30.4.10

Pelo menos seis despedidas no domingo

Dei comigo a pensar, depois de ter escrito sobre a eventual saída de Carlos e também de Fogaça, Bruno Mendes e, quem sabe, de Vítor Gomes, que domingo será o último jogo em casa e que portanto será a despedida de vários jogadores.
Não sei se a Direcção já informou alguns deles sobre o que pensa fazer (seria o ideal, sendo que a ideia de uma homenagem a alguns deles parece afastada por agora), mas é inevitável que o jogo de domingo seja o último para vários.
Vamos ver se estou certo (em vários casos não estarei...  sendo que os argumentos são diversos):
Os que vão continuar de certeza:
Gaspar, Jeferson, Ricardo Chaves, Wires, Tarantini, Felipe Alberto
(ou seja, apenas seis em 27)
Os que vão continuar provavelmente:
Trigueira (ainda que...), Carlos, Zé Gomes (eu acredito), Sílvio, Valdir, Chidi, Sidnei, Nélson Oliveira
(mais 8, o que dá 14)
Os que provavelmente não vão continuar:
Magno, André Vilas Boas, Vítor Gomes, Terroso, Bruno Gama (gostava muito que estes cinco continuassaem, mas...), Adriano e Wesllem,
Os que não vão continuar:
Mora, Fábio Faria, Bruno Mendes, Bruno Moraes, Bruno Fogaça, Evandro
(seis despedidas, portanto)

A despedida de Carlos?

O Record dá a entender que sim, que «muito dificilmente se manterá ao serviço do Rio Ave».
Eu não seria tão definitivo.
Afinal Carlos prepara-se para se mudar para Vila do Conde; não é agora que nos vai deixar (Carlos, o que perderes por não ires ganhar mais para outro lado poupas em gasolina; deixas o mercedes em casa e vens a pé para o estádio!)

Dos quatro lesionados

A época acabou mais cedo para cinco jogadores do Rio Ave.
De Nélson Oliveira já falei, mas há coisas para dizer de:
Jeferson: para mim é o Fábio Faria da próxima época! [e pensar que Jeferson não foi o titular em Leiria, na primeira jornada, porque o seu certificado internacional não chegou a tempo! O que teria sido diferente na época? Fábio estaria no Benfica?]
Bruno Mendes: acredito que não continuará;
Fogaça: não continuará de certeza;
Vítor Gomes: só não continuará se for vendido (é, portanto, destes quatro a única dúvida).

Rio Ave no funeral de Morais

Via comunicação social ficamos a saber que o Rio Ave esteve representado, de diversas formas, no funeral de Morais: «Também antigos e actuais dirigentes do Rio Ave, outro clube que Morais representou, marcaram igualmente». Não era de esperar outra coisa, mas fica o aplauso.

29.4.10

Carlos já recuperado, mas...

... mesmo com o titular disponível, mantenho a aposta em Trigueira para domingo (para corrigir uma injustiça, parece-me).

Vilas Boas de olhos em bico?

O cenário aqui antecipado a 7 de Abril parece ter pernas para andar: Vilas Boas já recebeu uma proposta de renovação do Rio Ave, mas O JOGO sabe que há uma equipa da Grécia e outra da Coreia do Sul que o desejam para 2010/11.

Infelizmente para nós (pelo valor e profissionalismo do André mas também pelo seu simbolismo na equipa) e felizmente para ele, que vai ganhar mais (são valores, a confirmar-se o que diz O Jogo, que o Rio Ave não pode nem de perto nem de longe acompanhar; 10 mil euros é um super-ordenado no Rio Ave!)

Dois jogos à mesma hora e no mesmo canal de televisão

Não sei se é coisa vista antes mas insólito é de certeza: o Rio Ave-Guimarães é transmitido pela Sport tv 3 ao mesmo tempo e no mesmo canal que o Académica-Nacional. Meio écrã para cada?

Nélson Oliveira já foi (volta?)

Já se sabe que Nélson Oliveira está na selecção de sub19 mas o que, pelo menos eu, ainda não tinha percebido é que já não volta. A selecção prepara-se para um torneio que acaba a 8 de Maio, pelo que os minutos frente ao Marítimo foram a despedida do jovem cedido pelo Benfica.

Sei que, ao mais alto nível, o Rio Ave faz uma avaliação positiva do trabalho do avançado. E que até gostaria que ele regressasse na próxima época. Eu percebo que se trata de um jovem (sub-19), que há uma adaptação, que pode ter um grande futuro, mas fiquei desiludido. Dele esperava mais. Fez 12 jogos, seis a titular, sem um único golo. Mais, as suas exibições foram sempre fraquinhas, sobretudo quando jogou a titular. Não é má vontade, acreditem, é mesmo a frustração de não ver no Rio Ave avançados que... marquem golos!

Fim de caso

A Bola diz que Manuel Machado está confirmado em Guimarães.

Falta Brito renovar pelo Rio Ave.

28.4.10

Mensagem de cabeçalho

O banner que anuncia a 1ª tertúlia rioavista já está no cabeçalho deste blogue.

A promessa já tinha sido feita e podemos agora oficializar que a tertúlia avança, é dia 12 de Maio às 21 horas no Restaurante Praça Velha, propriedade de Carvalho, antiga glória do Rio Ave. Que saudades, Carvalho!... (e obrigado por nos receber daqui por 2 semanas).

Na ocasião, que vai ser transmitida em directo pela Rádio Linear, vai ser entregue o prémio Rei do Ave! ao jogador que mais votos recolher no final da Liga. (Gaspar?...) Mas não só. Haverá mais novidades nos próximos dias. Uma coisa de cada vez...

Machado em Guimarães

os desportivos de hoje voltam a Manuel Machado e a esquecer Brito.

(é, no fundo, mais uma das novelas de fim de época!)

A morte de João Morais (ACTx2)

O Rio Ave esqueceu-se?

«O funeral do antigo jogador de futebol do Sporting João Morais, de 75 anos, sai quinta feira às 16:30 horas da igreja de São Francisco, em Vila do Conde, para o cemitério da cidade, anunciou hoje clube "leonino"»

Foi nosso jogador e nosso treinador! ACtualizo: mais vale tarde do que nunca!

ACTualizo a 29/4: «O antigo jogador ingressou no Rio Ave Futebol Clube como atleta, tendo mais tarde assumido o comando técnico do conjunto vilacondense»; sinceramente é pouco; em que época? com que resultados? Pelo zerozero fica saber-se que foi entre 1970 e 1972, mas felizmente existem os blogues: «Na época de 1971-72 o Rio Ave era treinado por João Morais (um dos magriços que obtiveram o 3º lugar no Campeonato do Mundo de 1966), antigo jogador do Sporting Clube de Portugal, de onde saiu com 34 anos e após doze anos de ligação, emigrou para a África do Sul, mas voltaria a Portugal um ano depois, para o Rio Ave inicialmente como jogador, mas posteriormente assumiria o cargo de Jogador-Treinador»

27.4.10

A invasão vitoriana domingo? (ACTx2)

Acabo de ler que a direcção do Rio Ave chegou a acordo com a do Vitória para dispensar 5 mil bilhetes a cinco euros cada. Ou seja, teremos o estádio meio cheio, com os de Guimarães.

O meu (primeiro) comentário:
- tudo o que se faça para ter mais gente nos estádios é positivo. De qualquer forma, o que estamos a fazer é incentivar o adversário, é pedir-lhes que venham apoiar a sua equipa. Para ganhar 25 mil euros. Valerá a pena?

ACTualizo a 28/4: a notícia é oficial pelo lado do Vitória. E já preparam a festa: «Por isso, não perca a oportunidade de comemorar com os atletas vitorianos o tão desejado objectivo». Já do nosso lado, há «entrada gratuita às mulheres de Vila do Conde»; não será um pouco desproporcionado?

ACTualizo a 29/4: «A direcção do Rio Ave, presidida por António Campos, responsável máximo pela secção de ciclismo do Vitória, acedeu ao pedido dos congéneres de Guimarães e dessa forma vai haver invasão ao Estádio dos Arcos. Serão cinco mil vitorianos, com toda a certeza, naquele que poderá ser o último capítulo de um regresso anunciado à Europa»

André Dias no plantel para a próxima época

A Bola de hoje garante (parcialmente) aquilo que já se tinha avançado: que André Dias vai fazer parte do plantel na próxima época; pelos vistos, relativamente a Hudson ainda não há essa confirmação

(Já agora, e Ricardo Martins?)

PS - o que não pode acontecer com o André ou com qualquer outro jovem é o que aconteceu esta época com Tiago Terroso: ficou para jogar mas não o deixaram jogar (como sempre disse, é mais honesto o que aconteceu com André Serrão, que está a jogar no Vizela).

Sobre Keita (ACT)

A época de Keita no Setúbal impressionou: afinal foram 10 golos, até se lesionar.
Eu fui dos que mais vezes pedi a saída de Keita e, com os dados que tinha, não me posso arrepender.  Aliás, o mesmo Keita esteve logo a seguir em duas equipas do Chipre e numa época marcou dois ou três golos.
Mérito do treinador? Sorte? Teve azar em Vila do Conde?
Uma coisa é certa: o futebol tem mais emoção do que razão e é por isso que é que o maior espectáculo do mundo.
Arrepender não me arrependo, apenas lamento que não tenhamos visto esse Keita em Vila do Conde (e oportunidades não lhe faltaram, pois fez mais de 40 jogos a titular com 15 golos: 2005/2006, 21 jogos, 1 a titular, um golo; 2006/2007: 29 jogos, seis a suplente, nove golos; 2007/2008: 27 jogos, 10 a suplente, cinco golos; NOTA: a segunda e a terceira época foram jogadas na segunda divisão, onde - parece - marcar golos é mais fácil); ACTualizo: agora, em 27 jogos, 26 deles a titular, marcou dez golos, o que é uma média muito boa; o que mudou? Só o facto de não ter sido suplente?

A estreia de Trigueira?

Juntando a constatação de que Trigueira é o único que ainda não se estreou na primeira liga com a (grande? pequena?) lesão de Carlos, será que vamos ter a estreia do jovem guarda-redes no domingo? No mínimo faz sentido!

(Se Trigueira não tiver uma oportunidade esta época será lógico repensar a sua continuidade em Vila do Conde na próxima)

Não marca golos, mas está sempre em jogo!

