j) Um-a-um: Tomás quase, Felgueiras sempre

Felgueiras: 4 (excelente, apenas com uma ligeira falha em todo o jogo)
Zé Gomes: 3 (menos exuberante do que no passado)
Gaspar: 3 (um ou outro deslize, numa exibição de grande esforço)
Chaves: 4 (sempre bem embora com menos trabalho do que Gaspar)
Milhazes: 2 (poucas coisas lhe saíram bem; acho que exagerou no anti-jogo);
Bruno China: 3 (quase sempre bem, mas discreto)
Tarantini: 4 (muito bem a defender, menos bem a atacar)
Fábio Felício: 3 (foi a sua estreia; não deslumbrou, mas não comprometeu)
Saulo: 4 (pelo esforço, não tanto pelo brilhantismo);
Tomás: 4 (fez de Nilson um dos melhores em campo);

Bruno Gama: 4 (foi dos melhores enquanto esteve em campo);
Yazalde: 1 (um jogo para Yazalde pensar; fez tudo mal)
Tiago Pinto: 1 (também nada lhe saiu bem)
Cícero: 1 (sem tempo)

2j - Guimarães - Jogadores um a um

Felgueiras - 3. Uma asneirinha numa exibição segura em tudo o resto.
Milhazes - 3. Discreto.
Gaspar - 3. Seguro.
Chaves - 3. Igual a Gaspar. Está capaz de segurar o lugar.
Zé Gomes - 2. O Zé não está no seu melhor. Parece desconcentrado e é muitas vezes apanhado fora de sítio.
Felício - 2. Complicativo e sem acrescentar nada à equipa.
China - 3. Discreto de novo.
Tarantini - 3. Lutador.
Gama - 3. Não entendi porque saiu. Se a equipa estava a ficar apertada na defesa, piorou depois de Gama sair.
Tomás - 3. Teve duas oportunidades (uma delas com todo mérito a ser dele) e apesar de pouco em jogo lembrou bem aos defesas contrários que estava lá.
Saulo - 3. Foi para mim o melhor da equipa. Bem a desequilibrar no ataque, bem a compensar Zé Gomes, não deu para mais de 55 minutos e a equipa ressentiu-se disso, mas continua em alta.
Yazalde - 0. Nulo.
Tiago Pinto - 0. Não existiu.
Cícero - 0. Terá tocado na bola?

Bruno Gama, o primeiro Rei 10/11 (ACTualizado)

Finalmente, as contas como devem ser do Rei do Ave.
E com uma novidade: vamos contar com a contribuição do Correio da Manhã que, nesta edição, substitui o Jornal de Notícias (os pontos do Correio da Manhã são de zero a 10).
Feitas as contas, não há diferenças significativas face à primeira contagem, apenas mais pontos: Bruno Gama ganha (35) com mais três do que Tomás e Chaves.

Daqui a pouco já há mais!

Miguel Lopes e Fabio Faria emprestados?

A poucos dias de fecharem as inscrições, há dois nomes que envolvem o Rio Ave: por um lado, «Miguel Lopes, que, com a permanência de Fucile, perde espaço no plantel. Desta forma, o lateral de 23 anos contratado ao Rio Ave no início de 2009/10 vai ser emprestado».
Por outro, Fábio Faria, que, sábado, frente ao Nacional, foi o 19º e, parece, deixou de ser opção para Jorge Jesus.

O que dizer destes dois nomes?
Miguel seria muito bem vindo, sobretudo se não tivesse custos para o Rio Ave; Estamos bem com Zé Gomes, mas a verdade é que passaríamos a ter duas óptimas opções para aquele lugar;
Quanto a Fábio Faria, mantenho o que disse em tempos (e penso ter explicado bem os motivos); mas se vier - e sei que o jogador já confidenciou que não vê com maus olhos esse cenário - que seja muito feliz! A verdade é que também ficamos mais fortes nesse cenário.

Ou seja, o plantel está em ebulição até dia 31, até porque, nesses dois cenários, Geraldes e Diogo teriam de ser emprestados.

