6.11.09

Os números para a história de Edson Pereira de Barros

97-98: 19 jogos (1 golo)
98/99: 30 jogos (2 golos)
99/00: 33 jogos (2 golos)
00/01: 31 jogos (1 golo)
01/02: 31 jogos (0 golos)
02/03: 29 jogos (3 golos)
03/04: 32 jogos (2 golos)
04/05: 33 jogos (1 golo)
05/06: 29 jogos (2 golos)
06/07: 29 jogos (2 jogos)
07/08: 22 jogos (1 golo)
08/09: 25 jogos (1 golo)

Ou seja, 343 jogos (em todas as competições oficiais) pelo Rio Ave e 18 golos. É quase de certeza o jogador da história do Rio Ave com mais jogos disputados (lembro-me que no ano passado se falou do recorde de Gama, com 180 jogos para a Liga). Está na história do Rio Ave.
Não vejo como nos próximos anos alguém possa ultrapassar Niquinha (mas Vilas Boas está no bom caminho).
Obrigado Niquinha.

6 comentários:

Renato Sousa disse...

Só falta a estátua em frente ao estádio!
Grande Niquinha!

Anónimo disse...

És grande Niquinha!

Obrigado por tudo!

http://rioave-fc.blogs.sapo.pt/

Fernando Soares disse...

Também gostei de ver actuar o Niquinha, mas aquele que mais me marcou como Capitão foi o Duarte Leite Sá.
Será por ser da nossa Terrinha!
Em 1976-77 sagrou-se campeão da III Divisão Nacional ( e já era o capitão).
Em 1978-79 2º lugar na II Divisão Zona Norte c/ subida à I Divisão Nacional.
Em 1980-81 1º lugar na II Divisão Zona Norte c/ subida à I Divisão Nacional.
Presença nas 5 primeiras épocas do Rio Ave na 1ª Divisão.
Em 1981-82 5º lugar no Camp. 1ª Divisão.
Em 1983-84 Finalista vencido da Taça de Portugal.

Como curiosidade, na época em que arrumou as botas outro grande capitão dava os primeiros chutos na bola nos Juvenis do Sp. Braga - Augusto Vilela Gama

borges disse...

Concordo consigo Fernando Soares,realmente Niquinha foi um grande capitão, Mas Duarte e Gama são e serão durante muito tempo os grandes capitães do nosso clube

jpmeneses disse...

a minha avaliação era quantitativa.

borges disse...

Sem dúvida números bastante esclarecedores e dificeis de igualar...também aposto em Vilas Boas para nos tempos mais próximos igualar a marca de Niquinha. Numa coisa o André leva vantagem, os muitos anos passados na formação.