Há um nome que passou despercebido ao longo da época que agora termina: o vice-presidente para o futebol, Henrique Maia.
Este mandato, que se aproxima do fim, foi a sua estreia no dirigismo desportivo de alto nível e não se podia esperar estreia melhor. É certo que não foram dois anos fáceis ao nível do relacionameno directivo, mas Henrique Maia soube resistir. Tem estado sempre com a equipa e tornou-se um elemento-chave no departamento de futebol (foi, ao mesmo tempo o director desportivo, que está tanto na moda, e vice-presidente, assumindo as respectivas responsabilidades).
Estabeleceu em dois anos uma relação de grande proximidade com muitos dos jogadores e com a equipa técnica, mostrando segurança, bom senso mas sobretudo um enorme rioavismo.
Discreto, nunca saiu da sombra.
Mas tenho a certeza de duas coisas:
- que uma percentagem do sucesso alcançado esta época também é seu;
- que se não continuar na próxima direcção vai ser difícil de substituir;
Para já está a preparar intensamente a próxima época.

Carlos Brito a caminho de...

... Vila do Conde!

Aguardarei as notícias, mas, vão por mim, reafirmo o que sempre disse: Brito vai fazer mais uma época em Vila do Conde!

26.4.10

Após a 28ª jornada

- ocupámos o 11º lugar pela 5ª jornada consecutiva; assim que ficámos nesta posição nunca mais a largámos. A par com o 9º lugar é a posição que mais vezes ocupámos esta época;
- Gaspar fez o seu 28º jogo completo, único totalista de minutos;
- vamos no 4º jogo consecutivo sem marcar golos. Desde que João Tomás nos deixou após a jornada 17, marcámos uns míseros 6 golos em 11 jornadas, os mesmos que o avançado português marcou em 15 jogos;
- Gaspar aumentou para 21 os pontos que o separam de Bruno Gama e a não ser que algo negativo aconteça com o central, ou de muito positivo para o avançado, Gaspar avança a passos muito firmes para se tornar o Rei! desta época.

No somatório das 3 competições:
- 13º jogo sem sofrer golos, 14º sem marcar, num total de 3570 minutos de futebol em 2009-2010.

Façam isto mais vezes, por favor (ACT)

«(...) à visita da Escola Primária da Azurara às instalações do Rio Ave Futebol Clube. Os alunos da referida instituição tiveram ainda oportunidade de conviver com os jogadores do plantel vilacondense»

(é preciso ser extraordinariamente esperto para perceber que um clube como o Rio Ave só tem futuro se conseguir manter uma base de apoio local e que, com tantas solicitações, tem de ser nestas idades que se começa a fazer a sensibilização? Só para verem como isto é importante para mim: se algum dia pertencesse a uma direcção do Rio Ave seria este o pelouro em que gostaria de colaborar, o do marketing, que, como é óbvio, engloba a comunicação e as relações públicas).

ACtualizo com a reportagem (muito interessante) do site!

Carlos, o Rei!

Carlos voltou a ganhar uma semana do Rei do Ave, o que já não acontecia desde a 22ª jornada.
Somou 28 pontos, mais um do que os obtidos por Gaspar e Vilas Boas.
Em terceiro aparecem Zé Gomes e Sidnei (26); ou seja, separados por um ponto.
O titular menos pontuado... foram dois. Bruno Gama (sim, Bruno Gama!) e Chidi, com 19. Mais um conseguiu o suplente Nélson Oliveira.
Terroso somou os primeiros (11) pontos, os mesmos, curiosamente, de Bruno Moraes.

PS - agora só falta Trigueira estrear-se no campeonato.

O último jogo em casa... (20h15, na Sport tv3) (ACTx2)

é domingo (mas não há hora, mas como tem de estar pendurado nos outros jogos da Europa, nomeadamente o do Sporting, não será antes das 6 da tarde; a ver vamos, às 20h15, sem televisão).

E por ser o último jogo em casa, acho que se justificava fazer algo de especial (já tenho falado no assunto, não vou repetir as mesmas ideias, mas por exemplo chamar a equipa de futsal e as equipas das camadas jovens ao intervalo ficava bem).

ACTualizo: está confirmado. Este mapa é mau para os clubes que não têm os jogos transmitidos na televisão; ir ao estádio vai ser uma prova de resistência!

ACtualizo com mais esta informação: afinal dá na Sport tv 3!

Confirma-se: Rio Ave e Zé Gomes sem acordo

Aquilo que ontem aqui avançámos aparece hoje com mais detalhes no Record: «A direção chegou a endereçar um convite formal ao lateral português, que a rejeitou, e até agora nenhuma das partes avançou para o reatar das conversações.Segundo o que apurámos junto do emblema vila-condense, Zé Gomes será mesmo um atleta já descartado para o grupo de trabalho de 2010/11».

O meu comentário: como é tudo uma questão de euros, acredito que Zé Gomes continuará (e acho que vale a pena o Rio Ave fazer um pequeno esforço para tentar seduzir o defesa-direito, que foi uma das mais-valias desta época, além de que o jogador também poderá ceder).

25.4.10

Vêm aí novidades (e uma nova equipa!)

Resolvida a questão da permanência, aquilo que vinha sendo preparado nos bastidores e aquilo que estava à espera dos 30 pontos vai começar a aparecer.

Preparem-se, pois, todos os rioavistas para notícias frescas nos próximos dias. Já a partir de amanhã.
Há jogadores que não vão continuar, outros que vão renovar, outros que vão assinar.
Já o mesmo não se pode dizer de alguns dos jogadores que foram/são referência esta época.
Sobre alguns deles, repito o que sempre disse:
Carlos - seria uma boa notícia a sua continuidade; é difícil, mas não se perde a esperança;
Zé Gomes - gostava muito que continuasse, mas não é pacífico. Eu acredito.
André Vilas Boas - escrevi há quase três semanas que temos mesmo de nos preparar para ver André partir...
Depois há os três jogadores que são (Bruno Gama, Vítor Gomes) ou virão a ser (diz-se, Sílvio) de Jorge Mendes. Não teremos os três em Vila do Conde na próxima época, e é pena!
Se a estes hipotéticos seis juntarmos mais meia dúzia de saídas (Mora, Evandro, Bruno Mendes, Fábio Faria, Adriano, Nélson Oliveira, Fogaça, Terroso), teremos quase uma nova equipa em Vila do Conde na próxima época!

Brito a caminho de Guimarães?

A Bola: «Manuel Machado perde fulgor na corrida à sucessão de Paulo Sérgio? O cenário actual não é assim tão redutor, mas entre os dirigentes vitorianos já há quem defenda a necessidade de criar condições para a emergência futura de apostar num plano B, surgindo Carlos Brito em situação privilegiadíssima para ocupar a vaga de treinador no V. Guimarães, caso não se concretize o desejo inicial da Direcção de Emílio Macedo em proporcionar o regresso ao castelo do ainda técnico do Nacional». O Record vai ainda mais longe: «O técnico termina contrato com o Rio Ave e já possui um princípio de acordo com os responsáveis pelo futebol vitoriano, que sempre avisaram que o escolhido para consolidar um projeto ambicioso em 2010/11 seria "uma surpresa"». Já O Jogo ainda mantém Machado na primeira linha: «Carlos Brito, em final de contrato com o Rio Ave, surge, agora, como uma alternativa viável, isto se a Direcção presidida por Emílio Macedo da Silva não conseguir o tão desejado regresso de Manuel Machado, actual treinador do Nacional. O técnico minhoto ao serviço do clube da Madeira figura no topo da lista das preferências, mas como os nacionalistas são, nesta altura, um dos concorrentes directos do Vitória na consolidação de um lugar europeu, o processo é, por isso, delicado e exige o máximo de prudência, isto já depois de o presidente Rui Alves, ter anunciado, anteontem, a intenção de avançar com uma queixa formal na Comissão Disciplinar da Liga por um alegado "aliciamento" a Manuel Machado, prestes, contudo, a colocar um ponto final na ligação de duas épocas ao Nacional»

PS - como disse, não acredito nem desejo que isso se venha a concretizar; mas pode ser necessário estar preparado. Eu ainda não estou.

AInda (ou já...) o jogo com o Benfica

«Jorge Jesus admitiu que lhe daria menos prazer sagrar-se campeão já hoje, sentado no sofá a ver o jogo do Braga: "Preferia conquistar o título a jogar, em campo. No Dragão, ou no último jogo com o Rio Ave»

Pois, a mim, também me parece menos arriscado ir jogar à Luz com o campeonato por decidir (já que a outra alternativa não é possível)

PS - por falar em jogo de Benfica, é verdade que há muitos rioavistas preocupados com os bilhetes a que o Rio Ave tem direito para esse jogo? Rioavistas preocupados com o Benfica, só pode ser...

24.4.10

Sem cartões! - ACT

Ó Gil, há quanto tempo o Rio Ave não completava um jogo sem um cartão?

(Gil): desde a jornada 12 com o Belenenses em casa.
Também isentas de cartões as jornadas 2 (Setúbal em casa) e10 (Sporting em casa).

Concordo com Brito

Sempre disse que garantir a manutenção do Rio Ave na primeira divisão representa para nós o mesmo que ser campeão para o Benfica, FC Porto ou Sporting. Por isso só posso estar de acordo com Brito.

(Marítimo) O mal menor

Foi um jogo à Rio Ave, com tudo o que isso significa:  os primeiros 10 minutos bastante interessantes, produzindo situações de golo mas sem conseguir marcar; depois uma queda (ou uma subida do adversário) e um jogo mais enrolado, com menos qualidade, ainda assim com mais três ou quatro oportunidades, até final . Um empate justo, entre duas equipas que já não podem com um gata pelo rabo... (Zé Gomes, Sílvio, Wires e Bruno Gama são dos jogadores que mais se ressentem).
Vilas Boas cumpriu plenamente no centro da defesa e continua a ser esse o nosso sector mais forte (Gaspar voltou a ser o melhor em campo e, como quem joga ao seu lado está abençoado, Vilas Boas merece também um destaque). Já o ataque, por amor de deus... (e não falo mais para não estar sempre a bater no ceguinho).
O Rio Ave teve mais oportunidades para marcar (e há, visto do estádio, um penalti por marcar a nosso favor) mas foi um jogo pobrezito, em que só podia dar empate (o treinador do Marítimo acha que merecia ganhar; ai é? então eu acho que nós tivemos mais oportunidades e a haver um vencedor seríamos nós!]. Teríamos estado bem se tívessemos ganho! Venham as férias, o mais rapidamente possível!
Para Brito nota 2. Cumpriu a promessa de estancar o período negro das goleadas, somou mais um ponto e - acredito - com as pernas dos jogadores a pesar toneladas só conseguirá melhor se for ele próprio para o campo...