Ainda a lista de convocados para Guimarães: disparates e mais disparates

No carneirismo que actualmente caracteriza uma grande parte da comunicação social portuguesa, não é difícil entender que um disparate como este («Fábio Felício e Felipe Alberto na lista para Guimarães») seja repetido dezenas de vezes nas últimas horas [nem Felipe Alberto consta nem seria uma estreia; estreia, sim, a de Sidnei!]. A fonte é a Lusa, que consegue ver o impossível: «Por opção, o avançado Sidnei ficou de fora das escolhas de Carlos Brito, que chamou o jovem brasileiro Felipe Alberto»
Mas não foi o único: a mesma Lusa, que tem obrigação redobrada de ser rigorosa, diz que «Vítor Gomes, um dos jogadores mais influentes da equipa, continua de fora devido a lesão». Continua? Foi titular no jogo anterior...

Afinal, bastaver ler a lista com atenção, a partir do «site» oficial que nestas coisas de convocatórias tem funcionado bastante bem. [são situações como estas que também fazem justificar a existência de blogues associados ao Rio Ave!]

22.8.10

Joguem em Guimarães o que jogaram com o Nacional!

(e vamos ser felizes!)

Vítor Gomes operado?

Os leitores sabem que eu não percebo nada do assunto, mas penso não estar a disparatar se disser que nos temos de preparar para ficar sem Vítor Gomes durante algumas semanas: em muitos casos as tendinites só se tratam através de uma operação.

Claro que desejo que a questão se resolva sem que isso seja necessário, mas o Vítor sabe que o mais importante é ficar bom e regressar em cheio - penso que, ao dizer isto, falo em nome de todos os riovistas.

PS - a época passada acabou por ser marcada por várias pequenas lesões de Vítor (duas delas ao serviço da Selecção e mais esta ); Vamos dar a volta, Vítor!

Carlos Brito e o plantel (à quarta jornada)

O míster ontem na conferência de imprensa: «Há anos atrás andámos a contratar gente para a frente. Desta vez isso não acontece e, em sentido contrário, vamos procurando jogadores para a defesa. O Éder é um jogador possante, rápido, forte, mas, como é óbvio, ainda não está nas condições nem legais nem físicas. Depois da paragem do campeonato [não há jornada a 4 de Setembro, por causa da Selecção), então sim, o Rio Ave pode estar mais equilibrado. Neste momento é o que temos e não adianta estar aqui a lamentar o que quer que seja»

(duas notas:
- estas três primeiras jornadas não são fáceis e o Rio Ave corre o risco de parar ness altura com zero pontos; começaremos o campeonato a partir daí;
- Brito fala em Éder, que acabou de chegar, mas não em Diogo; sintomático de alguma coisa?)

Ainda a arbitragem de domingo (que nos prejudicou)

Volto ao tema apenas porque tive a oportunidade de conversar com elementos da nossa equipa e percebi que, mesmo em silêncio público, existe alguma revolta pela arbitragem de Bruno Paixão: além de um ou outro lance, o golo de Cícero era limpo!!! [infezlimente a equipa naquele momento não esboçou qualquer protesto, o que fez com que, depois, o lance tivesse passado despercebido nas análises/resumos e que o árbitro, injustamentem acabasse por ter uma boa nota!]

(convocados Guimarães); Felício e Sidnei são novidades

Brito ainda faz mais um treino amanhã de manhã, mas só para os não convocados.
A convocatória saiu hoje com 19 nomes:
Guarda-redes: Trigueira, Mário Felgueiras e Paulo Santos

Defesas: Gaspar, Tiago Pinto, Zé Gomes e Milhazes.
Médios: Ricardo Chaves, Tarantini, Braga, Bruno China e Fábio Felício.
Avançados: Bruno Gama, João Tomás, Mendes, Saulo, Sidnei, Cícero e Yazalde.

ALgumas notas:
- relativamente à última convocatória, sai Vítor Gomes (lesionado) e entra Fábio Felício; sai Felipe Alberto e entra Sidnei;
- Nem Éder nem Diogo estão aptos;
- Igualmente três guarda-redes, com Trigueira na primeira linha para ser o 19º;
- Jeferson é baixa médica;

Jogadores por colocar

Se ao nível de entradas, acredito, o plantel está fechado, já quanto às saídas continuam os 'problemas': Ricardo Martins, Júlio Alves, Renato Santos e Felipe ALberto são, de acordo com A Bola de ontem, as prioridades (o primeiro pode ir para o estrangeiro, os outros poderão jogar na Honra); Geraldes fica?

(como faltam dez dias para terminarem as inscrições, vamos ter novidades em breve)

Brito e a época que começou

«Uma equipa que faz o que o Rio Ave fez frente Nacional ganharia certamente a maioria dos jogos»

(vamos fazer em Guimarães o que já foi foi feito - frente ao Nacional?)

21.8.10

Defesa a Chaves!

Mas havia alguma dúvida??? (muito mais porque Diogo continua sem certificado internacional; uma dúvida de quem não percebe nada e não compreende o atraso: o Grémio-António-Teixeira-Anápolis não é um clube 'amigo'? Há problemas?)

20.8.10

Ainda a possível (???) vinda de Roderick

Hoje é A Bola que diz que o empréstimo de Roderick não está totalmente descartado.

(depois dos argumentos de ontem, mais estes: vamos ter cinco centrais? Ou estamos a contratar jogadores no Brasil para os emprestar? ALém disso, depois das boas indicações dadas por Ricardo Chaves na pré-época e na primeira jornada como central, para quê gastar mais dinheiro com um jogador para essa posição? Já vi que, para surpresa de muita gente, incluindo eu, o orçamento, esta época, dá para pagar (a) algumas Flores, mas não exageremos...)

Ainda a lesão de Vítor Gomes

A Bola de hoje diz que o jogador vai consultar o reputado médico ortopedista José Carlos Noronha, para avaliar o que se passa com estas tendinites (e digo estas porque A Bola diz que a lesão de pré-época teve a mesma origem).

(esperamos boas notícias dessa 'ida ao médico'...)

Sai Vítor Gomes e entra Felício?

Vítor Gomes abandonou o treino de ontem com uma tendinite ao mesmo tempo de Fábio Felício já treina sem limitações. Parece-me uma troca natural para Guimarães (com Braga em vez de Tarantini?)

PS - e, sem Jeferson, com Chaves a titular na defesa!

Apenas Saulo não era

...português na equipa do Rio Ave que alinhou domingo.
O Rio Ave faz a diferença na superliga portuguesa!

19.8.10

Mais do último reforço (com uma crítica aos nossos dirigentes)

Via A Bola ficamos a saber que Éder Monteiro não estará disponível para jogar (se fosse preciso) na próxima jornada, mas apenas na terceira (por causa do certificado internacional, já pedido à CBF).
Ficamos também a saber que foi observado durante a última deslocação ao Brasil de Lucio Pereira e Henrique Maia.
Finalmente: que não foi autorizado a falar porque vai ser apresentado oficialmente (mas tem de ser por agora, se não perde interesse).

Em O Jogo esclarece-se que fica até fim da temporada mas que Roderick continua a ser aguardado!!

O meu comentário: a ser verdade que ainda estamos à espera de Roderick (e eu não acredito, mas respeito o quie está escrito no jornal), sinto-me incomodado; acho que a forma como o Benfica nos tratou deveria merecer uma resposta firme e digna da nossa parte (isto é, 'já não queremos, obrigado'). Assim, parece que estão a gozar connosco e nós a gostar!!!! Já nos disseram que não daquela porta mas continuamos a bater e a gostar que nos tratem mal. (muito mais se é como se diz, que o Benfica nunca deu uma satisfação desde o dia em ASC telefonou, no inicio de Julho, a LFV). Estas coisas fazem-nos mais pequenos e, por isso, não gosto! Além disso, cinco centrais???

18.8.10

Ok, Roderick não vem, mas...

... parece-me que esta foi uma história bastante desagradável. O Benfica chegou a justificar-se? LFV disse alguma coisa a ASC? Quando é que se percebeu que Roderick não vinha? Eder estava decidido desde quando?

João já no Fão

A Bola diz que João, o cristo, já está em Fão, juntamente com outro ex-Rio Ave, Quim. Este?

A estória de Alípio continua a apaixonar

Vale a pena ler: «Ano passado o craque português desembarcou no Santiago Bernabéu, mas Alípio perdeu espaço e acabou envolvido em uma negociação, pois teria um custo alto para os madrilenos: ganhava cerca de 300 mil euros (R$ 675 mil) por temporada. O Real ainda pagou 1,4 milhão de euros (R$ 3,1 milhões) para tirar o jogador do Rio Ave. A saída do atacante brasileiro para o Benfica foi, no mínimo, estranha para os espanhóis»

Já há central: Eder, ex-Grémio Anápolis (ACT)

«O central de 26 anos chega aos Arcos cedido pelo Grémio Anápolis, que aceitou emprestar o brasileiro até ao final da temporada. (...) Éder é esperado no treino desta tarde, onde conhecerá os novos companheiros e estará às ordens de Brito» (e com ele o CERTIFICADO internacional?)

aqui há vários videos de Eder Monteiro.