23.4.10

Final Feliz (30 pontos)

A matemática diz agora que já não descemos de certeza.
Na sua crueza objectiva dá a época como terminada com pleno cumprimento do objectivo traçado. E sem sobressaltos. Podemos não apreciar escolhas, não gostar do futebol jogado, estar num ciclo negativo de resultados, mas pudemos dar-nos a esse "luxo" de viver de rendimentos.

Obrigado a todos!

28ª j - Marítimo

41º21'47.63''N - 8º44'21.68''W e 41º21'44.19''N - 8º44'21.68''W - coordenadas para as balizas do estádio do Rio Ave Futebol Clube. Portanto senhores jogadores acertem lá isso nos vossos GPS, porque é aí que se marcam golos.

Foi um jogo ameno como a noite. Não foi bom nem mau, deu para entreter. Carlos Brito tinha razão quando disse que o Marítimo tem um ataque de qualidade, mas também não lhes serviu de muito. Por todo o terreno houve sempre muitos equilíbrios, o Rio Ave rigoroso para não ficar descoberto na defesa, o Marítimo apesar de Van der Gag dizer que veio jogar em 4-2-4 a não marcar uma superioridade tal que nos asfixiasse. Pontaria para o interior das redes ninguém teve. Grandes rasgos também só me lembro de um do Marítimo com um incrível falhanço do avançado que estava isolado. Não consigo hoje eleger um melhor em campo. Gostei de ver um Chaves trabalhador e competente, um Wires incansável, um Zé Gomes a jogar sempre com grande entrega, mas ninguém que sobressaísse bastante. As mexidas no onze trouxeram uma ligeira agitação do nosso jogo, crescemos 10 metros em direcção da área do adversário, mas nada mais. Gostei de ver Terroso, ainda que tenha tido pouco tempo.

Dou nota 2 a Carlos Brito.

(Marítimo; um-a-um) de Gaspar e Vilas Boas a Terroso

(notas do JPMeneses a verde)
Carlos - 2; 2 (não teve muito trabalho, mas cumpriu, não sem um susto)
Zé Gomes - 2; 2 (melhor na segunda parte, mas só até cair fisicamente)
Gaspar - 2; 3 (impecável, como sempre)
Vilas Boas - 2; 3 (jogar ao lado de Gaspar é inspirador, já se percebe)
Sílvio - 2; 2 (mais discreto do que habitualmente)
Chaves - 2; 2 (é um estilo diferente de André; também rouba muitas bolas, mas intervém menos)
Wires - 2; 1 (é dos jogadores que mais caiu neste final de época; teve finalmente um remate à baliza!)
Tarantini - 2; 1 (construiu pouco e continua sem criar perigo)
Sidnei - 2; 2 (apesar de muitas vezes inconsequente, foi o melhor do ataque) 
Chidi - 1; 1 (uma hora de jogo, um remate à baliza)
Gama - 1; 1 (que ninguém o acuse de falta de empenho; agora as coisas saírem bem...)
N. Oliveira 1; 2 (três ou quatro pormenores de qualidade; e quase marcava; não é muito, mas talvez tenha sido dos melhores jogos pelo Rio Ave)
Bruno Moraes - 1; 1 (definitivamente este não é aquele Bruno Moraes que o FC POrto contratou)
Terroso - 1; 2 (o pouco tempo que esteve em campo deu apenas para ver três coisas: a qualidade acima da média dos seus 'pés'; uma raça/entrega que nesta altura até contrasta com os seus colegas, cansados, e que Brito cometeu a maior injustiça desta época em não ter deixado Terroso fazer dois jogos seguidos no meio campo; em tão pouco tempo vi tantas coisas? Como os leitores sabem, é um jogador que sigo com atenção há muito tempo e para o qual olho com mais empenho)

Isto faz algum sentido? (ACT)

«Carlos Brito lembrou ainda que uma derrota do Olhanense frente ao Benfica, nesta jornada, já servia os intentos do Rio Ave, mas o técnico quer depender apenas das suas contas: "Não quero esperar por isso, temos de nos concentrar e depender de nós"»

Olhanense? O Olhanense está a cinco pontos de nós; mesmo que perca ainda faltam seis pontos.
Não percebi!

(ACTualizo com a ajuda do nosso leitor Luís Freitas: «Antes de mais, viva o Rio Ave, e felizmente estas contas já não serão precisas, mas aqui vai: O Olhanense perdendo com o Benfica podia ainda fazer 6, 4, 2 ou 0 pontos nos outros dois jogos, sendo que para passar o Rio Ave só os 6 pontos serviam e como um desses jogos é com o Leixões, que por sua vez para apanhar o Rio Ave tinha de ganhar os seus 3 jogos. Logo o Rio Ave garantiria a manutenção com a vitória do Benfica, pois só um dos dois (Leixões ou Olhanense) podiam nos passar. Espero ter ajudado». Obrigado

Há um ano

O jornal O jogo faz hoje um trabalho comparativo com as seis equipas que ainda podem descer. E o Rio Ave está nessa lista. É chato estarmos nesse lote, depois de uma primeira volta sempre na primeira metade e depois dos jogadores terem falado, até, em UEFA. Independentemente dessa descida de divisão ser apenas um exercício matemático, acho que nenhum rioavista imaginou chegar a três jornadas do fim e ainda não ter a coisa resolvida.
Claro que é melhor assim do que na última época, mas isso não esconde alguma sensação de frustração.
Vamos lá resolver o assunto hoje, por favor.

(Marítimo/convocatória) Moraes e Magno convocados

Brito chamou 20 para logo:
Guarda-redes: Carlos e Mora.
Defesas: Gaspar, Sílvio, Valdir, Zé Gomes e Magno.
Médios: Ricardo Chaves, André Vilas Boas, Tiago Terroso, Adriano, Wires e Tarantini.
Avançados: Evandro, Wesllem, Chidi, Sidnei, Nelson Oliveira, Bruno Gama e Bruno Moraes

Notas:
- há quatro lesionados (Fogaça, Jeferson, Vítor Gomes e Bruno Mendes) e um castigado. Sobram dois. Trigueira (Brito estará a aplicar a rotatividade para segundo guarda-redes; Trigueira esteve em Belém) e Felipe Alberto (talvez por ainda não ter o ritmo necessário);
- é o regresso de Magno, três meses depois (se não estou enganado esta foi a última vez); aliás, se Brito quer ganhar mesmo o jogo tem de meter Magno nos titulares!!!
- pela primeira vez só um central (Gaspar) disponível e convocado
- Bruno Moraes pode ser opção - será uma das últimas oportunidades para BM deixar uma imagem positiva desta experiência em Vila do Conde;

Também eu!

«Apesar da série mais negativa de resultados, prefiro esta época à do ano passado, em que garantimos a permanência apenas na última jornada», reconheceu»

«Temos dois jogos em casa, mas pretendemos, já neste desafio frente ao Marítimo, vencer e conseguir a permanência», afirmou o técnico»

22.4.10

Três novos treinadores

A Bola de hoje dá conta de que André Vilas Boas, Zé Gomes e Tarantini estão a frequentar o curso de treinadores de primeiro nível promovido pela Associação de Futebol do Porto.

É como eles dizem, uma excelente valorização, além de melhor prepararem o seu próprio futuro.

Bruno Gama, o 6º melhor jogador do campeonato

é o que diz A Bola (prémio regularidade). Gama tem 160 pontos (os mesmos de Falcao e Liedson), atrás de Alan (177), Evaldo (166) e David Luiz (161).
É o único jogador qu não pertence a um dos três-grandes-mais-o-Braga (e único do Rio Ave nos 14 primeiros lugares).

PS - para nós, Bruno Gama é o segundo; irá dar a volta a Gaspar?

O golo de Gaspar

foi ao Marítimo na primeira volta. E é o único golo daquele que se prepara para ser o melhor jogador da época. Até agora. Vai mais um já amanhã?

21.4.10

Um pequeno clube mas não um clube pequeno

Como penso que os leitores sabem, tenho orgulho em ser do Rio Ave. Aceito sem problemas que somos um pequeno clube, mas já não gosto quando nos tratam como um clube pequeno (é um exercício interessante tentar explicar a uma criança porque é não somos todos do Benfica...). Pior ainda é quando somos nós próprios a apoucar-nos.

Vem isto a propósito de uma (pequena, é certo) tradição que infelizmente se repete ano após ano e que, provavelmente, se irá repetir este ano: aproveitando o jantar de aniversário do clube (que este ano é no dia seguinte ao fecho do campeonato), o Rio Ave premeia um jornalista que acompanhe de perto a realidade do clube. Como tenho tentado explicar, alguém está a ver o Benfica, o Sporting ou o FC Porto a fazer uma coisa destas? Ficava mal visto o clube e o próprio jornalista! O jornalista premiado não fez mais do que a sua obrigação (já é diferente premiar aqueles que se destacam por ajudarem o clube a crescer: a minha sugestão passa, por exemplo, por distinguir aqueles sócios que mais novos sócios angarariaram na recente campanha).

PS - no programa de comemorações do ano passado houve uma boa ideia muito mal concretizada. É pena que não se repita, ainda que noutros moldes.

Brito na lista do Guimarães? (ACT)

Record e Jogo apostam apenas em Manuel Machado, mas A Bola junta outros nomes, um dos quais é Carlos Brito.

O meu comentário: Manuel Machado será o treinador do Guimarães na próxima época e portanto a questão parece ser muito especulativa. De qualquer forma, se se fala é porque Brito merece uma avaliação decisiva. E não duvido que, genericamente, o mister gostasse de ir. Mas a maioria dos rioavistas quer que ele continue por Vila do Conde! E ele vai continuar.

ACtualizo a 22/4: hoje A Bola já só fala em Manuel Machado

A próxima época em compasso de espera

Parece claro que a preparação da próxima época sofreu algum atraso por causa da 'permanência matemática'; ou seja, independentemente do que está a ser preparado nos bastidores, algumas decisões estarão a ser adiadas enquanto não for matemático que o Rio Ave continuará na primeira divisão.

A preparação passa essencialmente por três campos: contratações, renovações (e não-renovações) e dispensas. As renovações vão avançando, mas no resto há várias coisas para fazer. Sabe-se que Brito não gosta de trabalhar com muitos jogadores e que o plantel deste ano era muito grande. Teremos 25 na próxima temporada, mais, talvez, os ex-juniores.

PS - acho que não podemos cometer o mesmo erro da época passada, em que houve jogadores que souberam pelos jornais que não iam continuar.

A hora do último jogo em casa...