PS - Gaspar já treinou sem limitações hoje; traumatismos é coisa que D. Gaspar come ao pequeno-almoço!

ACT a 19/8: «Chegou ao fim da manhã de ontem a Vila do Conde o novo reforço do Rio Ave. Éder joga a defesa-central, “do lado direito”, como o próprio fez questão de especificar. (...) O atleta, que deve deixar fora de hipótese o ingresso do benfiquista Roderick no Rio Ave, não escondeu, à chegada, a satisfação por ter dado o salto para um campeonato que lhe pode abrir portas mais ambiciosas, como era sua intenção. “Esse desejo foi possível de cumprir graças ao interesse manifestado pelo Rio Ave”, comentou informalmente Éder que, já depois do treino da tarde, não teve autorização do clube para quebrar o silêncio e expressar as emoções do primeiro contacto com os novos companheiros» (porquê?)

Ganhar em Guimarães!

«vamos rapidamente reverter a situação, começando já com uma vitória em Guimarães»
(eu acredito!)

Tarantini garante que a bola não entrava

"Acredito que da bancada se fique com a ideia de que a bola iria entrar, mas tenho a certeza que não iria para a baliza caso eu não a chutasse".
(Se Tarantini o diz quem somos nós para duvidar; já não o penduramos...)

17.8.10

Os reforços - primeira análise (sinal mais para Saulo)

Felgueiras (versus Carlos): não vai ser fácil substituir Carlos, que era um dos cinco melhores guarda-redes do anterior campeonato; Carlos ainda deixa saudades;
Milhazes (versus Sílvio): acredito que Milhazes vai suplantar Sílvio (ele que me desculpe!), mas isso ainda não aconteceu este domingo; o que até se compreende;
Bruno China (versus André Vilas Boas): não foi a exibição que fez esquecer o capitão, mas também tenho muita fé em BC;
Saulo (versus Sidnei): muito melhor; de caras (a atacar e a defender)!

Algumas notas:
- exclui desta 'análise' João Tomás; também não faria sentido incluir Ricardo Chaves na lista; também excluí os suplentes, porque o pressuposto era compará-los com os anteriores titulares;
- Dos quatro reforços só Saulo fez a diferença e justificou a contratação, face à época passada; mas é preciso ter em conta que foi apenas o primeiro jogo, que BC chegou uns dias antes, que Milhazes chegou duas semanas antes e que Felgueiras teve uma pré-época super-atarantada. Vamos dar tempo ao tempo!

(Mendes foi um dos melhores da pré-época, estou muito curioso em vê-lo a sério)

Ainda o jogo de domingo

Espero esquecer o jogo de domingo rapidamente, mas a verdade é que ainda doi.
E ao consultar os números da partida um deles surpreendeu-me: o Nacional teve mais posse de bola do que o Rio Ave (46% contra 54% dos insulares). Sinceramente, depois de ver o jogo, era capaz de apostar num número ao contrário. Mas, lá está, a emoção tira-nos clarividência!

Agora é Gaspar - contratem um central urgentemente!

«Gaspar foi o principal ausente do trabalho colectivo em Vila do Conde. O experiente central apresenta um traumatismo na perna esquerda, facto que o conduziu a cumprir unicamente tratamento. Jeferson continua, de igual forma, sob repouso e tratamento na sequência da lesão que apresenta na coxa esquerda»

Duas notas:
- percebeu-se durante a segunda parte que Gaspar já não estava bem; aguentou, mas até para D. Gaspar há limites!

- talvez um dia ainda se possa explicar isto melhor, mas teria feito muito mais sentido promover um central da equipa de juniores, muito mais sabendo que Roderick iria para o Europeu de sub\19. Quem sabe se nesta altura não estaria a dar jeito. Na pré-época teria dado de certeza!

PS - Roderick foi titular ontem num jogo de preparação do Benfica frente ao Mafra!

16.8.10

Rio Ave - FC Porto (3ª jornada) domingo à noite

Domingo, 29 de Agosto, às 20h15.

Bruno Gama, o primeiro Rei!

Vitória clara de Bruno Gama, com 29 pontos, mais três do que João Tomás e Ricardo Chaves.

Bruno Gama também ganhou na primeira jornada da época passada.
Em quarto lugar aparece Felgueiras, com 25.
O Rei, em título, D. Gaspar, conseguiu apenas 21 pontos, realmente muito abaixo do que lhe temos visto.
Não houve titulares com menos pontos do que suplentes (Zé Gomes e Tarantini, com 20, foram os menos pontuados, mas Cícero, o mais dos suplentes, só conseguiu 16).
Saulo, para nós o melhor ou um dos melhores, não teve a mesma avaliação dos nossos 'colegas' pontuadores, ficando com 24, 5º lugar.

PS1 - estas contas foram feitas à mão, por estar uns dias de férias (mas nunca do Rio Ave...); corrigirei dentro de dias, se fdor caso disso;
PS2 - O JN este ano, pelos vistos, não está a pontuar os jogadores; Também não tivemos, excepcionalmente, a contribuição de Paulo Vidal. Pra semana já estará!
PS3 - as fotos são do nosso colaborador e amigo Antonio Venda Lopes, que continuará a ajudar-nos nesta época.

Veteranos vencem

«A Equipa de Veteranos do Rio Ave Futebol Clube venceu, no passado fim-de-semana, o Torneio de Fornelo, prova criada especificamente para a categoria em causa»; já agora, quem foram os nossos jogadores?

PS - mais vale tarde do que nunca...

Porque foi anulado o lance final?

Vi e revi as imagens (TVI) e não percebi por que é que foi anulado o lance de Yazalde; mas é verdade que, no campo, do lado do Rio Ave, ninguém protestou.

15.8.10

1j - Nacional: ora pôrra!

Aquela máxima do jogo de início de época, fraco e aborrecido hoje esteve bem longe de nós. Não fosse a derrota e eu estaria aqui agora a exaltar as qualidades da nossa equipa e a beleza do nosso jogo. Mas, como perdemos, sinto-me como uma rosa mal regada sob o calor deste Verão.

Foi injusto. Se a máxima de início de época esteve ausente, já a que diz que quem não aproveita as oportunidades paga bem caro, esteve bem presente. E foi só por isso que perdemos, porque tivemos mais que tempo e oportunidades para marcar, mas por um motivo ou outro (poste, barra, guarda-redes, pernas dos defesas adversários) a bola não entrou na baliza do Nacional. E quando entrou, o árbitro disse que não contava. Quanto aos dois golos que marcámos, muitas dúvidas me ficam, ainda que tenha que admitir que no caso do primeiro, talvez haja que dar um pequeno puxão de orelhas a Tarantini, porque chutou a bola junto à linha de golo, quando parecia que ia entrar sem necessidade de mais toques.

Gostei da dinâmica da equipa, da forma como chegou rápido perto da área do Nacional, da diversidade de soluções ofensivas, da estupenda exibição de Ricardo Chaves. Não gostei muito dos irmãos Gomes, Zé às vezes displicente a defender e Vítor a não soltar bem a bola. Também não gostei da forma como Gaspar lidou com Orlando Sá. Um jogador experiente e da qualidade de Gaspar não tem de ser tão impetuoso e pior, ineficaz. Só com o aproximar do fim do jogo recuperou a postura e passou a ser ele quem levava a melhor. Também não gostei, mas não por culpa de D. Gaspar, de o ver no chão amarrado à perna. Perceberam, senhores dirigentes?

Uma derrota é uma derrota e custa muito quando se joga tão bem. Eu acredito na equipa porque mostrou que sabe o que faz e que tem muita qualidade. Mas quero ganhar sempre.

Dou 3 a Brito. Perdemos em casa, mas gostei do nosso jogo.

(1ªj Nacional) Boa exibição e perder? Eu aplaudi no final

O Rio Ave perdeu e a equipa foi aplaudida no final?
Os adeptos têm razão para estarem satisfeitos: o Rio Ave jogou quase sempre bem, o suficiente para ganhar e só não o conseguiu por azar (por Paixão?). Dois golos anulados, duas bolas nos ferros, mais dois ou três lances de extremo perigo.
Uma primeira parte de grande qualidade, com Saulo e Bruno Gama a fazerem a diferença, muito bem assistidos por Bruno China. Tomás foi dos mais azarados mas nota-se que está em forma.
Não deu, paciência, mas nota-se que esta equipa sabe jogar à bola e o azar não vai durar sempre (o Rio Ave acaba com três defesas, desde a saída de Zé Gomes não compensada, e com cinco avançados!).
Eu saí do estádio satisfeito!
O melhor em campo foi Saulo, com bons destaques para Chaves e Bruno Gama;
Ao mister dou nota 4 (fez o que pôde, sinceramente)
(é aqui que vamos pendurar Tarantini se foi ele a estragar o golo...)