... que eu gostaria que fosse um jogo de festa, ainda não está marcada. E só vamos saber na próxima semana (ainda que com o Guimarães na luta pelo 5º lugar a hipótese de transmissão na Sport tv seja elevada); eu gostava que fosse à tarde ou pelo menos de dia.

20.4.10

Gaspar ou Bruno Gama, qual deles...

vai ver primeiro o amarelo?
Ambos estão em perigo de exclusão, o que pode ter consequências...

Vilas Boas regressa para central?

Sem Jeferson e sem Bruno Mendes (lesionados), e com Fábio Faria castigado, resta a Brito chamar Vilas Boas para central - lugar que já ocupou em algumas emergências.
Chaves deverá manter-se como 'trinco', ao lado de Wires e Adriano (?). Vítor Gomes continua lesionado.
Já Bruno Moraes e Felipe Alberto estão aptos e podem ser opção para sexta-feira (Magno também, mas foi uma paragem muito longa)
(Carlos, Zé Gomes, Gaspar, Vilas Boas e Sílvio; Chaves, Wires e Adriano; Bruno Gama, Bruno Moraes e Felipe Alberto?)

Pouca posse de bola

Só o Setúbal tem menos posse de bola do que o Rio Ave.
A reflectir, portanto.
Para os interessados, aqui ficam mais dados.

Gaspar, renovação automática

O Record recupera hoje uma informação aqui avançada sobre a renovação automática de Gaspar: «O vínculo que liga atualmente jogador e clube prevê a sua renovação automática no final da época, assim as partes informem sobre as suas intenções. Tal já aconteceu, pelo que o contrato vai ser prolongado por uma temporada, antes de o plantel partir para o período de férias».

PS - também se fala em Carlos. «Carlos também já recebeu uma proposta do clube para renovar, mas a situação do guardião tem outros contornos. Apesar dos golos sofridos nas últimas rondas, o angolano saiu valorizado pela sua participação naCAN e pela boa época que cumpre em Vila doConde». O problema, parece-me, é, pois, financeiro. Carlos quer ficar mas, não tendo eu, naturalmente, detalhes, não é difícil imaginar que gostaria de receber mais do que aquilo que o Rio Ave lhe pode pagar. Haverá um meio termo? Carlos é uma mais-valia!

Ricardo Chaves: os 150 e o futuro

"anteontem, frente ao Belenenses, o jogador do Rio Ave chegou aos 150 jogos no escalão principal. «Isto tem um significado muito especial, num trajecto que me enche de orgulho», fala e sente o protagonista".

O meu comentário: não tem sido uma boa época para Chaves, como o próprio reconhece na entrevista («Não tenho jogado muito, mas todos conhecem o meu profissionalismo»; isso não impede que não seja um elemento a ter em conta, até porque não sbe jogar mal. Sei que Brito e Henrique Maia fazem uma apreciação bastante positiva do seu trabalho e que está garantida a sua continuidade. Já agora, parabéns ao Ricardo Chaves!

Liga; Paulo de Carvalho de fora

Já vem atrasado este texto, mas faz sentido fechar o 'ciclo noticioso': a hipótese Paulo de Carvalho para presidente da Liga acabou por ser descartada. É pena, digo eu, que apostava no nosso ex-presidente para esse lugar. Perante os dois candidatos, o que fazer? É assunto para a Direcção, mas eu nunca votaria em Rui Alves!

19.4.10

Gaspar mais Rei em jornada de mudanças

Gaspar ganha um ponto a Bruno Gama e aumenta para 13 a sua vantagem.

Tal como o JPMeneses adiantou neste texto, Gama não conseguiu de novo aproximar-se do central. Neste particular duelo, Gama levou a melhor por 10 vezes, Gaspar em 17 ocasiões. A maior diferença de pontos foi na 25ª jornada, 10 pontos. Gama até foi suplente, mas a goleada sofrida com o Sporting não ajudou em nada Gaspar que é defesa e por isso mais susceptível de ser penalizado. Gaspar faz em média 25,22 por jogo, contra 24,74 do avançado. Nesta perspectiva, Gaspar somará 757 pontos no final da época contra 742 de Gama. Mas o número é apenas especulativo, obviamente. Gama pode muito bem abrir o livro e fazer mais que um golo num jogo e baralhar todas as contas. O maior número de pontos num jogo pertence-lhe, foram 39 contra o Leixões quando marcou os 2 golos da vitória.

Curiosamente, Bruno Gama até é líder se considerarmos apenas os votos da imprensa, sendo Gaspar o segundo. Porém, se considerarmos apenas os nossos votos, o defesa é primeiro e o avançado apenas quarto em igualdade com Zé Gomes.

Se o Rio Ave jogasse no próximo jogo com os 11 mais votados, teríamos: Carlos, Sílvio, Gaspar, FFaria, Zé Gomes, Vilas Boas, Wires, Vitor Gomes, Gama, Chidi e Sidnei.

Na restante tabela do prémio Rei do Ave!, todas as mexidas aconteceram entre os 10 mais votados: Zé Gomes passa Carlos e é agora 4º e Sílvio (7º) e Wires (6º) passaram Vítor Gomes que desceu para a 8ª posição.

Três Reis (Zé Gomes, Gaspar e Faria)

Zé Gomes, Gaspar e Faria somaram 22 pontos e ganharam. Mais um do que Sílvio e Bruno Gama, em segundo.
Curioso: os 11 titulares somaram entre 16 (Tarantini) e 22 pontos. Mais equilíbrio seria difícil. Desta vez os suplentes não passaram os 10 pontos  (Wesllem).

Faltam três jornadas e as coisas não estão decididas. O Gil vai actualizar as contas mas é fácil de perceber que Bruno Gama desperdiçou uma oportunidade.
(Atenção: em breve haverá novidades sobre o que estamos a preparar para entregar o prémio ao vencedor e, aproveitando o pretexto, organizar uma tertúlia que fará o balanço da época.)

A estrela de ASC

Há homens com sorte.
ASC é um deles: em dois anos como presidente do Rio Ave conseguiu manter a equipa na primeira divisão e subir a de futsal (os resultados das camadas jovens também foram, tanto quanto me parece, globalmente positivos). Financeiramente o clube também estará melhor no final deste mandato (embora, aqui, ASC esteja ainda a gerir os activos deixados pela anterior direcção, sem que novos activos tenham aparecido).
E quando falo em sorte não quero retirar mérito ao trabalho e às qualidades de ASC, como é óbvio.


PS - mais uma vez digo que tenho pena que, além do reparo sobre a inexistência de novos activos (leia-se jogadores) para rentabilizar, este tenha sido um mandato perdido ao nível da intervenção no estádio (a menos que ainda nos surpreenda até Novembro)

Algo que é preciso dizer...

... e que não é nada agradável (mas, como sempre disse, o interesse do clube está primeiro).
Uma das coisas boas desta época é que permitiu começar a planear a próxima com muito tempo.
Uma das coisas que permitiu ver é que não temos um leque de avançados que nos dê garantias.
Por isso, aos dirigentes e equipa técnica põe-se esta questão: mudar tudo na frente ou manter jogadores que já vimos que não têm condições para jogar na primeira divisão (abro uma excepção para Bruno Gama, como é evidente - que, acredito, nem vai continuar - e também para Felipe Alberto, que não vi tempo suficiente).

Uma coisa é certa: ninguém pode dizer que não houve tempo para planear (e que não houve tempo para fazer todo o tipo de testes...).

Uma promessa do míster

Brito anuncia: «Vínhamos de um ciclo de derrotas e a sofrer golos, como não era normal na nossa equipa, e éramos a terceira defesa menos batida. (...) Mas mais do que isso foi quebrar o ciclo de derrotas». E eu acredito.

18.4.10

(Belenenses) Um empate, sem goleada!

Diz quem viu que foi muito mau. Sobretudo no ataque. Não por acaso, Brito voltou a mexer, deixando Nélson Oliveira no banco (e nem entrou) e apostando em Chidi, numa nova conjugação (BG-C-S). Com os resultados do costume. Mas infelizmente para o Rio Ave não foi apenas Chidi.
Salvou-se não sofrer golos e um pontito, que é sempre bem vindo, mesmo que não venha a fazer falta.
(é certo que houve jogo da Taça na quarta e nesta altura isso deve mesmo estar a pesar; os jogadores do Rio Ave devem estar a fazer como aqueles presos que todos os dias riscam um traço na parede; neste caso, só faltam três jornadas para o 'pesadelo' acabar).

PS - e lá vão 356 minutos sem marcar. Não será mesmo possível?

(Belenenses; convocatória) Só ficou Mora

Brito leva 18 a Belém:
Guarda-redes: Carlos e Pedro Trigueira;
Defesas: Gaspar, José Gomes, Fábio Faria, Sílvio e Valdir;
Médios: Ricardo Chaves, Tiago Terroso, Adriano, Wires e Tarantini;
Avançados: Evandro, Wesllem, Chidi, Sidnei, Nélson Oliveira e Bruno Gama

Nota: ficam os nove esperados (é Mora e não Trigueira). Penso que foi a primeira vez que Brito não teve de escolher, tirando o terceiro guarda-redes; ainda bem que o campeonato está a acabar; mais duas ou três jornadas e lá teria de ir eu...

A derrota ontem do Leixões

...foi a segunda melhor notícia do dia.
O Leixões mantém os sete pontos de diferença  (que seriam oito, porque empatámos em Matosinhos e ganhámos em Vila do Conde*, embora oito não sejam matematicamente possíveis, apenas sete ou nove) mas faltam apenas três jornadas.
Ou seja, o Leixões teria de ganhar os três jogos que faltam e o Rio Ave, neste caso, não fazer dois pontos. O Leixões recebe a Académica, vai a Olhão e recebe o Sporting (nada fácil, portanto).
Muito dificil, portanto, o que parece dar razão a Jorge Costa.

De qualquer forma, conto com uma vitória hoje em Belém.

* a última e tão saudosa vitória em casa!

Futsal de primeira!

Nem foi preciso esperar pelo resultado do Braga-Módicus (que foi adiado por falta de energia); o Rio Ave cumpriu e ganhou por 4-1 ao Farlab. A equipa entrou mais nervosa do que o costume e demorou a 'carburar' (o primeiro golo aparece num erro da equipa adversária, que substituiu o guarda-redes num canto!). Vitória sem espinhas, na segunda parte.
O Rio Ave já está na primeira e agora há que preparar bem o regresso, para evitar o sobe e desce.
A festa foi animada (a Direcção trabalhou bem) e só foi pena que não tenha estado mais gente - o futsal é um excelente espectáculo, bem mais animado do que o futebol, bem sentado e bem abrigado, e de borla. Desconfio que há muita gente que ainda não experimentou; depois não vai querer outra coisa...
Parabéns aos jogadores, à equipa técnica (sem dúvida que Paulo Morim deve continuar) e a todos que tornaram este regresso possível.