PS - Esta novela de Roderick já foi longe de mais. Gaspar chegou a sair de maca e, nesse caso, o que se faria??? «Exige-se» um defesa-central nos próximos dias em Vila do Conde, mesmo tendo Ricardo Chaves sido dos melhores!

(1ªj Nacional) Um-a-um: Saulo

(pontuações de 0 a 5; as do Gil a verde)

Felgueiras: 3 (teve um ou outro lapso, mas fiquei com a ideia de que não teve culpa no golo) 4. Calmo e com algumas defesas que me impressionaram.
Zé Gomes: 2 (cansado?) 2. Houve momentos em que me pareceu ausente.
Gaspar: 3 (o pior jogo de Gaspar com a camisola do Rio Ave? O 3 justifica-se apenas pelo sacrifício de ter aguentado em campo mesmo lesionado) 3. D. Gaspar hoje teve uma tarde menos boa.
Chaves: 4 (actuação muito positiva) 4. Para mim o melhor, não me lembro de o ver perder um lance.
Milhazes: 2 (correr, correu; mas pouco ou nada saiu bem) 3. Pouco afoito a subir.
Bruno China: 3 (quase 4; gostei bastante da primeira parte; caiu na segunda) 3. Não me impressionou muito. Chegou há pouco tempo, a rever.
Vítor Gomes: 3 (grande trabalhador, mas o último passe quase sempre mal; demasiada força) 3. O velho problema a soltar a bola.
Tarantini: 3 (muito melhor a defender do que a atacar; no primeiro golo anulado precipitou-se? Aqui dizem que sim); 3. Batalhador fora-de-jogo.
Saulo: 4 (o melhor em campo; temos reforço!) 4. Sinónimo de reforço e que reforço. Um perigo à solta.
Tomás: 3 (podia e devia ter marcado; esforço não faltou) 3. Faltou um golo para subir a nota.
Bruno Gama: 4 (também muito esforçado e desequilibrador; um pouco menos determinante do que Saulo, apesar dos nove remates à baliza); 4. Desequilibrador e empenhado.
Braga: 2 (quase três; teve bons pormenores mas não fez a diferença) 1. Esforçado.
Cícero: 1 (teve uma oportunidade para marcar e não conseguiu) 1. Pouco em jogo.
Yazalde: 2 (pela atitude e pelo esforço) 1. Um golo que não contou.
(dois regressos a Vila do Conde; Sílvio, ao lado de Sidnei, e...

... Ronaldo, na versão agente-secreto)

Roderick convocado no Benfica

... ainda há dúvidas? Até quando vamos esperar?
(Fábio Faria fora dos convocados no primeiro jogo)

Varzim, 1 - Rio Ave, 2

Excelente notícia para abrir o fim de semana; (André Dias jogou)

Volta o Rei do Ave (renovado; reforçado?)

Mais uma temporada futebolística se inicia hoje, sendo que o Reis do Ave volta a promover o 'troféu' Rei do Ave. Neste ano com algumas alterações:
- passamos a contar com mais um contribuinte para a eleição final (além de nós próprios, e dos jornais Record, A Bola, O Jogo, JN e o site Mais Futebol, Paulo Vidal, da Linear, estará connosco);
- quer os editores do Reis do Ave quer o Paulo Vidal atribuirão pontuações de 0 a 5 (ver regulamento anexo)
- e, mais importante, em vez de um prémio apenas, o Rei do Ave, atribuíremos no final da época mais três 'troféus': o jogador mais regular, aquele que mais vezes foi 'o melhor em campo' e, finalmente, o prémio Revelação jogador com menos de 22 anos à data da última jornada, com melhor pontuação»).

Vamos a isso!

Carlos derrotado por Quaresma

Carlos já joga pelo Bucaspor. E já perde.
Nós já ganhámos alguma coisa com a situação?

14.8.10

(convocados Nacional) Jeferson e Diogo de fora

Brito chamou 19 para o primeiro jogo, mas teve de deixar Jeferson (lesionado) e Diogo (sem certificado) de fora:
- Guarda-redes: Trigueira, Mário Felgueiras e Paulo Santos.
- Defesas: Gaspar, Tiago Pinto, Zé Gomes e Milhazes.
- Médios: Ricardo Chaves, Tarantini, Vitor Gomes, Braga e Bruno China.
- Avançados: Bruno Gama, João Tomás, Filipe Alberto, Mendes, Saulo, Cícero e Yazalde

Algumas notas:
- três guarda-redes, um deles (Trigueira?) será o 19º;
- só um central (Gaspar); Chaves será titular no centro da defesa;
- Felicio, Jeferson e Sidnei lesionados;
- dez reforços em 19 jogadores é relevante;
- Geraldes, os dois ex-juniores André Dias e Julio Alves, Wires de fora (além dos 'emprestáveis' Renato Santos e João);
- Felipe Alberto é surpresa
- o meu onze para amanhã: Felgueiras; Zé Gomes, Gaspar, Chaves e Milhazes; Bruno China, Braga e Vítor Gomes; Bruno Gama, Tomás e Saulo; (aposto 95% neste onze; 5% de duvida para VG apenas) [não é o Rio Ave a cem por cento, temos de reconhecer, com as ausências de Jeferson e de Felício, dois titulares, dificilmente substituídos; mas não será por isso que não iremos ganhar!)

Curiosidades antes da primeira jornada

Os mais variados jornais preparam dossiers com os dados mais relevantes do campeonato que ontem à noite começou e não faltam as habituais curiosidades.
O Rio Ave aparece em três tabelas:
- a equipa com mais reforços;
- o treinador com mais jogos;
- o jogador mais velho: Paulo Santos (37 anos)

13.8.10

Brito antes do primeiro jogo

«Temos a ambição de ganhar, é algo que temos de querer sempre, mas é preciso mostrar em campo, não chega dizer»

Certificados de Bruno China e de Diogo já chegaram (ACT)

Penso estar certo ao afirmar que Brito vai poder usar Bruno China e, se quiser, Diogo (e que não será, portanto,  por questões burocráticas que não teremos a melhor equipa domingo)!

PS - ainda assim, imagino que Brito vá preferir Chaves a Diogo, se Jeferson não recuperar!

ACT a 14/8: O Jogo diz que o de Diogo não chegou.

Rio Ave novamente patrocinado pela Betclic

O Rio Ave é uma das 12 equipas da primeira liga patrocinadas novamente pela Betclic.

As notícias dizem que o patrocínio subiu, mas não deve dar muito mais do que para pagar o ordenado de um jogador!

Torneio de veteranos do Rio Ave?

Via Boavista (!), soube de um torneio de veteranos do Rio Ave, a decorrer amanhã em Fornelo.

Não podíamos ter sabido via Rio Ave?

Jeferson vai recuperar

As dores musculares de Jeferson certamente não o vão impedir, depois do descanso dos últimos dias, de alinhar.

Não só porque faz muita falta mas porque já seria bastante azar: o ano passado falou o(s) primeiro(s) jogo(s) porque o passe internacional não chegou a tempo!

PS - dos esquerdinos do plantel, resta Milhazes e pouco mais: Felício, Sidnei e Jeferson estão na enfermaria, Tiago Pinto na selecção (deve regressar hoje)

A equipa com mais reforços

Contas de A Bola de ontem: há quatro equipas com 16 reforços (as que têm mais): Braga, Olhanense, Portimonense e... Rio Ave.
Vamos lá ver se as contas batem certo:
Paulo Santos e Felgueiras (2)
Geraldes, Diogo, Tiago Pinto e Milhazes (4, mais André Dias, 5)
Bruno China, Mendes, Felício, Braga (4, mais Júlio Alves e Ricardo Martins, 6)
E vão 10 (ou 13).
Tomás, Saulo, Cícero, Yazalde e Renato Santos (5)
Sem contar com Roderick, são 15 (ou 18)...

12.8.10

Felgueiras vem para ser o nº1

Nunca falei com Brito sobre o assunto (e, se tivesse falado, não sei se ele se abriria...), mas estou convencido de que Felgueiras regressou para ser o titular da baliza do Rio Ave.
Os jornais desportivos de ontem davam a entender que «para não travar a evolução» (Jogo), Felgueiras tem de jogar (para ser suplente ficaria em Braga, diz o mesmo jornal). «Mas para isso tem de jogar, o que irá acontecer em Vila do Conde».

PS - Felgueiras «jogou, em jogos oficiais, neste ano de 2010, no Vitória de Setúbal e no nosso BRAGA, tenho algumas dúvidas se poderá jogar agora no Rio Ave»; pode...