PS - sem querer ser implicativo: o jogo terminou antes das oito da noite. Doze Vinte horas depois o «site» nada regista (sobretudo porque não era um jogo e, portanto, uma notícia qualquer...); bastavam duas linhas, que até podem ser colocadas, acho, a partir de um telemóvel... Para além dos blogues, temos de ir à Póvoa para saber as notícias.

16.4.10

Vilas Boas na primeira página de O Jogo

Não é normal um jogador do Rio Ave aparecer na primeira página de um jornal desportivo - e Vilas Boas não terá ficado muito satisfeito com a 'distinção'; o jornal lembra que «André Vilas Boas entrou na história do futebol português ao tornar-se no primeiro jogador a chegar aos 12 cartões no novo modelo de punição. Depois de cumprir castigo ao quinto amarelo, parou novamente ao completar a segunda série, esta de quatro amarelos. O capitão do Rio Ave não se ficou por aqui. Mais três cartões e nova paragem» e o jogador explica que «Muitas vezes tenho de matar as jogadas, não há nada a fazer. Sou o último homem do meio-campo e fico obrigado a fazer paragens cirúrgicas do jogo. É um sacrifício pela equipa, e não tenho problemas com isso» (Só concordo em parte; o André pode, como dizia recentemente o Gaspar, ganhar com a experiência e ser menos impetuoso; será melhor jogador!)

Brito antes do jogo de Belém

Frases que retiro deste relato: « (...) Estamos um pouco tristes, a equipa está com os níveis de confiança em baixo. Este período contrasta com a excelente primeira volta. Neste momento as coisas não estão a correr bem. O mais importante é quebrar já este ciclo e fazer um bom jogo em Belém», (...) «Não queremos que fique uma imagem negativa. Não seria justo, mas também temos de nos lembrar do que fizemos na primeira e volta. E mais importante que a imagem, é o objectivo que está quase cumprido». (...) «antes destes resultados, o Rio Ave era a terceira melhor defesa portuguesa», facto que «contrasta completamente com o que veio a acontecer nestes últimos jogos. (...) Carlos Brito admitiu ainda que a saída de João Tomás a meio da época «prejudicou a organização da equipa». (sublinhados meus)

«28 pontos são mais do que suficientes»

Se Jorge Costa o diz... «O treinador, de 38 anos, já refez as contas iniciais. "Há quatro ou cinco jornadas falava-se nos 26 pontos como pecúlio suficiente, o que agora me parece curto, pois as equipas envolvidas nesta luta têm pontuado nas últimas semanas. Mas estou seguro de que 28 pontos são mais do que suficientes. Estamos a uma vitória daquilo que, provavelmente, é o suficiente para nos mantermos."»

Ainda bem que o filho do Gil não sabe ler...

é que, se visse A Bola de hoje, ainda ficaria mais deprimido: «Mergulhados num inferno».

Ainda as selecções mais jovens...

... nas quais o Rio Ave não consta (dos sub 21 para baixo).
Entre estes jovens não haverá valores que valha a pena observar?

Treinar uma vez por dia

Um leitor chamou-me a atenção para o facto de a equipa há muito tempo apenas fazer um treino por dia. É verdade. Mas é o normal nesta altura: todas as equipas que treinam esta sexta-feira fazem-no apenas uma vez (de manhã ou, a maioria, à tarde) (fonte A Bola).

Em Bélém sem Vítor Gomes e os três Brunos

Já não tínhamos André Vilas Boas, também não vamos ter Vítor Gomes, que não tem treinado. Ou seja, vai ser um meio-campo diferente (Chaves, Wires e Adriano? Chaves, Wires e Tarantini? Wires, Tarantini e Adriano? O 4-4-2 podia ser opção mas sem estes dois jogadores parece difícil).
Além das ausências no meio-campo, faltam também os três Brunos (Mendes continua a recuperação, Fogaça está em repouso e Moraes está a trabalhar condicionado). Nélson Oliveira com Sidnei e Bruno Gama?
Só a defesa está na máxima força.

PS - sem os sete lesionados ou a saírem de lesões, e tirando o terceiro guarda-redes, Brito poderá levar os 19 restantes a Belém (Magno está de volta, mas é cedo para ser chamado) ACT: eu e as contas... aos sete lesionados, mais o terceiro guarda-redes e Vilas Boas... sobram 18!

Perguntas que um pai rioavista nunca devia ter de ouvir de um filho,

mas que eu ouvi nos últimos tempos.

Um resumo do que o meu filho me tem perguntado:

1 - o Rio Ave não presta?
2 - há quanto tempo o Rio Ave não ganha um jogo?
3 e 4- o Carlos é frangueiro? Por que sofre tantos golos?
5 - o João Tomás levou mesmo com ele todos os golos? (ok, admito que lhe dei uma explicação parecida com esta em tempos, daí o "mesmo"...)
6 e 7 - Por que é que Carlos Brito rapou o bigode? O bigode dele não é como o cabelo era para Sansão? (estas duas não sei onde o rapaz as foi buscar...)

Fui respondendo como pude:
1 - Andas a passar demasiado na Póvoa e com adeptos do Varzim. O Rio Ave é o melhor clube do mundo!
2 - Se te mantivesses atento ao "Horizontes da Memória" do José Hermano Saraiva já sabias!
3 e 4 - O único Frangueiro que conheço é um restaurante na Póvoa; não são tantos assim os golos, que exagero!...
5 - Todos não levou, levou alguns bastantes demasiados.
6 e 7 - Para não ser confundido com Jorge Gonçalves, outrora presidente do Sporting, que trouxe muitas unhas para o leão, mas que não serviam de nada. Se calhar nessa do Sansão tens razão...

Estou certo que muitos de vós ouviram as mesmas ou semelhantes perguntas dos vossos filhos. Hoje se houver conferência de imprensa de antevisão do jogo em Belém, deviam ser as nossas crianças a colocar as perguntas a quem lá estiver!

15.4.10

Taça de Portugal + Taça da Liga

As duas Taças em conjunto deram-nos 11 jogos (7 em casa e 4 fora), num total de 1050 minutos de futebol, uma vez que dois jogos da Taça de Portugal foram a prolongamento.

Das duas competições sobram alguns números:
- 6 vitórias, 2 empates, 3 derrotas;
- 21 golos marcados e 21 sofridos (desempates por penalties incluídos);
- 21 cartões amarelos e 1 vermelho (Ricardo Chaves);
- Tarantini foi o jogador mais utilizado, com 11 presenças;
- Sílvio foi o jogador com mais minutos, 960, seguindo-se Tarantini com 810;
- Vilas Boas viu 4 cartões amarelos e Ricardo Chaves 3 amarelos e 1 vermelho;
- Bruno Gama foi o melhor marcador com 4 golos, mas 2 deles aconteceram em desempates por penalties;
- João Tomás foi o melhor marcador das Taças, excluindo os desempates por penalties; fez 3 golos;
- Mora sofreu 13 golos, 7 no desempate por penalties.

Números finais da Taça de Portugal

que podem ser consultados aqui.

Algumas notas:
- mais golos sofridos que marcados (17-16);
- quatro jogadores estiveram em todos os jogos, mas nenhum os cumpriu na totalidade; cumpriram 90 minutos, foram substituídos e foram suplentes utilizados: Gama, Tarantini, Vilas Boas e Sidnei; mas...
- os jogadores com mais minutos são Gaspar e Sílvio, 510.
- os melhores marcadores foram Tarantini e Gama, com 3 golos. No entanto, estes totais contemplam 2 golos obtidos em desempates por penalties; em 90 ou 120 minutos nenhum jogador marcou mais que 1 golo no total;
-Vilas Boas e Wires foram os mais indisciplinados com 2 amarelos cada; não houve cartões vermelhos;
- Mora foi o guarda-redes mais batido, mas 7 dos 9 golos encaixados aconteceram em desempates por penalties;
- Gaspar foi o jogador que mais pontos recebeu nos jogos vistos pelos editores do blogue, 25.

Coisas dos Brunos; Moraes regressa, Fogaça sai?

«O avançado Bruno Moraes aumentou o ritmo de treino com vista à integração progressiva ao passo que Felipe Alberto manteve trabalho condicionado. O médio Vitor Gomes realizou treino de corrida. O central Jeferson continua sob repouso enquanto que o companheiro de equipa Bruno Mendes realiza treino de ginásio. O avançado Bruno Fogaça abandonou o treino com queixas no gémeo da perna direita»

O Tomás, manco, é melhor do que...

- Há 246 minutos que o Rio Ave não marca um golo (é a equipa da primeira liga há mais tempo sem marcar um golo).
- Em 322 remates à baliza, o Rio Ave marcou 21 golos, o que dá uma média de 6,5% (pior só Belenenses e Naval, com médias, respectivamente, de 4,4% e 5,0%)

(dados wtvision/Record)

Para o interior do balneário (ACT)

Ontem pareceu-me ver vários casos de jogadores do Rio Ave a discutir uns com os outros, por causa de passes que saíram mal ou de passes que não se fizeram e deveriam ter sido feitos (na perspectiva de quem reclamou, claro). Um pouco mais de intranquilidade? Apenas uma perspectiva errada da minha parte?

Lembrei-me disto ao ler Wires dizer que «se calhar há quem pense que isto já acabou, mas ainda há muito campeonato pela frente e queremos terminar a época bem».

São assuntos para serem discutidos no balneário e estou certo de que Brito mais os capitães de equipa saberão ultrapassar os eventuais problemas.

ACTualizo a 16/4: as declarações de Wires tiveram impacto. [convém esclarecer bem isto e travar a questão imediatamente]

Para desanuviar

Mais vale fazer falta de comparência nos próximos jogos (é derrota apenas por 3-0...)

(breve) Carta aberta aos jogadores do nosso Rio Ave

caros jogadores,

Esta época já nos deram algumas alegrias; até já respirámos fundo, pelos vistos cedo de mais.
Mas o impensável está a acontecer. Goleada atrás de goleada, vergonha atrás de vergonha.
Uma acontece, duas é coincidência, três azar, quatro, bem quatro é... mau.
Está nas vossas mãos resolverem o assunto da melhor maneira: ganhem em Belém e acabem com o nosso sofrimento. Depende essencialmente de vocês (mostrarem que são melhores do que o Belenenses).
Eu acredito que vocês são melhores.

um abraço do vosso colega!