30 jogadores no plantel (ACT)

A Bola de terça-feira lembrava que Brito tem 30 jogadores ao seu dispor (31 se considerarmos João), o que significa que não foi possível 'aliviar' as contas até ao momento (só saiu Wesllem). Ricardo Martins, Renato Santos e Felipe Alberto vão sair, diz o jornal, que acrescenta que André Dias regressa aos juniores e que «Geraldes e/ou Júlio Alves serão emprestados». (parece fácil dizer que o assunto já devia estar resolvido, mas pelos vistos, pelas mais variadas razões, não é nada fácil...)

ACtualizo a 13/8: Renato Santos no Moreirense?

Futsal: ficar nos primeiros oito lugares

É a ambição revelada por Paulo Morim na apresentação da equipa (tirei de A Bola).

PS1 - afinal são cinco reforços ex-Alpendurada e não quatro.

PS 2 - não esquecer a entrevista a Paulo Morim no dia antes do campeonato começar, feita pelos leitores rioavistas.

Rio Ave - Varzim (Varzim-Rio Ave...) na tarde de sábado

Para quem está com muitas saudades da bola, nada melhor do que um Varzim - Rio Ave já no sábado (primeira jornada do Nacional de Juniores). Era preferível um Rio Ave- Varzim, mas é o que se arranja. O jogo está marcado para o Estádio Municipal, pelas 16 horas.

PS - podiam apresentar-nos as nossas equipas (actualizadas...)

Terminar o (pré)campeonato em 10º

Aos números que o Gil sistematizou, junto outros, que resultam de um 'campeonato' feito pelo Record com os todos os jogos de pré-época das equipas da primeira liga: as quatro vitórias, o empate e as duas derrotas do Rio Ave põe-no no 10º lugar (entre o Beira Mar, 14 pontos em oito jogos, e o FC Porto, os mesmos sete jogos e 13 pontos do Rio Ave). O Braga ficou em primeiro com 24 pontos (em 10 jogos) e o Marítimo em último, com apenas três jogos, e quatro pontos.

Esta 'classificação' vale o que vale (pouco, porque cada equipa faz o número de jogos que quer com os adversários que quer), mas não deixa de ser curioso o lugar final: o 10º, que nos deixaria satisfeitos, se fosse a sério, e que foi a classificação que Brito tentou na época passada. (e 10º foi também o lugar ao nível de orçamentos!). Eu gosto do décimo...

Verdade nas palavras de Brito

A afirmação vem na entrevista ao jornal A Bola e foi já aqui reproduzida:
«procuro sempre dar o mesmo número de minutos aos jogadores (...), permite-se que todos partam em pé de igualdade»;
A frase de Brito confirma-se consultando os números da pré-temporada: todos os jogadores que cumpriram a preparação na integra, sem atrasos ou saídas nem lesões estão acima dos 300 minutos de utilização. Os defesas-centrais lideram a lista de minutos por escassez de alternativas e Wires e Chaves estão também perto do top porque em mais que uma ocasião serviram de tapa-buracos no centro da defesa. Depois, a política de dar 45 minutos de jogo a toda a gente acumulou um considerável número de jogadores entre os 305 e os 405 minutos.
Por outro lado, sofremos apenas 2 golos e marcámos 12. João Tomás fez metade dos nossos golos de pré-época e se mantiver a veia goleadora na Liga, está encontrado o titular no centro do tridente ofensivo.
Como bagagem para a recepção ao Nacional levamos 9 jogos, 2 derrotas (Trofense e Braga ambas fora) dois empates (Aves e Guimarães ambas em casa) e 5 vitórias (3 em casa com Penafiel, Oliveirense e Sindicato dos Jogadores e 2 fora com Tirsense e Beira-Mar).

A insistência no central

Esta pré-época ficará na história do clube como "a pré-época dos misteriosos empréstimos". Se Felgueiras regressou a tempo e horas, Roderick pode nem vir, apesar de em Vila do Conde toda a gente o desejar. É o que dá contar com os sapatos do defunto. Até já tivemos um central à experiência que jogou o equivalente a jogo e meio. Mas continuamos a insistir no central que o Benfica pode ou não emprestar. Não sei o que foi combinado nem em que termos com os lisboetas, mas estou cansado desta novela e acho que era altura de se dizer basta aos vermelhos. Para piorar o cenário, Jeferson está limitado desde ontem e poderá ter de ficar de fora do jogo de domingo. Nada animador. Por que se perdeu tanto tempo com esta questão do Roderick? Porquê?