Discordo de Carlos Brito

O míster acha que "Saímos da prova [da Taça de Portugal] de cabeça erguida".
Eu acho que não.
Não está em causa - e aí concordo com ele - ter sido eliminado.
Mas a verdade é que nem sequer discutimos a eliminatória.
O que é que Carlos Brito diria se tivessemos, vá lá, perdido 1-0 em cada um dos jogos?
Que "Saímos da prova de cabeça erguida"? Estava correcto.
Imaginemos agora que até tínhamos ganho o jogo da primeira mão e ontem perdíamos por 3-0; Podíamos dizer que saímos de cabeça erguida.
Agora levar 7 do Porto?
Às tantas nem o Chaves vai sofrer tantos golos do FC Porto!

PS - outra coisa, diferente, é fazer-se um balanço positivo da participação na Taça de Portugal. Eu faço, até porque cumprimos os objectivos. Mas se não começámos lá muito bem saímos muito pior.

Taça - Porto - 2ª mão 1\2 final

Não sobrou nada, eles comeram tudo. Foi tão mau o resultado que me abstenho de comentar o jogo. O meu fígado não mo permite.

O Rio Ave está como o tempo. No fim de semana deu um arzinho da sua graça, mas agora voltou ao cinzentão. Neste momento, os rioavistas parece que empancaram num disco que não pára de rodar, um cd que ficou preso no leitor e que não conseguimos retirar. Que música toca?

"The torture never stops"!

14.4.10

(FC Porto/Taça) Pouco ou nada se aproveita

Para mim este jogo era apenas uma espécie de primeira parte de um jogo de 180 minutos que vai terminar em Belém. Por isso não me interessa valorizar muito o que aconteceu (sinceramente aconteceu o que eu imaginava que iria acontecer...). Ainda assim é forçoso reconhecer que - se acabou a primeira parte desse jogo de 180 minutos - vamos entrar a perder em Belém. Porque o resultado foi mais uma vez pesado, porque Brito usou demasiados titulares (só Gaspar descansou) porque os problemas mais recentes voltaram a evidenciar-se (e é a sexta derrota, além da terceira goleada). Por isso nota mínima para Brito.
O Rio Ave até nem entrou mal, dentro do seu género, dominando a meio campo, mas sem criar oportunidades de golo. O FC Porto marca o seu primeiro golo numa falta que não existe, mas o Rio Ave não criava perigo. Depois veio a hecatombe da segunda parte e nada se aproveita.
Espero que Belém haja outro Rio Ave, mas não estou optimista. Vamos ver se a equipa dá a volta e consegue os pontos que finalmente encerrem a época, cujo final está a ser penoso.

(FC Porto/Taça) um-a-um: Vilas Boas e pouco mais

Carlos: 2 (defendeu o penalti e pouco mais; mas só no primeiro golo me parece que teve responsabilidades)
Zé Gomes: 1 (abaixo do que é normal)
Faria: 1 (muito abaixo do que é normal)
Vilas Boas: 2 (provavelmente o melhor em campo)
Sílvio: 2 (muito trabalho mas quase sempre bem)
Ricardo Chaves: 2 (fez alguma diferença)
Wires: 1 (passes errados, desacerto atacante)
Adriano: 1 (muito mau)
Bruno Gama: 1 (lutou muito mas nada correu bem)
Nélson OLiveira: 1 (até o 44 faria melhor)
Sidnei: 1 (não correspondeu ao que mostrou no último jogo da Liga)
Tarantini: 1 (presente no desastre da segunda parte)
Evandro: 1 (não ajudou)
Terroso: 1 (só para o currículo)

Nove jogos com os 'grandes'

Este trabalho de A Bola («Esta noite, o Rio Ave entra em campo para realizar o seu oitavo jogo com um grande do futebol português na presente temporada. (...) A contabilidade da época ainda carece de alguns acertos, mas já garante que não haverá outra equipa a fechar o ano desportivo com mais partidas disputadas com FC Porto, Benfica e Sporting: nove, no total») justitifica dois comentários:

- ajuda-nos a perceber como o balanço final da época não pode ser estragado por férias antecipadas;

- faz supor que houve receitas de bilheteira e televisão que não estavam previstas (jogo da Taça da Liga com o Benfica e jogos da Taça de Portugal com o FC Porto);

Logo

- espero que o Rio Ave dispute o jogo sem medo;
- espero que os jogadores lutem pelo melhor resultado (mas não acredito em milagres);
- espero que Brito não use todos os titulares, porque poderão fazer muita falta para Belém;
- espero que dê oportunidades a jogadores menos usados (Valdir, Chaves, Terroso, etc);
- ... e que ninguém se magoe!
(de resto já estou a pensar no jogo de domingo, sendo que antes temos futsal!)

Mais da festa do futsal

A Direcção do Rio Ave pede-nos que ajudemos à festa no sábado. Com todo o gosto. A ideia é encher o pavilhão e, assim, aplaudir os jogadores que tão época estão a realizar.
Eu vou!
E tu?

O primeiro reforço para a próxima época!

Reis do Ave apresenta em primeira-mão, o primeiro reforço para a próxima época; já tínhamos o 77, agora teremos o 44!

(o problema é que esta não é uma camisola qualquer; está autografada por todo o plantel e não a quero sujar!!)

(sim, são 44, feitos ontem; prenda de anos, como é evidente!)

Haverá jogo para 3º e 4º na Taça?

João Ricardo Pateiro teve o melhor dos sonhos, mas com a vitória de ontem do Chaves fica uma parte comprometida. Confesso que não esperava nada a vitória dos flavienses, mas Taça é Taça.

Pode ser que sirva de inspiração aos nossos jogadores logo à noite! Se não servir, que tal um jogo para disputar o 3º lugar?

13.4.10

(FC Porto/Taça) Convocatória: só ficou um por opção (seis lesionados)

Brito leva 20 ao Dragão:
Guarda-redes: Carlos e Mora.
Defesas: Gaspar, Fábio Faria, Sílvio, Valdir e Zé Gomes.
Médios: Ricardo Chaves, Tiago Terroso, André Vilas Boas, Adriano, Wires e Tarantini.
Avançados: Evandro, Wesllem, Bruno Fogaça, Chidi, Sidnei, Nelson Oliveira e Bruno Gama.

Notas: com seis lesionados (Magno, Felipe A, Bruno Moraes, Bruno Mendes, Jeferson e Vítor Gomes), Brito só teve de tirar o terceiro guarda-redes (Trigueira); de resto seguem todos para o Dragão*

* podiam ir e vir de metro...

Brito e a missão impossível

ganhar 3-0 no Dragão?

Futsal - festa já no sábado? (ACT)

Apesar da derrota em Gaia, o Rio Ave continua muito bem lançado para regressar à primeira divisão.
Tem 13 pontos de vantagem sobre o terceiro, o Braga, quando faltam cinco jornadas (15 pontos, portanto).
Se o Rio Ave ganhar sábado ao Farlab fará 51 pontos e mesmo que o Braga também ganhe haverá na mesma 12 pontos em disputa mas 13 de vantagem. Será a festa certa (que, espero, possa ser bem promovida). Jogo às 18h30?

ACTualizo porque, ao ler A Bola, encontro esta referência: «a Direcção do clube apela à presença em massa dos adeptos no Pavilhão dos Desportos de Vila do Conde»; no «site», até este momento, não está nada.

Chaves-Naval (e o Rio Ave)

O Record lembra hoje que Augusto Inácio treinou Tulipa quando o primeiro era treinador do Rio Ave e o segundo jogador da nossa equipa, na época 91/92 (Rui Jorge e Bino eram outros jogadores). O Rio Ave estava na segunda divisão.

É injusto dizer que...

... dos 40 jogos do Rio Ave esta época, o de amanhã no Dragão é o mais desinteressante?

Rio Ave - Marítimo é sexta à noite

O próximo jogo em casa, antepenúltima jornada, joga-se na noite de sexta-feira, dia 23 de ABril (20h15, com transmissão na SportTv).

PS - é o penúltimo jogo em casa; à Direcção sugiro que não deixe passar o último jogo em casa sem um conjunto de iniciativas que valorizem a época futebolística. Não apenas por aqueles que nos deixam (há certamente Evandro e Fábio Faria, entre outros?) mas também para valorizar uma época que foi positiva e pode ficar maracda por uma última má imagem!

Uma curiosa igualdade que convem desempatar

O 36º jogo da época resultou em derrota, a 12ª da época nas 3 competições.

Nesta altura temos 12 vitórias, 12 empates e 12 derrotas. Igualdade que é preciso desempatar a favor das vitórias já em Belém!

12.4.10

12 de Abril de 2010, uma data histórica para o blogue Reis do Ave! (ACT)


Controlado por um "Laboratório Independente":



JPM: ACTualizo com esta nota: este número - que tem sempre uma carga simbólica interessante - não representa o número de leitores de sempre deste blogue; o blogue já existia há muito, mesmo quando era apenas 'do' Gil, e, já em parceria, o contador só apareceu há pouco mais de um ano [para ser sincero não sei dizer quando foi...]; no último ano tivemos à volta de 80 mil visitas (e muito mais 'pageviews').
Obrigado aos nossos leitores, como é óbvio.

Amarelo da casca da banana

Vilas Boas o rei dos amarelos, deve escorregar muito nas cascas de banana, tais os deslizes com que vai derrubando os adversários, sejam meros mortais ou o incrível Hulk. Um problema de equilíbrio que não encontra paralelo em Gaspar que continua totalista único de minutos. O nosso capitão consegue o prodigioso feito de em menos minutos já ter batido largamente o número de cartões que somou em toda a época passada. E se somarmos as 3 competições em que participamos, já vai em 16 cascas, perdão, cartões amarelos.

O jogo de sábado acentuou a diferença entre o número de pontos conquistados ao intervalo e no final dos jogos. Um mal que não é de agora.

Quanto ao prémio "Rei do Ave!", Gaspar recupera parte da vantagem perdida na jornada passada e aumenta para 12 os pontos que o separam de Bruno Gama.

O desconforto de ter 7 pontos de vantagem sobre o 15º lugar

Não vi o nosso jogo com o Porto nem ao vivo nem via Tv.
Fossem quais fossem as razões de Carlos Brito, acho que o pequeno abanão no onze inicial resultou. Não foi um deslumbre, mas foi bem melhor que nos jogos anteriores. E se não pontuámos, Brito está na totalidade ilibado, não faltaram ocasiões. Suficiente para motivar para o jogo de Belém? Saberemos domingo. Esta coisa das vitórias morais vale o que vale.
O que ontem ficou demonstrado é que continuamos a ser a equipa do quase, como muito bem aqui já tinha ficado expresso.
E este quase agora assume contornos que eu acho deveras interessantes. Como se pode classificar a nossa época? Quase boa, uma vez que ainda podemos fazer 40 pontos? Ou quase má porque a vantagem para o 15º lugar está "apenas" em 7 pontos? Ou seja, metade (quase metade) do que era há 4 jornadas apenas.

Os dois jogadores mais amarelados são do Rio Ave

Vilas Boas e Sílvio.
Um trabalho do Record evidencia algo curioso: uma coisa são as faltas cometidas, outra os cartões amarelos (e vermelhos) vistos. Vilas Boas é «o jogador mais admoestado do campeonato e um dos mais castigados dos últimos anos». «Este dado, já de si relevante perante a grandeza dos números, dá lugar a outro de importância semelhante. Com 37 faltas cometidas na presente edição da Liga, as estatísticas mostram que Vilas Boas vê um cartão - incluindo o tal vermelho já contabilizado - a cada três faltas (mais precisamente a cada 2,84 faltas). O registo, que impressiona, foi ganhando forma ao longo destas 26 jornadas e é ainda uma marca em aberto em virtude das quatro rondas que faltam disputar»

O meu comentário: não só não me surpreende que o Rio Ave seja uma equipa muito faltosa como até o dsejo (o seu estilo de jogo pressupõe isso mesmo); outra coisa diferente é algumas faltas mais 'descontroladas', como a que AVB fez sábado. Essa é uma das duas coisas que o André deveria corrigir para ser ainda melhor jogador (a outra é o passe a desmarcar, depois de recuperada a bola, que nem sempre toma o melhor caminho). Mas atenção, penso que todos concordam com o facto de o Rio Ave não ser uma equipa maldosa.

(sobre) Nélson Oliveira titular (parte dois)

Mais do que esperar que Nélson Oliveira me contrariasse no sábado, desejava-o (como sempre que tenho baixas expectativas em relação a um dos nossos jogadores). Infelizmente N.O. não só não o fez como confirmou que tem sido uma decepção.

Eis alguns números de sábado:
Jogador com mais ataques: Bruno Gama com 11;
Jogador com mais cruzamentos: Bruno Gama, com 9;
Jogador com mais remates: Sidnei, 4;
Nélson Oliveira teve o cabeceamento ao lado aos 60' e não consta mais nenhum à baliza (lista total, segundo A Bola: três de Sidnei, um de Adriano, um de Sílvio, um de Wires e um de Fogaça).

Sidnei foi o Rei da jornada

Vitória inequívoca de Sidnei, com 28 pontos. Em segundo lugar, a dois, Sílvio [mais uma vez, apenas por curiosidade, a nossa votação coincidiu]. Depois seguem-se três jogadores com 25 (Carlos, Gaspar e Vilas Boas).
Bruno Gama, com 20, perdeu, portanto cinco pontos para Gaspar.
O titular menos pontuado foi Nélson Oliveira, com apenas 18 pontos, os mesmos do suplente Faria (pela primeira vez em muito tempo nenhum suplente teve mais pontos do que o menos pontuado).

PS - Sidnei já tinha sido o mais pontuado na 7ª [derrota na Figueira] e na 24ª [Olhanense...] jornadas. Curioso como nas últimas três jornadas, Sidnei é duas vezes o melhor.

Quem é o deputado do Rio Ave?

A Lusa fez um inquérito sobre as preferência clubísticas dos actuais deputados. Há um do Rio Ave. Lúcio Ferreira?

O jogo de sábado visto por um portista

Estive sentado ao lado do Miguel Torres, grande portista, no jogo de sábado; eis a sua análise: «O Rio Ave pressiona bem, ganha bolas na frente mas tem graves problemas de concretização. Além disso, tem dificuldades no processo de criação, falta alguém a fazer o papel que tinha Ricardo Nascimento ainda há poucos anos. Foi fácil de perceber que estando a perder, a equipa vilacondense teria poucas hipóteses de dar a volta»

Rio Ave forçado a 'segunda equipa' na Taça? (ACT)

A Bola diz que Jeferson e Gaspar (Gaspar?) estão com problemas para quarta-feira. Se a isto juntarmos a necessidade de poupar a equipa para domingo, em Belém (e nos lembrarmos que perdemos 1-3 na primeira mão...), há dores de cabeça em previsão no gabinete de Brito!

ACTualizo com o boletim médico de hoje: bem me parecia que Gaspar não tinha nada! Ponto da situação: além dos três já 'habituais' (Magno, Filipe Alberto e Bruno Mendes), há Jeferson e também Vítor Gomes. Ou seja, para as Antas Brito não tem muitas opções. Vilas Boas, Tarantini e Ricardo Chaves? Chidi, Wesllem e Fogaça? Gaspar e Faria? Valdir e Zé Gomes? Trigueira na baliza?

Rio Ave mais cansado do que FC Porto?

O plantel do Rio Ave folgou ontem e voltou esta manhã aos treinos. Já o FC Porto treinou ontem. Um problema de cansaço?

11.4.10

(FC Porto; o jogo) Injusto, mas quatro golos falhados...

Finalmente foi um jogo 'à Rio Ave': muita pressão no meio campo, segurança defensiva e... vários golos falhados. O Rio Ave teve quatro oportunidades de golo (três por Sidnei, ao poste, e duas ao guarda-redes, sendo que a terceira é uma defesa 'do outro mundo' de Helton; e uma de Nélson Oliveira) e, como já estamos habituados, não concretizou nenhuma.
Resultado perfeitamente injusto, já que o empate seria o mínimo (um pouco mais de ousadia, neste capítulo, a Brito não teria ficado mal). Mas, mesmo sem pontuar, salvou-se a exibição e o fim das goleadas.
Brito - pela primeira vez esta época? - surpreendeu no onze inicial (sobretudo para quem dizia que não havia dúvidas...) e, tendo voltado ao seu 4-3-3, fez entrar Adriano e Jeferson, duas apostas ganhas (penso que poupou Faria por causa de Belém; já Vilas Boas vai falhar). Faltou apenas o ataque, que confirma estar órfão de João Tomás e que se encontra em grande crise de confiança (sendo Bruno Gama o principal espelho disso mesmo, ainda que ontem Sidnei tenha finalmente dado um ar da sua graça; foi um dos melhores, a par de Sílvio, para mim o melhor) e onde as opções pura e simplesmente não existem. Para Brito nota 3, apesar da derrota; conseguiu dar a volta à crise de confiança e se os seus jogadores falham quatro oportunidades de golo, que pode ele fazer? Penso que este jogo deu mais indicações ao treinador sobre quem pode ficar ou não para a próxima época, com Adriano a baralhar as contas, se confirmar em próximos jogos o que mostrou.
Em resumo: quando o melhor em campo do adversário é o guarda-redes e quando esse adversário se chama FC POrto acho que podemos estar minimamente satisfeitos.


PS - pouco público.

(FC Porto; um-a-um) Si-Si (ACT)

Carlos: 2 (não teve oportunidade para brilhar, mas mostrou-se seguro; penso que não podia ter feito melhor no golo; ACTUALIZO: depois de ver as imagens já fiquei com mais dúvidas; Carlos nem se mexe, mas podia tê-lo feito; é um lance na sua área, em cima da linha de pequena área - com espaço, portanto - que poderia ter tido melhor desenlace por parte do nosso guarda-redes)
Zé Gomes: 2 (menos aventureiro no ataque, para segurar Álvaro Pereira, mas no seu estilo: esforçado e sem nunca desistir)
Gaspar: 2 (passou por uma ou outra aflição, mas no geral sempre bem)
Jeferson: 2 (sempre que tem sido chamado tem estado bem ou muito bem);
Sílvio: 3 (provavelmente o melhor jogo dos últimos meses; muito bem a defender e muito presente no ataque; o melhor em campo);
Vilas Boas: 2 (o jogo 'do costume': impecável no desarme, menos bem na colocação da bola e um amarelo desnecessário, mas -pareceu-me - bem mostrado)
Wires: 2 (esteve em trabalho de contenção; ajudou a anular o meio campo do Porto, muito bem na pressão, faltou um pouco de discernimento atacante)
Adriano: 2 (quase 3; muito trabalhador no meio campo, pressionando o portista que saía com a bola, tentou também o ataque, mas o chuto andou um pouco desorientado);
Bruno Gama: 2 (quase 1; aquele Bruno Gama que entrou em Alvalade ontem não se viu; é sempre uma mais-valia no Rio Ave, mas pouco ou nada lhe saiu bem)
Nélson Oliveira: 1 (não basta lutar, é preciso construir e NO teve uma oportunidade em todo o jogo; começo a ter saudades de Keita!);
Sidnei: 3 (seria o melhor em campo se tem concretizado uma das três oportunidades de golo evidentes ao seu dispor; mas não foi apenas a atacar que esteve bem; correu quilómetros e foi um elemento muito útil; sem dúvida o melhor jogo de Sidnei nesta segunda volta)
Vítor Gomes: 1 (não trouxe nada de novo, além do seu esforço)
Fogaça: 1 (uma desilusão)
Fábio Faria: 1 (sem tempo para mais, ainda deu para fazer um ou outro desarme)

10.4.10

ânimo

Não me lembro de me preparar para ir ao estádio com tão pouco ânimo.
Vou porque sou rioavista todos os dias. Apenas isso me move.

(FC Porto; convocatória) Mora e Fogaça de regresso

Brito chamou 20:
Guarda-redes: Carlos e Mora.

Defesas: Gaspar, Jeferson, Fábio Faria, Sílvio e Zé Gomes.
Médios: Ricardo Chaves, Vitor Gomes, André Vilas Boas, Adriano, Wires e Tarantini.
Avançados: Evandro, Wesllem, Bruno Fogaça, Chidi, Sidnei, Nelson Oliveira e Bruno Gama

Notas: se excluirmos os quatro lesionados (Magno, Filipe ALberto, Bruno Moraes e Bruno Mendes), restam os três 'cristos' do costume: Trigueira (Mora está de regresso), Valdir e Terroso.
Fogaça também de regresso. Adriano na bancada?

9.4.10

Decida você

Record: procura elevada de bilhetes para amanhã

A Bola: venda reduzida de bilhetes para amanhã

Uma preocupação-extra para amanhã

Há quatro jogadores em risco de serem excluídos, se virem amarelos amanhã: Bruno Gama, Faria, Gaspar e Vilas Boas. Quatro titulares, quatro (hipotéticas) baixas fundamentais para Belém. E esse hoje jogo não podemos perder!

PS - será razão para poupar algum desses jogadores amanhã? Não vejo porque não. Não podemos ir para Belém, por exemplo, sem Faria e Gaspar. Fazer descansar um deles seria acertado, até porque Jeferson já deu boas provas (e precisa de jogar).

O realismo de Brito: pontuar amanhã

O que é que Brito podia dizer?
«Nesta altura, depois das duas últimas goleadas, pontuar já é um bom resultado. Excelente seria ganhar, mas pontuar seria muito bom», referiu o técnico da turma de Vila do Conde, assumindo ainda que o desafio com os «azuis-e-brancos» «não vem na altura mais indicada».

PS - ainda há treino amanhã de manhã e só depois saem os convocados

Quem vai jogar no ataque?

Como se pode ver, as opções de Brito no ataque * são uma incógnita.
Bruno Moraes estará de fora e Filipe Alberto também ainda não é opção.
Restam seis avançados: Bruno Gama, Chidi, Fogaça, Nelson Oliveira, Sidnei e Wesllem.
Bruno Gama vai jogar e, se o Record estiver certo, Nélson Oliveira também.
Como Brito deve voltar ao 4-3-3 (não faz sentido ter Bruno Gama sem um extremo do outro lado), falta um. Chidi ou Sidnei, são os mais prováveis.


* porque na baliza, na defesa e no meio campo não há duvídas

Do treino desta manhã...

Não faltou boa disposição no treino desta manhã (que o diga Wesllem que viu Carlos pintar-lhe as pernas!!!).
Todos operacionais, ainda que três só tenham feito corrida: Bruno Moraes [que não será opção para sábado], Bruno Mendes e Filipe ALberto. Ou seja, isto quer dizer que Magno está completamente recuperado?

Ataque: experimentar todas as posições!

A partir deste pretexto, eis alguns dados sobre o ataque, a partir das últimas nove jornadas da Liga:
- Bruno Gama foi titular oito vezes (falhou a última jornada);
- Wesllem titular uma vez (em Setúbal, mas saiu ao primeiro minuto);
- Chidi foi titular nas primeiras seis, substuído em cinco; nas últimas três foi suplente e jogou;
- Sidnei foi titular três vezes (na primeira, Setúbal, e depois na 6ª e 7ª, Braga e Olhanense);
- Bruno Fogaça  foi titular duas vezes (Naval e Braga) e suplente na Académica;
- Bruno Moraes foi tituilar nos dois últimos jogos (Olhanense e Sporting) e suplente no Nacional;
- Nélson Oliveira fez quatro a titular e quatro a suplente;
- há ainda Filipe Alberto, duas vezes suplente  (Naval e Académica)

Em resumo: os oito avançados foram usados nas últimas nove jornadas, sete deles a titular; ou seja, Brito tem tentado todos e de quase todas as formas (já se tentaram diversas conjugações possíveis: W-C-BG; BG-C-S; BG-NO-C; BG-BF-C; BG-BM-S e MB-NO). Com poucos ou nenhuns resultados, como se percebe; Brito, de qualquer forma, está a fazer o que é humamente possível;

(sobre) Nélson Oliveira titular?

O Record diz que sim, que Brito (ontem?) «deu indicações para Nélson Oliveira apurar o seu instinto de finalizador e ensaiar, especificamente, várias situações de concretização, com especial incidência nos cruzamentos amplos».

Esta notícia merece-me vários comentários:
- é forçoso reconhecer que, pelas mais variadas razões, Nélson Oliveira não está a corresponder ao que dele se esperava; se tivesse dois golos nesta altura seria pouco; tem zero.
- N.O. foi aposta pessoal de Brito e compreende-se que o treinador queira mostrar que tinha razão; não me admirava se o jogador até voltasse na próxima época;
- N.O. já soma 343 minutos neste campeonato;


PS - o Record também diz que «Essa solução [Nélson Oliveira] tem vindo a ser explorada pelo o treinador há nove jogos consecutivos e os números dizem que continua sem dar frutos palpáveis, dado que Nélson Oliveira, apesar dos minutos à disposição, ainda não logrou marcar qualquer golo». Vamos, então, recuar: Nélson Oliveira começou por ser suplente frente ao Leixões (entrou aos 83m), foi titular em três jogos seguidos (Nacional, Paços e Académica, mas sempre substituído, aos 76, 72 e 69 minutos, respectivamente), depois foi três vezes suplente utilizado (entrou aos 77, 55 e 74 minutos frente à Naval, Braga e Olhanense, respectivamente) e voltou a ser titular no Sporting (tendo saído aos 57 minutos).
Em resumo, são oito e não nove jornadas (mas isso é um pormenor), mas só foi aposta em quatro jogos. Nunca fez 90 minutos. Os números valem o que valem. Mas estão longe de mostrar que tem sido uma aposta clara. Sem resultados, como é que se pode continuar a apostar, pergunto eu?

Rio Ave, uma «equipa difícil»

... diz Hulk!

Eu não acredito

em vitórias em nenhum dos dois jogos que aí vêm contra o Porto.
Acredito que pode ser um ponto de viragem nas recentes más exibições e atitudes em campo, mas só isso.

8.4.10

«Menor segurança na defesa e maior inoperancia no ataque»...

... é este o diagnóstico do JVC relativamente ao jogo de Alvalade. Como é se explica? De acordo com o mesmo jornal, a culpa é do cansaço, «após uma época tão exigente».


PS - «agora há que pensar, desde já, na próxima época, preparando-a com cuidado» diz também o JVC

Para sábado

... gostaria de ver um Rio Ave mais agressivo, mais aguerrido, mais pressionante no meio campo, mais solidário entre sectores, que é algo que tem falhado nos últimos jogos (e que é algo que é uma imagem de marca da equipa).

PS - Gaspar diz hoje ao Record que «atitude, entrega e coragem não nos faltam. É bom que ninguém duvide do nosso empenho». Não quero discutir palavras com o gigante Gaspar, mas acho que, por muito que custe reconhecer, tem faltado (alguma) atitude. Não é, nem de perto nem de longe, consciente por parte dos jogadores, mas, vendo bem o que tem acontecido, tem faltado atitude. A tal atitude agressiva, pressionante que era uma das imagens de marca do Rio Ave e que eu gostaria de ver regressar já no sábado

Lançar jovens na próxima época: André Dias e Hudson?

Penso que todos concordam, esta foi uma época perdida ao nível do lançamento de jovens na primeira equipa (os que estão, já estavam; os que estavam foram esquecidos). E foi uma época que correu globalmente bem (que está a correr...), que poderia ter permitido fazer essa aposta com tranquilidade.

Sem Fábio Faria, sem Vítor Gomes ou sem Sílvio, quem venderemos na próxima época?
Estou certo de que a Direcção saberá convencer o mister, se necessário, de que terá de fazer/ser diferente na próxima época.
E da actual equipa de juniores há dois nomes óbvios para fazerem parte do plantel principal na próxima época: André Dias e Hudson (embora a este último a época não tenha corrido tão de feição).

7.4.10

O caranguejo

!roip O .odiuges met lobetuf ed apiuqe asson a euq ohnimac o esse é euqrop sárt arap etnerf ad atircse iof megasnem atse E

.meb odut ,airótiv me êd “oicífircas” uem o euq edsed saM .VT ret uov oãn mébmaT .atad a rahlaf me rasnep men e sona zaf evA oiR od saçnadna satsen uoicini me euq aossep a euq ecetnocA .(ogoj um rahlaf ed atsog oãn euq sohniuqulam sod essalc à oçnetrep) sodatluser suam sod rasepa otnematnetnocsed rop aires oãn mébmat , oãçailater rop oãN .otroP o moc ogoj o ohlaf odabáS

Os dois jogos com o FC Porto (e o do Belenenses)

Parece-me claro que Brito não vai poder usar os mesmos jogadores nos dois jogos com o FC Porto. O cansaço de muitos deles é evidente e, além disso, há jogo no domingo seguinte em Belém, onde vamos para ganhar.
Sejamos, então, objectivos: destes três jogos, o menos importante é o da Taça de Portugal. Só por um milagre chegaremos à final. Dos dois jogos com o FC Porto, o mais importante é o deste sábado. E dos três jogos o mais importante é o de Belém. Ou seja, quase que poderíamos apresentar uma segunda equipa no jogo da Taça, para preservar o que é realmente importante (e, sendo um pouco irónico, os suplentes não perderiam por mais de cinco...).
É certo que na defesa - por força das lesões de Magno e Bruno Mendes - não há muitas opções, mas Jeferson deve rodar; um meio campo com Ricardo Chaves e Adriano parece-me perfeitamente lógico. E no ataque Brito pode levar ao Dragão jogadores com Wesllem ou Fogaça, para referir os menos utilizados.

Brito assina até ao final da próxima semana...

... diz o Record de hoje

Gaspar, o maior! (ACT)

A Bola recupera - e desenvolvem naturalmente - a nota deixada pelo Gil: Gaspar já leva mais de 3 mil minutos na Liga: «Gaspar leva 3043 minutos de jogo esta época Totalista na Liga e na Taça de Portugal, central do Rio Ave só falhou um jogo e 77 minutos na Taça da Liga. Tudo isto na frescura dos 34 anos».
Gaspar explica como se mantém esta regularidade aos 34 anos? «Dou atenção à recuperação. Percebi que é uma parte fundamental. Alcançamos maior rendimento. Não me sinto tão bem como no início da época, mas quando olho para trás não me posso queixar», desenrola o relato da carreira.

ACTualizo, depois de ler a pagina de A Bola:
- é o totalista mais velho da Liga 2009/2010; à 25ª jornada só há nove resistentes e cinco deles são guarda-redes;
- é o jogador de campo há mais tempo sem parar no campeonato: 3240 minutos seguidos (990 de 2008/2009 e 2250 desta (apenas Bracalli supera);
- jogador de campo com mais minutos em provas nacionais esta época: 3040 minutos (50 horas e 43 minutos)
És grande, Gaspar!

6.4.10

Tarantini lesionado (ACT)

No final do jogo de Alvalade escrevi isto: «A entrada de Sidnei aos 90 minutos não se percebe a não ser que Tarantini tenha pedido para sair». Afinal, Tarantini está mesmo 'tocado'

ACTualizo a 7/4: ... mas deve estar apto para sábado!